Meu primeiro gozo anal

Autor

Meu primeiro relato, foi como fui iniciado aos 7 anos,pelo seu Nestor, um coroa 50tão safado e gostoso, q me comeu por 3 anos.
Eu ainda não tinha completado 11 anos e ja fazia 6 meses, desde q seu Nestor, tinha me comido pela última vez . Foi nessa época q Gabriel um garoto de 13 anos, tinha se mudado pra casa ao lado e logo me apressei em fazer amizade. Gabriel era um mulatinho lindo e logo me interessei por ele, em uma semana ja estávamos bem introsados e certa manhã de sábado subimos o Morro com nossas gaiolas pra pegar passarinhos.
Na verdade era um pretexto Meu pra ficarmos sozinhos. Assim q chegamos armamos as gaiolas numa árvore e ficamos agachados atrás de uma Moita, propositalmente fiquei bem na frente dele, com a bunda encostada em sua perna. Por sorte Gabriel era experto e logo percebeu minha intenção, sem dizer nada, alisou minha bunda e pediu pra eu descer o short. Rapidamente atendi seu pedido, JÁ me posicionando de quatro sobre o capim.
Seu Pinto comprido e fino não teve dificuldade de entrar no meu cuzinho, ja alargado pela pica do coroa, q embora não fosse grande era mais grosso q o pau do garoto.
Fazia meses q não sentia aquela sensação deliciosa dentro do meu cuzinho,logo ja estava gemendo e rebolando no pau do mulek, q cheio de tesão deu duas gozadas no meu cu, sem tirar de dentro.
A partir daquele dia,toda tarde depois da escola sabíamos o Morro, e ali no nosso "esconderijo"eu liberava o cuzinho pra ele até esvaziar totalmente seu saquinho.
Até q numa dessas vzs, eu estava apoiado numa enorme pedra, me deliciando e revirando os olhinhos, recebendo estocadas fortes da pica do garoto, quando ouvi um barulho e vi um homem negro escondido atrás de um arbusto. Com o susto me abaixei, então Gabriel q tbm tinha visto o homem, saiu correndo morro a baixo erguendo o short.
Sem ação ,me levantei e vi q era um tal de Ari,q morava no bairro e vivia de pequenos biscates. Ele ja tinha limpado a fossa la de casa.
Ari tinha uns 40 anos, SÓ andava maltrapilho e tinha uma certa deficiência mental. Era um idiota quase inocente, sempre com um sorriso débil no rosto.
Foi assim q ele se aproximou, trazendo uma foice e um feche de capim.
"Fica com medo não.vc não é o neto da D.Isaura?
"Sou, mas não conta nada pra ela, tá? "
"Vou contar não, é a segunda vez q venho cortar capim pros coelhos do seu Geraldo e vejo aquele garoto te comendo"
Ari tava com uma fina bermuda rasgada e sem camisa,o safado estava de pau duro e o cabeção enorme saindo por um rasgo na coxa, seus olhos fixos na minha bunda. SÓ então me deu conta q ainda estava com o short arriado.
"Jura q não contou pra ninguém?"
"Juro, e não vou contar se vc quebrar meu galho tbm!"
Então o safado passou a mão na minha bunda, pegou minha mão e colocou sobre seu cacete, ja pra fora da bermuda.
Apertei aquela coisa descomunal, quente ,cheia de veias grossas .
"Nossa Ari,q Pirocão !"
"Chupa ele, vai!"
Abocanhei a chapeleta q fedia a mijo,suor e sebo. Tentei refugar mas Ari empurrando a rola em minha garganta, atolou o dedo no meu cu, q ja tava todo melado e ordenou:
"Não para! Chupa gostoso…engole tudo".
Acostumado a mamar na pica do coroa q era muito menor e mas fina q aquela trolha, quase desloquei o maxilar pra engolir metade da jeba.
JÁ estava dando câimbras na mandíbula, quando Ari ordenou:
"Agora vira a bundinha!"
Sem nenhuma noção de perigo obedeci empinando a bunda e deixando meu cu todo babado à mercê da enorme jeba.
Quando senti a chapeleta forçando a entrada, pedi:
"Devagar Ari. ..Seu pau é muito grosso!
Sem dó nem piedade, o tarado empurrou com força, me fazendo uivar de dor.
"Cala a boca mulek…vc não gosta de dar o cu?…toma pica viadinho!"
Eu me sentia totalmente preenchido, se eu tinha alguma preguinha intacta, perdi naquele momento. Meu cu ardia em brasas e a cada estocada a trolha deslizava pra dentro, ainda mais.
Só ouvir meus soluços, gemidos e gritinhos, Ari sadicamente, dizia:
"Isso bichinha…chora na cara… mexe a bundinha q vou gozar!
Logo veio uma enorme vontade de cagar, ja não sentia mais dor. Logo senti o picão latejando,jorrando leite dentro do meu reto.
Assim q terminou, Ari se levantou e guardando a pica lambuzada ,disse:
Valeu mulek,essa bundinha agora é só minha, entendeu?"
JÁ cocorado atraz da pedra, respondi q sim,enquanto evacuava fazendo careta.
Uma semana depois, fiz 11 anos e Ari mais uma vez me presenteou com sua pica colossal, e pela primeira vez tive um orgasmo. Quase desfaleci gozando com aquele picão no meu cu. Foi apenas a primeira de muitas gozadas q dei com aquele tarado gostoso.
rc1720028@gmail.com