,

Fui Estuprada Pelo Meu Namorado Quando Era Mais Jovem!

09-08-17 5 ★ 5.00

Oi, o que hoje vou contar a vocês é uma história que aconteceu comigo no passado!
Meu nome é Julia, hoje sou uma mulher de 25 anos, sou gaúcha mas diferentemente das famigeradas e “tradicionais” mulheres gaúchas, não sou loira, nem muito branca, muito menos tenho olhos claros ou sou muito alta; pelo contrário. Eu tenho 1,69 de altura, meus olhos são castanhos claros, meus cabelos são pretos e minha pele é morena.
Quando eu era adolescente, tinha um namorado, seu nome é Renan, mas a gente namorava escondido pois ele era mais velho que eu, quando começamos a namorar eu tinha 10 anos e ele 18, os anos se passaram e quando eu já estava com 16 anos e ele 24, nosso namoro continuava escondido, ao menos dos meus pais. Outra característica do nosso namoro naquela época é que eu continuava virgem, Renan até tentava, a gente se perdia em alguns amassos mas, no fim eu sempre mandava ele parar e ele parava. E eu mandava ele para, mesmo gostando dele e estando afim de dar para ele, pois eu tinha medo de sentir dores.

Mas apesar de meu medo, eu com o tempo passei a amadurecer a possibilidade de me entregar a ele, mas foi ai que em um dia qualquer, que quando eu estava sem nada para fazer, resolvi passear pela fazenda, me aproximando do celeiro, eu ouvi alguns barulhos estranhos, fiquei temerosa mas fui averiguar do que se tratava, ao eu entrar no celeiro, percebi que o som vinha de trás de alguns fenos, então me aproximei furtivamente para ver do que se tratava e, para minha surpresa era minha prima, que havia vindo nos visitar, ela estava deitada sem roupas, de pernas abertas e o meu namorado deitado sobre ela, os dois estavam fodendo ali, na minha frente, então eu me anunciei, minha prima envergonhada saiu correndo do celeiro esquecendo-se até de seu casaco, então meu namorado tentou se explicar, botou a culpa na minha prima, disse que ela se ofereceu e coisas do tipo, óbvio que essas explicações não colaram, então eu fui saindo do celeiro calada e decepcionada então e ele mostrou sua verdadeira face e gritou:
– A culpa é sua!
Eu me virei para ele e perguntei:
– Minha, por que é minha?
– A gente está namorando a anos e você fica fazendo cu doce, nem é tão bonita assim para ficar se fazendo de difícil. Tua prima é bem mais gostosinha que você e não ficou de enrolação como você faz.
Nem sei explicar como aquilo me irritou profundamente, então eu disse para ele:
– Quer saber, então agora não vou mais me fazer de difícil, vou sair daqui agora e vou dar para um dos seus amigos.
Óbvio que eu não daria para nenhum amigo dele, só falei aquilo para chatear ele. Então sai do celeiro chorando por tudo aquilo, eu gostava muito dele e ele me trair e falar aquilo, me chateou demais, então decidi ir para casa, mas então Renan veio atrás de min, me pegou pelo braço, tapou minha boca com a mão e me levou para dentro do celeiro novamente, me jogou sobre um feno e disse:
– O que você disse? Vai dar para um amigo meu?
Eu então respondi a ele:
– Sim, vou dar para qualquer homem, menos para você. Você não me merece!
– Eu não te mereço? Namoro com você a anos, aguentei suas chatices, “não me toques” pra no fim você dar para outro?
Impressionante como ele era um idiota e eu não sabia, então respondi:
– Sim, eu vou dar para outro, outros…
– Sua piranha, você vai sim dar para outros, mas antes vai dar para mim. Eu não estou namorando com você a anos para não ser eu o que vai arrebentar esse seu cabacinho.
Eu até pensei em responder algo, mas nem deu tempo, ele se deitou sobre mim, rasgou a parte de cima do meu vestido, então eu dei um tapa em sua cara, ele disse "pode bater, eu gosto" ele começou a beijar meu pescoço, eu tentei empurrar ele mas, ele tem mais força, então o único jeito era gritar, e foi o que fiz, gritava: “Socorro, socorro…” ele então tapou minha boca com a mão e disse: “Para de gritar sua piranha” ele tirou meu sutiã e começou a chupar o bico do meu seio, então eu mordi a mão dele, com força, ele então deu um grito e em sequência deu um soco em minha cara, eu fiquei um pouco tonta depois desse soco mas, me lembro de ver ele pegando uma corda, então ele amarrou meus braços para trás, depois pegou meu próprio vestido e amarrou na minha boca para impedir que eu voltasse a gritar, eu tentava gritar mas era inútil, eu estava apavorada, não acreditava que Renan faria aquilo comigo, mas ele estava muito disposto a fazer. Ele me colocou deitada de bruços no chão, abriu minha bunda e começou a chupar meu cuzinho, eu não esperava por aquilo, ele deu diversas linguadinhas no meu cu, chupou minha buceta, depois ele tirou a própria roupa, jogou-me deitada no feno, abriu minhas pernas, eu sabia o que estava por vir, eu tentei fazer algo mas não deu, ele se deitou sobre mim e começou a meter a piroca na minha xota, ele não fez cerimônia nenhuma, meteu a piroca em mim com força e começou a me comer, o pau dele abriu e penetrou minha xota, rasgou minha buceta, a dor foi insuportável, eu tentava empurra-lo mas meus braços estavam bem amarrados, eu tentei gritar mas minha boca também estava bem amarrada, não dava para reagir, e cada socada que ele dava em mim me causava enorme dor, e as dores acabavam com as minhas forças, ele continuou me comendo assim por alguns minutos, então ele parou de foder minha xotinha, tirou o pau de mim, a piroca dele estava super ensanguentada, ele havia esfolado minha buceta, então depois disso ele colocou meu corpo deitado de bruços sobre o feno, minhas pernas estavam apontadas para o chão, ele então abriu minhas pernas e minha bunda e de novo sem nenhuma cerimônia, meteu o pau no meu cuzinho, ele gemia, me chamava de “safada, piranha” e dava fortes tapas na minha bunda, a dor era enorme, eu chorei tanto que logo minhas lágrimas secaram, então ele continuou comendo meu cu, ele pegou meu cabelo com força, me levantou, continuou metendo no meu cu ao mesmo tempo que passou a esfregar os dedos no meu clitóris, estranhamente eu senti uma sensação prazerosa nesse momento, mas eu ainda assim queria que aquilo acabasse o mais rápido possível. Ele continuou a foder meu cu e logo disse:
– Esse cu gostoso é muito bom, vou ate gozar nele.
Ela continuou socando e depois disse:
– Quer saber, não vou gozar na sua bunda não, vou gozar na sua boquinha!
Então ele tirou o pau do meu cu, desamarrou o vestido da minha boca, me botou ajoelhada e disse:
– Morde meu pau e você vai apanhar muito hoje.
Então ele abriu minha boca e começou a tocar uma punheta, na hora de gozar ele colocou a piroca na minha boca e gozou, encheu minha boca de leite, eu cuspi a porra dele, então ele desamarrou minhas mãos, jogou minhas roupas em cima de mim e disse:
– Se veste e vai embora, não conta para ninguém, ouviu piranha?
Eu não disse nada, então ele me pegou pelo cabelo, o sacudiu com força, deu um tapa forte na minha cara e disse:
– Ouviu piranha?
Eu não consegui falar nada, só sacudi minha cabeça de forma afirmativa, então ele enfiou o pau na minha boca, a cabeça foi na minha garganta, depois ele deu um tapa na minha cara, me jogou no chão, e antes de sair ele cuspiu em mim, e disse:
– Até que você é gostosinha, valeu a pena esperar esses anos todos! Não me arrependo.
Ele então saiu! Eu fiquei lá chorando por algumas horas, depois coloquei minha calcinha, meu sutiã, vesti o meu vestido e sai de lá, como o vestido estava rasgado em cima e bem amassado, eu fui para casa envergonhada, felizmente quando cheguei em casa, ninguém me viu, então fui para meu quarto.
Eu estava muito triste, estava mal, os dias seguintes foram horríveis, mas com o tempo eu reergui a cabeça e segui a vida, mas não contei isso para ninguém.

Hoje eu já superei aquele acontecimento, e engana-se quem pensa que eu tenho problemas para me envolver com homens, pelo contrário, mas agora só gosto de transar se for para eu ser submissa ao homem, provavelmente isso tem haver com aquele acontecimento, mas eu não me importo, gosto de homens que me agridam, que me comam com força, assim que é bom! Espero que gostem, se sim, volto aqui para falar de novas experiências minhas com namorados meus.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 5,00 de 1 votos)

,

5 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos

  1. Psicopata

    Muito bom o conto

  2. edriana

    triste esse verme tinha q ser castrado isso não e homem e um bosta se eu fosse vc mandava castra ele e tb pagava para currarem ele gravava e jogava na internete

  3. Helio

    Muito bom conto! Nota 10!
    Escreva para mim, também sou gaúcho. Se quiser te como com força…
    [email protected]

  4. picudo

    Conta mais. Aposto que uns negões já te pegaram e te curraram bem forte. Fizeram DP e te trataram como a vadia que tu és. Conta mais, especialmente relatos de curras com bastante tara.

  5. Tarado por noivinhas

    Sim minha gauchinha tesuda safada adorei seu conto