Minhas lembranças!!!!! (III)

Autor

O tempo foi passando vagarosamente!!!!! Já estou com 9 aninhos, Eu já me apresentei na narração (I), são pedaços da minha vida, essas lembranças são muito vivas na minha memória, parecem que aconteceram ontem, Eu sou a Flávia; Continuo de férias na fazenda, final de férias; amanhã meus pais chegam de viagem e vem me buscar, meu primo já me ensinou a andar a cavalo e hoje vamos sair juntos, hoje vamos fazer um passeio a cavalo e encontrar um lugar tranquilo pra brincarmos um pouco, estou ansiosa pois meu primo vai tentar comer meu cuzinho, das outras vezes não conseguimos, estou de shorts e camiseta e o Beto de shorts com perna larga e camiseta, estamos trotando e já estamos um pouco longe da casa, e ele coloca a mão por dentro do meu shorts e mexe gostoso na minha bucetinha, estou excitada, um misto de tesão e nervosismo não vejo a hora de chegar num lugar tranquilo pra gente brincar um pouco, amanhã meus pais chegarão e ai fica tudo mais difícil, tem um pasto com uma arvore imensa, uma figueira e é pra lá que estamos indo um lugar tranquilo e longe de pessoas para incomodar, eu acho uma delicia andar a cavalo, e com meu primo cutucando minha bunda com seu pau é melhor ainda, chegamos na sombra da arvore, meu primo tirou os pelegos que estavam no cavalo e forrou o chão para ficarmos em cima, e começamos a nos beijar, beijo de língua gostoso sinto sua língua explorar toda a minha boca, ele mama, suga a minha língua e eu retribuo fazendo o mesmo com a dele, e meu primo está com uma carinha sacana, e ele já tem 15 anos um homenzinho safado, ele pediu pra eu tirar o shorts e ficar de 4 que ele quer brincar comigo, fiquei nua e estou de 4 com a bundinha arrebitada pra cima, toda receptiva pro meu priminho, sinto minha bucetinha molhada ele fica de joelhos entre as minhas pernas, ele beija e chupa meu cuzinho mete a língua querendo colocar dentro, chupa meu grelo que esta durinho e saliente, sinto sua língua percorrer minha fenda eu arrebito mais minha bundinha e com minhas mãos abro bem ficando meu cuzinho bem exposto pra ele, ele mete a língua na minha buceta, me fode com a língua, ele pega um creme lubrificante para lubrificar meus buraquinho, começou a passar no meu cu e na minha buceta, uma delicia seus dedos macios deslizando pela minha rachinha, ele enfiava o dedo até encontrar o meu cabacinho aí ele para, eu sinto seu pau forçando meu cabaço, eu estava quase gozando de tanto excitada que eu estava com meus buraquinhos lubrificados ele começa a passar a cabeça do pau na minha buceta, força um pouco na entrada até chegar no meu cabaço, a cabeça de seu pau esta dura e inchada, força um pouco a minha bucetinha, fica parado forçando a entrada um pouco depois tira e volta esfregar vai do meu grelo até meu cuzinho, tenta colocar no meu cu mais não entra, aí ele coloca um dedo do meu cu, entrou fácil o creme deixou lisinho esta bem lubrificado, e ele ficou esfregando o pau na minha buceta, colocava na entrada e empurrava até meu cabaço, e ficou esfregando o pau e me fodendo o cu com o dedo, eu não aguentei, deu um calorão, comecei a tremer a gemer e gozei gostos, fiquei molinha, aí fiquei quietinha até me recuperar. Depois pedi; Amor coloca dois dedos no meu cu, ele colocou e senti meu cu preenchido fico com 2 dedos no cu, pisco o cu, mordo os dedos dele e vai laceando um pouco, a preguinhas vão se soltando, peço pra ele ficar um tempinho com os dois dedos dentro pra meu cu ir acostumando, quando eu achei que já estava acostumada com dois dedos eu disse; amor tira os dedos e tenta colocar o pinto, ele passou creme lubrificante no pau, meu cu já estava lubrificado, ele tirou os dedos e encaixou a cabeça do pau forçou um pouco e começou a entrar, quando entrou a cabeça parecia que ia me rasgar ao meio, dei um gritinho e pedi pra ele parar um pouco, pedi pra ele segurar um pouco, doía um pouco mais eu estava loca pra sentir seu pau dentro de mim, era muita vontade, estava ardendo um pouco e eu pedi pra ele esperar um pouco até meu cuzinho acostumar com o volume dentro, e que estava dando pra eu aguentar, ele com paciência esperou e eu fiz de novo, piscava forte o meu cu até que a dorzinha passou, aí falei pra ele ir empurrando devagar, empurra um pouco e para, aí pedi pra ele puxar um pouco e empurrar um pouco, que se doesse eu pedia pra ele parar, e assim ele foi socando devagarzinho, quando vi, as bolas dele já estavam encostando na minha buceta, tinha entrado tudo, aí eu deitei de bruços e ele sem tirar ficou deitado em cima de mim, pedi pra ele ficar com ele quietinho dentro até eu acostumar com o volume, ficamos uns minutinhos parados aí eu falei pra ele ir socando que estava gostoso, aí ele tirava e socava no meu cu, e com os dedos ele mexia no meu grele e minha buceta, foi socando cada vez mais, e estava muito bom, aí ele falou que ia gozar e eu pedi pra ele gozar dentro que eu queria seu leitinho dentro dos meus intestinos, começou a socar bem fundo e fui sentindo sua porra quente dentro de mim, gozou muito e ficou deitado em cima de mim com o pau dentro do meu cu por um tempinho, até o pau ir amolecendo e sair, quando saiu começou sair porra de dentro do meu cu que não parava mais, me levantei toda dolorida agachei como se fosse fazer cocô e ficou escorrendo porra, quando parou de sair coloquei a mão no meu cu e vi o estrago que tinha ficado, cabia três dedos e ainda ficava folgado, me limpei com papel toalha úmido, deitei e quis descansar um pouco. Recuperamos nossas energias, comemos um lanche que minha tia tinha preparado, tínhamos levado suco de uva numa garrafa térmica e estava geladinho, abastecemos nosso estomago e já estávamos pronto pra começar tudo de novo, ele ficou deitado de barriga pra cima e fizemos um gostoso 69, ele chupa a minha boceta que é uma delicia, ele mamou no meu grelo que ficou até inchado, eu tenho o grelo bem grande parece um pinguelinho (puxei pra minha mãe fica aparecendo pra fora dos lábios da buceta), aí eu gozei gostoso na boca dele, saiu um monte de liquido da minha buceta e ele engoliu tudo, descasei um pouco e o pau do Beto já estava duro no ponto, aí eu disse: amorzinho eu quero ficar por cima, vamos ver se eu aguento mais uma no meu cuzinho, lubrifiquei bem o meu cu e o pau também, fiquei de cócoras em cima dele, peguei seu pau e comecei a esfregar na minha buceta, encaixei na entradinha e abaixei ate sentir encostar no meu cabaço, fiquei brincando um pouco aí subia e descia um pouquinho, aí tirei da bucetinha antes que eu fizesse uma besteira e sentasse de uma vez e meu cabaço se rompesse, vontade era que não me faltava, aí encaixei a cabeça na entrada do meu cuzinho e fui sentando, dessa vez entrou tudo bem mais fácil fui rebolando minha bundinha e subindo e descendo fui aumentando os movimentos e acelerando, ele com as mãos pegava nos meus peitinhos e também alisava minha buceta, quando eu achava que ele ia gozar eu diminuía o ritmo, eu subia até quase o pau sair e em seguida eu sentava de uma vez até entrar tudo, eu parecia um putinha, ficamos um bom tempo brincando assim, aí quando eu vi que ele não aguentava mais eu falei quero que você goze na minha boca, saí de cima, coloquei seu pau dentro da minha boca, punhetei ele um pouco e ele gozou gostoso, engoli tudo, chupei seu pau, limpei tudo com a minha boca, lambi até o seu saquinho, amei muito isso, mesmo novinha eu estava me sentindo uma mulher de verdade. Limpamo-nos descansamos um pouco, vestimos nossas roupas, montamos no cavalo e voltamos pra casa. Minha tia estava preocupada porque demoramos muito, inventamos uma desculpa que paramos na sombra de uma arvore para comer o lanche e estava gostoso não vimos a hora passar, mais que estava tudo bem, tomei banho, jantei e fui dormir com o rabo ardendo um pouco, minha buceta de tanto ele chupar e colocar a cabeça do pau na entrada dela e meu cu de tanto ele foder estavam inchados, meu grelo estava tão inchado que parecia um pintinho, rsss , acordei no outro dia com o telefone tocando era minha mãe avisando que vinha me buscar, conversei com o Beto e falei que nunca ia esquecer que foi ele o primeiro homem que me comeu, que eu amava ele muito, era meu priminho do coração, e quando tivéssemos outra oportunidade eu queria tudo de novo, que agora ia ser mais fácil pois meu cu já não era mais virgem. Meus pais chegaram eu já estava com a mala pronta, nos despedimos eu voltei pra vida nossa normal, chegamos em casa desarrumamos as malas, tinha um monte de presentes que meu pai tinha comprado pra mim, roupas cel. Novo, monte de coisas, a noite antes da janta fomos tomar banho, sempre tomamos banho juntos eu meu pai e minha mãe; minha mãe quis dar um banho completo em mim, ela achava que eu ficando 15 dias na fazenda e eu mesma tomando banho eu estava encardida, começou com shampoo nos cabelos, depois creme hidratante, lavou meus pés, pernas mais quando ela pegou o sabonete intimo e foi lavar minha bucetinha e meu cuzinho ela estranhou um pouco que estava inchado, aí ela começou a demorar mais que o costume e me perguntou o que tinha acontecido que eu estava com o cuzinho e a buceta inchada, ainda bem que eu tinha uma boa desculpa, disse que foi de tanto andar a cavalo que até eu ia pedir pra ela passar uma pomadinha que estava ardendo, meu pai estava ouvindo , e me perguntou se eu não tinha percebido que a sela do cavalo estava me machucando?, aí eu respondi que não tinha a sela, colocamos uns forros e andamos sem a sela, aí ele falou, que já tinha acontecido com ele também de andar sem a sela e esfolado a bunda, aí minha mão acreditou,( ela ligou na farmácia e mandaram um creme pra aliviar um pouco) ela me disse, vista uma camiseta e fica sem calcinha pra melhorar mais rápido, jantamos e fomos pra sala sentamos no sofá, eu queria um pouco de colinho, sentei no colo do papai um pouco, disse que eu estava com saudades deles, e que os amava muito, depois coloquei minha cabeça no colo da mamãe e os pés no colo do papai, antes de irmos dormir, minha mãe quis passar o creme em mim, eu estava deitada com as pernas abertas e virada pro papai, ela deu outra geral, passou em tudo, e até colocou o dedo pra ver se ainda o cabaço estava aí, e passou o creminho até dentro da minha bucetinha, quando o dedo tocou nele ela sossegou um pouco, no cuzinho ela caprichou bem fazendo movimentos em círculos nele, e até colocou um pouco dentro do buraquinho, relaxei e acabei dormindo no sofá com a cabeça no colo da mamãe e meus pés no colo do papai, meu pai me pegou no colo e me levou pra cama, não vi nada, acordei no outro dia na minha caminha, demorou alguns dia pra voltar tudo ao normal, meu cuzinho voltou quase ao normal, pois quando eu coloco o dedo nele entra folgado, E a vida continua……

meu e-mail ; flaviacmantovanni@gmail.com