Comi os seis – 2

Autor

Como eu falei anteriormente, acordei tarde, tomei café, os guris agiam como se nada tivesse acontecido, só o que não foi na barraca de vez em quando me olhava e dava um sorrisinho tímido, depois de muitas brincadeiras almoçamos, após o almoço as crianças se entreteram com brincadeiras e a professora e eu fomos dar uma caminhada, quando já estávamos num lugar longe da vista das crianças, paramos e começamos a nos dar uns amassos, como já tínhamos tido um love, já nos conhecíamos, e em pouco tempo ela já estava de short e calcinhas baixados, se escorou no tronco de uma arvore, deu uma erguidinha em uma das pernas, e eu meti o pau naquela buceta gostosa, foi uma foda rápida, deliciosa, gozei tanto que me deu uma frouxura nas pernas, esperei ela gozar, nos limpamos com umas folhas e voltamos, brincamos mais um pouco no rio, o peão chegou com a carroça, desmontamos acampamento e fomos embora. Convidei os guris para me visitarem, no outro dia estava sentado na frente da casa chegou o guri que foi o primeiro, e o que não tinha ido na barraca, este todo envergonhado, conversamos um pouco e convidei eles para entrarem, o outro que era mais saidinho disse tio este aqui não foi na barraca, mas ele quer ficar com o senhor por isso nós viemos, aí eu e aproximei do guri, fiz uns carinhos, passei a mão na bundinha, e ele quietinho, liguei a tv para o outro ficar olhando, e levei o guri lá para o quarto, tirei o pau para fora mandei ele pegar, pegou todo sem jeito, mandei ele tirar a bermuda e deitar de bruços na cama ele fez sem dizer nada, eu olhei aquele corpinho lindo, sem nenhum pelinho e o pau chegou a dar batidas na barriga, cuspi bem no cuzinho, ajeitei o pau e tentei meter, tava dificil, forcei um pouco a cabeça começou abrir espaço, ele começou a gemer, quando a cabeça foi ele deu uma choradinha, aí eu falei como é que nos outros entrou numa boa, e tu ta chorando, ele disse eu nunca dei é a primeira vez, os guris faz tempo que dão para um primo do Jose, ele tem 16 anos, mas eu nunca dei para ele, os guris dizem que ele é bruto, estabanado, e que com o senhor foi gostoso, por isso eu quis com o senhor, cara aquilo parece que deu um choque no pau endureceu de uma maneira, dei uma foda que parece que a tempos não fodia, quando gozei achei que ia me esvair em porra, ficamos um bom tempo grudados, nos limpamos, fiz um lanche para eles, não quis comer o outro, mas combinei com ele um flagra com o primo dele, ele ia dar o cu para o primo, eu ia pegar eles fodendo e ia dar um susto no primo, ele aceitou no dia marcado ele me avisou, eu fui, deixei ele botar para dentro do guri, e ai eu cheguei, dei um grito com eles, ele pulou para um lado, eu disse para o guri te levanta, pega tuas coisas e te manda, e tu fica ai que eu quero falar contigo. Eu disse para ele, eu sei que tu fode a gurizada colegas do teu primo, já pensou se eu conto para o pai deles, o que eles fazem contigo, e o teu pai te tira o couro a laço, ele pediu, implorou para eu não contar, eu disse só tem uma maneira de eu não contar, tu me dar o cuzinho, ele falou brabo, eu não sou puto, eu disse mas os guris tu não importa de fazer eles putos, tu que sabe, ou tu me dá o eu conto para os pais deles, aproveita nós estamos sózinhos aqui, ninguem vai saber, o guri esta hora já está longe, ele pensou um pouquinho, e disse está bem, mas só desta vez e ligeirinho, mandei ele deitar com a bundinha para cima, admirei aquele corpo forte, lindo, bronzeado, cuspi no cuzinho me ajeitei em cima e fui metendo, ele disse para ir devagar que estava doendo, eu perguntei e dos guris tu teve pena, fica quietinho e aguenta, meti tudo para dentro e fodi com gosto, beijei ele fiz uns carinhos e ele disse assim não, mandei ele calar a boca e continuei acariciando ele até gozar, sai de cima, limpei o pau numas folhas, ele se ajeitou me deu uma olhada e saiu correndo. Dali uns dois dias estou sentado na frente de casa e ele chega, convidei ele para entrar, conversamos, ele pediu para ir ao banheiro, quando saiu do banheiro perguntou onde era meu quarto, mostrei, ele entrou baixou as bombachas até o joelho, deitou de bundinha para cima na minha cama e me deu uma olhadinha e um sorriso, tirei a roupa, deitei em cima e dei uma foda deliciosa, depois que fodemos ficamos brincando na cama, mandei ele ficar peladinho, nos acariciamos, botei ele de frango assado e demos uma foda nos olhando nos olhos, nos beijando, deliciosa.
Hoje continuo fodendo ele, ele continua fodendo os guris, eu de vez em quando também fodo um dos guris, ta tudo uma maravilha, ja estamos combinando fazer um acampamento novamente só nós e a gurizada. Vai ser uma loucura!

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 3,00 de 1 votos)
Loading...