Comi a Bugia!

Há 1 ano Por 0 ★ 0.00

Eu tenho um primo, hoje já com uns trinta anos, ele é do interior, e desde novo ele sempre trabalhou de caseiro, cuidando casas ou chácaras de pessoas que não podiam ficar nos lugares e não podiam deixar abandonados. Tinha um senhor já de idade avançada que morava num lugar bem afastado, bem no fundo de uma grota como costuma-se dizer, este senhor faleceu e a família não tinha decidido o que fazer com a chácara, contratou o meu primo para cuidar da chácara até se decidirem. Este lugar era longe da civilização, tinha uma casa grande até bem boa, bem na beirada de mato, e era o entretenimento do velho todos os dias alimentar um monte de bugios que viviam ali no mato, e vinham para as árvores ao redor da casa, e ali ficavam quase o dia inteiro comendo coisas que o velho dava para eles, eram mansos, não temiam os humanos. Meu primo me convidou para passar um fim de semana com ele, e eu fui, mais na curiosidade, gostei o lugar, estávamos sentados na frente da casa tomando um chimarrão, quando aparece um bando de bugios, meu primo foi no galpão pegou umas espigas de milho e atirou para eles, eu fiquei olhando eles comerem e comecei a observar a buceta das bugias, e aquilo foi me dando uma tesão, e eu falei para o meu primo vamos foder uma bugia, ele disse eu não, eu disse mas eu vou, tu me ajudas a pegar uma, ele topou, pegamos uma corda, escolhemos uma bugia daquelas que estavam comendo ali e eu lacei ela, a bichinha gritou, corcoveou, os outros fizeram um alarde se jogaram para as árvores, e o bugio macho começou a roncar e querer atacar, meu primo pegou um pedaço de pau e jogou nele, acertou em cheio, e ele se mandou. Atamos a bugia, meu primo trouxe um saco de estopa e enfiamos na cabeça da bugia puxando até em baixo, amarrando bem na cintura, deixando só a bunda de fora, tirei as bombachas, e as cuecas, esta altura a piça já estava dando laçasso na barriga, deitei aquela bugia no chão de bunda para cima, cuspi naquela buceta carnuda, ajeitei a cabeça da piça na entrada e empurrei, a bugia gritava, por que a minha piça não é grande mas é bem maior que a do bugio, e aquela buceta era apertada e quente, acho até que era virgem, comecei uma foda gostosa, e a bugia se acalmou, só grunia baixinho, o meu primo me disse acaba logo que o bugio tá voltando, e ele pode atacar ferozmente a gente, dei uma acelerada, gozei como louco naquela bucetinha, tirei o pau ainda pingando leite, tirei a corda e frouxei a corda que estava atada na cintura dela e puxei o saco, quando a bugia se viu solta se foi à árvore, e ainda corria um leitinho daquela bucetinha gostosa, ela sumiu por entre os galhos, e os bugios todos se foram atrás, nos outros dois dias nem um bugio apareceu por lá, me disse o meu primo que depois de quase uma semana eles foram aparecendo aos poucos, a fome deve ter apertado.
Foi uma aventura e tanto, uma das fodas mais bizarras que eu já dei.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(0 Votos)
Loading...

Por

Nenhum comentário

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos