PRECOCE – Ana e os meninos

Autor

QUEM SOU EU
Como já comentei no outro conto, me chamo Joao Otavio, 40 anos, casado há 14 anos. Tenho três filhos lindos, João Lucas, 10, Pedro, 8 e Diego, 6. Mas o João Lucas é fruto de um deslize que tive com uma colega de trabalho. Situação superada e hoje meus três filos moram comigo.
Minha esposa trabalha em outra cidade e fica por la a semana toda. Eu tenho uma loja virtual e dou algumas consultorias, assim posso trabalhar em casa e cuidar dos meninos.

NO CONTO ANTERIOR
Como já comentei, mudamos pro litoral em setembro, e antes do natal, logo no inicio das férias dos meninos, estávamos na praia, dia ensolarado, eu e os meninos de sunga, minha esposa de biquíni. Mesmo sendo mãe de dois filhos, com mais de 36 anos, minha esposa tem u corpo bonito, é do tipo gostosa, e se cuida.
Estávamos eu e ela quase deitados nas cadeiras de praia e os três meninos brincando logo na nossa frente, quando minha esposa fez um comentário que me surpreendeu:
– Você já reparou que o João Lucas esta cada vez mais bonito?
– é? Sei la, eu sou pai, pra mim eles são os três meninos mais bonitos da praia!
– eu sei amor! Mas não é disso que eu to falando, o João Lucas esta encorpando, ta ficando maludinho e com um bumbum bonito! Você não acha?
Na hora eu estranhei os termos da minha esposa. maludinho, bumbum gostoso? Me bateu uma certa insegurança, mas ela continuou:
– também já percebi que o Pedro também esta diferente, inclusive no comportamento…
– será? Eu não notei nada não!

– é que você fica o tempo todo com eles, talvez por isso você não perceba as mudanças nos meninos!
– pode ser! Mas de qual comportamento você esta falando?
– ah! Você é homem, é impossível que você não percebeu nada!
– nada o que?
Eu já estava suando frio, e ela soltou:
– eu tenho reparado que os dois, o João e o Pedro, eles parecem ter ciúmes de você. Quando a gente tem um gesto mais intimo eles ficam de olho, parecem não aceitar muito! Você realmente nunca reparou nada?
Eu engoli seco e retruquei:
– acho que isso é coisa da sua cabeça! Talvez porque você passa muito tempo no trabalho e longe deles! Depois da nisso, fica imaginando coisas!
– não acho que seja imaginação minha! Também já reparei um coisa curiosa!
Comecei a achar que minha esposa estava imaginando demais, mas ela continuou:
– Os dois olham demais pra sua mala! Direto eles estão conferindo seu volume! Já percebi isso na praia e la em casa também!
Interrompi ela e argumentei, tentando tirar as minhocas da cabeça dela:
– como assim? Os meninos tomam banho comigo direto, eles conhece o meu pinto, não vejo nada disso que você anda reparando!
– eu sei! Mas o olhar dos dois não é de curiosidade! Parece que eles gostam da sua rola! Eles olham de um jeito diferente!
Interrompi minha esposa já meio bravo:
– até onde você quer chegar com essa conversa?
– epa! Não precisa responder assim! A gente nunca teve segredos, e não vai ser agora que vamos agir dessa maneira, certo?
Me acalmei e concordei com ela. Depois disso ela continuou:
– eu sou mãe, e conheço os três muito bem! Mesmo o João que não é meu filho! O fato é que eles te olham diferente. E eu já imaginei se eles podem ou não ser gays!
Respirei fundo. Pensei um pouco. Tentei entender aquela conversa. Parecia que ela estav jogando verde e eu não podia me trair. Mas não adiantava eu apelar, tive que argumentar:
– eu entendo a sua preocupação! Pode ser que nessa idade eles tenham alguns pensamentos diferentes, mas gays? Não sei!
E minha esposa, de forma muito serena olhou nos meu olhos e começou a falar:
– meu amor! Eu conheço a sua história, você conhece a minha, e nós temos três lindos filhos! Pode ser que eles estejam despertando algum tipo de desejo por você! Hoje em dia a sexualidade dessas crianças começa aflorar muito cedo, e você é a referencia sexual mais presente na vida deles. Pensa comigo! Se nossos meninos começarem a sentir desejo pelo corpo de um homem, que homem seria? Claro que vai ser você! E é muito melhor que seja assim! Pelo menos eles estarão protegidos dos estranhos!
E assim ela me passou um longo sermão. Eu não sabia se ficava tranquilo ou apavorado. As vezes parecia que ela havia descoberto alguma coisa, ou talvez ela realmente não sabia de ada e queria entender os meninos.
O mais complicado da nossa conversa é que minha esposa sabia de todas as minhas passagens na infância e na adolescência. Nós nunca tivemos segredos sobre a nossa sexualidade. E foi com esse argumento que minha esposa fez um comentário que eu nunca pensei que ouviria dela:
– e sabe o que mais? Se nossos meninos fossem iniciados por você, eu ficaria muito tranquila, pois nem você, nem eles iriam procurar se realizar com estranhos na rua!
Ainda falamos um pouco sobre aquele assunto, mas eu estava preocupado. Eu realmente não sabia se minha esposa estava jogando verde, ou se realmente ela estava tentando me dizer que tinha tesão pelos nossos meninos e vontade deter uma boa foda com seus três homens!

A MELHOR FODA DE TODAS
Naquela mesma noite eu e Ana tivemos a melhor foda de todas. Eu nunca havia visto minha esposa com tanto tesão. Ela estava louca, me chupava como nunca fez, queria variar as posições, fazer anal. Eu aproveitei, mas percebi que ela estava diferente, e a maior diferença foi que Ana havia deixado a porta do quarto aberta uns dois palmos, o quarto estava com bastante claridade e o corredor estava escuro. E minha esposa, naquela noite de luxuria, parecia estar se exibindo num filmo pornô.

A PLATÉIA
Depois que eu gozei umas três vezes, e Ana já estava mole de tanto gozar, ficamos deitado na cama e ofegantes.
– o que foi isso Ana! Eu nunca te vi assim!
– é! Hoje foi especial!
Eu pensei um pouco, e continuei:
– você percebeu que deixou a porta aberta?
– sim, eu percebi!
– e você não ficou preocupada com os meninos?
– não! eu acho que já ta na hora deles saberem como é a vida do papai e da mamãe!
– poie é! E eu acho que eles estavam nos espiando o tempo todo…
Ela sorriu e confessou:
– eu sei! E foi isso que me deixou com tanto tesão!
– você é muito safada! Mas a gente fica provocando eles assim e um dia eles vão querer participar!
Ela sorriu ainda mais forte:
– e é esse o objetivo, não é?
Dessa vez fui eu que sorri. Tava claro que a Ana queria uma putaria completa comigo, o João e o Pedro. Só não estava claro se ela já sabia sobre eu e os meninos ou não.
– mas Ana? E se os meninos também gostarem de rola? Como vai ser isso?
Ela pensou um pouco e respondeu:
– eu ensino a eles como tratar uma boa rola! Desde que seja a sua!
Aquela conversa já estava me fazendo imaginar a situação e minha rola já estava endurecendo novamente. Ela percebeu e comentou:
– ta vendo! Você também sente desejo pelos nossos meninos! Seu pau ta te denunciando!
Ela disse isso com naturalidade e sorrindo, e eu questionei:
– tudo bem! Eu imaginei a cena e me deu muito tesão sim! Mas e o Diego? Ele ainda é muito novinho, e hoje ele podia estará com os irmãos espiando a gente. Você não pensou nisso?
A Ana ficou um tempo cala, sua respiração tava mais forte, e ela respondeu:
– mas quem disse que eu to excluído o Diego dessa história? O João Lucas parece já ter alguma experiência sexual, o Pedro eu não sei, mas algo me diz que também tem, e o Diego não é bobo! você nunca percebeu isso?
– sim! Eu já notei algumas coisas, mas nunca pensei em levar isso pra um nível tão avançado. Eu, você e os meninos na mesma cama!
– pois eu sim! E me da muito tesão pensar nisso!
Estava sendo um dia de muitas surpresas. Mas ainda tinha mais:
– mesmo assim Ana! O Diego é muito novinho, e se ele quiser rola? Ele não vai aguentar!
– eu nem sei como você vai reagir. Mas quando eu chego em casa com o Diego e você vai com os meninos andar de bicicleta, eu dou banho nele! Na verdade eu tomo banho com ele, e ele vivia perguntando por que meu pipi era diferente do seu. Até que de um tempo pra ca eu decidi explicar que eu tinha pipi, que era uma xoxota. Ele é muito esperto e curioso, e eu tive que explicar pra que serve uma xoxota.
– é mesmo? E ele?
– ele adorou a situação, até porque eu ensinei pra ele como se brinca com a xoxota e também comecei a brincar com o pipi dele. O danadinho ficava duro o tempo todo! Você acredita que já sai até um meladinho do pipi dele?
– como assim Ana? Até aonde vocês foram?
– você já reparou como a rolinha dele é grossinha? Eu acho que ele vai ter uma rola linda! E depois que eu chupo a rolinha dele, ele acaba soltando uma melequinha e fica todo molinho! Parece estar gozando! Mas ele não para de perguntar da sua rola, ele quer saber por que é tão grande, como eu e você fazemos as coisas, me enche de perguntas que eu acho que a gente devia responder juntos. Você não acha?
– eu nunca imaginei! Você sempre foi tão séria com essas coisas!
– engano seu! Eu sempre gostei de uma boa putaria. Você sabe disso!
– mas eles são crianças!
– me surpreende você encarar as coisas assim João Otávio! Eu sei da sua história, sei que você começou a vida muito cedo! E você sabe que eu comecei a chupar a rola dos meus dois tios com menos de nove anos, que aos nove meu pai tentou comer minha xoxota e eu não aguentei e que aos dez eu dei pro meu avô pela primeira vez! E isso não fez da gente pessoas problemáticas!
– eu sei! Eu não to te criticando não! Eu também acho nossos filhos um tesão de meninos! Só não imaginei que você compartilhava desses sentimentos! Na verdade eu to muito feliz com toda essa conversa!
– ainda bem! Eu não quero uma relação preconceituosa entre a gente! E tem mais! Eu notei que o Diego ficava mais animado quando eu mexia no bumbum dele, quando eu passava o dedo no cuzinho dele ele se excitava muito! Então eu peguei aquele nosso gel e comecei a enfiar o dedo no cuzinho dele!
– nossa! E ele aguantou? Ele gostou?
Meu tesão estava enorme, minha rola estava muito dura. E ela continuou:
– ele foi a loucura! Você não imagina! Ele já aguenta dois dedos no cuzinho, e parece querer mais! Só tem uma coisa?
– o que?
– o tubo de gel? Parece que ela fica mais vazio sem gente usar, depois parece que ele esta novo de novo! Cheguei a desconfiar que você estava usando com os meninos! Com o Diego não1 eu perguntei pra ele se o papai brincava assim com ele e ele disse que não. Mas com os outros dois. Mas depois da sua reação, eu acho que não é isso né? Minha animação foi atoa!
Ela sorriu meio decepcionada. Mas diante de tudo aquilo eu me entreguei:
– você tinha razão!
– sobre o que?
– o tubo de gel! Sou eu que uso…
– nossa amor? Você ta saindo com alguém na rua?
– não! Ta doida! Eu uso com o João Lucas…
Ela sentou na cama me olhando com espanto e um sorriso enorme no rosto e eu continuei:
– já faz um tempo! Ele foi pego na escola com outro menino e eu acabei fazendo ele confessar que o tio dele estava comento ele. Eu não resisti e acabou acontecendo!
Ainda sorrindo ela comentou:
– eu até que desconfiei! Mas ele aguentou?
– no inicio não! Ele aguentava a rola do tio dele, mas me disse que era menor e que não era grossa como a minha. Mas depois ele foi aguentando! E hoje ele adora!
– nossa! Que delicia amor! Você e o João Lucas, eu e o Diego, coitado do Pedro, só falta ele então!
– na verdade não!
Ele se espantou, abriu um novo sorriso e perguntou:
– como assim? O Pedro também?
Eu sorri meio sem graça e continuei:
– acho que você vai querer me matar! Mas o Pedro espiava eu e o João, até que um dia ele quis também, e eu não tinha como negar né! Até porque, o Pedrinho é um tesão de menino!
– eu concordo! Eu também não negaria amor pra ele! Mas como foi? Ele aguentou?
– me surpreendeu! Ele aguantou minha rola bem mais fácil que o João Lucas! A vontade dele era tão grande que já nas primeiras vezes ele conseguiu ser penetrado!
Essa conversa ainda seguiu. Contamos detalhes das fodas com os garotos. Nos excitamos muito e transamos novamente!
Naquela noite eu fiquei aliviado por revelar o nosso segredo a minha esposa, e minha expectativa pelo que poderia acontecer dali em diante era enorme. Eu dormi muito bem!

AS REAÇÔES NO DIA SEGUINTE
No dia seguinte acordamos um pouco mais tarde. A Ana estava muito carinhosa e com uma sensualidade visível. Já no café da manhã ela começou a tratar os menino com mais carinho, ela estava alegre e enquanto preparava as coisas e servia o café, ela acariciava os meninos de uma forma quase erótica.
O João Lucas e o Pedro me olhavam sem entender muito bem, eles estavam pensativos. Depois de espiarem o pai e a mãe fodendo feito loucos na noite anterior, eles estava quase sendo bolinados pela mulher da casa. Mas era claro que ela tinha um carinho maior pelo Diego, afinal, nosso pequeno era iniciação dela!
Num dos poucos momentos que eu fiquei sozinho com o João e o Pedro, aproveitei pra perguntar se eles haviam espiado eu e a Ana fazendo amor:
Eu – e aí meninos? O que foi que vocês viram ontem?
Eles sorriram:
João – a gente viu você e a Ana! Você pareciam dois loucos!
Pedro riu e comentou – a gente viu tudo! Mas o Diego tava junto! O João que deixou ele ver!
Eu – eu já imaginava que o Diego tinha visto também! Mas e agora? Ele vai ter que brincar com a gente também!
Os dois riram e se olharam:
Pedro – ontem ele brincou com a gente! Ele chupou a rola do João e a minha, mas só o João conseguiu enfiar no furinho dele!
João Lucas – não era pra contar Pedro! Eu falei que eu é que ia contar pro pai! Você é muito linguarudo…
O clima esquentou entre os dois e eu interrompi:
Eu – pode parar com isso! Não importa que contou. O importante é que vocês não podem me esconder nada! Ta entendido? E agora a gente vai ter que colocar o Diego nas nossas brincadeiras!
Os dois se empolgaram com a ideia:
João Lucas: mas eu acho que ele não vai aguentar sua rola não!
Eu- a gente cuida disso né? Mas, e você dois? Nunca tiveram curiosidade de conhecer uma xoxota?
Os dois ficaram ainda mais empolgados e eu conclui:
Eu – então a gente vai chamar a Ana pra brincar com a gente! Pode ser?
Aquele dia seguiu cheio de expectativa e empolgação….
Continua!

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 5,00 de 4 votos)
Loading...