Priminha grávida

Autor

Já me conhecem de outros contos, dessa forma dispenso apresentações; o que vou relatar hoje aconteceu com minha prima do interior do Paraná nesse ultimo feriado.
Ela se chama Jenifer (nome ficticio), tem 16 anos é morena cabelos cacheados seios m e a ultima vez que tinha visto ela ela tinha 14 anos e sempre a achei muito linda, mas nunca havia tido interesse nela.
Fui pra casa de uma avó e chegando lá conversa vem e vai, acabei sabendo que essa minha prima estava gravida por volta de 4 meses, comecei a fazer a via sacra de visitar os parentes até para evitar aquele falatório que existe caso não vá a casa de algum, ai passei na loja dos meus tios que são pais dela e la conversando com a tia ela me disse de a Jenifer estava muito triste pois o namoradinho quando soube da gravidez abandonou e tal, ai falei com a tia que uma hora iria lá conversar com ela, eis que minha tia fala vai lá agora vai ser bom pra ela, está em casa sozinha e triste.
Me despedi depois de conversar um pouquinho e minha tia insistiu em eu ir a casa deles, quando chego lá chamo a Jenifer vem atender com um shortinho curtinho e uma camiseta sem manga, nossa estava com um peitão enorme e um pouco de barriguinha, nossa a gravides havia deixado ela mais linda, notei que ela estava sem sutiã mas estava com absorventes de seios.
Conversa vai e conversa vem falo pra ela nossa prima você esta linda assim gravidinha, confesso que nunca tive tesão por grávidas, mas os seios dela estavam lindos, ela apenas riu e eu emendei, eu já achava seus seios lindos agora estão maravilhosos, ela riu e disse que estavam assim pois já saia leite, eu ri e falei nossa já? ai ela me disse que o mala havia ido embora pois ele tinha nojo de gravida e ai quando foram fazer depois da gravidez dela escorria leite nele e ele ficava com nojo.
Ai falei pra ela é cada bobo que tem, eu por exemplo chuparia seus peitinhos de boa, falei em tom de gozação e sem pensar, ela então ficou quieta eu na hora pensei, nossa que vacilo eu dei.
Depois de alguns segundos de silencio que pareceram horas, ela me pergunta, sério que teria coragem?
Claro, eu adoro mamar;
Dai ela me fala, você não tem noção é muito leite, até espirra;
ela se levantou do sofá em que estava e veio sentar ao meu lado, puxou a camiseta pra cima e descobriu um seios, quando vi aquela delicia de peito redondinho e bicudinho já recebi um jatinho de leite no rosto; disse não tem jeito vou ter que colocar na boca;
abocanhei enquanto ela ja veio se ajeitando em uma perna minha, fui com a mão pra apertar o outro seio dela ela me disse;
se vc mexer nele vai te molhar sua roupa todinha;
falei então acho melhor eu tirar minha roupa,
melhor então irmos pro meu quarto,
chegamos no quarto ela ja foi tirando a roupa e me mandou tirar a minha e já falou,
Nossa primo estou com muito tesão, a gravidez ta me dando um tesão danado e faz mais de um mes que eu não transo.
voltei a chupar os seios dela ela ja foi descendo a mão pela minha barriga até chegar na minha cueca e começar a apertar omeu pau, tirou ele pra fora e começou a tocar pra mim, eu já havia tomada mais de um copo de leite, rsrs, aí ela me fala;
deixa eu mamar um pouquinho?
fiquei ajoelhado ao lado dela e ela abocanhando meu pau todinho enquanto eu sentia o leite espirrando na minhas coxas.
pedi pra meu deixar chupar aquele outro lugar, ela entendeu tirou a calcinha e deixou invertida pra mim, ja abocanhou meu pau enquanto abria as pernas para eu chupar sua bucetinha que estava super meladinha, depois de um 69 gostoso ela me pediu;
Primo me come.
virei de barriga pra cima e ela me disse,
legal vou cavalgar nele, adoro.
ficou de pé e veio abaixando e abrindo, encaixou a cabecinha na entradinha e foi engolindo meu pau, ficou assim de cocoras eu via a bucetinha dela abertinha e meu pau escondido entrando e saindo, pedi pra ela acariciar o grelhinho, ela então começou a tocar uma siririca e gozar no meu pau, enquanto cavalgava caia goticulas de leite pelo meu peito, meu pau tava tão melado da bucetinha dela que parecia que tinha sido espirrado um frasco de oleo hidratante, senti ela gozar umas 3 vezes, quando ela me disse que tava com as pernas moles e queria mudar de posição, deitamos de conchinha e meu pau entrou rapidinho de volta na bucetinha dela enquanto surrurava no ouvido dela,
nossa que priminha putinha, o bobo daquele muleque dispensou, é muito trouxa mesmo, que bom que sobrou pra mim te comer; senti que ouvir aquilo dava mais tesão pra ela que logo abriu um pouco as pernas e começou a tocar outra siririca apertando meu saco enquanto se acariciava, não aguentei muito tempo e gozei enchendo ela de leite.
ficamos ali deitadinhos encaixados como namoradinhos, ai ela se recompos e disse,
não valeu não.
ué porque você não gostou?
ela me respondeu assim, não é que você tomou meu leitinho e não me deu leitinho, será que seu mamar sai mais leitinho?
falei não sei, mas pode tentar, ela não se fez de rogada foi e começou a mamar no meu pau que logo voltou a dar sinal de vida, tocava punheta e mamava como uma boa profissional, logo não aguentei e dei leitinho pra ela, que ficou toda feliz.
depois tomamos banhos juntos e fui pra casa da minha vó, minha tia foi lá a noite junto com meu tio e ela, logo minha tia me falou em um cantinho, que bom que você conversou com ela, ela esta muito mais feliz, faz compania pra ela enquanto esta aqui.
aceitei com o maior prazer, no outro dia levei ela pro rio, fomos em uma festa em outra cidade e não nos largamos, transavamos umas 4 ou 5 vezes por dia, até prorroguei minha estadia em um dia pra aproveitar ainda mais e ela me liberou o anelzinho que era virgem e pediu bis.
Espero que tenham gostado.
Obs. só o nome que é ficticio, a história é verídica.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,50 de 4 votos)
Loading...