Meu filho me comeu

Autor

Sou Carlos, bisexual, casado, já enviei algumas aventuras minha, agora uma que me fez ficar com mais tesão, meu filho me comeu.
Minha esposa tinha viajado com minha filha, tendo ficado em casa eu e meu filho. Estava vendo fotos no computador, e de repente notei meu filho na porta vendo o que eu via, fotos de bisexuais, onde acontecia de tudo entre os machos. De vez enquanto dava uma saida encontrando machos que adoram comer homens, principalmente se for casado. Parece que o tesão deles fica a 1000. Eu me aproveitava e saia sempre bem comido e adorando os machos deliciosos. Todo homem parece ter mais prazer no sexo anal do que as mulheres e gozam bastante, como é o meu caso.
De repente sem saber durante quanto tempo ele havia assistido ao mesmo filme que eu, desliguei o computador. Meu filho perguntou o que estava assistindo, disfarcei mas sei que ele notou que era filme de bisesuais ou gays. Pai, se importa se eu dormir aqui contigo?
Não vi mal algum. –Claro que não filho, pode dormir aqui.
Meu filho se sentou na beirada da cama e começou a desabotoar a camisa, quando ele a tirou fiquei surpreso com a largura de suas costas, parecia um homem crescido, depois ele se levantou um pouco, desafivelou o cinto e abaixou a calça, ficando só de cueca boxer vermelha, suas coxas eram enormes, ele se virou pra mim me exibindo sem querer um peitoral definido e um abdome trincado, ele não tinha pelos, só nas axilas e pernas. –
Ele puxou o lençol e se deitou ao meu lado. Juro que não havia me excitado, era meu filho e mesmo sentindo algo por ele, eu pensava em ser peneterado por ele, mas não podia dar bandeira, pois ele não sabia ainda que eu era bisexual. Pai, fui ver seu compoutador e encontrei vários sites de pornografia entre homens. Apesar de gostar de ser peneterado por outro homem, pensei o que ele estaria pensando de mim?
Ele me perguntou: Pai você já foi penetrado na bunda por outro homem:? Foquei mudo sem saber o que dizer, filho você precisa entender, as vezes os homens tem algumas curiosidades, você vai entender isso quando estiver mais velho. Disse eu com voz estrangulada de nervosismo. –E você gostaria de ser enrabado pai¿ Seja sincero, eu juro que não conto pra ninguém.
Nem eu mesmo sabia qual era minha resposta para aquela pergunta então disse. –Talvez filho. –Sabe pai, eu queria te contar uma curiosidade também. –Fala filho. -Lembra da garota com quem eu estou transando? -Sim filho. –Então, eu sempre tento fazer anal com ela, mas ela nunca topa, diz que não quer experimentar, mas eu tenho muita vontade.
De repente senti a mão do meu filho entrando por dentro da minha samba-canção, senti ela afagando os pelos da minha virilha, e entrando por debaixo do meu saco, senti o dedo do meu filho tocando no meu rego. Não conseguia acreditar no que ele estava querendo fazer, eu estava tão surpreso que permaneci estático. Tirou minha cueca, senti sua lingua no meu cuzinho, começou a erguer minhas pernas, e foi abrindo minha bunda com seus dedos e lambendo meu cuzinho que piscava. uma sensação deliciosa aquela lingua do meu filho no meu cuzinho. Ele lambeu bastante, de repente senti o dedo dele me invadindo devagarzinho, o garoto tem um dedo grande, sentir aquele indicador forte entrando dentro de mim, senti que meu filho esfregava a mala dele contra minha coxa, sentia o caraho dele dele roçando em mim, dava pra sentir que era uma baita rola.
Logo ele já entrava e saia com o dedo na minha bunda e com a outra mão ele batia uma deliciosa punheta pra mim, era uma sensação deliciosa. –Deixa eu sentir como é comer um cu? Eu quero enrabar essa sua bunda gostosa. Deixa eu te comer pai ?
Meu coração estava disparado, mas meu tesão era mais forte que eu. –Sim filho.
Quando eu disse isso ele abriu um sorriso, ele subiu em cima de mim, se sentando no meu peitoral, abaixou a cueca e sua rola dura pulou pra fora. –Lubrifica meu pau então pai, chupa ai. Disse ele me apontando aquele mastro, eu estava surpreso com o tamanho daquele pau, era igual o meu, uma rola branca, de cabeça rosada e veiúda, bem grande, devia ter uns 16cm, comecei a chupar aquela rola quente, c omecei a chupar, lambia a cabeça daquela vara, engolia o mais fundo que podia pra deixar ela bem babada e lisa, lubrificada do jeito que meu filho pediu. Chupei bastante, depois Junior tirou a cueca de vez, pegou meus braços e me levantou, de deixando sentado na cama, ele se sentou atrás de mim, já completamente pelado, começou a beijar a minha nuca. Estavamos os dois pelados na cama. pai e filho. Sentia o calor do corpo de meu filho abraçado nas minhas costas e o pau duro e babado dele na minha lombar. Junior foi me erguendo, entendi o que ele queria, ele me deixou de quatro na cama, ele estava sentado atrás de mim, começou a morder e lamber minha bunda, realmente eu tenho um traseiro bonito, carnudo e empinado, ele voltou a lamber meu furinho e a me penetrar com os dedos.
Logo se posicionou atrás de mim, ajoelhado na cama, começou a bater sua rola na minha bunda, a cabeça quente daquele mastro acertava meu cu. Meu filho posicionou a cabeça de sua vara no meu traseiro e começou a forçar, meu cuzinho piscava de vontade de agasalhar aquele belo e delicioso caralho do meu filho, ele pôs a mão na minha cintura e com a outra massageava as minhas costas pra me relaxar, depois de várias tentativas aquela tora começou a entrar em mim, sentia meu cuzinho se abrindo para receber o caralho gostoso dee meu filho, sentia ele quente e gostoso entrando bem gostoso no meu cuzinho.
De pouco em pouco aquele caralho foi entrando todo no meu cuzinho, eu gemia de prazer, por estar sendo comido por meu filno, ele gemia de tesão se deliciando com meu cuzinho. Depois que eu já estava com aquela rola toda dentro de mim, meu filho começou a rebolar pra lacear meu cu. Naquele momento eu comecei a sentir tesão, pude sentir aquele pau latejando de tesão dentro de mim comecei a ficar mais e mais excitado, era uma sensação deliciosa, meu cu se retraia e relaxa para aquele mastro, eu gemia de tesão. Rebolava no caralho de meu filho, ele começou um vai e vem com seu caralho dentro de mim, o prazer foi se intensificando, -agora pode ir aumentando a velocidade e a força das estocadas filho, o pai aguenta.
Quando eu disse isso, meu filho começou a dar estocadas poderosas me arrancando urros de dor e tesão, as coxas dele batiam nas minhas, ele começou a bater uma punheta pra mim enquanto me comia. Caralho, eu estava sendo enrabado pelo meu filho. Depois de meu filho me traçar muito naquela posição ele pediu. –Senta na minha rola agora pai.
Ele se deitou na cama, eu me sentei em cima dele e meu traseiro foi engolindo aquele cacetão, comecei a rebolar naquele pau, os olhos do meu filho reviravam de tesão, eu me apoiava no peitoral definido dele, ambos suávamos durante aquela trepada.
Sentei muito naquela vara, sentia o pau do meu filho latejar de tesão em sentir o toque da minha bunda. Eu e meu filho nos deitamos de lado na cama, ele me penetrou de novo e começou a socar com força na minha bunda, dando estocadas brutais em mim, me comeu bastante e com força, seus urros de tesão foram se intensificando, ele enfiava cada vez mais forte, sentia seu caeralho entrar mais fundo, não demorou pra ele soltar um jato de porra dentro de mim, de repente algo inédito aconteceu pra mim, eu gozei sem tocar no meu pau, soltei jatos de porra que cairam na minha coxa e na do Junior, melando nossas pernas peludas, meu filho meteu até soltar a ultima gotinha do seu leite quente. Só ai, tirou o cacete melado de gala da minha bunda, aquela porra quente e branquinha descia pelas minhas coxas, fui pro banheiro tomar um banho pra limpar o gozo do meu filho. Ele veio logo atrás e tomamos um banho gostoso, onde ele me encoxava novamente, me fazendo ficar de caralho duro, passava aquele caralho gostoso no meu cuzinho, falei vamos para a cama, lá dei um banho de chupadas nele, disse que queria gozar na minha boca, falei pode gozar, e senti ele encher minha boca com seu gozo, bebi tudo. depois ele ainda de cqaralho duro assim como eu, me fez ficar de lado e enfiou seu caralho no meu cuzinho, me deixano louco e rebolando feito uma puta.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,50 de 4 votos)
Loading...