Casamento do meu primo em Minas Gerais

18-08-17 1 ★ 0.00

O que vou contar aconteceu agora no início do ano eu tenho uns parentes que já faz muito tempo que não o vejo, no início do ano recebemos um convite do casamento do meu primo o quinzinho, eles moram na Cidade de Varginha em Minas Gerais, como estávamos de ferias resolvemos ir, eles moram numa fazenda retirada um pouco do centro da Cidade, muito bonita, grande, ia ser um festão iriam ate matar um boi.

O casamento iria ser no Sábado, chegamos na sexta feira, muita gente parentes que eu mesmo nem conhecia, já na sexta rolou um churrasquinho, bebemos um pouco, ficamos ate umas 23 horas, muitos da tinha se recolhido pois teríamos que acordar cedo, para preparar a festa, na hora de dormir começou a divisão quem dorme a onde, nos fundos um quarto que era de um outro primo, o mais novo tinha uns 18 anos, mais muito safado, brincalhão, disse se você quiserem pode dormir no quarto, acabamos aceitando.

Minha mulher loira bonita, pernas grossas, seios médios para grande, e uma bunda carnuda saliente, fomos ela foi tomar um banho colocou um shortinho de malha sem calcinha e uma camisolinha também de malha, comprida que mais parece um camisão, cheirosa, meu primo disse nossa cheirosa, a cama de casal grande, ele queria dormir no chão eu disse não, não e certo ou dorme os três na cama ou nos dormimos no chão, acabamos dormindo os três na cama.

A noite eu sentia minha mulher me abraçar me apertar colocou uma perna sobre o meu corpo, me abraçando, eu estava cansado mesmo adormeci, desmaiei, no dia seguinte tomamos café o Marcio meu primo foi cuidar dos cavalos logo cedo, depois do cafe minha mulher começou a perguntar-me se eu não escutei nada a noite, eu respondi que não e perguntei porque, ela então começou a contar o que havia acontecido, que o meu primo Marcio começou a se encostar-se nela, ela sentiu a rola dele encostar na bunda dela, que logo sentiu meu primo puxando o seu shortinho, tirou o shortinho dela deixou ela de bunda de fora, foi quando eu coloquei a pernas sobre seu corpo, eu já estava toda melada sentia escorrer pelas pernas, ele foi se acertando e acabou metendo na minha boceta, nossa e muito grossa doeu, parecia que estava rebentando o meu cabaço novamente, ele gozou dentro e dormimos ele com a rola dentro de mim, nossa aquilo me deu um tesão que acabei gozando na boca dela.

Depois começamos dar uma ajuda para a festa, quando o Marcio chegou se comportamos como nada tinha acontecido, almoçamos e a tarde foi o casamento, minha mulher veia me falar que o Marcio queria comer o cu dela, já havia lhe encochado umas três vezes, de pau duro, nossa eu estava ficando exitado, em conversa com uns outros primo acabei descobrindo que ele era chamado de jumento, primeiro que ele namorava uma moça e quando ela viu acabou com o namoro, e depois ele foi flagrado metendo numa égua, acabei comentando com a minha mulher e disse se quiser não iremos dormir lá, ou vamos para um hotel na Cidade ou arrumamos outro local para dormirmos, ela me responde não vamos dormir lá mesmo, na boceta ele já meteu e foi gostoso, apesar de ter sido um pouco desconfortável, hoje quero foder direito, vamos embora mesmo, eu então perguntei mais se ele quer meter na sua bunda pode te machucar ela disse ele e bem carinhoso vai saber fazer gostoso.

A festa rolou ate umas 4 da manha, fomos para o quarto ela tomou banho e colocou a camisolinha mais sem o shortinho pelada mesmo, o Marcio tomou banho, eu fui tomar banho estava todo soado, quando sai do banho os dois já estavam pelados, nossa não acreditei que ela iria aguentar aquilo tudo, era grande mesmo, eu acho que tinha uns 26 cm, e grosso, ele chupou ela ela pedia vem aqui vem meu jumento, eu não acreditava naquilo, ele começou a penetrar aquilo dentro dela de papai e mamãe ela levantou as pernas nossa por trás só dava para ver o saco de fora, nossa os olhos dela lacrimejava de dor e prazer, acabaram gozando, se levantaram para se lavar, meu primo disse nossa primo isso si que e uma mulher aguentou todinha, ela voltou para acama peladinha, linda, sorridente pensei que iramos dormir que nada de lado o Marcio passou um creme e começou a brincar na bunda dela, cutucava ela saia fora ,ate que ela se virou com a bunda para cima deu para ver que ele havia metido tudo lá dentro do cu dela, ela mordia o travesseiro, o Marcio colocou dois travesseiros debaixo da barriga dela empinando a bunda dela e tirava e colocava dentro, nossa que coisa, ela ajudava com suas mão abrindo suas nádegas para entrar mais, nossa ele demorou para gozar eu gozei duas vezes na boca dela, ele gozaram, tomamos outro banho e foi deitar já esta claro, ele veio ainda com a rola dura e meteu no cu dela e dormiu com a rola dentro, dormimos um pouco eu fui acordado com os gemidos dela, ele metendo no cu dela.

O imprevisto aconteceu um outro primo nos flagrou viu ele metendo no cu dela, levantamos tomamos café, o rádio pião já tinha jogado a noticia já estavam sabendo que minha mulher tinha aguentado a rola do Marcio na bunda, nossa eu fiquei envergonhado, passando por corno, estávamos tomando café uma mulher acabou perguntando abertamente como ela aguentou aquilo tudo e na bunda, minha mulher respondeu grosseira mente tem que ter coragem e gostar do que faz, saímos se arrumamos e fomos embora.

A pouco tempo o Marcio esteve aqui em casa foi maravilhoso, eu adoro ver ela dando gosto de ver ela gemendo numa rola grossa, e maravilhoso e ela adora rola grande e grossa.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(0 Votos)

1 comentário

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos

  1. Meios

    Ñ é ruim ñ, mas ñ tem charme, ñ tem mística.