Felina Menina IV

Autor

Quando acordei o sol já entrava pela janela e olhando o relógio vi que já era 11 horas da manhã daquele sábado, estava sozinho na cama do casal e Letícia sentada na beira da cama apenas me olhava sorrindo, a mãe mandou eu te acordar ! tudo bem linda, dormi muito mesmo, também depois de ontem deu para cansar mais adorei ! foi bom mesmo você é muito legal tio ! vocês merecem muito mais ! deita aqui um pouquinho ! agora não, agora você vai levantar e tomar o café que eu vou preparar para você ! vou adorar ! me levantei coloquei um short e fui para o banheiro. Logo que cheguei na cozinha Letícia e Lena já preparavam o meu café. E Roberto ? foi lá na cooperativa com o Marcelo, mais não demora, respondeu Lena. Tomei o café e Letícia me chamou para conhecer o quintal da casa onde tinha galinheiro e um quarto de guardar coisas velhas, ferramentas e material de pesca. Sempre gostei do cheiro da terra, do contato com ela coisa bem de interior, cidade pequena conheci muitas durante minhas viagens por esse Brasilzão de meu Deus.Apesar de sempre ter morado em Metrópoles Rio e São Paulo o interior sempre me atraiu. Fomos até o quarto e logo que entramos eu já abracei Letícia encostando-a na parede e nossos corpos se uniram e nossas bocas se buscaram e era divino beijar aquela boca de menina,morder aqueles lábios e sugar aquela língua que se oferecia, minha mão acariciava aqueles pequeninos seios, entrou por baixo do vestido e passei a acariciar por cima da calcinha aquela preciosidade que na noite anterior eu tinha conhecido o gosto do prazer que se derramou em minha boca. Letícia acariciava e apertava meu pau por cima do short e eu mais e mais chupava aquela língua gostosa e minha boca estava sedenta por aqueles pequenos seios e soltei o laço que prendia o vestido no pescoço e diante de meus olhos ávidos de desejo surgiram aquelas duas frutas para serem colhidas ! minha boca beijava e lambia aquele pescocinho macio, mordia aquela orelhinha e sussurrava palavras gostosas de serem ouvidas nesses momentos quando a fêmea quer descobrir até onde irá a indecência e a devassidão do macho. Letícia apenas se entregava e procurava retribuir os carinhos e gemia baixinho e esses gemidos eu bebia em sua boca e louco de tesão e desejo colhi em minha boca aqueles pequenos seios e mordia,lambia e sugava os pequenos mamilos enquanto minha mão acariciava suas coxas e entrava por dentro de sua calcinha e meus dedos passeavam entre os lábios pequenos e salientes. Busquei novamente sua boca que mordia e levantando seus braços passei a morder e lamber sua axila e voltei aos seios e meus dedos passeavam naquela fonte de prazer e tentavam ocupar espaço e descobrir segredos e ao mesmo tempo preservar o maior tesouro que uma mulher tem a oferecer a seu homem.Meu pau já estava totalmente para fora do short e na mão de Letícia que me beijando foi se abaixando tomou meu pau grande e duro em suas mãos e passou a esfrega-lo no rosto e depois lambeu a cabeça e tomou-o em sua boca e passou a chupa-lo com maestria, sabia o que fazia e como fazia e a pergunta que não se podia calar certamente um dia iria ocorrer, com quem havia aprendido ? o momento era só curtir aquele momento e eu já não estava aquentando mais, vou gozarrrrrrrr amorrrrrrrr, goza meu macho gostoso, enche a minha boca de porra ! Letícia voltou a chupar meu pau e a me masturbar mais rapidamente e logo aquele frenesi louco tomou conta de meu corpo e eu metia e tirava meu pau daquela boquinha linda e jatos de minha porra quente inundaram a boca de Letícia que busquei e beijava e sugava com loucura insana, queria sentir o gosto do meu prazer na boca linda daquela menina que me surpreendia por suas atitudes de mulher. Olhei em volta e descobri um banco de madeira encostado numa parede do quarto e levei Letícia pela mão até ele e a menina se deitou sobre ele e sem perder um segundo e me coloquei entre suas coxas e e tirei sua calcinha e mordia e lambia suas coxas, mordia e lambia sua virilha e logo meu lábios mordiam aqueles lábios salientes e minha língua saliente e atrevida passeavam entre eles e chegavam em sua bundinha redonda e macia que passei a morder e abrindo as poupas minha língua lambia aquele cuzinho rosado e tentava penetrar e sugava levando a felina menina a gemer e a pedir mais e mais e voltei para aquela bucetinha que passeia lamber e tomei em minha boca seu pequeno grelinho e sugava e acariciava com minha língua enquanto meu dedo entrava e saía do seu cuzinho virgem e apertado ! Letícia gemia e se contorcia puxando meu rosto contra sua bucetinha, eu esfregava meu rosto e minha língua serpenteava aquele botão vermelho e passeava entre os lábios e logo Letícia gritou e apertando as coxas contra meu rosto passou a esfregar sua bucetinha molhada na minha cara se contorcendo, o delírio da carne, era linda a expressão do rosto da felina menina ! aiiiiiiiii que gostosoooooooo, aiiiiiiiiiii tiooooooo, meu pau já estava duro como pedra novamente e eu passei a esfregar e a forçar contra a entrada da bucetinha e chegou a entrar um pouquinho e meu corpo sobre o de Letícia, nossas bocas se buscando, minha boca sugando seu seios, a mão de Letícia pegando no meu pau e tirando da bucetinha e colocando entre as coxas e na segunda estocada eu gozei, gozei muito ! beijava sua boca, minha putinha safada, minha menina gostosaaaaaaaaaaa, aiiiiiiiiiii tioooo logo mais quero dormir com você e quero que você me faça tua mulher ! vou falar com o pai e a mãe e vamos dormir na cama deles e eu quero me entregar toda para você ! é isso que você quer ? é tiooooeu quero muito ! será feita a vontade da minha deusa kkkk -continua-