A estagiária experiente

Meu nome é Lucas, 32 anos, fui noivo por 6 anos e agora solteiro. Trabalho numa empresa que contrata alguns estagiários. Tivemos muita sorte quando contrataram Vanessinha dos peitos maravilhosos, 17 anos, era assim que nós homens da empresa tratavam ela, sem ela saber é claro. E eu fui o sortudo de ser o responsável por ela. Passados alguns dias trocamos nossos whats e ela estava utilizando para informar que chegaria atrasada uns 15 min. Soubemos de outras intimidades um do outro, ela tinha um namorado, caso não muito sério, dito por ela mesma. Então tomei a liberdade de bater o cartão ponto pra ela. Quando ela chegou, veio diretamente a mim para agradecer o ponto batido e beijou meu rosto. Comecei a receber mensagens mais seguidas de seus atrasos, até que um colega meu, comentou comigo dos atrasos dela. Fui ter uma conversa com ela, que pediu desculpas novamente e disse que gostava de dormir muito. E precisava muito do salário para se sustentar. Achei interessante ela não inventar desculpas para seus atrasos. Ela brincou dizendo que deveria me dar metade do seu salário no fim do mês, rimos um pouco e o dia seguiu normalmente. Ao chegar próximo de terminar o expediente, senti o toque suave de suas mãos no meu ombro, que me disse: eu sei que te peço muitos favores, mas será que tu não poderia me levar na casa de uma colega da escola para eu pegar meu caderno. Deixei com ela para copiar a matéria, já que estava doente e depois me deixar na escola que pertinho. Pensei um pouco para valorizar meu favorzinho e depois disse que sim. Esperei ela dentro do carro, quando ela entrou e quando se curvou para me beijar, rapidamente dei um selinho na boquinha dela. Quando percebi que ela tinha aceitado numa boa, beijei novamente sua boca, como dois namorados apaixonados. Andei umas quadras e peguei sua mão e coloquei em cima do meu pau, senti sua mão massagear com destreza. Falei para arrumarmos um lugar para ela chupar sossegada. Ai ela me disse que sabia de um lugar onde casais iam para namorar. Já haviam outros carros estacionados. Procurei um vaga mais afastada e tirei o pau pra fora. Ela foi abocanhando e sugando até meu leitinho escorrer garganta a dentro. Refeitos ela me disse que tinha pago pela carona. Muito rápido no raciocínio, falei que ela precisava pagar pelos pontos batidos na empresa. Para minha surpresa, ela me disse que se eu esperasse ela sair da escola, ela pagaria tudinho. Vou confessar que foram as horas mais demoradas da minha vida. Depois da angústia da espera, vejo ela se despedir das suas coleguinhas e vir sorrindo. Nossas bocas se grudaram novamente e partimos para o mesmo local do boquete. No banco de trás, deixei ela na posição de frango assado e chupei aquela bucetinha cheirosa. Mesmo de saber que tinha gozado, segui chupando e lambendo. Ouvi ela me dizer que gostava muito duma chupada, só que seu namorado não fazia direito. Meti na buceta dela e soquei até gozar e encher a camisinha. Levei ela para casa e fui dormir, exausto mas satisfeito. Era muito difícil pra mim, ficar olhando para ela e não poder fazer nada, ficava esperando a hora do expediente terminar para levar ela para aquela rua do prazer. Sou seu namorado secreto até hoje, como ela ainda é menor, temos que manter as aparências.