Caminhoneiro safado

Bem, o que relato agora aconteceu a uns 3 meses atrás no interior de Goiás.
Sou caminhoneiro e viajo pelo Brasil inteiro, nessas minhas andanças sempre acabo me divertindo com alguma putinha ou viadinho na beira da estrada, já meti minha rola em quase tudo, desde que eu gozasse estava bom. Mas aconteceu que indo em uma viagem de Manaus para Goiás, encontrei com um menino, ele tinha uns 8 anos e parecia ser de rua, se chamava Jorge.
Sempre acabo dormindo nos postos de gasolina durante a noite, durmo dentro do caminhão e nestes postos sempre aparecem umas prostitutas e viadinhos querendo ganhar um troco. Já vi algumas crianças mendigando tbm. No posto onde eu parei era um pouco movimentado, haviam alguns caminhoneiros, pessoas passando em seus carros…enfim, encostei no posto por volta das 17:45, estava começando a escurecer, quando um menino meio sujo chegou perto de mim quando estava descendo do caminhão e pediu um dinheiro para comer ou que eu desse algo para comer. Na hora fiquei com dó e resolvi pagar um jantar para ele no restaurante do lado do posto. Mas quando eu disse isso, ele não quis entrar, pois estava com vergonha das pessoas olharem para ele, porque estava todo sujo e com uma camiseta bem maior que ele e toda rasgada.
Na hora perguntei se ele tinha família, algum lugar para dormir e pq estava ali.
Ele respondeu que morava em uma casinha um pouco longe dali e que morava com a mãe drogada e um irmão pequeno, e que ia até o posto de vez em quando para conseguir comer algo. Perguntei se ele não queria tomar um banho no chuveiro do posto e ele disse que sim, acabei dando uma camiseta minha para ele, que ficou um pouco melhor. Tomei banho junto com ele, mas sem maldade, só queria ajudar mesmo, depois ele já não ficou com tanta vergonha e entrou comigo para comer.
Ele comeu como se o mundo fosse acabar e perguntou se podia levar duas coxinhas para o irmão e para a mãe dele, falei que sim e saímos do restaurante, já eram umas 20:30 da noite e estava tudo escuro. Na hora perguntei se ele queria que eu levasse ele para casa e ele disse que não precisava, mas que queria subir no meu caminhão para ver.
Deixei ele subir e ele ficou super feliz mexendo em tudo até achar uma revista pornô minha. Ele ficou folheando e não fiz nada, de repente ele pergunta, tio o senhor fica com as prostitutas das estradas? Dei risada e disse que sim, aí ele perguntou e com os homens? Tbm. O caminhão estava todo fechado e do nada ele pôs a mão na minha rola e falou tio se eu chupar o seu pinto o senhor me dá dinheiro?
Fiquei estarrecido, sem acreditar na hora. Falei: mas vc é muito criança, da onde tirou isso? Às vezes os homens que veem aqui pedem para eu fazer isso e me dão dinheiro, e eu já tenho quase 9 anos, não sou tão criança. Ao mesmo tempo que eu ri dele, eu ri de nervoso e tesão, aquele menino bonitinho pedindo para me mamar, nunca tinha ficado com uma criança. Mas ele com a mãozinha fazendo carinho no meu pau foi demais. Botei o rolona dura pra fora e deixei o boiolinha mamar, chupava igual profissional, ensinei ele a fazer garganta profunda e gozei tudinho na boca dele, ele perguntou se podia engolir e eu disse claro. Chupou o resto da minha rola e passou a linguinha no saco, meu pau não abaixava, mas guardei na calça e dei 30 reais pra ele. Achei que tinha acabado, mas ele disse, tio o senhor quer me comer tbm? Fiquei meio pensativo, e com medo, mas ele com aquela boquinha reluzente de esperma escorrendo na boca, acabei não aguentando tbm e disse quero sim. Vc quer dar pro tio? Já deu antes? Já tio. Dei um selinho na boca dele e fechei as cortinas do caminhão e pus ele atrás do banco, abaixei o shorts dele e comecei a lamber o cuzinho delicioso dele, meu pau já estava todo babado, fiquei pincelando na bundinha dele e fui metendo, ele já era meio larguinho, mas mesmo assim era uma delícia, fiquei chupando o pescoço dele enquanto deixava ele peladinho.
Depois de comer bastante ele de 4, eu pedi para ele cavalgar em mim, adoro sentir a bunda descendo nas minhas bolas e pedi para ele rebolar bastante. Ele pulou e descia que nem uma profissional, beijei ele de língua e comecei a foder ele de baixo para cima com um pouco de violência enquanto ele gemia gostoso. Pus ele deitado de barriga para baixo e deitei em cima dele, gozei igual um cavalo. Levantei e me limpei e perguntei se ele tinha gostado, ele disse que tinha amado. Dei mais 60 reais para ele e disse que ia levar ele para casa. Ele então me pediu se podia dormir ali comigo, pq ele tinha gostado de mim, falou que eu fui o único que não tentou fazer nada com ele por interesse, e era verdade pq no começo só quis ajudar, e que tinha gostado do meu jeito e que eu transava muito bem. Falei que tudo bem, e ele deitou no meu peito peladinho, acabamos dormindo e no dia seguinte bem cedinho acordei ele dizendo que ia embora, quis comer aquele cuzinho de novo antes de ir embora e ele deixou, fui bem carinhoso com ele e disse que se um dia desse eu voltaria, ele ainda pegou no meu pau mole, depois de gozar no cu dele e me disse que queria meu leitinho grosso e que era o presente de despedida dele.
Gozei muito na boca dele e ele não desperdiçou nada. Ainda dei um beijo de língua no moleque de despedida, depois ele desceu do caminhão e eu fui embora. Gamei no moleque, quero voltar um dia e reencontrar ele.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,75 de 4 votos)
Loading...