As oportunidades não se deixa passar (continuação 2)

Autor

Ola meus amigos, para quem ainda não leu a primeira e segunda parte, para entender leia As oportunidades não se deixa passar e continuação 1, agradeço a todos comentários, continuando com o relato, havia combinado com Carol dela matar a aula e nos encontrar em um local próximo a escola, eu tenho uma Kia Sportage com película bem escura nos vidros, Carol já conhece minha Kia, então como marcado ela está numa lanchonete próximo a escola onde encosto e abro a porta de trás, ela entra fecha a porta e saio calmamente para não chamar atenção, percebo que ninguém ficou observando, então vou aumentando a velocidade e dobro no primeiro cruzamento, tomando direção da zona sul, onde fica a casa do meu amigo, Carol muito feliz pula para o banco da frente, e começa a contar que Camila ainda não ta conseguindo sentar direito, que ta difícil disfarçar, mas que ela ta aguentando firme, sem falar nada para ninguém, ai ela me pergunta porque eu coloquei no cuzinho dela em vezes da pepeca, eu disse a ela que no cuzinho é mais gostoso e que a Camila é muito novinha pra colocar na pepeca, que uma escova de dentes ela pode até aguentar, mas o meu pau ela não ia conseguir, ai Carol complementa dizendo, é, ela não melhorou ainda porque depois que tu colocou no cuzinho dela, no outro dia ela tava enfiando o cabo da escova de cabeça que é quase do tamanho do meu pau, ai eu fico pensando, aquela putinha gostou mesmo de levar no cuzinho, vou ter que colocar de novo naquele cuzinho, nisso ja estamos chegando no condomínio que fica a casa do meu amigo, então digo para Carol agir como minha filha que assim ninguém iria desconfiar, parei no portão me identifiquei e informei que estava com minha filha e que estava indo na casa 32 que eu estava responsável durante a viagem do Sr. Camargo, minha entrada foi liberada, entrei na garagem que imediatamente fechei, desci fiz a volta na caminhonete, abri a porta para Carol que ficou toda boba, quando ela foi descer segurei ela pela cintura e beijei gostoso aquela boquinha, no qual fui correspondido de uma forma intensa e gostosa, nossas línguas se enrolavam em nossas bocas, ela passa seus braços em meu pescoço e trança as pernas em minha cintura, seguro ela pela bundinha e a levo para dentro de casa, da garagem se entra pela cozinha, onde deu uma para colocando ela sobre o balcão da ilha, sempre nos beijando, ela vai desabotoando minha cinta e calça, e eu despindo ela, removendo aquele uniforme escolar, eu com um tesão inexplicável que meu pau doia de tão duro, com ela ja toda peladinha a deito na ilha e chupo gostoso aquela bucetinha que esta muito molhadinha, na real esta que é um rio de tanto liquido, ela se contorce a força a bucetinha contra minha boca, depois empurra minha cabeça em direção ao cuzinho dela, e que cuzinho gostoso, minha língua trabalhou bem naquele cuzinho, deixando ela cada vez mais enlouquecida com gemidos e puxões de cabelo, agora para e vou subindo, barriguinha, peitinhos, pescocinho e um beijo bem gostoso, retiro o resto da minha roupa pego ela novamente com ela ela transando as pernas novamente em minha cintura, a levo para o sofá, chupo todo o corpinho dela novamente e coloco ela de joelhos no sofá e faço se escorar no encosto do sofá ficando com aquela bundinha na altura do meu pau, dou mais umas chupas, e começo a pincelar da bucetinha ate o cuzinho e do cuzinho ate a bucetinha, ela com a voz trêmula me pergunta onde eu vou colocar, eu pincelo de novo do cuzinho ate a bucetinha e dou uma forçadinha, que entra apertado, mais entra vendo que ela ja estava preparada pra minha pica, é a segunda vez que meto nela e entrou de certa forma melhor que eu esperava, ela começa a rebola e fazer vai e vem com a bucetinha no meu pau, atolando tudo na bucetinha, ela gemia gostoso de uma forma que me exita ainda mais e vem seu primeiro gozo, ela intensifica os movimentos tirando quase todo e depois atolando denovo, aquela bucetinha mastigando meu pau, não consegui segurar e gozei, enchendo a bucetinha dela de porra, ela totalmente suada com a respiração ofegante, vira seu rosto para traz e me pede um beijo, e não deixa meu pau sair de dentro, fica rebolando, leva a mãozinha nas minhas bola e acaricia, ela quer ele duro novamente, mas ele ficou meia bomba após meu gozo, então ela tira da bucetinha e sem eu pedir ela se vira pega e faz um boquete maestrau, chupou gostoso, com aquela boquinha de veludo e que ele fica duro novamente, de sua buceta escorre porra que ela junta e esfrega na buceta, no cuzinho e na barriga, nisso fico muito louco de tesão, coloco ela de franguinho assado, pincelo bucetinha e cuzinho e não penso duas vezes, começo a forçar no cuzinho que ta piscando, pedindo por uma pica, alimento aquele cuzinho, a cabeça força e não quer entrar, mas não desisto e entrar, como ainda tem resíduos na buceta, tiro do cuzinho dou uma enfiada na bucetinha pra lubrificar meu pau e volto para o cuzinho dela, que vai entrando, ela com cara de dor e chorando, pergunto se quer para no que me responde que se a Camila conseguiu ela também consegui, então soquei ate as bola bater naquela bundinha, deu uma para ela respirou um pouco e comecei o vai e vem, ela começa a gostar e rebolar, aumento o ritmo ela geme cada vezs mais alto, abafo seu gemidos com um beijo bem molhado e gostoso, continuou bombando e gozo, encho o cuzinho dela, ficou ali atolado naquele cuzinho o quanto eu consigo, meu pau amolece e sai, junto um pouco de porra e pouquinho sangue, só um burraco que olhando não dá pra acreditar, peguei ela no colo e levo no lavabo, ela senta no vaso de perninha abertas, e vejo cair aquela porra e merda de dentro do cuzinho,. ela reclama um pouco de ardência, ela se limpa, levo ela pra suite encho a banheira e entramos, dou um bom banho nela, nos abraçamos e ela me diz, bom vc agora é meu namorado né, eu digo que sim, mas tem que ser em segredo, porque as pessoas não entende como um adulto pode namorar uma menina de 12 anos, elas dizem que é provalecimento do adulto, que é proibido e eu posso ser preso, ela me diz que sabe de tudo isso, mas que somos namorados, ela sabendo é o suficiente, mas ela quer namorar sempre que puder, concordo, olho as horas e acho melhor levala pra escola, antes que nos atrasemos, digo para entrar no whatsapp para nos falarmos sempre que ela quiser, e digo pra não contar pra Camila, nisso ela me surpreendeu dizendo que a Camila sabia que eu ia sair com ela, e que a Camila e quem tava apoiando dizendo na escola que ela tinha ficado doente e voltado para casa, então falei e como vamos fazer agora, me leva pra casa, não tem ninguém lá mesmo, a vó só vai estar lá a tarde. levei-a para casa nos despedimos com mais um beijo gostoso, e fui para casa pensando em quando eu vou comer aquele cuzinho e aquela bucetinha novamente….

Após vários whatsapp, e umas duas semanas, comi as duas novamente, mas isso é para outro conto.

abraços, e deixem seus comentários

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 5,00 de 2 votos)
Loading...