Ajudei uma moça por pura dó, mas ela virou minha amada

Há 1 ano Por 3 ★ 5.00

Ola amigos, vou contar na realidade uma historia que que mudou minha vida, eu levava um vida de michê, é desde os 18 anos me envolvia com muitas mulheres, e por ter uma boa aparência e bom papo eu conquistava varias mulheres de grana, a maioria casadainsatisfeita, coroas gostosas, algumas feias mas pra mim o dinheiro valia, assim eu consegui me formar, consegui um excelente emprego, comprei casa, carro, meus pais falecidos, meus irmãos eu perdi contato, então passei a ser só, levando vida de playboy, carros novos, casa em bairro nobre, enfim, ateoutras casas eu comprei e aluguei, mas mesmo assim ainda continuava a sair com mulheres de grana que me bancavam, me davam dinheiro, enfim, certo dia eu na casa de uma coroa casada, o marido tinha ido viajar, ela tinha algumas empregadas, mas todas de rabo preso com ela, então eu iria ficar la por uns dois dias, essa coroa era mais doida do que eu pensava, ela fazia questão de me chupar na sala, na frente das empregadas, eu não sabia o que era, mas nenhuma se atrevia abrir o bico, o primeiro dia foi uma putaria só, ela andava pelada, as vezes na cozinha ficava apoiada a mesa a mandava eu meter, outra vez ela ia ao banheiro mesmo fazer o numero 2 e madava eu ficar de pé e ela me chupava, ai nesse mesmo dia eu estava encostado no batente da porto dos fundos, tinha um edícula bem nos fundos, toda arrumada, ai ela ajoelha tira meu pau e começa a chupar a fazer barulho, hummmmm eu dou aquela gozadas, ela suga tudo, mas nessa hora eu olhei e pela janela da edícula tinha uma moça, loira, não deu pra ver direito, mas as vezes eu voltava a olhar e via aquela moça vestido cumprido, cabelo quase rastando no chão, uma cara de padecimento, parecia que estava doente, ai resolvi perguntar, quem é aquela moça? ela fala, ah é minha cunhada, só esta aki pq eu convenci meu marido e deixar ela ali, mas ele nem quer vê-la, eu perguntei, o pq, ela falou, bom meu marido é pastor, e ela parou de ir a igreja, segundo ele ela inventou que tentaram passar a mão nela na igreja, e foi pastor, meu marido ficou irado e desde então a odeia, mas acho que ela tem razão, crente é tudo safado, mas a imagem daquela moça não saia da minha mente, não sei o que era, eu perguntei mas pq a cara de sofrimento, ai a mulher falou, ela vive só pq eu dou comida, e as roupas que não uso mais, sabe ela é pura de tudo, nunca beijou, nunca deu a buceta, leva ela pra vc e faz dela sua marmita, sei la, quando ela falou isso, veio ate lagrimas em meus olhos, poxa nunca precisei forçar ninguém a nada, nem humilhar ninguém, ta certo que minha vida é errada, mas não obrigo ninguém a fazer o que não quer, pensei comigo, ai ela falou, e nós vamos nos mudar daki, ela terá que sair de qualquer jeito, vamos pra forado brasil, então sabe-se la o que vai acontecer, eu nem consegui dormir la, falei com ela que estava meio mal e fui embora, ela já tinha me dado grana, eu nem consegui dormir, sonhava com a situação daquela moça, minha casa era um sobrado e eu nunca tinha levado mulher pra la, no dia seguinte eu voltei a casa dela, e transamos muito, já quase a noite, ela chama a moça e fala, olha, aki vc não pode mais ficar, vai embora, as empregadas só deixaram ela levar um mochila com as poucas roupas, e os documentos dela, ai a mulher falou, alguém pega ela pra comer e faz dela o que quiser, ela me deu grana e eu sai, afinal o marido dela estava pra chegar, eu sai rápido com o carro e fui atraz da moça, e a encontrei sentada em um banco, chorando, aquilo me cortou o coração, eu falei com ela, vem eu te levo pra minha casa, e ela nem deixou eu terminar, e falou, não, deixa eu morrer aki mesmo, mas o tempo estava fechando pra chuva, e eu falei, vem vc cuida da minha casa e eu te pago, ela não por favor me deixa aki quero morrer, os pais dela haviam falecido, ela só tinha o irmão que a odiava, ai começou a relampear, eu a puxei e a fiz entrar no carro, a levei pra casa, ela não parava de chorar, pedia por favor pra morrer, mas eu falei, náo fique aki, ninguém vai te fazer mal, ai eu falei, toma um banho eu vou comprar algumas roupas pra vc, mas ela só chorava, ai eu a levei ao banheiro e falei, olha se quiser tranque por dentro e toma banho sossegada, mas fica aki, ela falou, vc não vai fazer nada comigo? eu falei, não jamais, por favor, eu falei com lagrimas nos olhos, acho que isso a convenceu, eu fui a uma lojinha num shopping perto de casa e comprei vestidos cumpridos, lingerie, blusas, meis, e levei a ela, ai falei, olha é tudo teu, eu conheço muito medidas femininas, e não erraria no tamanho das roupas, ai ela entrou tomou banho e saiu com um vestido que eu havia comprado, ainda chorando eu falei, vamos jantar, ela só balançou a cabeça e veio chorando, ela chorou mas jantou, ai eu lavei a louça, e a levei ate o quarto que tenho em casa, estava arrumado, pois eu pagava uma faxineira pra manter a casa limpa e arrumada, ela entrou trancou a porta, e no dia seguinte eu acordei fiz café, comprei algumas coisas pra café, e ela acorda, as 8:00hs, ainda chorando, eu a chamo pra tomar café, ela vem chorando, eu falo, não precisa chorar, aki ninguém vai te fazer mal, nem ninguém vai te humilhar, embora mal cuidada ela era linda, mas eu só sentia dó mesmo, ela comeu, mas ai colocou a mão na buchecha e eu perguntei, esta sentindo algo, ela falou, sim to com muita dor de dente, eu liguei pra minha dentista, e a levei, ela estava chorando o tempo todo, no consultório todos ficaram desconfiados, a dentista tratou do dente dela, e falou, quer que eu faço um orçamento, eu falei, sim eu pago, ela fez o orçamento, e ficou caro, mas eu paguei, e a dentista já tratou de mais dois dentes, e visto que era sexta feira eu não tinha ido trabalhar ela me deu atestado, embora eu faltava o dia que quisesse não tinha problema eu tenho um cargo de chefia la, no dia seguinte um sábado ela acordou e falou, ainda com a cara de choro, o que eu faço? eu falei, olha o que quiser a casa esta limpa, mas vc cuida eu te ensino e dispenso a faxineira, não que vc sera faxineira, mas cuidara daki e terá abrigo comida e um salario, ta bom? ela triste balançou a cabeça, e falou, ta mas vc tem como me arranjar emprego em outro lugar, sei la, é pq vc é homem, vai trazer mulher aki eu não me sinto bem, eu falei, aki não trago mulher, vc é a única, e a faxineira que vem aki, mas fora isso, jamais, mas se quiser eu tento conseguir pra vc na empresa que trabalho, ela falou, sim eu quero, eu falei, ta bom assim que precisar eu te chamo, naquele dia ela lavou a louça, jogou o lixo na lixeira, no domingo também fez algumas coisas, eu havia saído pra comer alguma mulher, e voltei a noite, na segunda eu sai pra trabalhar, quando voltei la pelas 16:00 horas ela me cobra o emprego, eu falei, sim vou conseguir, mas vamos a dentista que já estamos atrasados, ela tinha 18 anos, eu eu já com 35 anos, mas eu comecei a notar que ela era grande, mesmo com vestido ate os pés dava pra ver ela era peituda, não exagerado, mas seios lindos, rosto sofrido, mas lindo, cabelos lisos, loiro natural, olhos azuis, bunda grande, coxuda, sem barriga, braçuda, ela era da minha altura, 1,80, do jeito que eu gosto, ai voltamos da dentista, e ela falou, ainda bem que vc me levou a dentista, eu já não aguentava mais de dor de dente, no dia seguinte assim que cheguei não iriamos a dentista, ela falou, e o trabalho? sempre com o semblante triste, eu falei, sim mas vc não esta bme aki? ela falou, sim, mas eu me sinto mal, acho que estou te incomodando, estávamos bem perto um do outro, e eu falei, mas aki não vai te faltar nada, e vc não me incomoda, alias me faz bem, eu vivo sozinho aki, e com vc aki eu fico mais em casa, não saio tanto pra fazer besteira, vc tem feito bem a mim, e sei la, o sentimento começou a bater, ela chorando, e eu falei, fica aki, deixa eu cuidar de vc? ela chorou, e falou tenho medo, eu disse, não precisa, nunca vou fazer mal a vc nem deixar que alguém faça, ai ela se aproximou mais, eu também e eu a abracei, ela chorando no meu ombro e eu passando a mao nos cabelos dela, eu falei, vc tem evitado que eu faça mais besteiras, e isso é bom, deixa que eu cuido de vc, ela olhou pra mim e falou, mas vc gosta de mim? eu falei, sim gosto muito, eu notie naquele momento que era mais que apenas vontade de cuidar, era mesmo amor, ai ela falou, vc vai ser semrpe bom comigo? eu falei, claro que sim, ai ela me abraça, eu também, e ela fala ainda bem que vc apareceu, mas estamos namorando então? eu falei, vc quer? eu fez cara de riso e balançou a cabeça afirmando, então eu disse, para de querer sair da minha vida e seja minha dona, e nos beijamos, dali em diante ela não chorava mais, as coisas ficaram boas, eu não tinha mais vontade de sair com outras mulheres, ate pedi pra ir pra outra filial, pois la eu comia ate a mulher de amigos meus, me mudei pra outra casa em outra cidade bem longe da que eu morava, e depois de um mês juntos eu peguei férias e falei com Angelica, a moça vamos viajar? ela falou, pra onde, eu falei, vamos ao litoral, ela falou, que bom nunca vi o mar, ai eu a levei pra ver o mar, ela ficou maravilhada, tudo muito bom, mas estava formando chuva e voltamos a casa que eu tenho na praia, la estávamos no sofá, relembrando quando eu estava convencendo ela a ficar la em casa, os medos que ela tinha, o que tentaram fazer com ela na igreja, ai ela falou, meio rindo, quero te perguntar uma coisa, eu falei, o que? ela ria e não conseguia falar, eu dei um tempo a beijei, e ela falou, sabe, teve um dia, que vc estava de pé, numa porta da casa da minha cunhada, e eu falei, o que vc viu? ela disse rindo, sabe a minha cunhada esta ajoelhada com seu negocio na boca, ela tava ate vermelha, me contando, ai ela continuou, sabe vc estava parecendo que estava nas nuvens e ela quase que engolindo seu negocio, como é isso? ai eu falei, bom é sexo oral, é bom receber e algumas mulheres também gostam, já outras não gostam, ela falou, é estranho eu nunca nem imaginei isso, mas queria ver de perto seu negocio, ela falava assim mesmo, eu falei, não imagina, eu quero que vc seja diferente das outras quero me casar com vc antes de qualquer coisa, meu a 1 mês, sem sexo, eu pensando em me casar, era estranho, mas eu estava me sentindo bem, ai ela insistiu, e falou, a deixa eu ver, eu fiquei meio sem jeito mas levantei, ela sentada no sofá, e ela falou, pode mostrar só ta nós dois, eu tirei meu pau pra fora, ela falou, poxa como ela conseguia colocar tudo na boca? eu falei, ah tem mulher que já e acostumada, ai ela pegou nele, eu ate tremi, aquela mão grande, ai eu puxei a pele e falei aki é que tem que manter limpo pra não daar mal cheiro, e ela veio e cheirou, e falou, não tem mal cheiro não, ai eu falei que experimentar? ela, ai, vamos ver, e deu um lambida na cabeça, foi gostoso, ai ela foi colocando a boca, eu senti que ia sair, e falei, tira vai sair esperma, ela tirou a boca e saiu um gota grande e ficou na saída da uretra, ela passou o dedo levou ao nariz, a gota no dedo dela, ai ela lambeu a gota de esperma, eu falei, não da nojo não? ela falou, não, parece cândida, mas não da nojo, ai eu falei se quiser chupar, ela falou, quero, e colocou na boca, e passou a língua, eu indo as nuvens, ela chupava com suavidade era gostoso demais, ai eu gozei, muito, e ela não parava, eu afastei o rosto dela, e ficou um fio de porra do meu pau a boca dela, ela deu um lambida e tomou tudo, eu ate sentei, ai ela veio em cima de mim me beijou, e falou, foi bom? eu disse, muito, ela falou quando quiser eu faço de novo, mas o restante fica pra uma próxima vez,

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 5,00 de 2 votos)
Loading...

Por

3 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos

  1. Tiozão Pr

    top de conto

  2. Anônimo

    Adorei…linda história…aguardo a continuação!!

  3. Jordane

    Show de conto, aguardo a continuação.