Minhas lembranças (IV)

Autor

Eu sou a Flavia e hoje estou com 17 anos, mais os fatos que vou narrar aconteceram quando eu tinha 11 anos, as pessoas falam que sou muito precoce, meu corpo já esta mudando, tenho bundinha e meus peitinhos começam a desenvolver, e vou muito bem na escola, estudo em tempo integral, a Van Escolar me pega de manhã e me deixa no fim da tarde em casa, de segunda a sexta, até que enfim as férias chegaram, meus pais são muito carinhosos comigo, e ainda são novos quando ocorreu esses fatos minha mãe estava com 28 anos e meu pai 30 e ainda tomamos banho juntos, raramente tomo banho sozinha, muitas vezes tomo banho com meu pai, eu acho normal, mais de uns tempos pra cá isso me incomoda um pouco ou me excita!!, E acho que ele também sente a mesma coisa, mais eu não gostaria de mudar meu comportamento e tirar a liberdade que temos, amo o colinho do meu pai, ficamos nus um na frente do outro, minha mãe fala pra eu e ela andar em casa sem calcinha, pois isso é bom para evitar fungos e bactérias nas nossas partes íntimas, eu geralmente na época do calor, só uso uma camiseta uns dois números maior que eu, cobre minha bunda, não temos vergonha um do outro, quando estamos os três no banheiro um esfrega as costas do outro, minha mãe até hoje tem o costume de lavar minhas partes íntimas, e eu às vezes também lavo as dela, temos uma vida normal, mais eu sinto falta de brincar com garotos, não tenho tido oportunidade de ficar a sós com meu primo, quando acontece é muito rápido só conseguimos nos beijar e dar umas encochadas e isso só desperta o tesão, agora esta surgindo essa oportunidade de novo, meus pais irão viajar e ficarão uns 15 dias nos EE.UU e eu vou ficar na fazenda na casa dos meus tios, estou ansiosa espero me divertir muito, já estou uma excelente amazonas, meu primo já esta com 17 anos, já é um homem de quase 1,80 de altura, já arrumou até umas namoradinhas mais também esta ansioso pra brincar comigo.
Amanhã vou pra fazenda, já estou com as malas prontas, shortinhos, camisetas e calcinhas, rsss
O tão esperado dia chegou, meus pais viajaram e eu estou aqui com meus tios e primos, (minha tia é irmã do meu pai, e meu tio é casado com ela, eles tem a mesma idade, hoje uns 38 anos, mais nessa época eles tinha 32 anos, meu tio é um homem bonito e minha tia também é bonita, uma mulher gostosa) aqui é gostoso tem muito gado, galinhas, porcos, tem um riacho com açudes para pescar, e lugar pra andar a cavalo, ganhei do meu tio um cavalo da raça crioulo é lindo e mansinho, vou sair com meu primo para cavalgar, estamos com os cavalos encilhados e vamos cavalgar, chegamos à sombra de uma figueira, longe de pessoas, começamos a nos beijar e já ir tirando a roupa, meu primo estava só de camiseta e shorts nem cueca ele estava usando, e eu camiseta, shortinho e calcinha, ele já tirou o pinto e foi mijar na minha frente, ele sabe que isso me excita, forramos o chão com uma manta que estava em cima da sela, e começamos a nos beijar, sentia a sua língua explorar a minha boca, eu a sugava e ele sugava a minha, com as mãos ele apalpava os meus peitinhos, depois ele começou a beijar o meu pescoço, atrás das orelhas, e foi descendo, mamou nos meu peitinhos, que ficaram durinhos na hora, e foi descendo pro meu umbigo, meteu a língua nele, foi descendo pras minhas virilhas, começou a beijar meu grelinho, chupou a minha buceta, metia a língua na entrada da minha vagina, eu já estava molhadinha, meu coração estava acelerado, ele desceu com a língua até meu cuzinho, beijou chupado, meteu a língua deixou ele bem lubrificado e depois voltou a mamar no meu grelo, e meteu um dedo no meu cuzinho, foi fudendo o meu cu com o dedo e chupando minha buceta, ficamos assim por um tempinho até que eu falei que ia gozar, senti um calor no meu corpo, veio uma coisa de dentro de mim, gozei que saiu umas esguichadas de líquido de dentro de mim, e quase desmaiei de tão intenso que foi, aí tive que ficar um pouco quietinha até me recuperar, pois estávamos apenas no começo. Aí foi a vez de eu retribuir a chupada, depois da última vez que eu peguei no seu pau, fez uma grande diferença, uns vinte centímetros de músculos e veias aparecendo, aquela cabeça que mal cabia na minha boca, mais peguei com tanta vontade que coloquei aquela cabeça até encostar na minha garganta, chupei gostoso, lambia desde a base até a cabeça, descia lambendo, chupei seu saco, chupei seu cuzinho, meti a língua deixei ele bem molhadinho, aí chupando seu pau e com um dedo brincando no seu cuzinho, como ele não reclamou eu comecei a enfiar o dedo,( aquele famoso fio terra), seu pau parecia que ia explodir de tão duro que ficou, e eu mamando como uma bezerrinha, ele falou que ia gozar e eu não tirei da boca, recebi jatos quentes de porra na minha boca, quase engasguei mais consegui engolir tudo, e fiquei mamando até a última gotinha, uma delicia, aí deitamos um do lado do outro e descansamos um pouco para recuperar nossas energias e começar tudo de novo. Eu disse pra ele que seu pau estava maior que da outra vez e que tivesse paciência pra meter no meu cuzinho, eu fiquei de 4 e falei pra ele lubrificar bem e depois ir colocando devagarzinho, ele pegou o creme lubrificante e foi passando no meu cu e na minha buceta, eu sentia seus dedos explorar minha rachinha, ele introduziu o dedo na minha buceta até forçar um pouco meu cabaço, eu ia as alturas de tesão, aí ele começou a pincelar com seu pau minha buceta, encaixou a cabeça na entrada e foçou até encostar no meu cabaço, e ficou brincando aí um pouquinho, depois ele tirou dali e encaixou na entrada do meu cuzinho e foi forçando embora eu estivesse bem lubrificada estava difícil de entrar, aí ele forçou mais um pouco e entrou a cabeça, gritei e pedi pra ele parar um pouco que estava ardendo demais, ficamos assim por um tempinho parados, aí ele começou a mexer no meu grelo com a mão e fui relaxando e a dor foi passando, rebolei um pouco e forcei minha bunda pra traz e entrou mais um pouco, depois de uns minutinhos o incomodo passou e ele foi colocando tudo, foi socando e tirando, e com a mão ele me masturbava, consegui a gozar com seu pau todo atolado no meu cuzinho, aí ele acelerou as estocadas, começou a gemer e eu senti jatos quentes de porra nos meus intestinos, ficamos assim engatados até seu pau ir amolecendo e sair da minha bundinha, nos limpamos, ficamos ainda um tempinho descansado, depois nos vestimos e montamos em nossos cavalos e retornamos pra casa, já era tardinha, tomei um banho gostoso, coloquei uma camiseta e calcinha, e fiquei na varanda esperando a hora do jantar, meu tio veio conversar comigo, perguntado se eu tinha gostado do passeio, e se o Beto tinha sido uma boa companhia, eu falei que adoro andar a cavalo e com o Beto junto eu sinto mais segurança, e que estava tudo bem e se eu tiver outra oportunidade de sair com ele antes de terminar minhas férias eu ida adorar, mais percebi que ele olhava pra mim e disfarçadamente ele apalpava seu pau, que deveria estar a meia bomba , pelo volume dava pra notar, ele estava sentado na minha frente, a uns 2 mts de distancia, aí só pra provocar descuidadamente eu abria minhas pernas e ele via a minha calcinha que era pequena e dava pra ver minha racha, ele ficou doido, eu vi que seu pau ficou duro na hora, passaram-se uns dias sem nada de sexo, sempre que íamos a algum lugar era um grupinho, nada de intimidade, chovia muito e quase não saíamos de casa. A noite eu pedi pra minha tia para dormir com ela, ela prontamente me falou; vem sim acho que você esta com saudades dos seus pais, minha cama é grande e cabe os três, era umas 23 horas fomos dormir, minha tia me colocou entre ela e meu tio, eu como de costume só estava com uma camisolinha de algodão que ia até abaixo dos joelhos, mais estava sem calcinha, fiquei de ladinho de frente para minha tia e o bubum virado pro meu tio, dormi rápido, não sei que horas eram mais acordei sentindo algo entre minhas pernas duro, fiquei quietinha e meu tio bem devagarzinho subiu minha camisola e encaixou a cabeça de seu pau na minha bundinha, fiquei imóvel pra ver até onde a coragem dele ia dar, minha tia dormindo aí do lado, ele ficou parado um pouco, abriu minha bunda e colocou o pau bem na portinha do meu cu, forçou um pouco mais sem chance a seco nem pensar, ele colocou a mão por baixo da minha camisolinha e começou a apalpar meus peitinhos, acho que era pra ver se eu estava acordada e estava aceitando as investidas dele, eu não me mexi, aí sem fazer barulho ele se levantou e foi até o banheiro da suíte, e voltou e deitou devagarzinho sem balançar a cama, passou um creme no meu cuzinho e socou um dedo, como eu não tive nenhuma reação ele tirou o dedo e encaixou a cabeça do pau que também estava lubrificado e forçou e a cabeça entrou, aí eu dei um gemidinho, ele parou um pouco depois foi forçando até entrar tudo, ele devagar foi fazendo movimentos de tirar e colocar, não sei como o FDP conseguiu gozar tão rápido, ele encheu meu cu de porra, (a sorte que ele tinha trazido uma toalhinha pequena, e tinha forrado onde estava minha bundinha), ai ele tirou o pau, limpou minha bunda, foi até o banheiro se limpar e voltou e dormiu, de conchinha comigo, ele acordou cedo e foi fazer o café como se nada tivesse acontecido, eu não gozei mais adorei a experiência, eu tinha dado o cu para um homem adulto e tinha aguentado ele colocar tudo, passaram –se uns dias ele sempre que tinha oportunidade, ficava me olhando e apalpando o pau pra eu ver que estava duro, e as férias terminaram, meus pais vieram me buscar e a vida continuou normal, pelo menos eu achava tudo isso normal, depois eu continuo……

Meu e-mail: flaviacmantovanni@gmail.com