A doce empregada da minha mãe

Autor

Ola galera, bom vamos direto aos acontecimentos, eu estava com 13 anos, vivia com minha mãe, e dona Kitsu, a emprega da minha mãe, ela era filha de japoneses e trabalhava pra minha mãe a muitos anos, antes de eu nascer, ela tinha uns 45 anos, minha mãe era meio neurótica, entoa me mantinha trancado em casa, eu só saia de casa pra escola, ainda levado por dona Kitsu, as vezes num marcado, mas era raro, eu tinha tudo em casa, computador, piscina, ate um campo de futebol só pra mim, e na escola tinha que ser o aluno exemplar, la trabalhavam muitas amigas de minha mãe, e ficavam me vigiando, certo dia, eu vi algumas fitas de vídeos cassete na época era o que tinha, eram pornô, mas eu não tinha noção, resolvi pegar uma escondido e levei pra casa, me tranquei e assistir, erma mulheres nuas, bucetas grandes e cabeludas, algumas chupando o pau do cara, outra o cara mentendo na buceta, um cara cheirando a calcinha usada, outro chupandoa buceta da mulher, outro se masturbando, eu comecei a ver e mexi no meu pau, foi bom, assistia direto, nem devolvi,escondi pra mim, me masturbava, gozava sem tem a menor noção, só sabia o que eu lia, um dia eu sai com minha mãe, comprei varias fitas de filmes, cartuchos de vídeos game, ai ela foi viajar, e eu fiquei com dona Kitsu, mas o vídeos cassete do meu quarto estava com o cabeçote sujo, e dona Kitsu me pediu as fitas emprestado pra assistir, eu falei, meu vídeo esta sujo, e aki na sala esta frio, o que eu faço? ela falou, vem pro meu quarto, la vc fica quentinho, eu nem pensei em nada, e fui, la ela deitou, e me chamou, deita aki, eu entrei debaixo das cobertas e ficamos ali, vendo o filme, eu não tinha reparado, mas dona Kitsu era linda, grande, bunduda, coxuda, peituda, eu comecei a notar que ela era gostosa igual as mulheres do filme de sexo, ela foi criada num abrigo de meninas, e eu perguntei, a senhora já namorou? ela disse que não, o filme chegou ao fim, eu estava morto de sono, ai ela pegou minha escova me fez escovar os dentes e ali mesmo eu dormi, na madruga eu acordo, bem encaixado na bunda dela, que gostoso, eu nunca tinha ficado assim, aquela bundona na minha barriga, ela roncava baixo,eu levei a mãe na frente e peguei na buceta por fora da calça, ela depois se vira, e eu fico com a cara bem perto dos seios dela, chego mais perto e sinto o cheiro gostoso dos mamilos, ate beijei eles por fora da blusa, no dia seguinte ela limpou o cabeçote do meu vídeo, mas a noite el ame chama de novo pra assistir com ela, que maravilha, estávamos mais achegados que antes, e eu amando, me masturbava muito, ela parou o filme e foi fazer um lanche pra nós, eu entrei no banheiro dela e vi umas calcinhas usadas, peguei cheirei, a primeira vez que cheirava um calcinha, e amei, lambi, dai o filme não fazia mais sentido, eu ficava olhando pra ela direto, eu estava apaixonado por dona Kitsu, nos dias que eu tinha aula era chato, pois dormia no meu quarto sozinho, mas me masturbava muito, com as calcinhas dela, que eu levava comigo e depois colocava de novo no lugar, ficamos assim por um tempo,quando não tinha aula no dia seguinte eu ia ao quarto dela, assistíamos e depois domriamos juntos, eu passava a mãe na bunda dela, na buceta, por fora, nos seios, tinha dia que acordava com a cara enfiada no meio dos seios dela, dava selinho nela, mas era só isso, quando fiz14 anos, eu já grandinho, mas continuavamso do mesmo jeito, eu muitas vezes tinha que esconder a ereção, mas uma noite chuvosaa estava sozinhos, minha mãe tinha viajado, e ficaria vários dias fora, nesse dia a energia acaba, ficamos no escuro, só as luzes a pilha do abajur, ainda era cedo, e ficamos conversando deitados na cama dela, embaixo dos cobertores, ela me perguntou, vc já namora na escola? e eu disse, não, as amigas da minha mãe vivem me controlando, e ela falou, humm, e onde vc aprendeu a fazer essas coisas? eu, que coisas? e ela falou, a passar a mãe em mulher, pegar onde não deve, hein? acha que não percebo? eu fiquei sem jeito, e ela falou, calma, eu li que na sua idade é assim,mas achava que fazia com alguma menina, escondido na escola, mas eu disse, não, eu vi fiz e gostei, é bom, não consigo ficar sem, e queria mais, e ela, fazer mais o que, as coisas que tem na fita que vi no seu quarto? eu gelei, deixie escondido debaixo da caveta mas ela achou, eu gaguejei e falei, é assistir de curioso, e agora não sei o que faço, e ela falou, é não ficar pensando, mas eu disse, não tem como, nem sem pensar meu negocio fica duro, eu sonho e acordo só pensando sexo, e ela disse, sim mas comigo também? eu sou velha, e eu disse, não velha é minha mãe, a senhora é linda, e acho que não pensei em nenhuma menina da escola, pq só penso na senhora, tive coragem e falei, e ela falou, eu tte vi nascer, sabe fiz seu parto, conheço sua mãe bem antes de vc nascer, e vc pensa isso comigo? eu disse, tentei evitar, mas é mais forte que eu, e ela falou, calma, esqueça ai me abraçou, e me beijou o rosto, ai eu falei, a dona Ki, como eu quero fazer aquelas coisas com a senhora, ela riu, e disse, é loucura, eu nem nunca beijei, e eu disse, nem eu, ela falou, vc já me beijou a boca enquanto eu dormia, eu dormia mas acordei na hora e percebi, eu disse, pq senhora não brigou, ela falou, quis ver até onde vc iria, eu disse, por favor deixa eu beijar agora, ela falou, ta, mas é loucura, eu já fui igual um louco, nos beijamos, língua com língua, que gostoso, eu nem acreditava, já tava de pau duro, ela parou e falou, pronto foi bom, era isso que queria? eu disse, deixa eu pegar na sua coisa,ela falou, não, isso é mais loucura ainda, imagina, se sua mãe descobre, ela me mata e antes de me mandar embora, isso se eu não parar na cadeia, mas eu disse, ninguém precisa saber, ela falou, é perigoso, eu insisti, mas ela não cedeu, antes ela era seria, calada, e agora estava mais solta, eu estava super encantado por ela, e comecei a passar a mãe na barriga, ela ria, a luz não voltava e estava bom, ai fui descendo, e passei a mãe na buceta em cima da calça, ela não impediu, eu beijei o rosto dela, comecei a esfregar mais a mão, e resolvi enfiar dentro da calça, era bem cabeluda, e ela começou a dizer, loucura,, e eu não parava, enfiei a ponta do dedo, depois levei a boca e lambi, meu pau estava duríssimo, eu peguei a mão dela e levei no meu pau que já estava pra fora da bermuda, ela pegou, apertou e começou a mexer, era muito melhor do que eu fazendo, ai derrepende chega a luz, ela fala, que bom, e falou vem fica de pe, quero ver, eu fiquei e ela falou, é grandinho ate, imagina, eu vi vc nascer, lavei esse pintinho, e agora estou com ele na mãe, e começou a me mastrubar, ela deitada eu de pé e ela mexendo no meu pau, derrepente esquentou o ar começou a faltar um cançaso imenso e saiu um jato de porra bem no rosto dela, eu não sabia, a primeira vez que ejaculei, ela falou que louco, pq não avisou? eu falei, nunca senti isso, foi o máximo, até sentei no chão, ela me levaanntou eu fui ao banheiro, ela limpou o rosto, e falou, não fale pra ninguém, senão serei presa, sua mae me mata, eu prometi, e ela só balançava a cabeça, e falava, loucura, dai tomamos um lanche e voltei ao quarto dela, la eu disse, deixa eu ver vc sem roupa, por favor, e ela falou, olha, to com medo, se alguém só desconfiar, eu to morta, eu disse, não ninguém vai ficar sabendo, prometo, e ela tirou a roupa, ficando toda nua, que delicia, eu mal acreditava, eu pedir pra chupar o seios ela deixou, beijei a boca, ai eu falei que queria chupar a coisa dela, e queria que ela chupasse meu negocio, ela deixou eu chupar buceta dela, que deilicia, ela rebolava era muito bom me arranhou todo o rosto, mas foi uma delicia, uma coisa quente meio amarga, deliciosa, eu lambi tudo, ela so respirando forte, eu lambia sem parar, e ela afastou me u rosto, e falou, ta bom, eu pedi pra ela me chupar, mas ela não quis, pedir pra deixar eu colocar o meu pau na buceta dela, mas ela falou, deixa pra outro dia, estou com sono, e dormimos pelados abraçados, no dia seguinte ela acordou, estava bem quente, minha mãe estava longe, ela levanta e nem coloca roupa, eu levando e vou a cozinha ela esta nua, eu a beijo, depois beijo a buceta, meto a língua, ela senta na mesa eu na cadeira e continuo chupando, ela ela começa a pressionar minha cabeça contra a buceta dela, eu quase sem ar, e sinto muito liquido quente descendo, eu bebo tudo, ela me solta, e levanta cambaleando, eu extava em extase, ai peço depois do café, me chupa por favor, e ela fala, olha te chupp, mas vc vai me ajudar, eu sim o que vc quiser, ela senta no sofá, eu de pé, e ela pega meu pau, ai o hálito dela quente no meu pau, me leva a loucura, passa a língua na cabeça, depois beija a glande, depois vai beijjjando ele todo, ai volta a cabeça, e fica só passando o lábio eu quase caindo ai ela coloca a cabeça na boca, e passando a língua, não demora eu gozo muita porra, ela engole tudo, eu sentei, quase sem ar, sem força, ela me abana, e me faz sentar no sofá, e me deita, eu fico ali me recuperando, ela vai até a cozinha traz agua, ai fala, se recupere, depoivem me ajudar, eu fiquei ali um tempinho, quando me recuperei fui ajuda-la, ficamos até a noite fazendo as coisas, parávamos, nos beijávamos ela mandava eu deitar no chão e sentava na minha cara, a noite ela me chamou pra tomar banho, tomamos um banho demorado, ela raspou a buceta, e eu lambi muito, lisnha era bem mais gostosa e suculenta, que delicia, eu ficava horas só chupando aquela buceta maravilhosa, ela gostava muito, gozava muito na minha língua, naquela noite ela deitou e me chamou pra cima dela, eu fui em cima dela, ela direcionou meu pau, e entrou na buceta, comecei a bombar, muito bom, mas gozei logo, ela falou, agora me chupa, preciso gozar também, eu a chupei, mesmo a buceta dela cheia da minha porra, eu chupava por horas dai fui conseguindo controlar e aguentava até ela gozar, tinha vezes que ela gozava no sexo vaginal, e ela não, ai ela ficava de 4 e eu colocava até gozar, tinha vez que ela engolia meu pau, como era gostoso, dali em diante faziamos sexo todo dia, sem exeção, quando minha mãe estava em casa, eu dormia no meu quarto, mas tinha vez que ela chegava tao nervosa que eu dormia com dona Kitsu, e ela nem sabia, na escola as meninas davam em cima de mim, mas eu rejeitava, aos 15 anos eu e dona Kitsu fazíamos direto, eram varias rapidinhas, outras vezes transavamos mesmo durante o dia, ela tinha um problema no ovário e não menstruava, eu a chupava todo dia sem escessao, aos 16 anos eu já saia um pouco, já tinha mais liberdade, mas ficava mais dentro de casa com dona Kitsu, na escola todos começaram a me defamar, diziam que eu era viado, pois as meninas só faltavam jogar a buceta em mim e eu não fazia nada, começou aficar chato, as amigas de minha mãe certa vez falaram com ela, ela chega em casa e só falta querer me matar, me ofende, e fala que não queria um filho gay, eu falo mãe não sou gay, mas ela fala, já falaram pra mim que vc é, que vergonha, ai eu falo, a senhora sempre me prendeu colocava aquelas futriqueiras pra mi vigiar, a senhora quer cobrar o que de mim? ela chorou e falou, é te criei errado a culpa é minha, pela primeira vez eu vi minha mãe chorando, mas eu falei, que não era gay, e já tinha transado com algumas meninas, e ela fala, mas pq ficam falando que vc é gay, eu falo, pq não quero as meninas da escola, e ela fala, então como vc transa? só se a menina for dona Kitsu? e a única que vc tem contato, e eu resolvi contar, é mãe, eu e dona Kitsu nos amamos e já transamos a dois anos, e a senhora não vai fazer nada senão eu também saio daki, nem que seja pra debaixo da ponte, e ela fala, não filho, jamais, mas é sério mesmo, eu achei que ela iria explodir, mas não, ela até que entendeu, talvez por saber que eu não era gay, mas ficava falando, ela fez seu parto, ela te criou, e eu disse, é não tive fora peguei aki dentro, e a amo muito, ela, mas filho, logo ela vai envelhecer, e vc novinho, ai dona Kitsu entra e fala, então que seja bom enquanto for, e na frente da minha mãe nos beijamos, minha mãe diz que estava feliz por eu não ser gay, mas triste por saber que a amiga dela de tanto anos pegou o filhinho dela, e eu falava, mãe ela não me pegou, eu que peguei ela, e gosto muito, minha mãe nunca aceitou plenamente, mas não se intrometeu, hj nosso caso durou por 20 anos, aos 66 anos ela se aposentou, e conheceu um senhor super gente boa, e se casou com ele, eu também me casei, e hj aos 43 anos ela com 76 anos, ainda amiga de minha mãe, não tivemos mais contato, mas foi muito bom enquanto durou. espero que gostem, totalmente verídico.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 5,00 de 1 votos)
Loading...