,

Corno Realizado xxx

Há 1 ano Por 6 ★ 0.00

Olá, tenho 37 anos, me chamo André, minha esposa chama-se Claúdia e tem 41 anos. Somos casados a 10 anos e sempre tivemos uma vida sexual muito ativa, sem tabus, somos bem safadinhos entre quatro paredes, ela, branquinha, 1,67 altura, seios fartos, bumbum empinadinho uma delícia de mulher, depiladinha ao extremo, eu, moreno, 1,81 altura, prático atividades físicas com frequência, enfim, adoramos sexo. A alguns anos ela me confidenciou ter a fantasia de ter a participação de outra mulher conosco, o que me deixou intrigado, pois, além de ser muito safada, ela também é um pouco ciumenta, e deixei rolar. Devido às minhas correrias do dia a dia, quase sempre estou cansado e ela fica insatisfeita por eu não estar comparecendo sexualmente, e pelo fato de eu amá-la, me veio em mente a idéia de termos uma terceira pessoa em nossa relação sexual, no caso um homem para satisfazê-la e tenho de admitir, isto me deixa excitado também em vê-la sendo fodida e sentindo tesão ao ser penetrada por outro. Eis que propostiei à ela, e ela meio que curtiu (sem demonstrar a safadinha). Comecei a garimpar perfis na internet e surgiram alguns que mostrei a ela. Começamos a nos comunicar e ela se sentiu atraída por um que nos chamou a atenção, o nome dele era Gustavo, 40 anos, 1,78 altura, porte médio, não fumante, e muito simpático e safadinho. Combinamos de nos encontrar, nos apresentamos e fomos à um barzinho… conversa vai e conversa vem eu notei que os dois não paravam de se olharem e Claúdia minha esposa já mordiscava os lábios de tesão (enquanto eu já na minha mente estava imaginando a ação), propostiei de sairmos dali e irmos para um motel, ficarmos mais à vontade, o que foi de total comum acordo o aceite da sugestão hehehe… Chegando no local, entramos no quarto e disse que ia tomar um banho… já no chuveiro escutei o barulho dos beijos, do sussuro de minha esposa, o que me deixou doidooo de tesão, ela dizia para ele: "Vem! Quero que você me foda todinhaaaa!", e Gustavo não perdia tempo, já sem os calçados, tratou de tirar as calças também, enquanto tirava a camisa de minha esposa (eu observando de cantinho de porta), ela mesmo tratou de tirar sua saia, e ele já na sequência tirou sua calcinha fio-dental que estava totalmente socadinha em seu lindo cuzinho branquinhoooo… a cueca dele estava explodindo em volume, eis que ela desce a cueca dele e pula pra fora uma piroca de uns 20cm e grossa, o que me deixou boquiaberto. Ela tratou rápido de dar um trato, marturbando e caindo de boca, o que me deixava doidinhoooo… ele por sua vez não perdia tempo, chupando seus lindos e fartos seios branquinhos enquanto passava suas mãos apalpando sua linda bunda. Ele à deitou por cima da cama, começou a beijá-la e ela retribuiu com um longo e suculento beijo de língua, que deliciaaaa… ele então começou a beijá-la, descendo até por entre as suas pernas e começou à chupá-la com muita vontade, ela pedia: "Me chupaaa! Chupa essa boceta!", ele prontamente obedecia, e eu assistindo tudo extasiado de tanto tesão, parecia que eu nem estava ali no cômodo ao lado de tão clima que estava entre os dois, daqui à pouco eu noto que ele levanta um pouco o quadril dela, deixando o seu lindo rabo à mostra para ele chupar, que delíciaaaa de cena, demaissss, ela pede: "Me fode! Vem! Quero sentir essa rolona me fodendo todinha!", ele responde: "Quero meter nesse teu rabo gostoso, posso?", nisso ela diz: "Claroooo! Adoro uma rola no meu cú! Fode tudinho que eu tô loquinhaaaaa!", e começão a transar loucamente, ele, um cara tenho de admitir, muito gostoso, metendo ali na minha esposa, meu pau estava babando de tanto tesão, eis que escuto: "Amor! Vem! Vem participar também, vem!", e eu saio com o pau durão de excitação. Ela olha e diz: "Safadão! É isso que você queria, né! Vem participar, vem! Quero sentir a sua rola também.", Gustavo sorri e parece que eu nem estou ali, continua metendo e beijando a minha esposa, que deliciaaaaa… eis que eu digo: "Deixa eu chupar o seu cú um pouquinho?", ela se vira eu eu começo a lamber aquela delicia, Gustavo com o pau durão ali do meu lado vira e encosta no meu rosto, eu nem olho direito e caio de boca! Que deliciaaaa de situação! Pego o pau dele e encosto na entrada do cú da minha esposa, onde escuto: "Vai! Vem! Vem delícia! Devagarinho pra acostumar, quero sentir essa rolona todinha no meu cúzinho, depois quero você meu amorzão!", e foi o que aconteceu, Gustavo passou um creme naquela tora de pau e começou a encostar na entrada do rabo da minha esposa, nossaaaaa, que cena incrivel, eu estava explodindo de tesão em vê-la de olhos fechados pedindo para ir empurrando devagar, vejo que entra a cabeçona, daqui a pouco já a metade, e ela pede: "Enfia tudooooo!", ele não perdeu tempo, enterrou aquela peuzão no rabo da minha esposa, que deliciaaaaaaa…. ficaram metendo, ela começou a me punhetar e eu levei o pau na sua boca, ela sorria feito criança de satisfação, que alegriaaaaaa… e gozamos juntossss… uma fantasia realizada que busco repetir mais vezes.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(0 Votos)
Loading...

Por ,

6 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos

  1. Índio safado

    Ola mulheres safadas e casadas que queriam uma boa sacanagem com sigilo e sem fins lucrativos moro no mato grosso. Entre em contato para mulheres decididas curiosas nem entre em contato !!!
    Í[email protected]

  2. Carlos

    Posso te ajudar nessa missão tenho ajudado outros casais sigiloso

  3. Assinante

    Procuro CASAIS QUE GOSTEM DE SEXO COM TRAVESTIS ou BI MASCULINO. A mulher deve contatar para evitarmos constrangimentos. Ela deve escrever para: [email protected] e no assunto coloca NOME E CASAL BI MASC. Dou e exijo sigilo. Sou bi ativo.

  4. Márcio_18cm

    Também quero participar deixe o seu contato no email [email protected] Sou da Mooca…

  5. silva

    Bom macho e bom marido sabe que precisa ter outro que o ajude a comer a esposa e logo se prontificou a arranjar um e pelos vistos vai ser um marido lembedor de rola e buceta melada de porra esteróides vivos contos.

    • sei

      ata