Minha filha de 10 anos me seduziu e a surpresa está no final deste conto…

Autor

Muitos não acreditam, muito menos compreendem que a iniciativa do ato sexual, por vezes parte por iniciativa da própria criança… é difícil realmente de compreender, mas o que irei relatar hoje aconteceu a algum tempo e esse fato é verídico.
Minha esposa trabalha em um hospital no turno da noite, então ao chegar do trabalho, minha sogra que é quem nos ajuda com as crianças me entrega-os então eu paço a cuida-los. Sou casado a 12 anos e temos 2 filhos, um casal, ela Marina 10 e Gustavo 4.
Geralmente a noite eu me sento no sofá da sala enquanto olho o noticiário ou leio algum livro enquanto os dois brincam no tapete. Acontece que de uns dias pra cá, venho notado minha filha um pouco diferente comigo, como se (a… sei lá… parece paranoia da mina cabeça…) mas é como se ela tivesse tentando me seduzir…
Ela senta no sofá com uns shortinhos socado na buceta, de modo a ficar bem mal comportada, para salientar bem a sua pepequinha, ela se senta com os pés no sofá de frente pra mim com as pernas bem abertas e mexe no celular ou brinca com algum brinquedo…
Admito que a reação certa seria mandar ela sentar direito, mas aquilo estava me dando tesão então eu fingia que não via, enquanto na verdade eu reparava e muito na sua rachinha. De vez em quando ela me olhava e me flagrava olhando-a e ela somente dava um leve sorriso de malicia.
Eu no sofá também ficava de pau duro, dava pra ver, mas acho que também ela não percebia… e assim foram sucedendo nossos dias, eu tendo a impressão de que ela estava tentando me seduzir, ou me mostrar seu corpo, (acho que isso de algum modo excitava ela…) e eu fingia que não via…
Marina embora tenha 10 anos não aparenta, pois ela tem um corpinho muito infantil, pelo fato de ela estar entrando na puberdade, acredito que isso venha despertando algum tipo de desejo em seu corpo, por eu ser homem, talvez ela esteja fantasiando algo incestuoso comigo, não sei se eu consegui descrever bem (embora seja difícil descrever isso), mas a impressão que dava é que ela embora novinha era muito safada, e que estava tentando alguma investida para… sei lá… namorar comigo ou algo assim…
Os dias foram se passando e eu sempre notando… ela enquanto brincava com o irmãozinho no tapete ficava de 4 pra mim, de sainha deixando a mostra sua calcinha, sentava de sainha de pernas abertas e tudo mais, e sempre com aquela carinha de safada, quando percebia que eu estava olhando ainda se ajeitava de modo a deixar ainda mais a vista a sua pepequinha…
Eu olhava atônito para aquela rachinha que se formava na calcinha de algodão…
Certo dia ela inventou de querer sentar no meu colo, ela foi me contando coisas da escola, das amigas, e falando e falando e foi se aproximando e quando eu vi ela estava sentada no meu colo, eu de bermuda de futebol e sem camisa e ela sentada de lado (eu estava no sofá de 3 lugares do lado direito, ela no meu colo de lado de modo a suas penas ficarem apontadas para centro do sofá) e eu nessa hora não consegui segurar uma ereção…
Eu nem ouvia o que ela falava, eu só via que ela estava contando tudo muito entusiasmada e fazia movimentos bruscos com os braços, de modo a que isso resultasse em movimentos com a cintura em cima do meu pau…
Eu tentando me concentrar pra não ficar de pau duro e no entanto nem ouvia o que ela falava… Acho (acho não, tenho certeza) que ela sentia direitinho meu pau em sua bundinha… (pra falar a verdade, acho que era esse o plano dela desde o começo, de ela me contar uma historia só para sentar no meu colo e sentir o meu pau no meio de suas pernas)
Aquilo estava bom demais, eu estava já quase gozando… se bem que pegou bem numa época em que a mãe dela estava menstruada, então eu já estava a 4 dias sem gozar e qualquer mínimo estimulo poderia me levar ao orgasmo.
Quando eu vi que ia gozar, eu disse que ia fazer a janta… e coloquei ela no sofá, me levantei, era notável o volume na minha bermuda, acho que ela com certeza viu, e sai rapidamente para a cozinha…
Fiquei pensando… nossa que encoxada gostosa, essa safadinha tá querendo pau naquela bucetinha… mas como isso, ela tem apenas 10 aninhos, como ela é safadinha, será que é na escola que ela está aprendendo estas coisas… vieram um milhão de perguntas na minha mente, e eu embasbacado com o que estava acontecendo…
(só um detalhe… geralmente eu deixo a luz da sala apagada, então ficamos só com a luz da tv, o que dá uma penumbra na sala, deixando um ar de escuro e pouca luminosidade.)
Nesse dia não foi diferente, mas desta vez foi marina que apagou a luz, deixando a sala no escuro, somente com a luz da tv… nesse dia ela usava a mesma sainha que deixava sua calcinha exposta quando ela ficava de 4. Então estavam os 2 brincando no tapete, ele coitadinho, não incomoda em nada e ela se sentou bem abaixo da tv, encostada na estante, de pernas abertas, eu não conseguia ver nada pois estava com pouca luminosidade, (se tivesse luz essa hora eu conseguia ver sua calcinha) mas hoje foi diferente, eu via apenas um escuro no meio de suas pernas… mas, fixando atentamente o olhar, deu a impressão de que ela estava sem calcinha…
Meu tesão foi imediato… (por isso que ela apagou a luz pensei) eu não conseguia imaginar como uma criança tinha tamanha habilidade de persuasão e de criar situações inusitadas…
Mas eu estava somente viajando em meus pensamentos, pois eu não conseguia confirmar se de fato ela estava sem calcinha ou não, era no entanto só mera imaginação… (eu não imaginei que ela seria capaz de fazer tal coisa)
Quando ela vem e senta no sofá (eu estava no lado direito do sofá de 3 lugares e ela no canto esquerdo, na mesma posição que ela ficava) só que desta vez ela não estava com as pernas tão escancaradas, que impedia de eu ver a sua bucetinha, e também que com a luz da tv, embora ela estivesse a meio metro de mim, mesmo assim ficaria difícil de ver…. mas ela não estava com as pernas tão escancaradas…
Ela mexia no celular e eu só cuidava, tentando ver algo, volta e meia ela mexia uma das pernas, dando uma leve abridinha, mas, mesmo assim eu não conseguia ver nada… mas estava com quase 100% de certeza que ela estava sem calcinha….
Quando eu puxo assunto sobre a escola, ela disse que estava tudo bem, que já estava acabando o ano letivo, que estava passada e não deu mais assunto, nisso já estava ficando tarde e eu coloquei o irmão dela pra dormir e mandei que ela fosse se deitar também…
Eu não aguentei de tesão ao imaginá-la ali na minha frente sem calcinha, na verdade eu não sabia se era verdade ou não, acredito que sim, até então era só fantasias da minha cabeça.
No sábado eu não trabalho e minha esposa trabalha um sábado sim e outro não, e nesse sábado ela trabalharia… eu fiquei em casa com os dois todo o dia… na parte da tarde, estava muito calor e eu com uma bermuda cinza, daquelas que se molha, aparece bastante… nisso eu ligo o ar condicionado, era melhor do que a piscina pois era 3hs da tarde e o sol poderia queimar bastante, mais tarde iriamos para a piscina… enquanto isso ficamos na sala… lá vem ela, com uma sainha bem curtinha, dessa vez era dia, eu poderia ver bem direitinho sua falta de modos que me deixava cheio de tesão…
Enquanto ele brincava no tapete, ela veio logo se sentando no meu colo, me dando beijo, dizendo que eu era o melhor pai do mundo e tudo mais… eu dei um beijo e um abraço nela, nisso eu passo a mão em sua coxa, sem ela perceber, e a impressão que deu é que de fato ela estava sem calcinha…. meu tesão foi imediato, na hora meu pau pulou como pedra, se encaixando bem direitinho no meio de suas pernas, ela faz que nem percebeu, e começou a me contar historias das amigas dela de escola enquanto sorria e de fato rebolava no meu pau… o tesão era tanto que eu literalmente estava coxando minha filha, azar se ela perguntasse o que era aquilo duro que ela esta senta em cima (ela estava na mesma posição, com as pernas para o lado, de modo que meu pau ficasse no mesmo sentido de suas pernas, então ela sentou com a bundinha e a bucetinha bem em cima do meu pau e sarrava muito) eu até de leve dava uma estocadas pra cima, para empurrar ainda mais meu pau contra sua bucetinha, estava um clima de muito tesão no ar e ela não parava de se sacodir enquanto ela contava as suas historias, e eu me controlando pra não gozar, mas acho que ela já ia gozar, uma vez que a vi já com carinha de muito excitada e ela suava, de alguma forma ela estava adorando ser encoxada pelo pai, dessa vez sim ela percebeu que eu entrei na brincadeira, mesmo não nos falando nada sobre o assunto, continuamos na nossa brincadeira… acho que pela falta de pratica e outros fatores, fez com que ela não gozasse, que queria muito ver meu bebe ali gozando sentindo o pau do papai no meio de suas pernas…
Nisso eu peço licença porque eu ia tomar uma agua, e realmente estava com cede… quando ela desce do meu colo… a surpresa… como minha bermuda era cinza, e a bucetinha dela estava muito encharcada, ficou uma marca muito visível de seu gozo na minha bermuda, o que comprovava que de fato ela estava sem calcinha, uma marca bem em cima do volume do meu pau, e ainda por cima tinha parecia uma gosminha branquinha, típica da lubrificação da mulher quando goza, eu de pé na frente dela, com o volume do meu pau mega aparecendo quase rasgando a bermuda e olho pra ela com um ar de risos e digo: – Olha só ririririri…
Ela olha aquilo apavorada e ri também… nisso eu passo o dedo no volume do meu pau para pegar aquele caldinho branquinho que acabara de escorrer da bucetinha dela, e lentamente eu passo o dedo no meu pau tirando aquele caldinho para o meu dedo, (minha bermuda estava com uma mancha grande de molhado… muito excitante) eu com aquilo no dedo, cheiro, (o cheirinho era magico, é como se fosse o elixir do orgasmo, cheiro de bucetinha novinha, um pouco azedinho mas com cheiro te tesão inoscente….) e pergunto: – O que é isso??? Ela somente sorri, quando de um ato inesperado eu coloco na boca, e com um ar de riso digo: – Bom… e rimos….
Fui tomar agua e nisso com o calor secou a minha bermuda, mudando agora para uma mancha branca, sento no sofá e pergunto: – Marina o que foi aquilo? (com um ar de risos) ela responde: – Não sei pai…
Eu disse: – Vem cá (puxei-a para sentar novamente no meu pau) e continuei: – Você sabe o que está acontecendo né?
Ela sorri e faz um sinal positivo com a cabeça…
Eu digo: – Você não conte nada disso para sua mãe em… sua safadinha… fica só entre nós…
E ela: – Tá bom…
Eu disse: – Vou deixar melhor…. e (ela estava na mesma posição sentada no meu colo) e eu tirou o meu pau pra fora, de modo que ela não conseguia ver, somente sentir ele no meio de sua bundinha e bucetinha, ela com carinha de apavorada mas com carinha de safada concorda e não faz nada, somente sente meu cacete duro e dessa vez para fora no meio de suas perninhas…
Eu disse: – Agora continua.. e dou uma piscadinha de olho… ela prontamente começa um vai e vem, me masturbando com aquela bucetinha linda, molhada, roçando ela no meu pau, da base até a cabeça, ela até então não viu ele e nem eu vi a sua bucetinha só nos roçávamos, o tesão foi imediato e eu disse baixinho no ouvido dela: – vai sair um liquido dai fica muito mais gostoso… ela com cara de tesão continuou e eu a peguei da cintura e a fiz se movimentar mais rápido e não resisti… gozei… gozei muito… gozei suas pernas, as minhas, o sofá a sua sainha… e ela com carinha de surpresa até parou e eu disse não para, não para, continua, a gora sim fica bom… e de fato, pois lubrifica e ela começa agora a resvalar no meu pau com sua bundinha e bucetinha toda gozada… eu embora tivera acabado de gozar, meu pau ainda se manterá muito duro e ela adorando a nossa brincadeira, meu pau foi ficando mole e eu disse: – É depois que acaba ele fica mole mesmo… ela me disse: – Posso ver… nisso eu guardei e disse, agora não, vai tomar banho e trocar de roupa… isso é historia para outro conto… querem mais, comentei ai o que acharam…

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,08 de 12 votos)
Loading...