Minha Dupla Penetração Vaginal

Autor

Como narrei no conto ‘Aguentando 2 de Uma Vez’ (se você não leu leia…), depois daquela aventura maravilhosa e prazerosa…. semanas depois, tive uma grata surpresa.
Estava no escritório, certa manhã, quando meu celular tocou. Era Pedro, aquele negro maravilhoso, que com uma voz maliciosa dizia que estava morrendo de saudade de mim e que estava passando pela região e estaria em uma cidade próxima a minha e queria saber se podia me encontrar.
Ele dizia que sonhava me ‘possuir’ novamente e que aquele final de semana tinha sido o melhor da sua vida.
Antes que pudesse responder, ele passou o telefone para Sérgio (meu outro parceiro no menage), que disse que estava louco de tesão para me ver novamente.
Pedro disse que estava a negócios a região e trouxe Sérgio (que estava de férias do seu emprego) para conhecer a região, e que combinaram juntos, me fazerem uma visita ‘surpresa’.
Confesso que fiquei excitada quando do convite… Imaginava aqueles dois homens maravilhosos nus se roçando no meu corpo e esse pensamento me deixava molhadinha de tesão.
Pedro e Sérgio disseram que passariam pelo meu escritório por volta das 20h e se não houvesse inconveniente, que eu esperasse por eles.
Aceitei prontamente e disse que os aguardaria ansiosamente. Admito que foi uma tortura passar o resto do dia, torcendo para que a noite chegasse logo e pudesse encontrar os dois. Por volta das 18h, dispensei todo e pessoal e tranquei todo o escritório. Liguei para Pedro e disse que estava ‘prontinha’ para recepcioná-los.
Pedro respondeu que estava com o ‘pau duro’ ouvindo minha voz e que assim que terminasse seus negócios, pegaria Sérgio no hotel e viriam correndo me encontrar.
Nesse ‘meio tempo’, tive que me masturbar, pois estava transbordando de tesão. Por volta das 19h30, Sérgio me ligou no celular, dizendo que já estavam na minha cidade e que iriam ‘estacionar’ o carro e dois quarteirões do escritório e iriam caminhar até o escritório e era para eu estar esperando por eles na porta.
Não se passaram nem 10 minutos, Sérgio ligou novamente, pedindo para que eu abrisse a porta, pois estavam virando a esquina. Corri até a porta e mal destranquei a porta e ela foi imediatamente aberta.
Pedro apareceu diante de mim, lindo, sorrindo e antes que pudesse falar alguma coisa, me pegou pela cintura e beijou loucamente minha boca. Sérgio adentrou rapidamente, tomou e chave da minha mão a novamente trancou a porta. Enquanto Pedro me beijava, Sérgio me encoxou por trás, apertou meus seios e pude sentir seu pênis ereto dentro da calça roçando a minha bundinha.
Num movimento rápido, Sérgio levantou minha blusa, arrancando-a de uma vez. Desabotou meu sutiã por trás e imediatamente, Pedro enfiou a boca no bico dos meus seios. Ele chupava vigorosamente e as vezes mordia com força, pois sabia que eu gostava de ser sentir um pouquinho de dor. Sergio beijava minha boca e nuca e Pedro sugava meus seios e suavemente desabotoava meu cinto, se preparando para arrancar minha calça.
Pedro abaixou minhas calças, tirou minha calcinha, me deixando completamente nua. Me desvincilhei dos dois e entrei na minha sala, sendo seguida pelos dois. Lá chegando, eles tiraram as camisas, as calças, cuecas e ficaram completamente nus…com os pênis enrijecidos diante de mim.
Sergio segurou meu rosto e depois meus cabelos e me forçou para baixo, para que eu meu ajoelhasse diante dele, e foi colocando seu pau enorme dentro da minha boca. Ele segurou firme meus cabelos e começou e estocar com força o pau dentro da minha boca. Nisso, Pedro deitou-se no chão e enfiou a cabeça entre minhas pernas e enfiou a língua na minha vagina; Aquela sessão de sexo oral me deixava louca, quando Pedro me agarrou, me virou para ele para fazermos um gostoso 69. A língua de Pedro passava longamente pela minha vagina, enquanto eu tentava colocar seu pênis enorme dentro da minha boca.
Sérgio foi até uma outra sala, pegou duas almofadas do sofá a trouxe até minha sala, limpou a mesa do escritório e colocou as duas almofadas sobre ela. Me pegou pelo braço, e me colocou de sobre a mesa com meu corpo sobre as almofadas, me fazendo ficar de 4 para ele.
Nosso ele deu um tapa violento na minha bunda, me fazendo abrir as pernas para ele, me preparando para receber seu ‘gigantesco membro’. Senti a glande do seu pau entrar com dificuldade pela minha vagina, me fazendo gemer de dor e tesão, mas ele adorava me fazer ‘sofrer’ e num movimento estocou com tanta força que soltei um grito de dor e satisfação. Sergio começou a estocar dentro de mim com velocidade e violência, ao mesmo tempo que me segurava pela cintura, me impedindo a escapar.
Pedro para não perder a festa, tentava em vão enfiar seu pau dentro da minha boca, mas eu não conseguia chupá-lo, pois eu me contorcia de dor e tesão com o pau de Sérgio dentro de mim. Pedro, então começou a bater seu pênis no meu rosto, rindo de felicidade. Aquele pau negro enorme me espancava o rosto.
Sérgio perguntou a Pedro se ele queria se aproveitar de mim naquela posição e ele concordou. Sérgio saiu de dentro de mim, e permaneci naquela posição, esperando um cacete ainda maior, para entrar dentro de mim.
Pedro passava a cabeça do seu pênis em volta da minha vagina para me enlouquecer e me fazer implorar para ser penetrada. De repente, ele enfiou o dedo indicador de uma vez no meu cuzinho, que me fez revirar de dor. Tentei me levantar, mas Sérgio, me segurou pelos ombros, me empurrando de volta a mesa e mantendo-me de quatro diante deles.
Estou te preparando para o melhor da festa, dizia Pedro, enquanto enfiava cada vez mais fundo seu dedo no meu ânus. Nisso senti seu pau começar a entrar dentro de mim. Cheguei a revirar os olhos, quando seu pau me invadiu…. não sabia se urrava de dor ou prazer.
Pedro como Sérgio, começou o vai-e-vem, metendo com violência. Gozei seguidas vezes, sentindo aquele cacete dentro de mim, entrando e saindo. Mas Pedro não queria gozar ainda… ele dizia que queria se aproveitar de mim o máximo que ele aguentasse.
Foi quando, Pedro saiu de dentro de mim… puxou um puff quadrado que estava no canto da sala e se sentou, mostrando para mim seu pênis ainda ereto. Fiquei de frente para ele, coloquei minhas pernas em volta da sua cintura e senti novamente seu cacete me invadindo toda. Ele se segurou pela cintura, e começou a me levantar e descer para eu sentir toda a extensão do se pênis.
Foi quando ele colocou minhas mãos em volta do seu pescoço e agarrou forte as minhas coxas. Num só movimento, ele se levantou, ficando de pé, comigo pendurava em seu corpo com as coxas envolta de sua cintura.
Aquilo foi o ‘desculpa’ que Sérgio estava esperando para invadir por trás. Ele se aproximou por trás e senti quando a glande do seu pênis começou a forçar meu ânus. Como estava agarrada em Pedro, só pude sentir o cacete de Sérgio penetrar ferozmente meu cuzinho.
Agora estava sendo invadida por dois cacetes enormes, um em cada buraco…. me fazendo me contorcer de dor e prazer.
Estava ensopada de suor e tesão, sendo ‘ensanduichada’ por aqueles machos deliciosos. Gemia e urrava de prazer, quando sentir Pedro gozar dentro mim. Ele saiu de mim, mas Sérgio, me colocou de quatro sobre o sofá e começou a meter ferozmente no meu cuzinho, já todo arreganhado pelo seu pênis. Foi quando senti o liquido quente de Sérgio invadir minhas entranhas.
Exaustos, ficamos sentados no sofá do escritório por um tempo, descansando e tomando uisque e conversando as mais loucas safadezas, quando senti que o pênis de Pedro estava enrijecido novamente; como não estava totalmente duro, ele disse que queria fazer uma coisa que sempre desejou fazer em mim;
Me deitou nua no tapete, sentou-se sobre minha barriga, colocou aquele cacete enorme entre meus seios e com as duas mãos agarrou-os e apertou um contra o outro fazendo uma deliciosa espanhola….. aquele pênis enorme começou a endurecer novamente enquanto era esfregado entre meus seios…. eu urrava de prazer, sentindo aquela mãos enormes apertando meus seios. Vendo aquela cena Sérgio logo ficou com o pau duro novamente e veio para cima de mim novamente;
Eles tinham preparado o melhor para o final. Pedro abriu minhas pernas e perguntou a Sérgio:
-Eu acho que cabe, o que você acha?
– Lógico que cabe… ela vai amar… disse Sérgio rindo.
– Cabe o que gente?! disse intrigada…..
– Você aguenta dois na bucetinha, querida? perguntou Sérgio com um sorriso malicioso.
Aguentar os dois, um em cada buraco, já era difícil, apesar de maravilhoso, agora, ter ambos dentro do mesmo orifício era uma fantasia inimaginável até mesmo para mim. Mas aquele pensamento, admito, me deixou intrigada e com um pouco de tesão.
– Vamos experimentar, para ver se você aguenta linda… disseram.
Jogaram duas almofadas no chão e Pedro deitou-se sobre eles. Sergio então me colocou de frente para ele e me fez sentar na ‘vara’ do Pedro. Gente…. o pênis de Pedro me preenche por completo, não ia caber mais nada lá.
Sergio então me empurrou para que eu ficasse deitada sobre o corpo e Pedro… me abraçou pelas coxas e preparou seu pau para me invadir pela frente.
Senti a cabeça do seu pênis forçando a entrada na minha vagina, mas como disse ela estava ‘lotada’…. ele foi forçando, quando senti uma dor dilacerante me envolvendo. Soltei um berro de dor, quando Sérgio sorriu….
-Aguenta que tá entrando, disse ele rindo….
O pênis de Sérgio estava entrando não sei como na minha vagina… sentia uma dor forte, mas também um tesão inimaginável… seu pau foi me invadindo devagar e entrando cada vez mais fundo…
– Entrou tudo, gostosa… sente seu machos dentro de você… goza vadia !!! comemorou Sérgio…
Eu nem ouvi… estava revirando os olhos de dor e prazer quando percebi meus dois machos dentro de mim pelo mesmo buraco….
Quando Sérgio começou a estocar, urrei de dor… seu pênis entrava e saia de mim rasgando… Pedro segurou meus braços para que eu não me movesse… estava ali imóvel… a mercê dos meus machos….
Sérgio estava cheio de tesão… sentia seu pênis pulsando dentro de mim… nunca o tinha visto tão excitado quanto naquele momento. Devia ser uma fantasia que ele esperava há tempos…
Ele ficou metendo em mim por longos minutos quando senti sua porra quente invadindo minhas entranhas…. ele saiu de mim.
Pedro, ainda com pau duro se virou de uma vez me colocando por baixo dele. Agora ele com seu corpo másculo, estava sobre mim e foi a vez dele começar a meter ferozmente.
Não demorou para Pedro jorrar sua porra dentro de mim também…
Pedro saiu de mim e fiquei ali deitada por longos minutos, exausta, não aguentando levantar um músculo sequer. Pedro me pegou no colo e me colocou deitada no sofá e começou a chupar meus seios… ele dizia que eu tinha os ‘peitos’ mais gostosos que ele tinha visto.
Aquela experiência tinha sido incrível, nunca imaginei fazer uma dupla penetração vaginal na minha vida… embora tenha doido foi também muito excitante e queria experimentar novamente.
Já se passava da meia-noite quando nos despedimos. Pedro e Sérgio voltaram para o hotel da cidade vizinha… eu me limpei, arrumei a bagunça e voltei para da casa feliz da vida com aquela noite maravilhosa.
Por favor, deixe um comentário e se possível mande um comentário por e-mail (cris-safadinha@zipmail.com.br).
Bjs