Flagrei Meu Filho Comendo o Amiguinho… Comi os Dois – 3

Autor

Sugiro que pra entender essa história leiam a 1º e a 2º parte dessa nossa história…
Começando de onde parei:

Meu pau amoleceu e saiu sozinho do cuzinho do meu filho, e ao contrário do descabaçamento de Luquinha, não tinha sangue nem feze…
Uns 2 minutos em silencio… E meu filho pergunta:
Pai… Você gostou mais de fazer comigo, ou com Luquinha?
Falo pra ele com minha voz tremula ainda:
Claro que é com você filho… Com Luquinha foi vontade de comer um cú…
Com você foi amor… Tanto amor que eu quis comer você…
Depois eu peguei ele no colo, e levei até o banheiro, sentei ele no vaso e esperei sair toda a porra do cuzinho agora sem pregas, e enquanto ele tava sentado,
eu coloquei ele pra chupar meu pau e deixar bem limpinho…
Depois fomos tomar banho, e eu notei que ele gozou também… Sem nem pegar no pintinho, apenas com meu pau comendo seu rabinho… Eu chupei e deixei seu piruzinho
também bem limpinho…
Fomos dormir pelados e abraçados…
No domingo comi ele mais umas 3 vezes, até ele reclamar que tava dolorido… Olhei e sua olhotinha tava bem vermelhinha, e seu cuzinho tava bem assado.

Durante a semana notei que meu filho hora ficava introvertido… pensativo… hora carinhoso… Feliz…
E não fizemos nada durante os 4 primeiros dias…
Na quinta a noite eu chamei ele pra conversarmos, e colocar as coisas no seu devido lugar:
Falei: Filho vem cá que quero falar com você…
Ele olhou meio com medo pra mim… Sentado no sofá que estava olhei fixamente pra ele enquanto ele se aproximava pra sentar no outro sofá em frente ao que eu estava… Bati com a mão do lado vazio do meu sofá, ele entendeu que era pra sentar ali…
Comecei a passar as mãos no cabelo dele, e falei:
Amor… O que é que você tem?
Ta estranho… Você tá com raiva do pai?
Papai fez algo pra magoar você?
Ele me olha com aqueles olhos grandes e brilhantes e me fala:
Não pai… é que…
Silencio…
É que o que? Fala filho?
Pai, é que não sei se foi certo o que a gente fez… Por que eu não quero que tu pense que eu sou viado… Bicha… Boiola….
E agora você comeu meu cú, e eu não sei se…
Interrompi ele com um selinho na boca como sempre fazia, e falei:
Amor… Nunca que eu vou pensar isso de você… Você é o Hominho do pai, e sei que você não é boiola, e o que a gente fez foi só brincar… E se você quiser a gente não faz mais, nem fala mais sobre isso… Ou se você quiser, e pra você não se sentir mal, você pode fazer com o pai o que o pai fez contigo…
Ele me olha mais assustado ainda, e fala:
Mas… Pai… Você quer que eu…
Filho…. Se você quiser você pode comer o pai, e daí a gente fica kit…
E começamos a rir incontrolavelmente…
Depois de algum tempo ele pega no meu pau e fala:
Seu monstrengo… Fica duro pra mim brincar com você, e eu vou acabar com você, até você ficar mole sem leite…
Meu cacete ficou duraço na hora, e enquanto ele brincava com meu pau por cima da cueca, procurei seu rabinho com os dedos, fazendo ele sentar de lado pra facilitar…
Em 5 minutos estávamos os dois pelados na cama, e nos chupavamos, batíamos punheta um para o outro, e tudo tava normal…
Ainda perguntei a ele:
Filho você quer botar no cú do pai?
Ele respondeu:
Hoje não pai… Hoje só você bota nemim…
Comi ele aquela noite umas 4 vezes, e fomos dormir já quando o dia clareava, tanto que ele não foi pra escola naquele dia… Acordei umas 8h00, e deixei ele dormindo peladinho e fui trabalhar…
Umas 12h30 ligo pra ele para saber se ele já tinha acordado, e se já tinha comido…
Ele atende ainda com voz de sono, e fala que o almoço tinha acabado de chegar, e adivinha quem havia trazido?
Isso mesmo: Luquinha…
Ele fala:
Pai o Luquinha tá aqui…
Falei pra ele:
Aha… Então você já tem a sobremesa…
Ele ri muito e fala:
Acho que vou comer a sobremesa antes… Daí rimos juntos…
Ele fala:
Pai o Luquinha quer dormir aqui com a gente hoje e amanhã pra nós 3 brincar daquilo…
Então eu peço pra ele passar o celular pra Luquinha e falo:
Eaí bonitão (Era assim que eu o chamava)… Você sumiu…
Ele rindo com aquela voz de criança fala:
A tio… Foi que eu tava com muito trabalho da escola, e minha mãe tava pegando no meu pé, e não queria deixar eu vir pra aqui…
Escuto meu Fernando gritar lá do banheiro:
Mentira… Ele tava era com a bunda doída, e tava esperando melhorar…
Eu fiz que não entendi, e perguntei:
Luquinha o que esse safado ta zoando você?
Ele meio envergonhado fala:
Ah tio nada não…
Falei fala moleque…
A tio ele tá falando que eu não vim pra aqui por que meu bumbum tava doído daquele dia que a gente fez…
E eu perguntei mas tava doído mesmo?
Ele fala:
Só ficou doído até o outro dia… E quando eu fui fazer cocô logo depois… Mas agora não tá doído mais não…
E teve outra coisa…
Pergunto o que?
É que… minha cueca tava melada de sangue, e minha mãe me perguntou o que foi…
Fiquei completamente congelado naquele momento…
Falei:
Mas Luquinha, e o que você falou pra ela?
Ele rindo falou:
Ah tio… Falei que tinha feito cocô duro, e que saiu um pouco de sangue, mas que você falou que o Fernando as vezes tinha isso, e me deu uma pomada pra passar no bumbum, que o Fernando usava, e ela até falou que era bom de mais que você fosse meu amigo, por que ela confiava muito no senhor, e que como eu já tava ficando um rapaz você ia poder me ensinar as coisas de homem…
Então fico mais aliviado, mas pergunto:
Mas Luquinha você não veio esses dias por causa da escola mesmo?
Ele falou:
Foi tio… Mas eu vim aqui na quarta, o Fernando foi quem não te falou… Mas tio… A gente vai brincar de novo?
Perguntei a ele:
Mas Luquinha você quer? Quer que o tio bote de novo a rolona no seu cuzinho?
Ele só responde Hanram!
Então falei pra ele assim:
Luquinha, quero que você vá junto com o Nando na sua casa, e pergunte a sua mãe se ela deixa você viajar hoje a noite comigo e o Nando pra praia, e que a gente volta no domingo…
Ele começa a pular e falou pro meu Fernando o que eu tinha dito e os dois começaram a pular e gritar junto…
Mas falei:
Coloca no viva voz… E tem uma condição:
Os dois perguntaram juntos:
Qual?
Quero que os dois fiquem pelados agora….
Só ouvia eles rindo safadamente, e meu Fernando fala pronto pai… Eu já tava pelado mesmo, e agora Luquinha também…
Eu falo vocês vâo fazer tudo que eu ordenar certo?
Eles confirmam…
Quero que Luquinha coloque o pinto na bocquinha do Nando, e ele fala:
Pronto tio ele já ta me chupando…
Agora Nando coloca o dedo no cuzinho do Luquinha, e enterra tudo… Só ouço:
Humm.. Aiiiiiii…. Bommmm….
Então falo:
Quero que vocês façam tudo que eu fiz com você Nando, e depois resolvam a viagem com a mãe do Luquinha, que esse final de semana vocês vão saberem o que é uma putaria…
Desliguei, e retornei pra casa umas 18h30, e quando abro a porta do apartamento a cena éra a seguinte:
Meu filho e seu amiguinho só de camiseta de 4 com os cuzinhos virados pra porta, e falam juntos:
Surpresa…
Eu… Humm garotos… Assim vocês matam esse velho… Luquinha mais atirado fala:
Tio… Dá uma metidinha nemim só um pouquinho… Eu tou com saudade… A piroca do Nando é boa, mas a do senhor é grandona, e sai aquela aguinha do meu pinto e é bom de mais… Fernando fala:
É pai… Come ele só um pouco… Então saco minha rola pra fora da calça e meto na boca do meu Nando e falo:
Deixa ela bem molhadinha pra eu comer teu amigo:
Coloco com cuidado no cú do viadinho, e ele geme muito…
Humm… aiiiiiiihummmmaiiiiihummmmhummmaiiiii.
Gosei no cú do moleque, e meu filho gozou na boca dele…
As mochilas deles já estavam prontas, e eles me falaram que a mãe do Luquinha tinha ficado muito feliz do filho dela viajar comigo e meu filho…
Saimos por volta das 19h00, e na estrada eu mando eles ficarem só de camisa… Eles riram e falaram…
Mas se eles verem a gente assim pelados, o que vão falar?
Falei que ninguém iria velos nus, e que eles iriam meter um no outro, e ficar fazendo putaria até chegarmos lá…
Chegando no Hotel falei pra eles continuarem pelados… Eles protestaram um pouco, mas falei pra eles confiarem em mim, que eu sabia o que tava fazendo…
Nesse hotel, você estacionava o carro quase na porta do quarto, de forma que ninguém iria notalos pelados…
Fui na recepção e abri nossa conta, o cara perguntou se eu precisava de ajudante pras bagagens, falei que não, e voltei pra o carro, e parei na porta do nosso quarto… eles desceram e quando viram, não acreditaram… O quarto era de casal, com um colchão do lado da cama, mas fui logo falando que a cama de casal, que era bem grande seria pra nós 3, e determinei o seguinte:
Aqui… Enquanto estivermos ficamos pelados os 3, e tudo que eu mandar, vocês vão fazerem, e sem questionar, ou fazer cara feia certo:
Os dois concordaram com a cabeça, e fui logo tratando de tirar a minha roupa…
Coloquei Nando deitado de barriga pra cima com a cabeça pro lado dos pés da cama, Luquinha deitado por cima dele ao contrário, de forma que o rabinho do Luquinha ficava virado pra mim… Comecei chupando o cuzinho do moleque, enfiava minha língua tão fundo, que podia sentir o calor do reto do putinho, e ele com o pinto do meu filho na boca gemia igual a uma puta de filme pornô… Meu nando com a piroquinha do amiguinho na boca alisava meus cabelos enquanto eu sugava o rabinho de seu amigo…
Mandei eles trocar de posição, eles fizeram isso numa velocidade que…
Então agora eu sugava o cuzinho do meu filho, que tava chupando o pintinho do amiguinho, que era chupado por meu menino, e meu filho pra aumentar a putaria cravou dois dedos no cú do amigo, fazendo o putinho gemer mais alto…
Mandei os dois ficarem de 4 na cama, e comecei a meter alternadamente num e no outro… na hora de gozar mandei os dois deitarem encostados e gozei nas caras e peitos dos dois… Mas eles ainda não tinham gozado, então comecei a chupar os pintinhos dos dois ao mesmo tempo, e os dois gozaram juntos na minha boca…
Fomos tomar banho, e ainda coloquei os dois pra chuparem meu cú ao mesmo tempo…
Falei que eles ainda iriam meter em mim naquela cama…
No outro dia de manhã, fui acordado por Luquinha me chupando a rola, enquanto Nando dormia ao nosso lado… Abri os olhos e falei:
Ah meu bezerrinho… Tomando leitinho na hora que acorda…
O safado tira um instante meu pau da boca e fala:
É tio… eu gosto de tomar leite de manhã no café… Gozei na boca dele, e ele depressa passa a chupar a rolinha do Nando que ainda tava encolhida, mas que com a chupada do amigo ficou dura logo, e Nando também gosou na boca do amiguinho…
Passamos o dia na praia fazendo tudo aquilo que as crianças de 11, 12 anos gostam de fazer…
No final da tarde retornamos pra o Hotel, e como estávamos exaustos dormimos e acordamos umas 20h00…
E então falei pra eles… Como é que tá o tezão de vocês… Os dois ainda com as carinhas de sono falam:
Muito tio… É muito pai…
Então viro de costas e mando eles lamberem meu cú… Eles caem de boca no meu cú…
Meu nando tinha uma linguinha mais ágil do que Luquinha, mas Luquinha sabia sugar mais, provocando uma sensação inesquecível.
Eu falo para eles chuparem um pinto um do outro… E falo pra Luquinha:
Mete essa rolinha em mim moleque vai…
Ele se joga em cima de mim, mas como seu piruzinho era pequeno, nem chegou a me penetrar.. Mas ele anunciou que iria gozar, e gozou na portinha do meu Cú…
Enquanto Luquinha me comia, eu chupava de leve o pinto e o saquinho do meu filho, sempre pedindo pra ele segurar, e não gozar..
Quando Luquinha saiu de cima de mim, meu filho pulou com uma velocidade nas minhas costas… A velocidade do touro no síl…
Como o pinto dele era visivelmente maior, eu pedi pra ele ir com calma, que eu era virgem no rabo…
Ele foi com mais calma e delicadeza, e meteu bem de vagar… Senti uma ardência na hora que a cabeça passou, e dei um gemido mais alto… Ele falou:
Tá doendo pai?
Falei:
Só um pouco filho… Mas mete assim que o pai aguenta…
Ele falou:
Pai… Meu pinto ta todo dentro de você… Posso te comer agora?
Falo para ele bem assim:
Agora que não ta mais ardendo, quero que você meta com toda a força no pai certo?
Nando começa a meter em mim… seu próprio pai ensandecido
Era lindo ouvir as bolinhas e o saquinho do meu filho batendo n a minha bunda… Ele dá um uivo e goza dentro de mim…
Não era uma porra muito densa, mas era em uma boa quantidade para um menino de 12 anos…
Então ele desaba ofegante, e mesmo o ar na temperatura mais baixa estava completamente suado…
Eu não tinha gozado naquela vez ainda, então mandei Luquinha sentar na posição do torno, e cavalgar na minha rola…
O moleque não se fez de rogado, e pulou até eu despejar acho que a maior quantidade de porra até aquele momento na minha vida…

Bem gente… Essa foi mais uma passagem nas nossas vidas… Hoje eles estão com 15, e 14 anos respectivamente, e continuamos fazendo muita putaria, mas sempre com respeito aos limites do outro…
Teve uma vez que eu contratei uma puta pra os dois comer (Isso foi no início do ano) e eles acabaram fazendo uma putaria tamanha, que enquanto Luquinha comia a garota, meu filho pulou e cravou o pinto no cú do amigo, fazendo um sanduixe de Luquinha… Mas isso fica pra uma outra vez…
Olha peço desculpa por ter demorado a postar…
E agradeço aos comentários dos outros relatos…
E gostaria de dizer que percebo que isso que meu filho, seu amigo e eu vivemos é muito mais comum do que se pensa…
Tenho um recado para um escritor daqui do CNN…
Daniel Coimbra… Cara… escreva mais… Seus relatos são muito bons… Você sabe passar tudo que acontece… Eu tentei ao máximo descrever cada detalhe que aconteceu, mas não sei se consegui… Nesse último relato que escrevo, os meninos estão aqui do meu lado me ajudando a lembrar das coisas…
Eles estão dizendo pra que eu descreva a cena:
Luquinha sentado no colo do Nando, e o Nando sentado no meu colo… As vezes nos bolinamos, por isso demorei quase 3 horas pra escrever isso… Eles estão muito acesos hoje….
Risos…
Obrigado por lerem… Deixem contato de email que poderemos trocar experiências, mas vou logo avisando que não compartilho nossa relação com estranhos…
PS: Luquinha pede pra eu falar pra vocês que ele tanto gosta de ser comido, quanto gosta de comer….

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,00 de 2 votos)
Loading...