Eu, meu marido e nossos filhos

Vou contar uma história que está acontecendo comigo, meu marido e nossos filhos, mas não vou citar nomes.
Quando eu era menina dormia com os meus pais, e por vezes observava eles tendo relações sexuais, e também participei com eles em algumas das fodas que eles davam, tanto o meu pai como a minha mãe lambiam e chupavam a minha bucetinha, o meu grelinho e o meu cuzinho, e o meu pai comia o meu cuzinho com o seu pênis enorme, mas nunca comeu a minha bucetinha pois nunca teve coragem de tirar a minha virgindade, para mim participar na vida sexual dos meus pais era completamente normal e natural, e eu não via absolutamente nada de errado ou de mal nisso.
Hoje sou uma mulher casada e eu e o meu marido temos uma relação de amor e intimidade muito forte com os nossos filhinhos, já desde praticamente que eles nasceram. Mas é tudo feito com muito amor, respeito e carinho de forma alguma obrigando os meninos a fazer algo que eles não queiram ou não desejem.
Sou uma mulher extremamente feliz tenho um marido que é um homem magnifico, e um casalinho de filhinhos que são duas crianças maravilhosas o menino tem 9 anos e a menina é dois anos mais nova tem 7 aninhos
acabados de completar há pouco tempo. Tenho uma vida sexual muitíssimo feliz e harmoniosa junto com o meu esposo e nossos filhos, mas para a minha felicidade ser total gostaria muito de ter também a minha mãe e o
meu paizinho participando junto comigo, meu marido e nossos filhinhos na nossa vida mais intima. Os meninos provavelmente iriam adorar já que são muito apegados aos avós, mas provavelmente isso nunca vai acontecer
já que os meus pais sentem-se culpados por eu ter participado na vida sexual deles, mas eu ainda não perdi a esperança, de os convencer e de os ter participando abertamente na nossa vida mais intima.
Eu ainda não contei aos meus pais que eu e o meu marido temos intimidade sexual com os nossos filhos, o meu marido acha melhor nós nunca lhes dizermos nada.
Devo muito aos meus pais por tudo o que eles fizeram por mim, sempre me amaram e respeitaram muito e nunca me deixaram faltar nada, e deram-me uma boa educação sexual principalmente a minha querida mãezinha que sempre me explicava tudo direitinho com muito amor e carinho, e eu era uma criança muito feliz já que os meus pais nunca me forçaram a nada, antes pelo contrário deram-me uma boa educação sexual, além de me terem proporcionado muito prazer, e orgasmos muito intensos e prazerosos, hoje recordo esses tempos com muita saudade. A naturalidade do sexo familiar também me foi transmitida por eles, já que eu nasci vendo os meus pais nus e tendo intimidade sexual, e portanto para mim tudo isso foi algo normal e natural. Há pediatras e vários especialistas que defendem que se as crianças verem seus pais tendo relações sexuais podem até ficar traumatizadas para o resto da vida. Há um fundo de verdade nisso, mas é só se as relações sexuais do casal envolverem agressividade, como por exemplo se durante os atos sexuais o casal se agredir e baterem um no outro, como por exemplo se o marido ao possuir a sua esposa por trás e de quatro lhe
puxar o cabelo, lhe der umas boas palmadas bem assentes no rabo deixando-lhe as nádegas vermelhas, chama-la de puta e usar palavrões na frente dos filhos, se assim for a criança provavelmente poderá pensar que o pai está a bater e a tratar mal a mãe, mas se o envolvimento sexual do casal na presença dos seus filhos envolver ternura, palavras meigas e muito amor jamais as crianças poderão ficar traumatizadas, muito pelo contrário saberão que os seus pais se amam, e vão sentir-se mais seguras e protegidas no seio familiar.
E é com esta naturalidade que eu e o meu marido temos educado sexualmente os nossos filhos. Ao contrário de muitos casais que nem sequer tomam banho nus junto com os seus filhos novinhos, o que eu acho muito estranho pois que mal pode haver os pais tomarem banho nus com os seus filhos de poucos anos ou poucos meses de vida? Ou até mesmo terem intimidade sexual estando as crianças presentes? A vida sexual de grande parte dos casais sofre com a chegada dos filhos, sentem-se inibidos e nem sequer têm relações
sexuais na presença de filhos acabados de nascer, e a criança estando no quarto dos pais o casal por vezes deixa mesmo de ter intimidade sexual, isto deve-se principalmente a uma educação sexual reprimida e deficitária, não é este modelo de educação sexual que eu e o meu marido queremos transmitir aos nossos filhos. Nós desde que eles nasceram sempre agimos com naturalidade, tomamos banho nus com eles e mantemos intimidade sexual na presença deles. E como também é natural as crianças têm curiosidade ao
verem seus pais nus, e ao observarem as diferenças sexuais entre o pai e a mãe. E deve ser logo desde muito pequeninos que os pais devem educar sexualmente os seus filhos, respondendo a todas as perguntas feitas
por eles, e ensinando as crianças devidamente com muito amor e carinho e sem lhes esconder nada, pois cabe principalmente à família e muito especificamente aos pais dar educação sexual aos seus filhos, a educação sexual escolar dada mais tarde apenas deve servir como um complemento à educação sexual
familiar.
Nós nunca escondemos ou proibimos nada aos nossos filhos, quando por exemplo o meu filhinho começou a ter curiosidade ao ver o pênis do pai dele e queria tocá-lo, nós não o impedimos de ele mexer no pênis do meu marido, isto faz parte do crescimento e amadurecimento das crianças. Nós nunca incentivamos os nossos filhos, mas também não os proibimos de absolutamente nada. Hoje tanto o meu filho como a minha filhinha têm um enorme fascínio pelo pênis do meu marido, e gostam imenso de brincar com o pênis dele, às vezes os dois juntos lambem o pênis do meu marido, dão beijinhos na cabeça e no restante do corpo peniano dele, fazem-lhe festinhas nos testículos e gostam imenso de beber leitinho do pênis do meu esposo, e até tem dias que por vezes brigam ou com o outro por leitinho. Eu também gosto muito de beber leitinho diretamente do pênis do meu marido, mas às vezes não bebo absolutamente nenhum pois os nossos filhos bebem-no tudinho e não deixam sobrar sequer nem uma gotinha para mim, e se eles gostam tanto do leitinho do paizinho deles,
logicamente que eles têm prioridade e eu só bebo leitinho do pênis do meu marido quando o houver de sobra.
Os nossos filhinhos têm um fascínio enorme pelo pênis do meu marido, e nós nunca os incentivamos nesta fixação pelo pênis dele aconteceu tudo naturalmente, já vem desde muito novinhos quando tomávamos banho
juntos e também de nos observarem na nossa vida sexual.
Eu gosto muito de brincar com o piruzinho do meu menino, de meter o pauzinho dele na minha boca e de chupá-lo e dar-lhe muitos beijinhos na cabecinha e de masturbá-lo com muito amor e carinho, já brinco com o piruzinho do meu filhinho desde praticamente que ele nasceu, também gosto muito de lamber e chupar a
bucetinha e o grelinho da minha menina e o cuzinho dela, o meu marido também gosta muito de os lamber e chupar e os meninos adoram imenso. O piruzinho do meu menino já é bem grandinho e ele fica com o pauzinho dele muito durinho quando eu ou o meu marido ou até a própria irmã o estimulamos ou brincamos com ele, é um sinal evidente que ele adora que lhe toquem e que brinquem com o piruzinho dele, e como eu já tinha contado tanto a minha filhinha como o irmão gostam imenso de brincar com o pênis do pai deles e de lambe-lo, masturbá-lo, chupá-lo, beijá-lo e beber o seu leitinho, e ambos gostam também muito de lamber e chupar a minha bucetinha e de brincar com as minhas mamas e beber leite delas. Mas todas estas práticas sexuais são feitas com a aprovação e o consentimento plenos dos meninos, todas estas práticas sexuais visam sobretudo proporcionar prazer, educação sexual e bem-estar aos nossos filhos, porque os amamos muito e só queremos o melhor para eles.
Os nossos filhos ao participarem voluntariamente comigo e com o meu marido na nossa vida sexual, só nos têm dado muitas alegrias, e muito prazer sexual, pois têm aumentado grandemente a nossa libido e criado laços de amor muito mais fortes. Os nossos filhinhos têm nos dado muito prazer sexual e orgasmos muito
intensos e prazerosos tanto a mim como ao meu esposo. O nosso filho de 9 anos já é um verdadeiro especialista a lamber e a estimular oralmente e manualmente a minha vagina e o meu clítoris, ele adora a minha bucetinha embora ainda não a tenha penetrado vez nenhuma com o seu pintinho de menino, embora eu espere ansiosa para que esse dia aconteça o mais rápido possível, ele já consegue manter ereções penianas muito firmes e duradouras, e desde que ele queira tanto me pode penetrar na minha vagina como no meu ânus, mas terá que ser por iniciativa própria dele, jamais eu ou o meu marido o vamos incentivar muito menos obrigar ao que quer que seja. Tenho muita esperança que o meu filhinho ao ver o seu paizinho me penetrando e se
consolando todinho bombeando tanto na minha bucetinha como no meu cuzinho, também ele tome a iniciativa de me possuir mas a ter de acontecer será a seu tempo terá que ser ele próprio a decidir, eu já mais irei impor as minhas vontades sexuais a ele, pois isso poderia magoá-lo e deixá-lo marcado para o resto da vida.
O meu marido também tem o sonho de ser enrabado pelo pênis do nosso fillho, pois o meu marido adora sexo anal, tanto de penetrar como de ser penetrado, ele gosta imenso que eu lhe estimule a próstata com os meus dedos ou até com a ajuda de estimuladores de próstata ou vibradores ou até com pênis artificiais, e às vezes ele até me pede para que eu lhe coma o cuzinho com uma cinta peniana, coisa que eu faço com todo o gosto, pois desejo fazê-lo muito feliz e dar-lhe muito prazer sexual e porque também o amo muito. O meu marido não
tem complexos absolutamente nenhuns no sexo e vive intensamente a sua sexualidade, procurando sempre obter o máximo de prazer sexual possível. Ao contrário de muitos maridos que não deixam sequer as suas respetivas esposas tocar com um dedo ao de leve na entrada do ânus, por acharem que se assim o fizerem ou são gays ou vão virar gays, uma estupidez enorme na minha opinião porque um homem sentir prazer com a estimulação prostática é completamente normal e natural dado que a próstata e a entrada do ânus são zonas do corpo do homem altamente erógenas, e o meu marido é a prova evidente disso mesmo, pois consegue obter ereções muito firmes e duradouras, e também tem ejaculações muito intensas e abundantes, ele adora especialmente é quando penetra a minha vagina ou o meu ânus, e também ter o ânus dele preenchido com um vibrador ou estimulador prostático costuma ter orgasmos muito intensos quando assim acontece.
Até este momento o meu filho ainda não comeu a minha bucetinha nem o meu cuzinho, o meu marido também ainda não comeu a bucetinha nem o cuzinho da nossa filhinha, porque ela ainda é muito novinha tem apenas 7 aninhos, mas o meu marido já me disse que se for da vontade da nossa filhinha que ele lhe tire a virgindade ele vai a tirar, mas só quando a menina tiver mais idade a partir dos 10 anos ou mais. E eu também gostava muito de ser bem fodida e penetrada em todos os meus buracos pelo meu filho. O meu maior desejo era ser duplamente penetrada pelo meu marido e pelo meu filho, com um comendo a minha bucetinha e o outro fodendo o meu cuzinho, mas melhor ainda seria se o meu paizinho também se juntasse a nós e finalmente ele pudesse comer a minha bucetinha e eu ter estes três homens da minha vida que tanto amo só para mim,
poderia ser duplamente penetrada por dois enquanto chupava devidamente o pénis de outro, ou então se fosse possível gostava de ser penetrada por os três, poderia por exemplo o meu paizinho com o seu pênis enorme comer a minha bucetinha, e o meu filho e meu marido ambos o meu cuzinho. Eu e o meu marido também temos o desejo de um dia ver os nossos filhos transando juntos. Por agora o nosso filho apenas lambe e faz festinhas na pererequinha da irmã e a nossa menina chupa, lambe, faz festinhas e brinca com o pênis do irmão mas esta intimidade sexual deles só acontece na minha presença ou na do meu marido ou na presença de ambos, porque não queremos que eles se machuquem, principalmente quando a minha filha brinca com o pauzinho do
irmão. É preciso ter atenção e muito cuidado na maneira como se manuseia um pênis de menino, porque a maior parte dos meninos quando são novinhos, têm fimose e a cabeça do pênis desses meninos não fica exposta, uma vez que está coberta pela pele do prepúcio e essa pele não deixa a cabeça peniana ficar a
descoberto, só mais tarde e naturalmente é que a cabeça ou glande do pênis da maior parte dos meninos fica totalmente a descoberto. Os pais e mães devem ter sempre muito cuidado ao manusear o pênis do(s) seu(s) filho(s) nunca devem fazer força no prepúcio para trás tentando expor a glande do pênis. Uma irmã minha uma vez fez força tentando arregaçar a pele do prepúcio do filho dela para trás, e rasgou o menino que teve que ir de urgência para o hospital ser operado. Felizmente e desde os cinco anos que o prepúcio do pênis do meu
filho já vem totalmente para trás e consegue expor totalmente a cabeça peniana, mesmo o pênis dele estando em estado completo de ereção.

Não sei o que possa acontecer no futuro, mas o que tiver que acontecer terá que ser tudo com o total consentimento dos nossos filhinhos, já que não os queremos de forma alguma obrigar ao que quer que seja, pois isso poderia marcá-los ou traumatizá-los gravemente para o resto da vida. O que eu desejo
sinceramente é que eles tenham uma infância e adolescência muito feliz, e que quando forem adultos se recordem destes episódios de intimidade sexual que tiveram comigo e com o meu esposo, da forma como eu me recordo de quando tinha intimidade sexual com os meus pais.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 5,00 de 11 votos)
Loading...