Meus primos aprontaram comigo, me obrigaram a foder com um Dog

Autor

Minhas Lembranças (XIII) – Meus primos acabaram comigo, Eu sou a Flávia, estou com 18 aninhos, mais os fatos que vou narrar aconteceram quando eu tinha 15 anos, Eu estava passando uns dias na fazenda, já tinha feito fisting fucking com minha tia, podem ler no conto anterior, eu estava toda arrombada, (é uma continuação do conto anterior) estava com meus orifícios todos dilatados. Era um Sábado e meus pais vinham me buscar no Domingo, meus primos o Beto e o Edu me convidaram para irmos num açude que tem na fazenda para pescarmos, para aproveitarmos o último dia das férias que eu ficaria na fazenda, topei na hora, vesti um shortinho e uma camiseta, chinelo para não machucar os pés, eles pegaram as varas e fomos a pé, pois esse açude fica a mais ou menos 1km da casa da fazenda, fomos eu meus primos e também levaram o Sansão, um cão da raça Rottweiler com dois anos de idade, ele é enorme.
A pescaria era só uma desculpa pra eles me comer, eu já sabia o que eles queriam comigo, e nos últimos dias eu dormi com meus tios e os garotos estavam necessitados, rssss.
Chegamos na beira do açude, é um lugar gostoso, cheio de arvores e fica bem protegido de olhares curiosos, tem uma prainha artificial, um parte com gramas, uma delicia, ficamos os três nus, nadamos um pouco, depois forramos o chão com toalhas, fiquei de joelhos e tinha duas picas pra eu chupar, ora chupava uma ora a outra, aí o Edu me segurou de frente e mandou eu segurar no seu pescoço com as mãos e colocar uma cocha cada lado da sua cintura que ele queria me comer de pé, assim eu fiz, aí ele me segurou pela bunda, me suspendeu e encaixou seu pau na entrada da minha buceta e foi largando o peso do meu corpo até seu pau entrar todinho em mim, o Beto veio por traz e encaixou seu pau na entrada do meu cu e foi empurrando, fizeram um sanduiche comigo e eu era o recheio, com dois paus dentro de mim, quando um tirava o outro socava, e assim ficamos por uns 20 minutos, gozei várias vezes e eles foram acelerando até que encheram meu cu e minha buceta de porra, me puseram no chão e deitaram do meu lado para descansarmos um pouco, eu estava toda arrombada.
Comecei a chupar o pau do Edu que ficou duro na ora, aí chupei o pau do Beto que também ficou duro, O Edu ficou de barriga pra cima, e eu montei nele e encaixei o pau na entrada da minha buceta e fui sentando até entrar tudo, o Beto se ajoelhou entre as minhas pernas e as pernas do Edu e socou no meu cuzinho, (o Sansão (dog) só nos observando era o único que não estava se divertindo), e ficamos assim por um bom tempo, depois trocaram de lugar, o Beto ficou por baixo comendo minha buceta e o Edu por traz metendo no meu cu, eles estavam insaciáveis chuparam meus peitos, deram uns tapas na minha bunda, eu pedia pra eles irem mais devagar mais eles me fodiam com mais força ainda, depois de meterem muito, fiquei de joelhos no chão e eles fizeram eu chupar seus paus melados e gozaram na minha boca, deitamos um ao lado do outro para descansarmos, eu quis ir até o lago pra me banhar mais eles não me deixaram, falaram que depois íamos os três juntos, ficamos deitados um bom tempo e quando eu pensei que íamos pro lago, pois eles já estavam com o pinto murcho de tanto meterem em mim, aí é que eu vi qual era a intenção dos garotos, …..
O Edu me falou que eu tinha que dar pro Sansão também, que ele já tinha 2 anos e ainda não tinha cruzado, que eu ia ser a cadelinha pra ele também, eu implorei pra eles não fazerem isso comigo, que eu fazia tudo o que eles queriam, mais que me poupasse disso, eles estavam irredutíveis, me falaram que seu eu não deixasse eles iam me segurar a força e que eu ia ter que dar do mesmo jeito, não adiantou meu choro nem eu implorar, o Edu sentou no chão me puxou fez eu ficar de 4, fiquei com a cabeça no seu colo e ele me segurando pelos braços fez eu chupar seu pau ainda mole, e eu fiquei com o traseiro todo desprotegido.
O Beto pegou na coleira do Dog e veio por traz, eu não tinha nada pra fazer, eu só disse:
Ai meu DEUS!!!! Será que eu aguento isso??? Senti a respiração quente do Dog na minha bunda, que ainda estava toda melada dos meus sucos e da porra dos garotos, acho que ele achou que eu era uma cadela no cio, começou a lamber meu rego e minha buceta, aquela língua quente e áspera foi limpando tudo, e eu não podia fazer nada pois estava com a pica do Edu na boca, e ele segurando meus braços para eu não sair da posição que eu estava, aí eu vi que não tinha mesmo jeito pedi pra ele soltar um pouco meus braços pra eu relaxar um pouco, que seria mais fácil pra mim aguentar o Dog me foder, só senti mais umas lambidas e depois ele montou em mim, mais ele não conseguia acertar minha buceta, o Beto direcionou seu pau na entrada da buceta e num só golpe senti aquilo tudo dentro de mim, senti cutucar o meu útero. O FDP do Beto deixou que entrasse o nó, e aquilo foi crescendo dentro de mim, parecia que tinha o tamanho de um laranja, me preencheu toda, esqueci da humilhação que eu estava passando, da posição em que eu estava com um Dog me fudendo contra a minha vontade, e comecei a ter prazer, comecei a ter tesão.
Estou fodida, vou ser arregaçada, vou ficar uma semana sem poder sentar, melhor eu relaxar e gozar, eu fazia uma carinha de dor, e berrava… -Ai caralho, estou sendo arrombada!!! Eu gemia dava uns gritinhos, e disse :-Fode a sua cadela, esfola essa boceta!!! Tá me rasgando, tá me rasgando!!! Os espasmos se multiplicavam, o Dog não parava de socar, e com movimentos rápidos começo a gozar…Jorrava porra na minha buceta, escorria pelas minhas pernas, aquela porra quente,(é muito mais quente do que os Humanos), Tu vai me matar desgraçado!! DELÍCIA, DELÍCIA, DELÍCIA!!! Já tonta e cansada, pelos sucessivos orgasmos, o Dog saiu de cima de mim, e quando ele virou pra fazer como eles fazem com as cadelas, ficar de bunda com bunda engatados o pau saiu, fez até barulho quando o nó escapou da boceta, me deitei esticada no chão com a cabeça no colo do Edu, eu estava acabada, abri bem as pernas, e fiquei deitada de bruços descansando, não tinha nem coragem de olhar para os meus primos, mais eu pensei que estava tudo terminado, que o Dog já estava satisfeito, estava enganada, pois logo senti a língua do Sansão me limpando, empinei minha bunda e ele foi lambendo o meu gozo e o gozo dele que estava escorrendo da minha boceta e das minhas pernas, mais nessa posição ele não conseguia, voltei a ficar de 4 e ele montou novamente, e o Beto direcionou o pau do Dog só que dessa vez ele direcionou na entrada do meu cu, como eu já tinha dado o cu por horas para os garotos, entrou fácil, e entrou tudo e o Sansão com movimentos frenético foi me fudendo, depois ele parou um pouco e eu fui sentindo o maldito nó inchando dentro do meu cu, sentia ele pulsar e ficar cada vez maior, senti ele gozar novamente, eu me sentia empalada com aquele monstro de pau dentro do meu anus, senti ele me encher com aquele liquido quente novamente, aí quando ele virou de bunda pra mim ficamos engatados, o Beto segurou ele pela coleira, para ele não me puxar, olha que eu estou acostumada a dar o rabo, mais nunca senti algo assim, eu estava grudada com o Sansão, o Beto segurando o cão com uma mão e com a outra ele tocava uma siririca pra mim, o FDP me fez gozar engatada com o cão, ficamos assim engatados uns 30minutos, depois o nó foi murchando e saiu de dentro de mim.
Fiquei deitada, sem forças pra nada, o Dog estava lambendo o pau, eu olhei pra aquilo tudo, nem sei como eu ainda estava viva, ai eu disse pros meus primos: olha o que vocês fizeram comigo, tá doendo muito, mais esta doendo muito mais minha alma, vocês me humilharam, não precisava ter sido assim, pra vocês só foi divertimento, a putinha da priminha que da pra todos, pro seu pai, pra sua mãe: sim eu dou pro seu pai e pra sua mãe, essa semana que dormi com eles fodemos todos os dias, e foi muito gostoso pra mim e para eles, agora vocês me obrigarem da a dar pro Sansão, se foi brincadeira vocês exageraram.
Eles ficaram calados, eu me levantei fui até o açude, quando eu levantei ainda saia porra aos montes da minha buceta e do meu cu, fiquei de cócoras como se estivesse fazendo coco pra sair toda a porra de dentro, entrei na agua e me lavei, eu não fiquei com raiva do Dog, ele fez por instinto, ele um macho fogoso e achou que eu fosse uma cadela no cio, mais eu não conseguia olhar pros meus primos.
Vesti meu shorts e minha camiseta e peguei o caminho de casa sem falar com eles, e o Sansão veio me acompanhando, eles se vestiram e me alcançaram, me pediram desculpas e me pediram par eu não falar nada com seus pais. Eu disse que não ia falar nada com os meus tios, que o problema era entre eu e eles, nem o Sansão tinha nada com isso.
Não falei mais com eles, dormi na cama com meus tios, eu só disse que estava toda arrombada, minha tia pegou uma pomada e passou no meu cu e na minha buceta, e só me perguntou o que fizeram com você pra te deixar assim toda arrombada, eu disse; acho que exageramos um pouco com a brincadeira, mais que esta tudo bem. no Domingo acordei quando meus pais já tinham chegado, me levantei abracei meus pais, fui tomar um bom banho, almoçamos e voltamos pra nossa casa.
Não me despedi dos garotos, pensei;- vou deixa-los na geladeira por um bom tempo, mais passado um tempinho e com a cabeça fria, sem aquela emoção de humilhação por ser obrigada a transar com um Dog, aí comecei a entender porque tem garotas e mulheres que adoram zoofilia, eles tem uma pegada animalllll,
Quando lerem, comentem pra mim será muito importante.
Beijos .
E-mail: flaviacmantovanni@gmail.com

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(0 Votos)
Loading...