Eu e meus 2 amigos(na escola)

Autor

Depois que meu irmão foi morar com a mãe dele, eu fiquei triste, e achei que não iria ter mais ninguém com quem fazer um sexo gostoso. Me enganei de verdade, pois não achei apenas um, mas dois outros meninos com quem fiz sexo gostoso várias e várias vezes. Detalhe: na escola! É isso mesmo! Dentro da escola em que nós três estudávamos. Prá ser mais sincero, dentro da sala de aula. Vou contar como foi que tudo aconteceu na primeira vez entre nós três. Prepare-se!!!

Naquele dia, teve uma excursão na escola, e Alemão, Marcílio e eu não fomos. O motivo? Não entregamos a pesquisa de história sobre a independência do Brasil, e fomos obrigados a ficar e fazer o trabalho em aula. No princípio, claro, achei que ia ser um porre. Mas, claro que não foi…

Terminei o trabalho, e fui ajudar o Alemão e o Marcílio a terminarem o deles(Alemão era um garoto lindo e loiro de 11 anos, e Marcílio um negro lindo de 11 anos. Só eu tinha 10 anos, estávamos na quarta série. Isso só prá explicar que éramos todos menores de idade à época dos fatos descritos).

Assim que todos terminamos o trabalho, o Alemão perguntou: será que a gente tem que ficar aqui até o horário de término da aula? Eu respondi: Já fizemos errado em não ter feito o trabalho antes, e não vou arriscar levar bronca saindo antes, se vcs quiserem sair antes, podem ir. Eu é que não vou.

Aí o Marcílio perguntou: e o que vamos fazer até dar o horário? Faltam mais de duas horas prá acabar a aula! E eu respondi: ah, sei lá.. De repente nós podemos brincar de um jeito engraçado. E comecei a imitar o jeito de falar de nossa professora, comecei a imitar ela completamente. Os dois riram, claro.

Quando me virei pro quadro negro prá escrever, Alemão me encochou e disse no meu ouvido: tenho uma brincadeira muito mais interessante prá nós três; vc será a mulherzinha do Marcílio e minha, vai liberar gostoso esse cuzinho prá nós dois. O que vc acha da minha ideia, delicinha gostosa? Sem dizer nada, me desvencilhei do Alemão, e disse pro Marcílio: Má fica de olho, enquanto eu e o Alemão se diverte. Depois sou eu e vc, tá bom? Marcílio ficou com cara de bobo parado, olhando eu arriar minha calça, tirar minha cueca, minha camisa, e cair de boca no pau do Alemão(que prá minha surpresa era grande e grossa prá um garoto da idade dele – devia ter uns 13 cms X 3 cms mais ou menos).

Mamei que nem bezerro desmamado, desejoso daquele pau lindo e gostoso do Alemão. Marcílio olhava tudo de boca aberta, sem acreditar no que estava vendo, sem nem se dar conta de que, realmente, o próximo a me comer gostoso seria ele. Acho que ele achou que eu tava brincando quando disse prá ele que ele seria o próximo.

Depois de mamar bastante, me levantei e virei de costas, me debruçando sobre a mesa, e abrindo minha bunda prá ele ver meu cuzinho.Prá minha surpresa, Alemão, tirou as minhas mãos, e sem dizer nada, começou a lamber o meu cuzinho, a enfiar a língua no meu cuzinho. Delirei de tesão!!!

Disse prá ele: aonde vc aprendeu isso, moleque? Ele riu e disse: se posso lamber a buceta de uma mina, não vou lamber a tua cuceta? E continuou a lamber bem gostoso o meu cuzinho….

De repente, sinto a cabeça da pica dele, encostando no meu cuzinho, e relaxei… Só senti o cabeção entrando, e meu tesão indo à mil por hora. Quando viu o picão entrar na minha bunda, Marcílio ficou de queixo caído, pau duro e tesão à mil também, pq vi o moleque começar a suar muito!

Quando sentiu as bolas encostarem na minha bunda, Alemão colocou as mãos dele nos meus lados, e começou a estocar gostoso, de tal forma que as bolas dele batiam com força em minha bunda. Eu gemia, pedia pica, chamei o Alemão de "Macho Fodedor"(não sei de onde tirei isso naquela hora), e eu sentia a cada estocada daquele pau, que estava indo cada vez mais até o céu de tanto tesão.

De repente, Alemão colocou a boca no meu ouvido e disse baixinho: vou gozar, meu amor. E eu disse: goza, meu lindo, eu tô querendo esse leitinho todo dentro de mim. Alemão gemeu baixinho e gozou gostoso dentro do meu cuzinho faminto por pica. Alemão tirou o pau de dentro da minha bunda e então, eu chamei o Marcílio e disse que agora era a vez dele me comer gostoso.

Marcílio tirou as calças, e quando eu vi o tamanho do tarugo do neguinho, eu amei e fiquei feliz, pois ele também, como o Alemão era bem dotado(era um pouco maior e mais grosso que o do Alemão).

Ele se posicionou atrás de mim, e enfiou gostoso aquela rola grossa no meu cu. Delirei de tesão, pedi prá ele foder gostoso, que eu queria toda aquela pica gostosa dentro de mim, que eu queria ser mulher dele, e o moleque foi se empolgando e estocando com mais e mais força o cacetão dentro do meu cuzinho faminto e alargado de tanta estocada de pica. O menino parou, tirou a pica e perguntou se a gente podia fazer de outro jeito. Pedi que ele se sentasse numa das cadeiras, e devagar, sentei no colo do neguinho gostoso. Ao ver meu cuzinho engolindo todo o pau do neguinho, Alemão ficou de cara e só acreditou no que estava acontecendo pq viu. Quando eu senti que estava sentado, com o pau dele todo dentro de mim, comecei a cavalgar gostoso na rola deliciosa do neguinho. Eu gemia e pedia mais e mais rola, pedia pro Marcílio sempre querer comer o meu cuzinho. O garoto se agarrou à mim e soltou um gemido gostoso no meu ouvido, enquanto meu cu recebia os jatos quentes de porra dentro dele. Quando vi que ele tinha acabado de gozar, eu com o pau dele dentro de mim, me deitei no peito dele, curtindo a dupla foda que meu cuzinho tinha levado. Quando pensamos que não, nos demos conta de que o horário de sair tinha chegado. Nos vestimos rápido e saímos da escola. Depois desse dia, toda vez que podíamos, nós três combinávamos e transávamos bem gostoso…

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,00 de 3 votos)
Loading...