Brincando com a filhinha 3

Autor

Desculpem pela demora, essa é a terceira parte da minha história com Yasmin, minha princesinha. Continuando…. Depois de não conseguirmos dormir, Yasmin me pergunta se poderíamos brincar de novo, olho para o relógio e ele marca 1:30 da manhã, eu teria que trabalhar no outro dia, mas não me importei nenhum pouco com isso, o tesão que estava sentindo era maior, então eu falo pra ela que estava louco pra brincar de novo, e então me aproximo de sua boquinha pequena e vermelha, e dou-lhe um selinho, ela dá um sorriso, eu perguntei se ela já tinha beijado alguém na escola, ela disse que já brincou na hora do recreio de verdade ou desafio, e já deu selinho em 2 garotos, eu pergunto se ela já beijou de língua, ela disse que nunca, eu me ofereço pra ensiná-la e ela diz que adoraria, ela então se deita de barriga pra cima, e eu vou por cima dela, e olho no olho dela e peço pra ela abrir levemente a sua boquinha, e a beijo delicadamente, depois de 10 segundos, volto a olhar pra ela e pergunto se ela gostou, ela diz que adorou, eu então peço pra ela tocar a língua dela na minha e massageá-la, então a beijo novamente, e ela inexperiente e deliciosamente me oferece aquela lingua pequena, e depois começo a chupar e mordiscar aquela boca maravilhosa e ela começa a dar pequenos gemidos, então começo a beijar seu pescoço, seu queixo e mordiscar sua orelha, ela fica toda arrepiada e fala que aquilo é muito gostoso, eu então desço mais um pouco, e chego naqueles peitinhos que pareciam dois caroços de abacates, e começo a beijar e mamar neles, ela dá mais um gemido e fala que me ama, eu digo que tbm a amo muito e que ela é minha princesa, e digo que ela não deve nunca deixar ninguém tocar nela, como eu estava fazendo, ela então começa a ficar nervosa e desvia o olhar, eu de cara percebi que tinha algo errado, ela então diz, se eu me lembrava de ontem quando ela chegou chorando da escola, eu disse que lembrava e perguntei o motivo, ela fica enrolando e começa a chorar, eu digo pra ela não chorar e pode me contar o que aconteceu, ela então diz que o mesmo garoto que tinha mostrado o pinto pra ela e pras amigas na escola, ontem disse que queria fazer com ela, o mesmo que fez com a Carla, ela disse pra ele que não queria, mas durante o ultimo tempo de aula, ela pediu pra ir ao banheiro e logo em seguida o menino tbm saiu de sala e a seguiu, quando ela tava se levantando do vaso e arrumando sua calcinha, o garoto invade o banheiro feminino, ela levou um susto e até esqueceu de levantar a calcinha, o menino pediu pra ela não gritar e disse que a bucetinha dela era linda, ele então foi com mão e começou a massagear a bucetinha dela, mas quando o menino ia se abaixar pra chupar ela, o sinal tocou e ele saiu correndo, ela me dizia que tinha ficado paralisada com aquilo, mas quando voltou pra si, ficou muito nervosa e começou a chorar, mas ficou com vergonha de falar pra alguém, e enxugou as lágrimas e veio pra casa. Eu fiquei putoooo, disse que iria no outro dia na escola, e acusaria o menino de estupro, mas ela implorou pra mim não fazer isso, pois gostava muita dessa escola, e se eu fizesse isso, ela não ia ter mais coragem de continuar estudando lá, depois de muito chorar e implorar eu disse que tudo bem, mas que ela dissesse ao garoto que se ele chegasse perto dela de novo, ela chamaria a policia pra prender ele, ela concordou, então a acalmei e comecei a beija-la de novo, e então fui abaixando de novo, e comecei a beijar sua barriguinha, ela disse pra mim beijar sua bucetinha de novo, eu quase piro e rasgo a calcinha dela nessa hora, mas consegui me controlar, e então abaixo levemente sua calcinha e caio de boca, naquela bucetinha maravilhoso, ela começa a se contorcer e dar altos gemidos, então eu paro e troco de lugar com ela, deito na cama e coloco ela em cima de mim, e continuo chupando loucamente seu grelinho, ela então percebe o tamanho que tava meu pau, pelo volume da minha cueca, e sem que eu pedisse ela se começa a pegar nele e apertar, e então ela enfia mão dentro da minha cueca, e puxa ele pra fora, e então começa uma punheta deliciosa, já tinha aprendido direitinho como fazer, e então ela se abaixa e dá uma leve lambida na cabeça, e depois começa a chupá-lo como um pirulito, ficamos uns 20 minutos naquela 69 delicioso, e então anuncio que vou soltar leitinho, ela pergunta se pode provar um pouco, eu falo com certeza ela deveria provar, ela então abre a boca e começa a provar dos jatos que vão saindo do meu pau em abundância, depois que termino, eu a viro e coloco ela sentada, pergunto se ela gostou, ela disse que é meio amargo, mas que não é ruim, eu falo que a mãe tomava tudo, e nunca deixar uma gotinha pra trás, ela então sorri e diz, porque eu não falei isso antes, eu digo que não sabia se ela ia gostar, ela diz que agora sempre que formos brincar ela vai fazer igual sua mamãe, mas percebo que ela ainda não tinha gozado, então eu deito e peço pra ela sentar na minha cara, e assim ela faz, com uma carinha de sapeca, eu começo a chupar de novo aquela bucetinha deliciosa, e com uma das mãos começo a fazer uma massagem naquele grelinho, ela começa a gemer muito alto e dar uns pulinhos, então ela se arrepia inteira e dá um longo suspiro, e começa a sair o melzinho delicioso do seu buraquinho, eu chupo todo aquela néctar, e então ela cai de lado na cama, com os olhos brilhando e o sorriso sapeca, ela diz que quer brincar todos os dias comigo, para sempre kkkk mal sabia ela, que aquilo que fazíamos era só um aquecimento, pra mim comer aquela bucetinha e aquele cuzinho, mas, eu ia esperar ela fazer 12 aninhos, e prepararia uma bela supresa de aniversário pra ela……CONTINUA

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,57 de 7 votos)
Loading...