1°vez no onibus de viagem

Esta foi minha primeira vez que estava viajando de onibus para outra cicade minha mae e eu que chamo andre tinha 16 anos na epoca, seria 36 horas de viagem estimada dentro de um onibus somente parando pra abastecer, comer e jantar.
Conforme chegava em algumas cidades haviam pontos de chegada embarque e saida de novas passageiros onde pessoas desembarcavam por chegar no destino e iam embora algumas outras embarcavam e ficava nos lugares vagos que apareceram.
Mas conforme avançava a maioria iria descendo e os que entravam logo iam embora nos pontos de destino seguinte a noite geralmente havia poucas pessoas.
Logo no inicio dessa viagem no primeiro ponto de parada embarcou uma velhinha com um menino de 9 anos chamado daniel, com quem fizemos amizade minha mae e velhinha que estava com daniel fizeram amizade parecia que ja se conheciam a vida inteira como nosso lugares era no final do onibus e os deles mais na frente as duas tiveram a ideia de deixa o daniel dormir e fica la atras comigo pois era onde ele queria que fosse o lugares dele e assim a dona joana responsavel pelo daniel nao teria que caminhar o onibus todo ate o banheiro na madruga pro daniel ir no banheiro pois ele tinha medo de andar e cair no escuro.
A noite tinha toda a ultima fileira vazia so eu e ele as duas quiseram fica na frente aquele mania de gente em nunca fica no ultimo banco do onibus.kkk
Ja que era o mais proximo da idade dele nao me importava de dar atencao ouvir e conversar com ele e pouca gente do onibus interagia mesmo e daniel me ajudava a passa o tempo sem me entendiar de estar no onibus.
A dona joana disse pode ficar com ele la atras ele vai cuida de vc se comporta e se precisa de algo pede pra ele ou aqui pra mim a mae dele vai fica aqui comigo no seu lugar e vc fica no dela assim todo mundo ganha e fica feliz e ganha o que quer vc o ultimo lugar e eu uma amiga pra conversa a viagem toda se fica com medo de ir no banheiro nao acorda ele acenda a luz vai e volta pro seu lugar pois o banheiro fica do seu lado.
Eu disse que nao tem problema ele me acordar mesmo se precisar de algo.
A dona joana disse agradece ele como que eu te ensinei que se diz pros outros quando fazem algum favor pra gente daniel?
Daniel me disse Obrigado tio andre.
Eu achava engraçado ser chamado de tio tendo apenas 16 e ele 9 tinha uma manta pra dormir se fizer frio ele tbm tinha uma pequena a minha cobria quase 3 lugares. Deixava ele usa junto.
Ele ficava boa parte do tempo na janela olhando e eu asegurando ele ja que era onde eu estava sentado na janela.
Algumas vezes ele se jogava no meu colo quando achava que ia cair a dona joana foi no banheiro falou pra ele toma cuidado e nao fica o tempo todo em pe pois o onibus podia balançar e ele cair.
disse o andre me cuida e asegurar pra nao cair isso acontecer nao e andre?
Falei posso ate tenta mas nao garanto o tempo todo
Dona joana falou pra ele pedir pra fica sentado na janela e deixa ele senta no meu colo um pouco pra ver melhor pela janela sem perigo de cair por fica em pe pediu falou pra ele troca de lugar um pouco ele disse eu quero senta no colo dele nao eu nao enxergo direito ta? na janela em pé ou no colo e esta janela daqui que é mais alta e grande da pra ver tudo na rua e ja veio pra cima de mim, dona joana calma ai daniel primeiro tem que pedir e ver se nao se incomoda, eu disse por ta tudo bem se dona joana nao tem nada contra com isso e se incomada eu nao tambem me incomodo, ele disse obrigado tio andre.
Dona joana aceito de boa o pequeno daniel ficou muito alegre com isso quando o onibus balançava um pouco ele dava uma empuradinha pra tras me deixando meu exitado, ele nao se incomodava parecia gosta de sentir pois quanto mais meu membro crescia na roupa ele sentia e sorria mais do nosso lado nao havia ninguem.
A noite acordei pra ir no banheiro daniel e todos no onibus estavam dormindo nao fechei a porta por descuido daniel empurou a porta e me viu botando o pau dentro da cueca e lavando as maos sai ele uso o banheiro e voltou. Ate ai tudo bem pensei acho que ele nao ligou pro que viu e depois de amanha ja vai ter esquecido.
Daniel saiu voltou deito no seu assento do meu lado e me abracou com uma mao e deitou sua cabeca em meu peito. Eu perguntei:
Você tem medo de escuro? ele respondeu que não
Ha ja sei vc tambem quer se tapar com minha manta cobertor?
Ele disse sim vc deixa eu fica contigo andre?
Claro pode sim ta fazendo frio mesmo, eu disse que pro daniel que o cabelo tinha um cheiro gostoso de morango que ele estava cheiroso que o perfume que passei no pescoso faz tempo nao durava tanto como o o dele.
Daneil disse deixa eu ver o seu cheiro do seu perfume ja acabiu e veio pra cima de mim cheirou meu cabelo e meu pescoso abraçando com as duas maos como se fosse me beijar falou que gostoso era o perfume que eu estava usando mandou eu cheirar pescoso e ver se ainda tinha um pouco do cheiro do seu perfume ou se ja tinha acabado então cheirei o seu pescoço e puxou-me pra fazer isso jogou sua direita entre minhas pernas apoiando-se eu cheirei respirando fundo ele estava com minha cabeça enrolada em seus braços impedindo
Eu de escapa de sua exigencia meu pau piscou no momento em que eu dei aquela cheirada forte em seu cangote ele deu um suspiro misturado com gemido e sua perna tocou e sentiu minha piroca pulsar desmostrando tesao.
Que delicia de menino loirinho e cheiroso era daqueles garotinhos que as meninas olham e ja pensa nossa se eu visse ele peladindo acho que perdia o controle. Era gatinho mesmo eu estranhei meu pau ter pulsado naquela hora ja pensei que fosse por causa do banheiro e do perfume claro que do jeito que ele me abracou contribuiu e me fez pensa coisas pois seu cheiro era de menina.
Daniel levantou as pernas, uma das mais lindas e lisinhas que ja vi e quando olhei pra ele vi
Que ele me olhou com uma carinha de safada deu sorriso e tudo apos isso puxou e se tapou dentro de minha manta cobertor dividindo nossas duas mantas cabertores de dormir em onibus.
Eu estava dividino as coberta e o banco com Daniel pois levantamos e tiramos aquele divisoria de braço pra tras a muito pois nos incomodava desde que entramos no onibus, daniel estava me abraçando por debaixo do cobertor como no inicio me apertou em um abraco com força em meio aquele frio me olhou e falou:
Em baixo da coberta pode?

( eu pensei que ele tivesse perguntado se podia me abraçar e dormir abraçado e me aperta um pouco e disse sim pq pensei que fosse so isso nada de mais alem disso)

eu disse pode sim se vc quiser nao se preocupa que eu deixo! Vai fundo Daniel.
Pro Daniel Aquilo foi um sim, eu me encostei nele e senti seu corpo quente cheiroso, ai que delicia! quando do nada eu senti sua mãos deslizaram e tocaram seus joelhos, senti sua respiração forte mesmo com sua cabeça deitada próximo de meu peito e então ele levou sua mão nas minhas calcas e apalpou meu pau duro por cima. Da roupa sem me olhar.
Percebi sua intensao e escutei seu coracao bater acelerado enquanto encostava em meu corpo e me apalpava em vez de brigar ou impedir aquilo nao sei porque mas inclinei meu rosto e beijei seu cabelo para tranquiliza-lo e demonstrar carinho por ele que me olhou nos olhos deu um pulo em cima de mim e me deu um beijo quente.
Foi a primeira vez que alguem do mesmo sexo que eu tentou algo desde tipo com minha pessoa nao sei foi por impulso ou calor do momento mas eu correspondi ignorando tudo a minha volta ele me abracando com as duas puxando meu rosto pra ele como uma uma mulher faria desesperada em um beijo de lingua parecia que ele queria me engolir desci minhas maos pois nao consegui rejeitar seu beijo e continuei a permitir aquilo agarando suas coxas subi lentamente e agarrei suas nadegas e apertei com força como se estive brincando com um par de seios.
Daniel abriu o zíper, eu senti sua mão quente e macia, entrando lentamente meu pau estava molhado ele apalpou apertou.
Daniel perguntou no meu ouvido se eu tava gostando, eu disse que sim!
Apos isso ele se enfiou pra baixo da manta abocanhou meu pau, senti sua boca quente e macia me sugando, me lambendo me tirando gemidos que não podia expressar, pois seria pego se alguem acordar-se ouvindo aquilo que loucura!
Eu estava fazenso e permitindo a boca do loirinho era incrível! O jeito como ele sugava, babava, era bem molhadinha , chupava e eu sentia sua língua saindo pra fora da minha boca ele puxava e tentava lamber as bolas junto, era incrível o seu desejo e o que ela fazia com sua boca, chupava e nao parava por nada até que não aquentei e gozei, ele sugou tudo mamou e mamou ate tirar a ultima gota e limpar todinho meu pau junto com suas mãos, que delicia! Sempre que lembro o meu pau fica molhadinho só de lembrar, quando ele me secou continuou e sugou novamente querendo ainda foi tao forte sua chupada que tive que empurrar pois não aguentei e fiz ele para ele riu e veio pra cima me beijou na boca, novamente desta vez senti o gosto da minha gozada na saliva, que incrível! nunca tinha feito isso, esse putinho do Daniel ficou louco com mais tesão por causa disso.
E falou meu nome Andre e se virou de lado e empinou a bundinha pra mim, abaixando a roupa mostrando a cueca azul piscina
Me levantei e olhei pra ver se ninguem ainda tinha acordado pra ver se estaria seguro continuar mais um pouco como parecia que nao tinha risco alem do que estava a ter de ter feito e teria ainda continuando com aquilo.
alisei suas coxas lisinhas, sua bundinha lisinha, me abaixei no banco e senti o cheiro da sua bundinha com cheirinho de quem usava ou teria usado lenço umidecido e loçao corporal.

Abaixei sua cueca até o seu rabinho, aparecer e beijei que delicia! chupei ai que delicia sentir aquele gostinho do cu dele me senti um urso doido por seu mel nao conseguia parar, ele não podia gemer, vi que ele mordia a manta girei ele de lado ele segurou a cueca e puxo pra cima come se fosse se vestir eu abocanhei meu pinto por cima de sua cueca e abaixei tudo sem nenhum pelinho, toda lisinha. Engoli seu pinto com bola e tudo em retribuicao ele solta um gemido e eu parei olhamos e ainda dava pra continuar.
Perguntei se ele queria continuar ou parar?
ele nao disse e se ajeitou de 4 impinou a bundinha pra mim entendi o que ele queria entao cai de lingua no seu rabinho.
acho que ela teve em torno de 2 a 3 orgasmos so com isso mas novinho vc sabe se recupera rapido ja ta pronto pra outra.

Enquanto ele se recuperava se ajeitou de ladinho eu encostei meu pau em suas coxas fiz movimentos leves por alguns seguntdos e tirei dali eu ja estava estava quase pronto pra outra.
Uma poça de melado voltou a sair do meu pau gostoso, enquanto eu roçava meu pau na sua bunda, minhas mãos deslizavam pra dentro de sua camisa tocando seu corpo sentia sua pele lisa levei minhas mãos e apalpei o biquinho do seu peito durinho, levei meus dedos da outra mao no meu pau lambuzei no melado do pau e levei ate a sua boca ela sugava meus dedos enquanto a cabeça do meu pau melava o buraquinho de seu cuzinho que piscava pedindo pika ate que ele levou a mão pra tras agarrou meu pau e ajeitou a cabeça na porta do cu dele se empurou pra tras forcando a entrada enterrou até o fim por conta propia.
A baba do pau ajudou na entrada nao estava totalmente duro naquela hora, mas ele forçou ate entrar senti meu pau rasgar aquelas breguinhas. Foi indescritivel a sensacao que tive naquele momento.
Ficamos quietos sem se mexer ele suportando a dor um penis de 16cm mais grosso que uma linguiça toscana ate se acostumar e rebolar devagarzinho no meu pau, demorou um pouco mas quando ele começou rebolou gostoso mexeu, fez de tudo, que loirinho safado, quando ele estava prestes a gozar ele mexia, parava, aí um um pouco e so um momento e ja continuo eu socava devagarzinho até o fundo e voltava, e ficamos até eu não aguentar e encher seu cuzinho de leitinho quente.
Quase que ele desmaiou gozando junto comigo foi um momento bem intenso, demorou uns 2 minutos quase eu me sentei com ele sem nem tirar o pau de dentro dele estava tudo dentro suas bolas encostadas ma ninha ate eu perguntei pra ele:
Ta tudo bem? ele disse que sim.
Foi no banheiro se limpar eu entrei logo depois lavei meu pau ele esperou sentado uns 5 minutos ate a porra sair toda. Voltou depois ele se aconchegou em mim e ficamos assim em torno de uns 30 minutos ela deitou a cabeça no colo acariciei seu rosto ela me abraçou de lado e ficamos assim nos beijando e acariciando até que ele dormiu.
Na manha seguinte acordei o onibus havia parado descemos tomamos cafe fui no banheiro e passei na loja e comprei camisinha sem ninguem ver e voltei pro onibus.
Daniel voltou veio ate mim no fundo do onibus estava sozinho contou pra mim que doeu mas foi bom que foi a primeira vez dele e que ficou muito feliz que foi comigo que ele sempre gosto de homens.
Mostrei pra ele a camisinha comprei isso se vc quiser repetir com isso vai ser melhor ainda se vc quizer.
Ele me beijou novamente e me chupou ali mesmo um pouquinho e aproveitamos cada momento sem ser visto repetimos tudo a noite e no ultimo dia fomos mais alem e fizemos durante o dia quase fomos pegos, e na despedida ele veio me beijou pela ultima vez com lagrimas nos olhos e que nunca me esqueceria que eu sempre seria seu 1° e unico amor.
Nao sei ele ainda se lembra de mim, mas ate hoje ele foi o primeiro e unico com quem tive algo do tipo aquele lorinho roubou meu coracao pra sempre.
Espero que esteja e seja Feliz Daniel aonde estiver toda noite quando dirijo me pergunto onde anda vc.

BOM foi longo mas espero que tenham gostado da historia.