Na casa de Jussara (5ª parte)

Autor

Leiam também as partes de 1 a 4 para situarem-se na história.
Bom, naquela quarta-feira, depois de ter fodido gostoso com Jocelma fiquei sozinho, pois ela voltou para a casa da avó. Fiquei pensando na loucura que estava sendo aquela semana. Provavelmente na quinta-feira eu terminaria meu trabalho ali. Mas eu estava curioso em relação à Jaqueline, a mais nova das filhas de Jussara. Até onde aquela garotinha de oito anos podia ir… Curiosa eu já sabia que ela era. Mas eu precisava de uma oportunidade. E pela forma que as coisas estavam acontecendo por ali certamente essa oportunidade surgiria. Jussara chegou da visita ao seu marido por volta das 18h30min. Somente Jaqueline veio com ela. Jocelma tinha ficado na casa da avó ara ajuda-la com seu avô. Rapidamente depois de um banho Jussara serviu algo para comermos. Sentei-me a mesa de frente para Jussara e do lado de Jaqueline, que a essa altura já estava com sua roupinha de dormir. Comemos e conversamos bastante. Jaqueline não saiu da mesa e ficou participando da conversa. Com tudo oque estava acontecendo, até eu estava perdendo os limites… Aquela menininha toda cheirosa e espoleta do meu lado na mesa. Resolvi ver até onde podia chegar… Jaqueline usava, como sempre, um shortinho bem curtinho e agarradinho deixando bem modeladas sua bundinha e a rachinha pequenina. Disfarcei e, por baixo da mesa coloquei minha mão em sua coxa… Jaqueline olhou pra mim, mas não disse nada. Continuou sorridente e faladeira. Alisei a perninha dela por cima e entre as coxas… Jaqueline permanecia normal, sem demonstrar nenhuma reação… Corri a mão na direção da bocetinha dela, mas parei bem próximo sem tocar… Esperei um pouco para ver a reação de Jaqueline… Depois de alguns segundos, vendo que eu tinha parado, a menina se ajeitou na cadeira fazendo minha mão tocar na sua rachinha… Era o sinal que eu precisava… Comecei a alisar por cima do shortinho enquanto ela se debruçou sobre a mesa tentando esconder da mãe qualquer movimento suspeito. Dava pra sentir o tecido do shortinho entrando na rachinha de Jaqueline… Meu pau estava duro feito pedra e a menina não parava de se mexer, parece que tentando sentir mais a minha mão… Jussara se levantou e então rapidamente retirei a mão… Jussara disse estar muito cansada da viagem e disse que iria deitar-se. Pediu para Jaqueline lavar as louças e depois ir dormir… E assim foi… Jussara adormeceu rapidamente enquanto a menina lavava a louça… Estiquei meu colchão no cantinho onde iria dormir, tirei a camisa e fiquei só de calção… Jaqueline já estava acabando de lavar a louça. Então fui até o banheiro dar uma mijada, mas propositadamente deixei a cortina aberta… Foi difícil conseguir fazer, pois o pau estava duro… Ainda não tinha acabado quando Jaqueline apareceu no corredor… Quando ela me viu mijando deu uma parada e ficou olhando meu cacete… Terminei de fazer e ela ainda estava olhando… Não guardei e me virei de frente pra ela… Jaqueline não se movia e mantinha os olhos fixos no meu pau. Segurei o malvado e fiz um sinal para ela como que perguntando se ela queria pegar… Jaqueline sorriu… Coloquei o pau pra dentro do calção e fui na direção dela. Ao passar pela porta do quarto me certifiquei que Jussara estava dormindo pesadamente… Então prossegui até a menina… Tirei o pau pra fora de novo… Peguei sua mãozinha e levei até ele… Ela segurou firme… Olhava fixamente para o meu cacete… Fez alguns movimentos e sorriu pra mim sussurrando: _Tá quentinho… Jaqueline era bem mais baixa que eu… Sua cabeça ficava na altura do meu peito… Abracei-a pelas coxas e a levantei… Caminhei em direção a mesa e a coloquei de pé em uma das cadeiras… Aquilo era loucura, mas não conseguia pensar nem parar… Puxei o shortinho e a calcinha dela para baixo… Que coisinha linda… A bocetinha era totalmente peladinha, uma rachinha pequenina com o grelinho saliente… Passei o dedo nela… Jaqueline estremeceu… Ela estava bem úmida… Abaixei-me e passei a lamber a bocetinha dela… Que delicia… Tinha o cheirinho de urina… Lambi o grelinho, enfiei a língua na rachinha enquanto segurava Jaqueline pelo quadril… A respiração dela estava acelerada… Corri uma das mãos pela bundinha dela sem deixar de saborear aquela delicia… Apertei suas nádegas e alisei o reguinho… Encontrei seu furinho e passei a forçar o dedo… O anelzinho era bem apertadinho então salivei o dedo e forcei novamente… O dedo médio entrou arrancando um gemido mais alto de Jaqueline… Perguntei a ela se estava doendo ao que ela respondeu negativamente com a cabeça… Continuei sugando aquela xaninha virgem e deflorando o rabinho dela com meu dedo… Pedi para ela se ajoelhar na cadeira de frente para o encosto… Afastei bem as perninhas dela e comecei a pincelar sua xaninha com meu cacete… Não poderia meter nela… A bocetinha era minúscula e a menina não ia aguentar… Forcei a cabeça na bocetinha depois no cuzinho… Encostei-me ao ouvidinho dela e perguntei: _Está gostando? _ Tô sim tio!! Respondeu a menina… Jaqueline gemia baixinho com meu cacete sendo esfregado na sua bocetinha e cuzinho… Até que ela deu um gemido mais forte… Então percebi que ela estava tendo um orgasmo… O cuzinho piscava e ela empurrava a bundinha pra trás contra meu pau… Meu cacete ainda estava a mil… Então pedi que descesse da cadeira e eu me sentei… Coloquei a mãozinha dela no meu pau e a ajudei a punhetar com minha mão sobre a dela… Até que a deixei fazer o trabalho sozinha… Jaqueline aprendeu rápido… Pedi que cuspisse na cabeça e acelerasse os movimentos… Chegou com a boquinha bem perto da chapeleta e deixou a bolinha de saliva cair sobre ela… Então punhetou como eu tinha mandado… Quando ela percebia que secava cuspia de novo na cabeça e continuava… Até que não consegui segurar mais e gozei muito aparando os jatos fortes e quentes com minha mão pra não sujar nada… Mesmo assim os primeiros jatos respingaram nas mãozinhas dela e um pouco no rosto… Jaqueline olhava satisfeita com o trabalho que tinha feito… Aparentemente ela não era tão inocente assim e sabia bem oque estava acontecendo… Parecia que já tinha feito aquilo… Dei um selinho nela e perguntei: Você vai querer fazer isso de novo? _ Quero sim tio… Respondeu em meio a sorrisos… Pedi que se lavasse e fosse dormir… Também me limpei e fui dormir… Aquela doçura de menina ia entrar na vara também… No dia seguinte eu tinha trabalho e precisava descansar…
Contato: paulo_hz@yahoo.com.br

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,00 de 2 votos)
Loading...