Outra estória da Bugia – A ultima

Há 1 ano Por 1 ★ 0.00

Depois do dia que o meu primo me contou sobre ele e a bugia, eu fiquei curioso e excitado pois a foda que que tinha dado naquela bugia foi muito gostosa, ela era quente e apertadinha, diferente das outras bucetas. Resolvi num fim de semana ir visitar meu primo de novo, quando ele me viu, ja veio rindo e dizendo; não resistiu a saudade do teu novo amor, cheguei lá era sexta feira já estava escuro, os bugios já estavam dormindo no mato. No outro dia levantamos cedo nos lavamos, fizemos fogo no fogão e fomos preparar um mate para tomarmos, estávamos conversando e tomando mate quando a bugia entrou na cozinha veio direto ao meu primo fez festa para ele, e quando me viu, acho que sentiu meu cheiro, ela deu uns gritinhos e se foi pulando para fora, meu primo disse ela te reconheceu, ela lembrou de ti comendo ela, passou um tempo, e ela apareceu na porta da cozinha e novo, ficou parada um pouco, entrou e veio até mim, grunia e me batia nas pernas com as mãos, eu fiz carinho na cabeça dela e dei uma dedadinha na buceta, ela parou, torceu a cola para um lado e deu uma levantadinha na bundinha, meu primo disse, oh. ela te querendo, eu disse é pra já, tirei o pau para fora que desde a hora que eu vi ela já estava duro que nem pedra, cuspi na bucetinha fui metendo, dei uma apertadinha nas costas dela, e ela deitou no chão que nem eu comi ela da outra vez, meu primo até falou não é possível ela lembrou e pelo jeito gostou do jeito que tu fodeu ela da outra vez, e eu ainda gozei com ele, perdeu a mulher, eu deitei em cima e fodi bem lentamente, bem gostoso, até me acabar num monte de leite, parecia que não ia parar mais, tirei devagarinho e lá se foi ela pulando, correndo leite da buceta, saiu porta fora e se foi, me lavei enquanto meu primo preparava uma gemada com 3 ovos para nós, segundo ele eu ia precisar muito depois dessa, tomamos café, fomos ver os animais para dar comida, dali a pouco a bugia apareceu de novo, dei uma banana para ela que eu tinha levado, levei quase um cacho para dar a eles, ficamos fazendo um serviço e outro, conversando, e aí ele disse agora é minha vez, foi lá para o galpão, a bugia foi atrás ele tirou a parte de baixo da roupa, ficou pelado da cintura para baixo, deu uma dedadinha na bucetinha, ela se ajeitou e ele meteu piça, ele quis fazer ela deitar que nem ela fez comigo, mas ela não deitou, com ele era de pé. Nos revezamos fodendo a bugia, passamos o sábado e o domingo metendo piça naquela bucetinha, domingo de tarde vim embora cansado, com as pernas mole, mas feliz, relaxado.
A maior preocupação do meu primo agora é que os donos querem vender a terra, e aí ele vai ter que abandonar a bugia, e está preocupado com ela que já viciou em ser mulher de homem, e com os outros bugios por que certamente quem comprar vai derrubar uma parte do mato.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(0 Votos)
Loading...

Por

1 comentário

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos

  1. mente aberta

    delecioso!!!!!!!! devia comer um macho pra ver se é bom!!!!