Brincando com a filhinha

Autor

Bom, esse é meu primeiro relato aqui no site, espero que me dêem sugestões nos comentários para os próximos contos. Sou Ricardo tenho 40 anos, trabalho num banco das 7:00 às 13:00, sempre fui muito mulherengo, mas nunca tive interesse em novinhas, quando eu tinha 26 anos eu me apaixonei e casei com a Eduarda, garota tímida e recatada que tinha 21 anos na época, Eduarda chamava atenção de todos por sua beleza, loira, olhos verdes, magra, seios pequenos e durinhos, bunda média porém bem arrebitada e uma bucetinha macia que ela sempre depilava, no ano seguinte ao nosso casamento ela engravidou, ficamos muito felizes por sempre tive um sonho ser pai, Eduarda teve uma linda menina que chamamos de Yasmin, sempre demos muito amor e carinho pra ela, mas nunca olhei com segundas intenções pra ela. Porém nossa vida mudou drasticamente quando Yasmin estava 9 anos, Eduarda foi atropelada por uma moto quando estava indo pro supermercado, e acabou falecendo, ficamos despedaçados, eu não sabia o que faria sem ela, como eu iria criar a Yasmin sozinho. O tempo foi passando e levamos a vida pra frente e fomos superando nossa perda, quando Yasmim estava prestes a completar 11 anos, ela chegou chorando da escola e se trancou em seu quarto, ela estudava no período da tarde numa escola que fica perto de nossa casa, fiquei muito preocupado e fui bater na porta, para saber o que havia acontecido, Yasmin disse que queria ficar sozinha, fiquei contrariado mas respeitei sua vontade, já estava anoitecendo e fui chamá-la para jantar, eu havia pedido uma pizza, ela abriu a porta com a cabeça baixa, ainda estava com o uniforme da escola, eu mandei ela ir tomar banho pra gente comer, e depois ela me contaria o que havia acontecido, assim ela fez, eu a fiquei esperando na sala, e então ela apareceu com uma camiseta folgada rosa e uma calcinha de algodão branca, ela vem e senta no meu colo e me dá um abraço me pedindo desculpa por ter gritado comigo quando chegou da escola, eu disse que tudo bem e lhe dei beijo na buchecha, e mandei ela sentar do meu lado no sofá pra comer a pizza, mas ela então pede pra ficar no meu colo, e não vi problema, estávamos assistindo um filme de comédia que tava passando, acabamos a pizza e ela permanecia no meu colo, o mal humor dela já tinha passado e estávamos dando várias risadas com o filme, de repente, tem uma cena no filme, onde uma garota começa a seduzir seu vizinho numa festa de escola, e o levar para o quarto, e então ela faz um striptease pra ele, fui começando a ficar excitado, e minha filha que ainda estava no meu colo, começou a perceber meu pai ficando duro na sua bundinha, eu fiquei sem graça e falei que era melhor ela ir dormir porque já tava ficando tarde, mas ela disse que não, que tava querendo ver o filme, eu falei então vamos fazer um jogo, um faz cócegas no outro, e aquele que der mais risada perde, eu disse que se ela perdesse, ela iria pra cama, ela então senta no meu colo virada de frente pra mim, eu contei até 3 e falei já, comecei a fazer cócegas nela e ela em mim, fazíamos nas axilas, no pescoço, cintura e nada de alguém perder, de repente eu sinto a mãozinha dela encostar no meu pau, que continuava duro como uma pedra, eu olhei pra ela e falei aí não pode, ela falou pode sim, a única regra desse jogo é não pode rir, não importa o lugar, aí então eu falei, tem certeza disso, ela disse que sim, e então foi com a duas mãos e ficou mexendo no meu pau por cima do short, eu então comecei a fazer cócegas na sua bucetinha, e ela deu um pulo pra cima, aí eu falei, foi você quem disse que pode, ela não falou nada e continuamos nesse jogo, eu então a tiro do meu colo e a deito no sofá, e fui com tudo pra ficar acariciando sua bucetinha, ela disse que assim não vale, pq ela não tava conseguindo se mexer, eu falei que não importava, jogo é jogo, e continuei e quando dei por mim, já tava fora do meu controle, afastei a calcinha dela pro lado, e comecei a fazer cócegas na sua bucetinha lisinha e rosadinha, ela começou a dar uns gritinhos e desistiu de tentar tocar em mim, ela estava entregue e então fez o que não esperava, abriu suas perninhas e ficou olhando no meu olho, eu perguntei se podia continuar, ela disse que sim, e então abaixei sua calcinha e vi aquela bucetinha linda, já fazia uns 4 anos que eu não via a Yasmin nua, e então comecei a dar umas lambidas naquela bucetinha e ela começou a gemer e disse que aquilo era muito gostoso, aquilo foi o sinal verde, eu abrir mais as suas perninhas e comecei a chupar e modiscar aquela maravilha, ela começou a dar umas tremidas e gemia cada vez mais, e então desfaleceu e senti um melzinho sair daquela bucetinha, eu então subia e dei um beijo em seu rosto ela me deu um abraço e disse que adorou nossa brincadeira, mas ela disse que também queria fazer aquela brincadeira em mim, nessa hora, eu quase infartei, e perguntei se ela já havia visto um pênis, ela ficou envergonhada e disse que um menino já mostrou pra ela e pras amigas na escola…..CONTINUA

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,60 de 5 votos)
Loading...