Fui comida por dois negões no litoral

28-09-17 Por 1 ★ 0.00

“ Fui bem comida por 2 negões no Litoral”
Sou eu, Caroline com nova aventura, agora com dois negões na praia.
Como sabe somos casados e bisexuais, adoramos tudo de sexo e sempre que temos condições encontramos machos deliciosos. Sou uma puta de verdade, punheto, mamo, chupo bato com o pau na minha cara, e adoro receber os jatos fortes de porra na boca, estavamos sozinhos na casa, transavamos de todas maneiras, inclusive dentro da piscina, enfim andavamos praticamente pelados. Iamos passar uns dias na praia, na casa de um amigo nosso, casado também e já tinhamos transado com ele e sua mulher.
O sol estava a pino, assim pude ficar praticamente nus, então estava pegando uma cvor legal. De repente a tarde, aconteceu uma chuva muaito forte, uma tempestade, com isso aconteceu um roblema no telhado da casa.
No dia seguinte meu marido foi falar com uns homens que trabalhavam na casa em construção ao lado da nossa, e eles disseram que poderiam concertar, mas somente durante a semana.
Como meu marido tinha que trabalhar e não poderia ficar, tinhamos que resolve o problema do telhado, decidi ficar mais uma semana no litoral para resolver tudo.
Já na segunda feira, fui até a obra para falar com os pedreiros sobre quando poderiam consertar o telhado.
Ao entrar na casa em construção me deparei com um negro forte e enorme só de cuecas, o cara estava trocando de roupa para começar o serviço eu acho, me desculpei e disse que voltaria mais tarde, ele sem se importar muito em estar daquele jeito perguntou o que eu queria e continuou a se vestir normalmente, eu fiquei ali olhando ele colocar as calças e notei que o cara devia ter uma rola enorme pelo volume na cueca, disse que me chamava Vera, e falei que era da casa ao lado e que meu marido tinha combinado um conserto no telhado.
Nisso entrou outro homen com uma sacola na mão, esse mais educado e jovem me comprimentou e perguntou se era a esposa do dono da casa ao lado, explicando que meu marido tinha combinado com ele de ir ver naquela manhã o telhado para saber quanto de material deviam comprar para o conserto, eu expliquei que meu marido não pode ficar e que eu tinha ficado para resolver tudo.
O rapaz disse que assim que tomasse seu café da manha iria verificar o telhado, e me convidou para tomar café junto com eles, mostrando a sacola com pães e leite que tinha acabado de comprar, eu agradeci e dizendo que não custumava comer nada pela manhã, e voltei para casa para esperar por eles. Resolvi tomar um banho enquanto esperava por eles. Estava no banho e notei que eu podia ver pela janelinha do banheiro os dois pedreiros tomando café dentro da casa em construção pois estava sem muro, fiquei olhando eles um tempo, eram ambos negros, fortes e altos o primeiro que eu vi de cuecas era mais velho, uns 35 anos bem fortes e com cara de mau, o rapaz que falou comigo devia ter seus 23 anos era mais magro mas com corpo jovem e todo definido.
Eles tomavam café e comiam pão sentados em tijolos, o mais velho levantou e foi até uma casinha de madeira no fundo do terreno, devia ser um banheiro improvisado, ele abriu a porta e tirou seu caralho pra fora e começou a urinar com a porta aberta.
Mesmo de longe vi que o cara tinha mesmo um caralhão, mesmo mole era grande e inchado ele sacudio bem seu caralho e alisou ela antes de guardar e voltou para junto do outro dentro da casa.
Fiquei com água na boca vendo aquela caralho preto e grande ali tão pertinho, continuei a espiar segura de que onde estava eles não poderiam nunca me vê, os dois conversavam e ao mesmo tempo em que alisava minha xana lembrando do caralho delicioso do cara, notei que o rapaz falava algo e sorria, vi ele gesticular falando sobre seios com o outro pelo gesto com as mãos falava do volume dos meus seios.
Na hora entendi que estavam falando de mim, dos meus peitos e da minha bunda, eles sorriam e apontavam para minha casa comentando minha ída até a obra.
Eu já estava no chuveiro e comecei a siriricar minha bucetinha que estava melada só de imaginar como seria bom sentir o caralho gostoso do negão entrando nela.
O rapaz que falava de mim, levantou se e foi até a porta dos fundos da casa e ali mesmo tirou sua pica pra fora e urinou no chão, vi uma caralho inchad, o safado estava a meio caralho falando de mim, fiquei com um tesão daqueles vendo aquelas dois caralhos grandes e gostosas tão perto assim e me imaginando sendo comida pelos dois, fechei meus olhos e enfiei os dedos no cu e na buceta me fodendo gostoso, e acabei gozando forte embaixo do chuveiro.
Terminei meu banho, aparei os pentelhos da minha buceta, deixando ela bem lisinha e aberta, coloquei meu fio dental e fui tomar banho de sol.
Foi para fora e me deitei na esteira, sou clara, temos 2 filhos, tenho seios pequenos de bicos rosados, pontiagudos e uma bunda arrebitada e lisinha que sempre foi elogiada e desejada. Já tive muitos machos se deliciando com ela, inclusive muitas vezes no elevador tive mãos passando nela, ficava molhadinha de prazer. Meu fio dental era preto e com meu chapeu de praia, deitei de costas, como eu tinha gozado gostoso e forte a pouco não levou muito tempo para eu cochilar alí.
Devo ter ficado alí por alguns minutos, despertei e percebi que tinha alguém me observando, abri meus olhos sem me mover e por baixo do chápeu de sol pude ver o rapaz parado em pé ao meu lado me olhando, ele admirava meu corpo todo e alisando seu caralho por cima da bernuda surrada, fiquei assim mais alguns minutos vendo ele alisar a rolar e me admirar, até que notei que o outro homen entrou e ficou ao seu lado me olhando toda e sorrindo, eles se olhavam e sorriam feito crianças e alisavam seu caralhos por cima das bermudas, eu já sentia minha buceta piscando e molhado a calcinha do foio dental.
Resolvi me mexer fazendo de conta que acordará naquele momento.
_ Dona Caroline, podemos ver seu telhado? Disse o mais velho.
Lenvantei me e desculpei dizendo que havia adormecido, eles sorriram e disseram que não tinha problema e que iriam verificar o telhado.
Foi com eles até dentro de casa e mostrei aonde era lugar das goteiras, percebi que eles me devoravam com os olhos também não era pra menos dava para eles olharem minha buceta coberta (não muito) sobravam na parte de cima do fio dental, fiquei meio sem jeito, pedi que ficassem a vontade e se precisasem de algo estaria na cozinha.
Voltei e coloquei uma canga para disfarçar um pouco e foi para a cozinha.
Eles me chamaram e me entregaram a lista de materiais e o valor que iria ficar o concerto, agora devidamente apresentados, combinei com Pedro e Roberto que iria comprar tudo ainda na parte da manha, pois pretendia aproveitar e curtir o resto da semana para relaxar.
Depois de tudo combinado, foi até a loja de materiais de construção e fiz as comprar.
Retornei e avisei os homens que, estava tudo certo e a tarde entregariam tudo o que pediram, deixei a chave da casa com eles e disse que retornaria mais tarde.
Voltei para casa peguei minhas coisas e fui até a praia, fiquei algumas horas ao sol, tomei banho de mar e fiz um lanche.
Quando retornei em casa a tardizinha, Pedro estava terminando de limpar a sala aonde haviam feito o concerto, estava tudo pronto.
Eu fiquei admirada com a rápidez que concertaram o telhado e em agradecimento oferecia a eles cerveja e um salaminho que aceitaram na hora, pois estava muito quente.
Após algumas cervejas, Roberto perguntou se poderia se lavar no chuveiro do lado de fora da casa, eu disse que claro sem problemas.
Eu o levei até os fundos da casa e mostrei aonde era a ducha e voltei até a sala com Pedro que terminava sua cerveja.
Lembrei que não havia deixado uma toalha para o homen se secar voltei para entregar uma toalha a ele.
Quando cheguei na ducha onde estava Roberdo tomei um susto.
Ele estava nu se ensaboando e eu fiquei sem saber o que fazer ali em frente a ele, meus olhos fixaram na rola do homem que balaçava enorme toda ensaboada, senti meu rosto pegar fogo de vergonha quando Roberto abrio os olhos e me notou ali na sua frente.
Me desculpe Roberto, eu trouxe uma toalha para você não sabia que estaria assim, me desculpe.
Ele sorriu e pegou a toalha das minha mãos que corpo lindo tinha ele, todo malhado e com peito peludo e fortes do jeito que eu gosto , e que rola maravilhosa, enorme cheia de veias e com uma cabeçona vermelha e inchada.
Quando me virei para sair dali, ele me pegou pelo braço.
Vem cá que eu sei o que você quer gostosa, vem aqui que vou te dar uma coisa que sei que você quer branquinha gostosa, vou te comer bem gostoso, sei que ta loca pra sentir meu caralho te fodendo!!
Eu tentei me soltar, mas ele era muito forte e na hora fiquei apavorada, tentei gritar esperniar, mas Roberto tampou minha boca e me segurou com força, dizendo que seria pior se eu gritasse que não tinha niguem nas casas vizinhas, e que ele iria me comer de qualquer forma, que tinha sacado que eu não tirava o olho do seu caralho que tava espionando ele e agora iria levar ela na bucetinha e iria adorar.
Quase morri de medo, me coração estava a mil, aquele homen enorme me segurando, o terror de ser morta sei lá, fiquei muda olhando para ele.
Ele começou a me beijar o pescoço segurou meus braços abertos abaixou a partede cima do meu biquini e começou a sugar meus seios, eu tremia de medo enquanto ele fungava e me chupava os seios rosados passando a lingua grossa nos biquinhos e chupando forte deixando eles durinhos, ele alisava minha bunda , bucetinha e apertava com força tentando enfiar os dedos pela lateral do fio dental.
Roberto me levou para o quarto e me deitando na cama segurando minhas duas mãos com uma só das suas mãos com a outra abriu minhas pernas e começou a alisar minha buceta, até que senti a lingua grossa e quente dele na minha buceta, me chupando e roçando a lingua no grelo.
Eu chorava e pedia por favor para ele parar, ele me dizia : relaxa que você vai gozar gostoso que não adiantava resistir, que ele não iria me fazer mau algum, só estava dando o que eu queria, que sabia que eu tinha vontade de ser comida por ele, que me mostraria come é ser comida por um macho caralhudo de verdade, que não precisava ter medo.
Estava tremento toda quando senti a lingua dele ir fundo na minha buceta que com certeza tava com cheiro e gosto de mijo, pois alguns minutos antes tinha dado uma mijada, ele me chupava e me apertava os seios, aquelas mãos enormes me dominavam, eu estava impotente, não adiantava tentar nada ele era muito forte e eu já tava gostando daquilo .
Roberto me chupou por vários minutos, eu sentia a lingua grossa dele no meu clitores, ele sugava com força minha buceta toda, me fez arreganhar as pernas para ele, eu gemia em uma mistura de medo e tesão ao mesmo tempo que tentava inutilmente me soltar, meu corpo tremia com as linguadas na buceta, ele pegou minha mão e colocou no seu pau, me mandando alisar sua rola de cima a baixo, eu obedeci e começei a alisar o caralho enorme do negão que suspirava me chupando, o caralho era grosso e duro como pedra,eu sentia as veias inchadas e a glande enorme, tinha uma cabeçona vermelha e inchada que brilhava, seu caralo pulsava de tesão na minha mão.
Senti sua mão alizando minha cabeça, e forçando- a em direção ao seu caralho enorme que pulsava inchada e dura, eu estava com meu rosto esfregando no caralho do Roberto, dava pra sentir o calor e o cheiro forte do cacete enorme e melado de tesão, quando ele me disse.
Vai branquinha gostosa, eu quero sentir essa boquinha linda chupando meu caralho sei que você deve ser bem putinha e chupa um caralho gostoso.
Eu já não resistia a ele, era inútil, abri a boca e engoli a cabeça do caralho do negão que gemeu e empurou minha cabeça até entrar toda a rola na minha garganta, era enorme e quase engasguei tive que abri a boca ao maximo, olhei para ele e passei a lingua em volta da cabeçona e lambi em volta da glande dizendo que era grande demias seu caralho e que se ele não me machucasse eu iria chupar ela bem gostoso sua caralhoa todo.
Ele me mandava chupar gostoso o caralho , me dizia pra chupar igual putinha que ele sabia que era assim que eu queria mamar no caralho, eu obedecia e lambia o caralho todo e chupava as bolas, passava a lingua na cabeça e engolia o caralho que mal cabia na boca, mamava gostoso esfregava na cara e nos seios fartos de jeito que ele mandou, Roberto gemia e falava que sabia que eu queria aquilo, que eu era uma madame toda gostosinha e delicada, mas no fundo tinha uma putinha safada e que queria ser comida por um macho de verdade que eu devia ser uma dama na sociedade e uma puta na cama.
A esta altura eu estava excitada, o medo de ser machucada, de apanhar ou ser morta por ele se foi a sensação de ser chupada dequele jeito e agora estar mamando naquela caralho gigante se misturavam, era tudo estranho, e eu sentia agora minha buceta encharcada estava muito bom mamar caralho do negão que eu chegava a babar.
Ele me colocou com as pernas bem abertas e começou a pincelar a cabeça do caralho na entradinha da minha buceta que piscava esperando a invasão do bruto.
_Agora eu vo te foder , vou foder essa becetinha rosadinha e deliciosa minha branquelinha putinha, vou arrombar ela de um jeito que o corno do teu marido nunca arrombou sua putinha gostosa aposto que ele tem um caralho pequeno….
Eu apavorei e pedi para ele não me comer, que seu caralho era muito grande, e iria me machucar toda,que eu ia chupar mais o caralho até ele gozar, e engoliria toda a porra dele bem gostoso.
Mas foi inútil, eu estava toda melada, ele viu minha buceta melada e sorriu vendo que eu estava toda encharcada de vontade de ser fodida por seu negro caralho, e foi empurando devagar, seu caralho foi entrando na buceta sem dó, eu gemi alto e pedi a ele parar que eu não aguentaria aquele caralho todo, que era muito grande e grossa estava doendo.
Eu gemia e chorava com aquele caralho entrando na buceta, minha buceta ardia e parecia que iria rasgar com o tamanho daquele caralho, Roberto começou um vai e vem devegar, enfiava até as bolas na minha buceta e voltava até a cabeça quase sair, depois enfiava tudo de novo devagar em mim, que gemia e pedia para ele não fazer aquilo e ao mesmo tempo me arrepiava toda, pois estava ficando cada vez melhor sentir aquelo mostro dentro de mim, não doia mais agora estava gostoso levar caralho preto preta, e o filho da puta fodia gostoso, nossa como me fodia gostoso me torturando de prazer.
Ele continuou me fodendo assim até que eu não resisti mais me abracei ao pescoço dele e e começei a gemer alto, agora me entregando ao prazer que aquele macho estava me dando, rebolava caralho do Roberto que aumentava o ritmo das estocadas na minha buceta, que agora aguentava todo o caralho do negão dentro dela, eu gritava no caralho do negão filho da puta que me fodia fundo e com força, me sentindo toda arrombada pelo caralho enorme do negro.
Ele me virou de quatro deu um lambida no meu cu, morri de medo ainda bem que ele começou a comer a buceta com força, eu urrava alto e jogava as ancas de encontra aao caralho que me estocava fundo e gostoso senti dois tapas fortes na bunda que chegou a estalar, soltei um gritinho de puro tesão, só ai notei que o Pedro estava na minha frente me vendo ser fodida por Roberto e gemendo na vara do cara, ao invés de me ajudar ele estava com o pau na mão se masturbando e sorrindo vendo a cena, Roberto disse a ele que eu estava gritando muito alto e era melhor ele fezer eu ficar calada entupindo minha boca com sua caralho.
Eu estava tão alucinada de tesão que sorri e falei que queria as duas rolas me comendo.
Vem aqui gatinho gostoso, vem que eu quero essa caralho também falei como uma verdadeira puta vadia!
O rapaz veio balançando e punhetando e colocou seu caralho na boca embora um pouco menor e menos grosso que do negão me enchia a boca, estava duro e salgado com cheiro de mijo,eu estava cada vez mais louca de tesão, engolia a rola do mais novo mamava sem dó em um caralho enguanto era toda arrombada pela outra, Pedro deitou para eu mamar melhor caralho dele, eu empinava a bunda pro Roberto que me fodia gostoso a buceta com estocadas ritimadas.
Roberto tirou o caralho da minha buceta e me fez subir em cima de Pedro, eu peguei no caralho do rapaz e ajeitei ele na entrada da minha buceta arrombada, ela deslizou pra dentro sem muita dificuldade e comecei a cavalgar agora no caralho do Pedro.
Agora era no caralho do Roberto que eu mamava sentindo o gostinho de minha propia xoxota e sentava e rebolava no caralho do Pedro que me sugava as tetas me chamando de branquinha gostosa, delicia, putinha safada, vadia .Sai do caralho do garoto e subi caralho do Roberto que estava deitado de barriga pra cima e começei a me deliciar na quela grosso e enorme caralho novamente pois ela que me alucinava.
Pedro veio por trás de nos e eu senti seu caralho roçando na minha buceta, louca como eu estava, parei de subir ano caralho do Roberto e empinei meu rabo para traz, senti caralho do Pedro entrando junto com caralho do Roberto na minha buceta, eles mexiam devagar os dois ao mesmo tempo dentro da minha buceta, eu berrava e gemia delirando com a sensação de ser comia por dois machos na buceta, era uma mistura de dor e prazer incrível eu jamais imagine, nem nos meus delírios me sirircando, que um dia ia ter dois caralhos daqueles enfiados na minha buceta ao mesmo tempo os dois caralhos se esfregando dentro de mim.
Os dois me comeram assim por algum tempo ate que Roberto disse que queria e iria me comer o cuzinho, ele lubrificando meu cusinho com saliva, dizendo que eu era a puta mais gostosa que ele já tinha comido, e que eu tinha o rabo mais gostoso já tinha visto, senti o dedo dele no meu rabo este que estava piscando esperando a hora de ser comido, pois além de estar louca de tesão eu adoro dar meu cuzinho e estava doida pra sentir aquele caralho enorme me enrrabando.
Senti a cabeça do caralho forçar meu cuzinho, parei de deslisar cacete de Pedro e com ela toda ainda dentro da buceta, empinei minha bunda esperando o caralho de Roberto no cu sabia que a penetração iria ser dolorosa. Já que negão tinha um caralho enrome.
Senti a cabeça entrando no cu, gemi alto com a sensação de ser toda fodida por aqueles dois machos deliciosos.
Começei a sentir o vai e vem da rola no meu cuzinho, foi ficando cada vem mais gostoso, sentir ele me comendo o cu era uma delicia,eu foi subindo e descendo devagar no cacete do outro que deslizava na minha buceta encharcada, que sensação maravilhosa era aquela, sendo comida igual uma puta por dois estranhos roludos e gostosos, eu gemia e pedia para eles me comerem toda, sentia as duas picas indo e voltando dentro de mim era algo maravilhoso ser fodida daquele jeito, estava sentindo meu gozo vindo e como uma putinha pedi para eles me foderem com força que eu queria gozar nos caralhos deles, não demorou muito começei a gritar e gozar de um jeito que munca tinha sentido antes nunca em toda minha vida, já tinha tido dois ou mais caralhos para me comer, nas nunca tinha sentido e levado dois pauzão dequele jeito, um no cu outro na xoxota.
Gozei forte com meu corpo todo tremendo com as duas rolas em mim e gozei comtanta intensidade que me mijei toda, e logo senti Roberto enchendo meu cu de porra quente de macho que escorreu pelas coxas abaixo misturando com meu gozo ou mijo sei lá.
Pedro anunciou que iria gozar e ficou em pé enfiou o pau latejante na minha boca, eu engoli a rola do rapaz e mamei até sentir os jatos de porra na garganta, engoli tudo até a última gota, e depois terminamos os treis tomando uma ducha deliciosa.com eles esfregando suas rolas em meu corpo.
Logico que não ficou só nisso, convidei eles pra virem no outro dia a noite, comprei cerveja e fiz uma peixada pra eles. Batizamos a casa, eles me foderam na sala no sofá, na cama onde durmo com meu maridinho, em pé no banheiro, me deixaram com a bucetinha inchada e o cu ardendo de tanto levar pica grossa.
Passei o resto da semana fodendo toda noite com eles, teve noite que veio só o mais novo, que era solteiro, o negão era casado, tinha dificuldade de sair toda noite….

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(0 Votos)
Loading...

Por

1 comentário

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos

  1. Pablo

    Adoro casadas e bem putas como vc.
    Chama lá [email protected]
    Moreno, Alto, e com 23 anos.