A cracuda e sua filha novinha

Autor

Meu nome é Carlos, tenho 37 anos, solteiro, moro em Betim/Mg; próximo, mas não muito, ao bairro onde moro tem uma favela, coisa normal, eu conheço várias pessoas que moram la e sempre que posso vou la dá uma volta, em uma dessa minhas idas la eu vi uma mulher e uma menina andando por la, a mulher não me chamou muito a atenção, ela era feia, mal vestida e muito mal cuidada, mas a menina sim, essa chamou muito a minha atenção, ela também estava mal vestida e meio sujinha, mas nada que um banho não resolvesse, ela era moreninha, cabelos cacheados, corpinho ainda em formação mas já estava bem gostosinha, ela aparentava ter uns 10 anos, vendo isso eu coloquei na cabeça que eu tinha que possui aquela novinha, só não sabia como ia conseguir isso, comecei a ir mais na favela pra poder saber alguma coisa daquela mulher e daquela menina, não demorou muito e descobri que a mulher era uma viciada em drogas, uma cracuda mesmo, a menina era filha dela e elas moravam em um barraco de 2 cômodos por ali e sempre ficavam no centro vendedor balas e pedindo coisas, sabendo de tudo isso eu me animei e vi que seria fácil ter aquela novinha na minha cama.
Na semana seguinte eu fui a caça disposto a ter aquela novinha, pra isso eu fui até o centro, como eu sabia onde era o local que elas ficavam eu passei exatamente ali, e la estavam elas pedindo as coisas, na verdade só a menina pedia, a mulher ficava próximo só observando, ela era uma safada noiada que usava a filha menor para conseguir coisas pra usar drogas, mas isso não me importa, quando parei meu carro no semáforo a menina já se aproximou e disse:
_tio, me dá um ajuda ou compra bala na minha mão.
Eu peguei uma moeda de um real e dei, ela saiu pra pedi nos outros carros, o semáforo abriu eu arranquei com o carro e parei mais a frente, voltei a pé e fui tentar conversa com a mulher, me aproximei e ela já me olhou pedindo ajuda, eu sentei ao lado dela e disse:
_eu posso te ajudar muito, mas pra isso você tem que me ajudar também.
Ela me olhou e disse:
_pode fala moço, no que eu posso ajudar?
_que bom, então vamos dar uma volta pra gente conversa melhor. Disse eu.
_tudo bem, vamos, mas antes eu tenho que me lavar, eu to meio suja. Disse ela.
Acho que ela pensou que eu queria fazer programa com ela. Kkkkkkkkkkkkk
Antes de irmos ela chamou a menina e disse:
_Aline, fica aqui que vo ali e já volto, não saia daqui, eu não demoro.
_tudo bem mãe. Respondeu a menina.
Ai eu descobri que o nome daquela novinha que muito me interessava era Aline.
Saímos dali e fomos rumo ao meu carro, rezei pra que ninguém que me conhecesse visse eu entrando no meu carro com uma noiada feia daquela, sai com o carro, andei um pouco e parei em uma rua meio deserta la em cima próximo ao castelinho (quem conhece Betim sabe onde é), quando parei o carro a mulher que até então não havia dito nada disse:
_moço, e melhor a gente ir no motel, eu tenho que me lavar.
Eu ri e disse:
_não precisa, eu não quero nada com você não.
_o que você que então? Perguntou ela.
_eu quero a Aline, eu sei que você usa ela pra conseguir dinheiro pra você usar drogas, mas isso não é da minha conta, então eu estou disposto a te pagar muito bem pra você deixa ela ficar comigo.
A mulher me olhou meio assustada e disse:
_mas moço, ela é uma criança, vai fazer 10 anos no fim do ano e eu não sei se ela vai querer fazer isso que você ta querendo.
_eu sei disso, e é de novinhas assim que eu gosto, e como tu é mãe dela não vai ser difícil você converse ela a ficar comigo e fazer tudo que eu mandar, não vou machuca-la e ainda vou dar a ela vários presentes e dinheiro e você também vai ganhar muito com isso. Disse eu.
Ela pensou um pouco e disse:
_e quanto de dinheiro você vai dar pra ela e pra mim?
_pra você eu vou dar 1000 reais, pra ela vou dar vários presentes e um bom dinheiro. Você vai querer? Disse eu.
_nossa…tudo isso. Disse ela meio espantada.
_sim, tudo isso, mas vou querer fica com ela um dia inteiro e sem você por perto, e quero isso para amanhã. Sim ou não?? Responde logo porque eu não tenho tempo a perde. Disse eu.
Ela pensou, pensou, pensou e disse:
_ta bom moço, eu to precisando desse dinheiro, vou conversa com ela e mandar ela ficar com você amanhã o dia todo, mas não machuque minha menina, por favor.
_pode ficar tranquila, eu não vou machuca-la, vou cuidar muito bem dela. Disse eu.
_ta bom moço, então o senhor pode me pagar que amanhã ela será sua. Disse ela.
Eu ri muito e disse:
_nada disso, dinheiro e só quando ela tiver comigo, eu não sou bobo, não vou te dar nada agora, se quiser dinheiro pra tu usar muita droga me encontre amanhã as 8hs na portaria do parque de exposições com a menina, ai sim tu vai ter dinheiro, antes disso tu não vai ganhar nada.
_mas moço, você não vai me dar nem um trocado agora?? Disse ela.
_nem uma moeda, se quiser ganhar algo faça o que eu falei, caso contrário tu não ganha nada, agora saia do carro que preciso ir embora, se quer dinheiro me espere amanhã no local que falei na hora que falei com a Aline pronta para ir passear comigo. Falei isso e abri a porta do carro pra ela sair.
Ela saiu, fechou a porta e disse:
_é sério mesmo isso que você me falou?
Eu peguei um bolo de notas que eu tinha no bolso, mostrei pra ela, o olho dela até brilhou, e disse:
_é sério sim, se tu quer dinheiro convença a Aline a ficar comigo e leve ela amanhã cedo na portaria do parque de exposições. Falei isso e arranquei com o carro.
Fui embora pensando se aquilo ia dar certo ou ia da merda, mas como eu estava confiante de que aquela noiada não ia dispensa dinheiro fácil e que para manter o vício “venderia” até a própria filha eu aproveitei que estava no centro passei nas lojas e comprei várias roupas que eu sabia que iam servi pra Aline, entre ela shortinhos bem curtinhos, mini saias, biquínis e lingerie infantil, tudo do jeito que eu gosto. Compras feitas fui pra casa descansar e pensar no que podia acontecer no dia seguinte.
O dia seguinte chegou, eu acordei cedo, arrumei a casa, já que se tudo desse certo eu ia levar a Aline pra la, tomei um banho, peguei minha arma, caso a noiada resolvesse fazer alguma gracinha eu estaria preparado pra revidar, e sai, eram 7:35hs e eu já estava na portaria do parque de exposições, fiquei la dentro do carro fumando e olhando o movimento, o tempo parece que não passava, era 7:55hs quando olhei e vi elas chegando, observei pra ver se via algum movimento diferente mas não vi nada de estranho, elas pararam em frente a bilheteria do parque, a mulher estava o mesmo lixo de sempre, mas Aline não, essa estava um pouco limpa, vestia um short jeans, chinelos e camisa de escola. Respirei fundo, sai com o carro e fui até ela, parei em frente elas, abri o vidro do carro e disse:
_bom dia.
Elas olharam e me responderam.
_entrem no carro, vamos dar uma volta. Disse eu.
Elas entraram, a mãe sentou no banco da frente e Aline no de trás. Arranquei com o carro e comecei a conversa.
_e ai, deu tudo certo?
_sim, eu conversei com ela e ela aceitou sair com você hoje. Respondeu a mãe.
_verdade, eu aceitei sai com o senhor porque minha mãe disse que você ia me dar um celular. Disse Aline.
Eu olhei pra trás sorrindo e disse:
_se tu for boazinha comigo eu posso te dar o celular e muito mais.
Ela sorriu pra mim e isso já me deixou com o tesão a 1000, aquela noiada realmente tinha convencido a filha a ficar comigo em troca de dinheiro, muito bom. Parei o carro numa rua próxima e disse:
_pode descer, as 18hs tu vem pegar sua filha no mesmo lugar.
_mas cadê o dinheiro que você ia me dar? Perguntou a mulher.
Enfiei a mão no bolso, tirei um pacotinho com 1000 reais e disse:
_aqui, desce que te entrego.
A mulher descer rapidamente do carro e fechou a porta, passei pra ela o dinheiro e disse:
_18hs tu volta na portaria do parque para pegar sua filha.
_e pra onde você vai levar ela??? Disse a mulher.
_não sei. Respondi e sai com o carro.
Andei um pouco e mandei Aline pular pro banco da frente, ela pulou ai comecei a conversar com ela.
_quantos anos você tem?
_9, vou fazer 10 em novembro. Disse ela.
_que bom, e sua mãe te falou o que a gente vai fazer? Disse eu.
_não, ela só disse que você era legal, que ia me dar muitos presentes e que era pra mim fazer tudo que o senhor mandar. Disse ela.
_isso mesmo, faça tudo que eu mandar direitinho e sem reclamar que tu vai ganhar muitos presentes, dinheiro e até um celular. Disse eu.
_ta bom, eu vou fazer tudo certinho pra ganhar o celular. Disse ela rindo à toa.
_assim que eu gosto. Disse eu já passando a mão da perna dela.
Ela me olhou e sorriu.
Chegamos na minha casa, eu abri o portão com o controle e entrei com o carro, fechei o portão novamente e chamei ela pra entra na casa. Ela entrou e falou:
_nossa, sua casa é muito bonita e limpa.
Eu me sentei no sofá e falei.
_bonita é você, vem aqui que eu quero te ver melhor.
Ela sorriu e se aproximou de mim ficando em pé na minha frente.
Eu olhei aquela moreninha linda que estava ali pronta para fazer o que eu mandar e disse:
_Aline, eu vou ter dar muitos presentes, roupas, dinheiro e se você fizer tudo certinho te dou o celular, ta bom?
_ta sim, eu vou fazer tudo certinho, eu quero muito ganhar um celular. Disse ela.
_então ta bom, chega aqui mais perto. Disse eu.
Ela se aproximou ainda mais, eu sem perde tempo já fui com a mão na bundinha dela, que não era muito grande, mas era empinada, ela não disse nada, aquela novinha ia mesmo fazer o que eu mandasse e eu ia comer até o cuzinho dela. Eu tirei a mão da bundinha dela e disse:
_tira a blusa e a short, quero te ver só de calcinha.
_eu tiro, mas eu to sem calcinha, as minha tavam tudo suja ai minha mãe falou pra mim não usa. Disse ela.
Ouvindo ela falar isso meu tesão foi a 1000, meu pau já doía dentro da calça de tão duro que estava.
_tudo bem, pode tirar e fica peladinha pra mim. Disse eu.
Ela então tirou a blusa e o short ai eu tive a visão mais maravilhosa do mundo, vi aquela moreninha linda peladinha na minha frente, ela estava com os biquinhos dos seios já apontando, a bucetinha pequena, lisinha e fechadinha, a bundinha não muito grande mas empinada, era uma novinha muito gostosa. Passei a mão por todo aquele corpinho gostoso e disse:
_você já ficou pelada na frente de outro homem antes?
Ela sorriu e disse:
_sim, mas só do meu pai, ele sempre me mandava tirar a roupa pra ele quando eu era mais nova, ai ele também ficava pelado e me mandava chupar o pau dele.
Caralho, essa novinha já não é 100% virgem, isso é bom é ruim ao mesmo tempo. Eu pensei.
_fora isso o que mais ele mandava você fazer. Perguntei.
_era só isso mesmo, mais nada. Ela respondeu.
_e onde seu pai mora? Perguntei.
_ele agora mora no céu, ele morreu já tem mais de dois anos. Ela respondeu.
Bom, já que ela já pagou boquete antes, hoje e dia deu estourar o cabaço e o cu dela. Eu pensei.
Me levantei do sofá e disse:
_ja que você já chupou uma rola antes agora é hora de tu chupar a minha. Falei isso já tirando o pau pra fora.
Ela olhou, pegou e colocou na boca, ela não sabia chupar bem, mesmo já tendo feito isso antes, mas estava muito gostoso ter minha rola na boca daquela novinha linda, ela colocava ele na boca, mexia um pouco tirava e punhetava, ela ia fazendo isso e meu tesão só aumentava, mas eu não queria gozar cedo então mandei ela parar, me sentei, puxei ela pra perto de mim e cai de boca nos biquinhos dos seios dela que estavam só apontando, era uma delícia chupar aqueles carocinhos, enquanto eu chupava eu fui descendo com a mão até tocar na bucetinha dela, mandei ela abrir um pouco as pernas e passei a mão com vontade naquela bucetinha linda. Parei de chupar e perguntei:
_alguém já enfiou a rola na sua bucetinha?
_não, isso não. Ela respondeu.
_então hoje eu vou fazer isso, tá bom?
_tá bom, mas enfia devagar que isso deve doer muito. Ela respondeu.
_não se preocupe, eu vou fazer tudo com calma e com carinho para não doer muito. Eu disse.
_que bom. Ela disse.
Voltei a mamar nos carocinhos do peito dela e continue a dedilhar sua bucetinha; cheirei meus dedos para ver a situação que estava aquela bucetinha e o cheiro não era muito agradável, estava com cheiro de urina muito forte então não ia dar pra cair de boca ali antes dela tomar um banho, parei de chupar os biquinhos dela e mandei ela se abaixar e chupa mais minha rola, ela ficou de joelhos na minha frente e voltou a me chupar, eu segurei na cabeça dela e comecei a meter minha rola naquela boquinha linda e pequena, ela chegava até a engasgar e isso só aumentava o meu tesão, eu tinha que gozar, já não me aguentava mais, me levantei e falei:
_abre a boca que vou jogar leitinho quente dentro dela ai você engole tudo.
_ta bom. Disse ela abrindo a boca.
Olhei aquela novinha linda de boquinha aberta pronta para receber meu gozo e não aguentei, gozei litros dentro da boquinha e no rostinho dela, o que caia dentro da boca ela ia engolindo com cara não muito boa, mas isso pra mim não interessava, olhei e vi aquela novinha com porra na cara e fui a loucura, era tesão de mais, passei a rola tirando a porra que tinha na cara dela e mandei ela chupar pra limpar tudo. Depois dessa minha gozada maravilhosa falei:
_você é muito linda, fez tudo direitinho, continue assim que te darei muitos presentes.
_ta bom, mas que hora você vai me dar esses presentes? Perguntou ela.
_não se preocupe, ainda é cedo, eu já comprei algumas roupas que eu quero que você use e depois a gente vai sair pra comprar mais, tu vai ficar o dia todo comigo mesmo, teremos muito tempo pra ir às compras. Respondi.
_que bom, e eu vou poder escolher meus presentes? Perguntou ela.
_sim, eu vou deixar você escolher tudo, inclusive seu celular novo. Respondi.
Ela se levantou me abraçou toda sorridente e disse:
_nossa, você é muito legal.
Passei a mão nos cabelos dela e disse:
_sou mesmo, seja boazinha comigo que de daria tudo que você quiser.
Ela me abraçou forte e ficou ainda mais contente.
_bom, vamos tomar um banho comer alguma coisa e depois continuamos a brincadeira. Disse eu.
_ta bom. Disse ela.
Levei ela pra minha suíte, ela ficou encantada quando viu que no meu quarto tinha banheiro, televisão, computador, etc… levei ela até o banheiro e disse:
_vai tomando banho ai que eu vou pegar roupa e toalha pra você.
_ta bom. Disse ela.
Deixei ela tomando banho e fui pegar roupas pra ela, na verdade peguei apenas uma calcinha branca com desenho de ursinho na frente, coisa de criança mesmo, peguei toalhas pra gente e voltei pro banheiro, chegando la vi ela tomando banho tranquilamente, pendurei as coisas e entrei para debaixo do chuveiro com ela.
_posso tomar banho com você? Perguntei.
_pode sim. Respondeu ela toda sorridente.
_que bom, então deixa eu ajudar você a lavar esse corpinho lindo. Disse eu pegando o sabonete líquido e derramando um pouco no pescoço dela, coloquei o vidro no lugar e comecei a passar a mão no corpo dela, comecei pelo peito e fui descendo a mão até chegar na bucetinha, passei a mão naquela coisa linda com vontade deixando-a bem ensaboada.
_vira de costas, coloca as mãos na parede e empina bem a bundinha, vou lavar seu bumbum agora. Disse eu.
Ela não disse nada, apenas sorriu e fez o que eu pedi, coloquei sabonete líquido nas mãos e comecei a lavar o reguinho daquela bundinha gostosa, passei muito a mão naquele ali depois comecei a dar mais atenção aquele cuzinho fechadinho, era lindo aquele buraquinho, comecei a passar e forçar o dedo ali, derramei mais sabonete líquido sobre ele e falei:
_vou enfiar o dedo no seu cuzinho, fica calma vai doer mas é pouco.
_ta bom. Disse ela.
Comecei com o dedo mindinho, passava o dedo e forçava a entrada, a cada forçada que eu dava ela contraia o cu e mexia a bundinha, comecei a força mais forte demorou mas entrou a ponta do dedo, quando isso aconteceu ela deu um pulinho pra frente, passou a mão na bunda e falou:
_aaaiiii…doeu. (risos)
_calma linda, dói só no começo depois você se acostuma e não sente mais nada, fica tranquila. Disse eu.
_ta bom. Disse ela voltando a ficar na mesma posição em que estava antes.
Derramei mais sabonete líquido no cuzinho dela e voltei a força o dedo nele, só que agora eu já estava mexendo nele era com o dedo indicador, mexi bastante pra deixa-lo bem ensaboado e assim facilitar a penetração do dedo, quando vi que estava bom forcei a entrada do dedo, custou mas entrou a ponta, ela contraiu o cu, mexeu a bundinha e soltou um “aii…” baixinho, eu parei de força a entrada do dedo e deixei a ponta dele la dentro pra ela se acostumar.
_entrou a pontinha, fica calma que daqui a pouco a dor passa. Disse eu.
_ta bom. Disse ela.
Derramei mais sabonete líquido no cuzinho dela e voltei a mexer o dedo, desta vez rodando pro lado e pro outro sem força a entrada, ela mexia um pouco a bunda e vez ou outra soltava um “aiii…” baixinho, forcei mais a entrada do dedo e coloquei quase metade dele pra dentro daquele cuzinho gostoso, ela mexeu mais forte a bunda e falou:
_aiiii…aiiii…
Eu passei a outra mão na bundinha dela e falei:
_calma, daqui a pouco começa a ficar bom.
Ela apenas sorriu sem dizer nada; comei a movimentar devagar o dedo fazendo o movimento de entra e sai, ela gemia de dor baixinho e eu continuava a movimentar o dedo, fiquei ali “comendo” o cuzinho dela com o dedo indicador, quando vi que ele já estava meio aberto e meu dedo ia e voltava com mais facilidade eu tirei devagar o dedo indicador derramei mais sabonete líquido sobre ele e voltei a enfiar o dedo, só que desta vez era o dedo do meio, forcei e entrou mais da metade de uma vez, Aline contraiu o cu e a bunda e gritou alto:
_aaaiiiii….
_calma linda, jaja a dor passa, fica tranquila que dói menos. Disse eu.
Ela apenas acenou com a cabeça sem dizer nada, deve que estava doendo muito, mas meu tesão estava maior e eu não podia parar de mexer naquele cuzinho gostoso então eu continue “comendo” aquele cuzinho com o dedo do meio, comecei devagar e fui acelerando aos poucos, meu dedo já estava indo e voltado todo la de dentro, Aline não falava nada mas eu via no rosto dela o semblante de dor que aquilo estava lhe causando e isso aumentava ainda mais o meu tesão, meu pau já doía de tão duro que estava, então eu tirei devagar o dedo de dentro do cu dela, passei a mão no corpo dela e disse:
_doeu muito?
Ela me olhou e disse.
_sim, doeu.
_no começo é assim mesmo, depois você se acostuma, mas agora eu quero tentar enfia e meu pau dentro do seu cuzinho, vai doer um pouco mais que o dedo, mas você tem que aguentar firme sem reclamar muito, ta bom? Disse eu.
_ta bom, eu vou tentar. Disse ela.
Eu estava até com só daquela criança de 9 aninhos que teria que aguentar uma rola de 18x4cm dentro do cu mas meu tesão era maior que a dó que eu sentia dela, então eu desliguei o chuveiro e mandei ela ficar de 4 no chão do banheiro, como ela não ficou como eu queria eu coloquei ela do jeito certo, com os braços abertos, a cabeça encostada no chão e a bundinha bem empinada, olhei aquela novinha daquele jeito pronto pra mim meter no cuzinho dela e quase gozei.
_fica tranquila Aline, vai doer um pouco no começo mas depois fica bom. Disse eu.
_ta bom. Foi só o que ela me disse.
Me posicionei atrás dela, derramei mais sabonete líquido no cu dela e no meu pau e coloquei a cabeça dele entrada naquele buraquinho gostoso e forcei, como ele já estava meio dilacerado entrou a pontinha da cabeça, eu tirei, joguei mais sabonete líquido nele coloquei o pau lá novamente, segurei ela pelas laterais da cintura e force mais forte, o pau saiu fora e deslizou pelo rego da bunda dela, coloquei ele la novamente, abri a bunda dela com as duas mãos e forcei forte novamente, custou mas entrou metade da cabecinha dele, quando isso aconteceu Aline gritou alto e caiu de lado chorando e gemendo de dor, vendo isso meu pau até amoleceu, eu me sentei ao lado dela, passei a mão em seu rosto e falei:
_me desculpa linda, eu não achei que ia doer tanto assim.
Ela me olhou com os olhos cheios de lagrimas e disse:
_me desculpa, doeu muito e eu não aguentei.
_fica tranquila linda, vamos acabar de tomar banho, comer alguma coisa e descansa, depois a gente tenta de novo. Disse eu me levantando do chão.
Eu ia comer aquele cu, mas decidi esperar um pouco para não machucar e nem assustar muito ela, afinal de conta eram pouco mais de 9:30hs da manhã e eu ainda teria o dia todo com ela, tempo para comer aquele cuzinho era o que eu mais tinha, acabamos de tomar banho, nos secamos, ela vestiu a calcinha que eu dei a ela e mais nada, eu vesti um short de futebol e fomos para a cozinha fazer um lanche.
_Aline, o que você quer comer? Perguntei.
_não sei, o que tem ai pra gente comer? Disse ela.
_tem de tudo, e se aqui não tiver o que você quer eu saio e compro pra você. Disse eu.
Ela sorriu e disse:
_então eu quero comer sanduiche e beber refrigerante.
Peguei um sanduiche daqueles de micro-ondas que havia na geladeira mostrei pra ela e disse:
_esse ta bom ou você quer outro?
_não, esse ta bom, parece ser gostoso. Disse ela.
_é gostoso sim, você vai gostar dele. Falei isso coloquei o sanduiche para esquentar e fui na geladeira pegar o refri pra ela; servi pra ela o refri com sanduiche peguei um refri pra mim e sentamos para comer.
_você não vai comer nada não? Perguntou ela.
_não, eu já comi mais cedo, agora eu não quero nada não. Respondi.
_hummm… e o que a gente vai fazer depois de comer? Perguntou ela.
_a gente vai pro meu quarto “brincar” mais, depois a gente vai sair pra comprar seus presentes. Respondi.
_que bom, eu to doida pra ganhar meus presentes. Disse ela sorrindo.
_eu vou te dar muitos presentes e você que vai escolher todos. Disse eu.
Ela sorriu e continuou comendo seu lanche, eu só pensava em comer aquela bucetinha e aquele cuzinho, e a bucetinha eu ia comer antes da gente sair pra fazer compras. Ela acabou de comer ai eu chamei ela pra voltar pro quarto, chegando la dei a ela uma escova de dentes nova e mandei ir no banheiro escovar os dentes, enquanto ela foi eu fui ligar a tv e coloquei no canal pornô, me deitei na cama quando ela voltou eu chamei ela pra deitar comigo, ela se deitou ao meu lado olhando atentamente para a tv onde passava a cena de uma loira sendo chupada por um negão, eu a abracei e perguntei:
_ja viu filmes assim?
_não, nunca. Respondeu ela sem tirar os olhos da tv.
_eu vou fazer com você o mesmo que o cara ta fazendo com a mulher. Disse eu.
_é bom? Vai doer muito? Perguntou ela.
_sim, é ótimo e não dói nada e tu vai gostar. Respondi colocando a mão no rosto dela puxando ele pra mais perto do meu e lhe dando um selinho na boca, ela me olhou sorrindo.
_ja beijou antes? Perguntei.
_não, eu nem sei fazer isso. Respondeu ela.
_então eu vu tentar de ensinar a beija na boca. Respondi já me colocando por cima dela passando a mão em seu rosto e indo com a minha boca de encontro a dela, comecei beijando e indo com minha língua de encontro a dela, ela tentava mas não fazia direito, mas mesmo assim estava bom beija-la, parei com o beijo e fui descendo com a boca pelo corpinho dela, beijei o pescoço, o peito, dei uma chupada nos biquinhos do seios dela e fui descendo com a boca passando pela barriguinha até chegar na calcinha branca que eu tinha comprado pra ela, beijei a calcinha dela por cima da bucetinha e desci mais com a boca beijando as coxas dela aos mesmo tempo em que tirava-lhe a calcinha, acabei de tirar a calcinha dela olhei e vi aquela coisinha novinha linda e limpa peladinha na minha frente, meu tesão ia só aumentando, ela olhava atenta pra tv onde agora rolava a cena da loira chupando o pau do negão, fui pra cima dela, abri mais suas pernas vi aquela bucetinha lisinha e fechadinha e cai de boca, primeiro comecei beijando, depois abri com calma seus pequenos lábios e meti a língua nela, ela começou a rir baixinho, acho que minha língua estava lhe causando cocegas, continue lhe chupando a bucetinha com mais vontade e enfiando cada vez mais a língua naquele pequeno buraquinho, fiquei um bom tempo chupando aquela gostosura e aos pouco a risadinha dela foi dando lugar a pequenos gemidos e a respiração dela ia ficando mais forte, acho que a novinha estava gostando das chupadas na bucetinha, parei de lhe chupar para tirar meu short, meu pau já estava até babando de tanto tesão que eu sentia, olhei e a vi com um sorriso no rosto e olhando fixamente para a tv, onde passava a cena da loira sendo fodida na buceta de 4 pelo negão, ela me olhou e perguntou:
_você vai fazer isso comigo também?
_sim, daqui a pouco eu vou enfia minha rola na sua bucetinha gostosa. Respondi.
_e vai doer muito também? Ela perguntou.
_sim, vai doer um pouquinho mas não tanto quando doeu no cuzinho. Respondi.
_ainda bem. Disse ela.
Me ajoelhei ao lado da cabeça dela e falei:
_chupa mais.
Ela pegou meu pau, se ajeitou na cama e começou a chupa-lo, ela não chupava bem, só colocava ele na boca ficava indo e voltando e as vezes passava a língua na cabecinha dele, mas estava gostoso sentir aquela novinha fazendo isso com meu pau, enquanto ela me chupava eu cuspi no meu dedo e comecei a dedilhar a bucetinha dela, passava o dedo por ela toda e as vezes levava ele até o cuzinho dela; ficamos um bom tempo assim, ela me mamando e eu dedilhando sua bucetinha e seu cuzinho, quando senti vontade de gozar eu mandei ela parar, porque dessa vez eu queria gozar tudo dentro dela, me deitei sobre ela novamente, lhe dei um beijinho na boca, beijei sua bochechinha, cheguei com a boca até o ouvido dela e disse:
_agora fica calminha e relaxa, que eu vou lhe chupar mais um pouco e depois vou enfiar meu pau na sua bucetinha.
Ela me abraçou e disse:
_ta bom.
Me soltei do abraço dela e desci lhe beijado todo o corpo até chegar novamente em sua bucetinha, voltei a chupa-la com vontade deixando-a bem molhadinha para facilitar um pouco a penetração, fiquei chupando ela por um bom tempo, quando senti que a novinha começou a mexer o corpo, respirar e gemer mais forte eu vi que estava na hora de estourar aquele cabacinho, fui subindo beijando aquele corpinho lindo até chegar em seu rosto, comecei a esfregar o pau em sua bucetinha, ela me olhava com a boquinha aberta e a respiração forte, posicionei a cabecinha da rola na entradinha da bucetinha dela e comecei a força a entrada devagar, ela me abraçou forte, lhe beijei a boca e forcei mais a entrada da rola, eu forçava e tirava, senti que a cabecinha do meu pau começava a melar, acho que a novinha estava gostando daquilo, peguei os braços dela que me abraçam e coloquei eles em cima da cama com os meus por cima, tipo segurando eles, coloquei a minha boca na dela e forcei mais forte a entrada do meu pau na bucetinha dela, a cabecinha entrou quase toda, nessa hora ela mexeu o corpo e gritou abafado, já que minha boca tapava a dela, eu não me mexi, fiquei com a cabecinha do pau dentro dela, lhe tapando a boca com a minha e segurando seus braços, quando senti que ela estava mais calma eu tirei minha boca da dela, foi a conta deu tirar e ela falou:
_aaaiiii…tira que ta doendo muito, tira por favor.
_calma linda, daqui a pouco a dor passa, fica calma que dói menos, eu vou tirar mas vou colocar novamente, e agora vai doer menos. Disse eu.
Tirei o pouco da rola que havia entrando da bucetinha dela, cuspi na mão e passei la, coloquei a cabecinha na entrada novamente, voltei a segurar os braços dela, comecei a lhe beijar o rosto e forçava devagar a entrada, fui lhe beijando o rosto até chegar no ouvindo, quando la cheguei eu disse:
_relaxa que agora vai.
Falei isso, lhe dei uma mordidinha na orelha e forcei forte, entrou rasgando, passou a cabeça e mais um pouco da minha rola naquela bucetinha pequena e apertada, nessa hora ela gritou alto.
_aaaaaiiiiii…
Tirei uma das minhas mãos que segurava o braço dela lhe tapei a boca pra ela parar de gritar e disse eu seu ouvido:
_fica calma, já entrou, relaxa que a dor passa.
Ela mexeu a boca, tentando dizer algo mas como minha mão tapava eu nem sei o que ela tentou dizer, mas isso pra mim não importava, o que importava mesmo era o tesão que eu sentia de esta com meu pau dentro daquela bucetinha novinha e apertada, era a sensação mais maravilhosa do mundo, fiquei assim por um tempo, meu pau la dentro e eu tampando a boca dela com minha mão; quando senti que ela estava mais relaxada eu comecei a movimentar devagar a rola dentro dela, ia e voltava com muita calma, enquanto eu fazia isso ela gemia baixinho, não sei se de dor ou de prazer, mas isso não me interessava muito, o que importava mesmo era eu ta comendo aquela bucetinha novinha e apertadinha, tão apertada que até sufocava meu pau.
_vou tirar a mão de sua boca, fica calma e geme baixo. Foi o que eu disse eu seu ouvido antes de tirar minha mão de sua boca, quando tirei ela gemeu baixinho e suspirou alto:
_aaaiiii…aiiii…
Com mão dela que eu não estava segurando ela me abraçou, então soltei o outro braço dela e ela fez o mesmo com ela, me abraçando forte, acho que era para tentar aliviar um pouco sua dor, beijei-lhe a boca e comecei a aumentar o ritmo do entra e sai, ela respirava fundo e me apertava cada vez mais, parei de lhe beijar e aumentei ainda mais o ritmo das estocadas, ela jogou a cabeça pro lado e começou a gemer baixinho:
_aii…aaiii…aiii…
Mesmo sem saber se ela gemia de dor ou tesão aquilo me deixou cada vez vai louco de tesão e eu ia aumentando o ritmo das estocadas cada vez mais, meu pau já entrava mais da metade naquela bucetinha gostosa e apertada e eu ia a loucura com isso, não me aguentei com isso, enfiei mais o pau e gozei litros de porra dentro daquela novinha gostosa, quando ela sentiu meu leite quente la dentro ela me abraçou mais forte e soltou um gemido interminável:
_aiiiiii….huuuuummmmmmmmmmmmmmmmmm…
Aquilo me animou e mesmo depois da gozada fantástica que dei dentro dela eu continue metendo por um bom tempo, como a bucetinha dela ficou melada com meu gozo o entra e sai ficou mais fácil; quando não me aguentei mais eu parei de meter e cai sobre ela ainda com o pau meio mole dentro dela.
_não para não, mexe mais que ta ficando bom. Disse ela no meu ouvido.
Eu a olhei, sorri e disse:
_gostou ne safadinha (risos) mas agora tem que dá um tempo pra mim descansar, daqui a pouco eu meto mais nessa bucetinha gostosa.
_ta bom, eu vou esperar. Disse ela.
Ficamos um tempo nessa posição, ela por baixo e eu por cima, quando meu pau amoleceu totalmente eu sai de cima dela, olhei e vi o lençol da cama sujo de branco e vermelho, era meu gozo e o sangue do cabaço dela tudo misturado, olhei e ela estava quietinha e de olhos fechados, resolvi deixa ela assim e fui à cozinha tomar uma agua, enquanto eu servia a agua ouvi um grito vindo do meu quarto:
_aiii…soooocorrooooo…me ajuda…
Corri para ver o que tinha acontecido e ela estava chorando sentada na cama me sentei ao lado dela e perguntei:
_o que ouve? Porque você ta gritando e chorado?
_eu me machuquei aqui, olha o sangue. Disse ela mostrando a bucetinha suja de sangue.
Eu sorri lhe abracei e disse:
_fica calma linda, você não se machucou não, esse sangue ai é normal sempre sai na primeira vez que uma rola entra na sua bucetinha, e como hoje foi a sua primeira vez saiu sangue, mas depois não sai mais não.
_toda vez que uma rola entrar aqui vai sair sangue? Ela me perguntou assustada.
_não, só na primeira vez, depois não sai mais não, foi só hoje e pronto, entendeu agora? Disse eu.
_ata, acho que intendi. Disse ela sorrindo.
_que bom, então vá toma outro banho enquanto eu limpo a cama.
_ta bom. Ela respondeu e saiu com as perninhas abertas andando pro lado do banheiro.
Eu olhei o lençol sujo e sangue, a calcinha dela jogada no canto da cama e pensei: “que cabacinho gostoso que eu acabei de estourar”; tirei o lençol sujo da cama e levei pra colocar o tanque, fui a cozinha tomar a agua que eu havia pegado antes e depois retornei para o quanto, chegando la coloquei um lençol limpo na cama, olhei a tv e estava passando a cena de uma loira cavala sendo enrabada por um negão bem dotado, vendo aquilo meu pau “piscou”, fui para o banheiro, chegando la vi aquela moreninha novinha linda debaixo do chuveiro, parei e fiquei admirando-a, ela me viu e disse:
_vai tomar banho também não?
_sim, eu vou, só parei para ver como você fica linda molhadinha debaixo do chuveiro. Respondi.
Ela apenas sorriu e continuou com o seu banho, eu fui até ela, passei a mão em seu rosto, apertei os carocinhos dos seus seios e disse:
_gostou do que fizemos na cama?
_sim, eu gostei, doeu no começo mas depois ficou bom, na hora que você jogou seu leitinho dentro de mim eu senti uma coisa muito boa, não sei bem o que é, mas foi bom o que senti. Disse ela sorrindo.
_que bom que gostou, quando voltamos do passeio vamos fazer muito mais. Disse eu.
Comecei a tomar banho, mas vendo aquela novinha linda ali pronta para fazer o que eu mandar eu nem conseguia me concentrar no banho direito, meu pau já estava pronto pra outra então eu disse:
_chupa meu pau.
Ela não disse nada, apenas me olhou, sorriu e começou a mamar, eu ia ao delírio com aquela novinha me mamando, deixei ela chupando um pouco, depois à mandei parar colocar as mãos na parede, abrir um pouco as pernas e arrebitar a bundinha, ela fez o que eu mandei; eu tinha acabado de estourar aquele cabaço, sabia que ela ainda estava com a bucetinha doendo mas pra mim isso não interessava, eu só queria meter nela de novo, eu fui por trás dela, me abaixei um pouco e comecei a passar meu pau naquela bundinha linda, que mais tarde eu ia comer, fiquei esfregado meu pau na bundinha dela por um tempo, depois coloquei a cabeça na entrada da bucetinha dela e lhe disse:
_vou enfiar meu pau na sua bucetinha de novo, mas agora vai doer um pouco menos, fica calma.
¬_ta bom, eu vou ficar. Disse ela.
Mesmo não me importando com a dor dela eu fui com calma, pois sabia que a bucetinha dela ainda estava dolorida, forcei e entrou a cabeça, desta vez entrou mais fácil, quando entrou ela balançou a bundinha e gemeu baixinho:
_aaiii…
Deixei só a cabecinha dentro da bucetinha dela e falei:
_rebola pra mim.
Ela começou a rebolar a bundinha devagarinho e ao mesmo tempo gemia baixinho e isso me deixava louco de tesão, com ela rebolando e gemendo eu fui forçando mais a entrada da rola naquela bucetinha recém descabaçada, coloquei quase metade pra dentro e fiquei quieto deixado só ela rebolando, as reboladas dela me deixou louco, mandei ela parar de rebolar, segurei-a pela cintura e meti sem dó, ia fazendo um vai e vem frenético, como se tivesse metendo numa mulher adulta, com isso ela gemia alto:
_aaiiii…hummmm…aiiii…ai…ai…ai…hummm…
Não sei se era de dor ou de tesão mas isso pra mim era o de menos, comi ela desse jeito por um bom tempo, depois parei de meter mas não tirei meu pau de dentro daquela bucetinha gostosa, tirei a mão de sua cintura e fui com ela dedilhar seu grelinho com meu pau anda la dentro, cheguei próximo ao se ouvido e disse:
¬_você é uma novinha muito gostosa.
Ela não disse nada, estava parada com a boca aberta e a respiração forte, tirei meu pau devagar de dentro dela, desliguei o chuveiro, me sentei no chão e disse:
_vem ca e coloca seus pés um de cada lado da minha cintura.
Ela saiu da posição que estava e sem falar nada fez o que eu mandei.
_isso garota, agora vem dobrando os joelhos e descendo seu corpo devagarinho. Disse eu lhe segurando pela cintura e ajudando ela a descer o corpo, quando ela estava quase la em baixo eu mandei ela colocar as mãos no meu obro e disse:
_agora eu vou te ensina a sentar na vara.
_ta bom. Disse ela.
Coloquei a cabeça do pau na entrada de sua bucetinha, coloquei as mãos na sua cinturinha e disse:
_agora desse o corpo devagarinho e vai engolindo meu pau com a sua bucetinha.
Ela fez o que eu mandei e enquanto aquela bucetinha gostosa ia engolindo meu pau a respiração dela ia ficando mais forte, a bucetinha dela já estava larguinha, ela engoliu metade da minha rola fácil, fácil, quando já estava metade da rola la dentro eu falei:
_agora você vai subindo e descendo devagarinho, sem deixa a rola sai de dentro da sua bucetinha.
Eu não disse nada, foi apenas fazendo o que eu falei e eu com as mãos em sua cintura ia lhe ajudando, ela ia subindo e descendo, meio sem jeito, com a bucetinha na minha rola, eu só sentia a respiração dela ficar mais forte e de vez em quando ela soltava um “aiii…hummm…” baixinho, mesmo ela ainda não sabendo fazer direito estava muito bom ver aquela novinha linda cavalgando na minha rola, era muito gostoso ela subindo e descendo engolindo meu pau com aquela bucetinha apertada, mas eu queria mesmo era meter forte e goza muito la dentro, deixei ela montando em mim por um tempo.
_agora fica de 4 igual você ficou àquela hora. Disse eu.
Com a minha ajuda ela saiu de cima de mim e ficou de 4 no chão do banheiro igual eu ensinei ela, com a cabeça encostada no chão e arrebitando bem a bundinha, fui por tras dela e vi aquela bucetinha linda semi aberta e aquele cuzinho me olhando, me posicionei e comecei a passar meu pau no cuzinho dela.
_ai dói muito. Disse ela olhando pra trás.
_calma linda, eu só to brincando com ele. Disse eu.
Continuei passando meu pau naquele cuzinho gostoso, que mais tarde eu ia comer, depois coloquei a cabeça da rola na entradinha da bucetinha dela, seguei-a pela cintura e soquei quase metade de uma vez.
_aaiiiiii…hummm… foi o que ela disse quando fiz isso.
Sem me importa com os gemidos dela eu comecei a meter forte e sem dó dela, parecia eu estava metendo numa mulher adulta, mas era só uma criança de 9 anos, ela começou a mexer a bundinha, não sei se dê prazer ou de dor, mas pra mim isso era o de menos, o importante era eu estar comendo aquela delicia de bucetinha apertada; era eu metendo forte e ela só gemendo alto.
_huuummmm…aiii…hummmm…aiiii….
E isso aumentava ainda mais o meu tesão, não me aguentei, puxei ela pelos cabelos, coloquei a outra mão dedilhando sua bucetinha e comecei a gozar, saiam jatos e jatos intermináveis de porra dentro daquela bucetinha gostosa, ela ficava com a boca aberta e respirado forte, mesmo depois de gozar eu ainda meti mais um pouco a rola nela, quando já não dava mais conta eu parei, soltei seus cabelos, tirei com calma a rola de dentro dela e me levantei, foi a conta deu fazer isso e ela deitou no chão do banheiro com a respiração forte e a boca aberta, me sentei ao lado dela e disse:
_ta tudo bem linda?
Ela nem conseguia falar, apenas acenou que sim com a cabeça, ficamos assim por um tempo, quando vi que ela estava “melhor” falei pra acabamos de tomar banho pra gente poder sair para fazer compras, continuamos o banho em silencio, ela estava muito cansada, eu percebia isso pela sua respiração forte, acabamos de tomar banho e fomos nos vestir, eu vesti uma bermuda, uma camisa de time de futebol e calcei um tênis, dei a ela um vestido larguinho que ficava pouco acima de seu joelho e uma calcinha rosa, calçado novo eu não tinha então ela foi com os chinelos dela mesmo, peguei minha carteira e a chaves do carro e fomos, como ela estava muito calada eu puxei assunto.
_ta gostando de passar o dia comigo linda? Perguntei.
_sim, estou, o que a gente faz dói um pouco e me cansa muito mas ta bom. Ela respondeu.
_é assim mesmo, depois você se acostuma, mas pensa pelo lado bom, você vai ganhar muitas coisas, inclusive um celular novinho. Disse eu.
Ela sorriu e disse:
_você vai mesmo me dar um celular?
_vou sim, primeiro a gente compra seus presentes e depois o seu celular. E por falar em presentes você vai querer roupas, brinquedos ou os dois?
_vou querer roupas e sapatos, brinquedo eu não quero não. Disse ela.
_ta bom, então vamos passar primeiro na loja de roupas. Disse eu.
_é que roupas você vai comprar pra mim? Disse ela.
_as que você quiser, você que vai escolher suas roupas e seus sapatos, eu só vou pagar. Disse eu.
Ela não se aguentava de tanta felicidade, eu podia ver isso eu seu rosto, levei ela numa loja de roupas, daquelas que vende roupas baratas, uma atendente veio nos atender ai ela foi escolhendo a roupas dela, pegou umas 15 peças entre blusas, saias e short e foi experimenta, enquanto ela experimentava suas roupas eu fui procurar um baby-doll infantil pra ela, peguei um branco com desenhos e dei a moça para ela entregar a menina pra experimentar também.
_sua filha e bonitinha. Disse a moça da loja.
Eu ri e disse:
_verdade, mas ela não é minha filha, é minha “sobrinha de criação”.
_ata, legal. Disse a moça da loja.
A menina saiu toda feliz do provador dizendo que todas as roupas lhe serviram bem, então fomos pro caixa pagar tudo, deu pouco mais de 300 reais, paguei, saímos e fomos pra loja em frente, onde vendi calçados, chegando la uma atendente nos levou a seção infantil, Aline escolheu um sapato, um tênis e um par de chinelos, experimentou todos, ficaram ótimos, então fomos pro caixa pagar, deu pouco mais de 110 reais, saído da loja de calçados eu levei ela pro Ricardo Eletro da praça Tiradentes pra compra o tão sonhado celular dela, chegando la levei ela pra seção de celular e os olhos dela até brilhavam de tanta alegria, procurei os que estavam em promoção e achei um Samsung Pocket 2 por 299 reais, mostrei pra ela e ela pirou de alegria, celular escolhido, pago, retirado, fomos pro carro, pensei em levar ela pra comer algo no shopping mas vi que iriamos nos atrasar muito, e eu estava louco mesmo era pra comer o cuzinho sendo assim resolvi volta pra casa, no caminho de volta passei numa lojinha de acessórios para celular e deixei ela escolher uma capinha pro celular novo dela, que não saia da mão dela, ela pegou uma capinha no formato de um ursinho rosa, comprei um cartão de memória, chip, da mesma operadora que a minha porque eu ia manter contato com ela; fomos embora, chegando em minha casa, entramos, mandei ela colocar as sacolas em cima do sofá da sala, peguei o celular novo dela e coloquei pra carregar ai fomos pra cozinha comer alguma coisa, ela estava muito feliz, nunca tinha visto uma menina tão feliz assim e isso me deixou feliz também, porque deixando ela feliz seria mais fácil convence-la a suportar a dor pra me dar o cuzinho.
_nossa, amanhã quando chegar na escola vou mostra pras minhas amigas meu celular chique e novo, vai ser muito bom. Disse ela enquanto eu pensava e esquentava um lanche para nós.
_mas você estuda? Disse eu assustando, já que eu pensava que ela não estudava.
_sim, e estudo de manhã na escola ********, to na 1° serie. Disse ela.
_legal, isso é bom. Disse eu.
Ela era só alegria.
_mas não conta pra elas o que a gente fez não ta, isso é segredo nosso. Disse eu.
_ta bom, não vou contar nada não. Disse ela.
Lanche pronto, sentamos, comemos, ela não falava nada, apenas pensava e sorria; depois de comemos fomos escovar os dentes, depois chamei ela pra sala, chegando la tirei as roupas dela das sacolas e disse:
_experimenta todas de novo, quero ver como você fica.
Ela tirou a roupa que vestia e começou a vesti as novas, cada hora uma peça diferente, eu ia olhando aquilo e meu pau já ia subindo, teve uma que eu gostei mais, era uma saia de pano fino meio curtinha que quando ela vestiu eu tiver que chama-la pra perto de mim pra bolinara; ela vestiu todas as roupas novas deixando o baby-doll por último como eu mandei, quando chegou a vez dele eu falei:
_tira a calcinha pra vesti o baby-doll, quero que você fique vestida com ele e sem calcinha.
Ela não disse nada, apenas tirou a calcinha rosa e vestiu o baby-doll.
Tirei o celular dela da tomada, me sentei novamente no sofá e falei:
_vem, senta aqui no meu colo.
Ela veio e se sentou de lado no meu colo, então comecei a mostrar a ela como se mexia no celular, ensinei o básico, como tirar fotos, fazer vídeos, onde ficava os joguinhos, essas coisas simples assim, dei o celular na mão dela, e enquanto ela ia mexendo nele eu ia bolinado ela, comecei enfiando a mão por baixo do baby-doll e passando a mão nos carocinhos dos seios, apertei eles devagar e fui descendo com a mão até chegar no shortinho, enfiei a mão por dentro e comecei a dedilhar sua bucetinha, ela não falava nada, apenas mexia no celular, e tirava fotos de tudo na sala, então resolvi deixa-la mexer no celular com mais calma, tirei a mão de dentro do shortinho dela e falei:
_senta no sofá e pode ficar tranquila mexendo no seu celular novo.
_a gente não vai fazer mais nada hoje não? Perguntou ela enquanto se sentava no sofá.
_sim, vamos fazer muita coisa ainda, mas antes vou deixar você brincar um pouco com seu celular. Disse eu.
Ela sorriu e continua mexendo no celular, eu fui pra cozinha tomar um café, fumar e pensar em como comer aquele cuzinho apertado; uns 40 minutos depois eu voltei pra sala e vi ela sentada no sofá mexendo no celular novo, fiquei parado na porta olhando e ela nem me notou ali, já que estava muito concentrada mexendo no celular, entrei e me aproximei dela, ai ela me viu e sorriu, passei a mão em seus cabelos e disse:
_gostou do brinquedo novo?
_sim, eu adorei, muito obrigada. Disse ela sorrindo.
_de nada linda, você merece, agora me empresta ele ai e deixa eu ver se ele grava bem os vídeos. Disse eu me sentando no sofá.
Ela me deu o celular, eu peguei coloquei para filmar e focalizei a câmera nela, ela não sabia o que fazer então ficou la sentada e sorrindo, deixei filmando por alguns segundos, parei a gravação e falei:
_senta aqui no meu colo, vamos ver como você fica linda no vídeo.
_ta bom. Disse ela se sentando no meu colo.
Coloquei o vídeo para rodar e falei:
_você fica linda no vídeo, quando crescer vai trabalhar na tv. (risos)
Ela sorriu e não disse nada, acabou o pequeno vídeo eu falei:
_vamos gravar outro, mas agora vou gravar você chupando meu pau, se ajoelha aqui na minha frente, comece a mamar que eu vou gravar.
Ela desceu do meu colo e se ajoelhou na minha frente sem falar nada, eu tirei meu pau pra fora, ele estava meio mole, ela pegou ele assim mesmo e começou a chupar, com isso ele foi ficando casa vez mais duro, eu ali com o celular dela na mão gravando tudo e pensando no cuzinho dela; deixei ela mamando por alguns minutos e eu fui gravando tudo mandando ela mamar e olhar pra câmera.
_ta bom, pode parar, agora senta aqui de novo e vamos ver como ficou.
Ela se levantou e sentou no meu colo novamente, mostrei a ela o vídeo e perguntei:
_o que achou? Gostou de ver você chupando uma rola?
Ela sorriu e disse:
_sim, é engraçado ver eu fazeno isso. (risos)
_engraçado e gostoso, você chupa muito bem. Disse eu.
Coloquei o celular dela no sofá, comecei a alisar suas coxas e falei:
_bom, eu te dei tudo que falei que ia te dar, comprei seus presentes, seu celular, quando você for embora eu vou te dar um dinheiro, mas agora eu quero que você faça uma coisa pra mim, você faz?
Ela me deu um beijo na bochecha e falou:
_faço sim, você é muito legal e eu faço tudo que você quiser.
_bom, lembra aquela hora no banheiro que eu tentei enfiar a rola no seu cuzinho e você não aguentou e até chorou de dor? Perguntei.
_sim, eu lembro, aquilo doeu de mais. Disse ela.
_então, agora eu vou fazer aquilo de novo, e desta vez eu quero que você fique calma e aguente firme sem reclamar nem chorar. Ta bom?
Ela me olhou, pensou e falou:
_ta bom, aquilo dói demais, mas eu vou tentar não chorar dessa vez.
_que bom, faz isso mesmo que eu vou ficar muito feliz com você. Disse eu.
_ta bom. Disse ela sorrindo.
Abracei e lhe beijei a boca, ela tentava beija mas ainda não fazia direito, então eu peguei ela no colo, me levantei coloquei ela no sofá e falei:
_vou ali pegar um negócio, espera ai.
_ta bom. Disse ela.
Fui ao meu quarto e peguei o tubo de KY que eu tinha, voltei pra sala e ela estava quietinha sentada no sofá, ele me viu e falou:
_que isso ai na sua mão?
_é um creme para passar no seu cuzinho, assim fica mais fácil de enfiar minha rola nele. Respondi.
_ata. Disse ela.
_fica em pé em cima do sofá e tira sua roupa.
Ela se levantou, ficou me pé no sofá e começou a tira a roupa, primeiro a blusa, depois o shortinho. Olhei ela peladinha e falei:
_você e muito gostosinha, senta de novo.
Ela sorriu e se sentou, então eu me aproximei dela e comecei a beija-lhe o corpo, comecei pelo rosto e fui descendo beijando o pescoço, os peitinhos, a barriga até chegar em sua bucetinha gostosa, me ajoelhei e comecei a chupar com vontade aquela delicia que eu havia inaugurado, ela começou a gemer baixinho e sua respiração foi ficando mais forte, acho que a novinha já estava gostando de receber lambidas na xota, levantei um pouco mais suas pernas e comecei a chupa o cuzinho dela, quanto meti a língua nela ela mexeu como a bunda e soltou um “hummm…”, me empolguei com isso e chupei com vontade aquele cuzinho gostoso, abria ele um pouco e metia a ponta da língua la dentro, estava bom demais chupa aquele cuzinho, lhe chupei bastante depois peguei o pote de KY passei um pouco no dedo e comecei a passar nele, eu fazia isso enquanto lhe chupava a bucetinha, era o dedo no cuzinho e a língua na xota, ela gemia e se mexi bastante e isso me animava muito, besuntei bem o cuzinho dela depois comecei a força a entrada do dedo, já comecei logo pelo dedo do meio, entrou até fácil, acho que é porque o ele já estava meio aberto e também o KY ajudou, quando o dedo entrou ela gemeu e rebolou, não sei de prazer ou de dor, mas pra mim isso não importava, eu estava determinado a comer aquele cuzinho sem dó mesmo que ela chorasse lagrimas de sangue, retirei o dedo do cuzinho dela, passei mais KY nele e no cuzinho, e voltei a mexer nele, fiquei brincando um pouco com o dedo na entradinha dele, deixando ele bem lubrificado de KY, depois enfie mais da metade do dedo de uma vez, quando fiz isso ela contraiu a bundinha e gritou:
_aaaaiiiiii…
Mas eu já nem me importava mais com os gritos dela, mantive metade do dedo la dentro e comecei a movimenta-lo, fazendo um entra e sai, comecei devagar e depois fui aumentando o ritmo, ela só respirava forte e gemia alto.
_aiii…huuuuuuummmm…aiiii…
Eu mantive o ritmo das estocadas com o dedo no cuzinho dela e voltei a lhe chupa a bucetinha, com a língua senti que ela estava mais meladinha, acho que a novinha estava gostando, eu chupava sua bucetinha e ficava metendo o dedo com força em seu cuzinho, meu pau já doía de tão duro que estava, retirei o dedo do meio do seu cuzinho e comecei a brinca na pontinha dele com o dedão, fiquei brincando um pouco deixando ele bem lambuzado, quando senti que estava bom eu forcei a entrada dele, foi mais difícil que o dedo do meio mas entrou a ponta dele, eu sem dó nenhuma forcei mais e entrou quase todo, o cuzinho dela já estava quase no ponto de receber minha rola, parei de lhe chupar pra olhar o rosto dela, ela estava com a cabeça virada pro lado, olhos fechados, boca aberta, gemendo baixinho e suando bastante, nem falei nada e voltei a me concentrar no preparo do cuzinho dela, fiquei metendo o dedão nele com vontade, depois de um tempo fazendo isso eu retirei ele de la, passei um pouco de KY na cabecinha da rola, dei uma lambida forte na bucetinha e subi lhe beijando o corpo até chegar em seu rosto, beijei-lhe a boca, a bochecha, posicionei a cabeça da rola na entrada de seu cuzinho, e fiquei forçando e tirando bem devagar, peguei as mãos dela com as minha e abri o braços, tipo lhe segurando, beijei a boca dela e forcei forte, a cabeça entrou de uma vez, ela mexeu o corpo e deu um grito que foi abafado pela minha boca que estava junto a dela, deixei a cabeça dentro e dei um tempo pra ela se acostumar, depois de um tempinho, coisa de segundos, eu forcei mais a entrada da rola no cuzinho dela, entrou quase metade da rola, ela tentou fechar as pernas mas não dava porque as minhas estavam segurando elas, parei de lhe beijar, fui até seu ouvido e lhe disse:
_fica calma linda, jaja a dor passa, relaxa.
Ela não aguentava nem falar nada, só ficava com a boca aberta, respiração forte e gemendo baixo, como ela estava toda “presa” e não tinha como sair fora eu comecei a movimentar minha rola dentro dela bem devagar, com eu fazendo isso os gemidos dela começaram a ficar mais alto:
_aiii…hummmm…aiiiiii…hummm…
Eu nem me importei com isso e continue comendo o cuzinho dela na posição de frango assado, assim eu à segurava e não tinha pra onde ela “correr”, aquele cuzinho apertado meu pau estava uma delícia, meu tesão estava a 1000, coloquei minha boca na dela novamente e comecei a meter mais forte, as mãos dela que estavam seguras pelas minhas começaram a aperta mais as minhas mãos, a respiração dela aumentado e ela suando mais, e isso pra mim estava ótimo, comecei a meter naquele cuzinho apertado com mais vontade ainda, parecia que eu estava metendo numa puta velha, mas era só uma criança de 9 aninhos, e isso fazia meu tesão aumentar e eu comia com vontade aquele cuzinho, tirei minha boca da dela e continue metendo sem dó, com isso ela pode gemer, gritar, alto:
_hummmm…aiiii…aiii..aiiiiii….hummmm…ai…
Ouvindo isso meu tesão só aumentava e o ritmo das estocadas também, soltei os braços dela, ela mais que rápido me abraçou forte, acho que era para aliviar sua dor, continue metendo forte em seu cuzinho, senti vontade de gozar e parei de meter para ver se passava mas não adiantou e comecei a gozar dentro daquele cuzinho gostoso então continue metendo e gozando, ela sentindo meu leite quente dentro do cuzinho dela começou a mexer o corpo e gemer mais alto ainda:
_huuuummmmmm…aiiii…hummmm…aiiiiii…
Mesmo depois de ter gozado eu continue metendo forte, eu estava com muito tesão então continue comendo aquele cuzinho gostosa, Aline suava muito e me abraçava forte; continuei metendo por alguns minutos até que saiu mais umas gotas de porra da minha rola, então eu perdi as forças e parei, deixei meu pau dentro dela até amolecer e tirei com calma, a novinha me soltou e “caiu” no sofá com a respiração forte e a boca aberta.
_ta tudo bem? Perguntei.
Ela me olhou e fez sinal de sim com a cabeça, olhei minha rola e ela estava toda suja de bosta, deixei a novinha descansando e fui pro banheiro me limpar, quando voltei ela estava na mesma posição, parecia estar dormindo, coloquei a mão nela pra ver se ela estava bem mesmo e aparentemente estava, então deixei ela descansando e liguei a tv e peguei o celular dela pra ver as hora, eram 15:30hs, eu ainda tinha mais de 2hs pra ficar com aquela novinha, mesmo depois de te gozado na boca dela, ter comido sua bucetinha 2 vezes e ter acabado de comer seu cuzinho eu pensava em fazer mais com ela, eu tinha que aproveitar bastante, afinal de contas eu já tinha gasto mais de 1,800 reais pra ter aquela novinha comigo, eu ia fazer vale meu investimento (risos).
Eu continue vendo tv e mexendo no celular da novinha, apaguei os vídeos que eu tinha feito dela e baixei o whatsaap nele para facilitar meu contato com ela; passado uns 40 minutos Aline acordou, me olhou e falou:
_nossa, eu acabei dormindo, me desculpa.
_fica calma linda, ta tudo bem, não se preocupe. Você descansou bastante? Disse eu.
_sim, descansei, você não vai fazer aquilo de novo não né? Porque doeu demais. Disse ela.
_não, aquilo eu só queria fazer uma vez, pode ficar tranquila. Disse eu.
_que bom. Disse ela.
Ela olhou pra tv, olhou pra ela mesma pelada deitada no sofá, passou a mão na bundinha e disse:
_nossa, minha bunda ta toda melada. (risos)
_ta sim, é meu leitinho que gozei todo dentro dela. (risos) Disse eu.
_posso tomar outro banho? Perguntou ela.
_pode sim linda, mas desta vez vai sozinha que eu já fui, quando acaba se seque, vista o baby-doll sem calcinha e vá até a cozinha que eu estarei la preparado um lanche pra nos. Disse eu.
_ta bom. Disse ela se levando, pegando o baby-doll que estava no chão e indo tomar seu banho.
Eu me levantei e fui pra cozinha preparar algo, na verdade era só tirar da geladeira e colocar no micro-ondas para esquentar, peguei umas fatias de pizza e um refri e comecei a preparar o lanche pra ela, passados alguns minutos ela chega na cozinha, limpinha, cheirosinha e vestindo o baby-doll sem calcinha como eu mandei.
_nossa, você toma banho rápido. Disse eu.
_sim, e pra conta não vim cara, minha mãe sempre fala isso. Disse ela.
Sorri e falei.
_mas isso é só na sua casa, aqui na minha se pode demorar o tempo que quiser, eu não me importo.
_nossa, você é muito legal, me dá um monte de coisa e deixa eu fazer tudo que eu quiser, deixa eu ficar morando aqui com você?
Eu ri do que ela falou e disse:
_morar não pode não linda, mas você pode vim aqui sempre que quiser. Ta bom.
_ta, eu queria morar, mas já que não posso vou vim aqui quase todo dia. Disse ela.
Nos sentamos pra comer, ela começou a comer parou e disse:
_cadê o celular que você me deu?
_ta la em cima do sofá. Disse eu.
Ela mais que depressa parou de comer e correu para pega-lo, voltando logo em seguida se sentando comendo e mexendo no celular ao mesmo tempo. Acabamos de comer e ficamos sentados ali, ela mexendo no celular e eu pensando se ia comer ela de novo.
_vem ca, deixa e te mostra umas coisas no celular. Disse eu.
Ela se levantou sem dizer nada e foi até mim, coloquei ela sentada no meu colo e falei:
_vou te mostra como se mexe no whatsapp. Disse eu.
_nossa, meu celular tem zapzap? Disse ela.
_sim, eu coloquei “zapzap” nele, assim fica mais fácil pra gente conversa.
_que legal, eu tenho umas amigas que tem zapzap também, agora vou poder conversa com elas por la. Disse ela toda animada.
_vai sim linda, você vai pode conversa com ela e comigo também. disse eu.
Mostrei a ela como se mexe no whats, principalmente como mandar vídeos e fotos, pois eu ia querer receber fotos dela todo dia. Depois de ensina ela a mexer no whats eu vi as horas e eram 16:35hs, eu tinha pouco mais de 1hs para ficar com ela e tinha que aproveitar esse tempo.
_linda, você sabe dançar? Perguntei.
_sim, eu sei, eu adoro dança funk. Respondeu ela.
_hummm…dança ai pra mim ver.
_ta bom, coloca a música pra tocar. Disse ela descendo do meu colo.
_não tem música aqui não, depois eu coloco umas no seu celular, dança sem música mesmo. Disse eu.
_ta bom. Disse ela começando a rebolar.
E como rebolava bem aquela novinha, ela kikava e rebolava com vontade.
_nossa, você dança bem mesmo, vou gravar uns vídeos de você dançando funk, vamos la pra sala que vou colocar as músicas para tocar no computador e gravar você dançando com meu celular. Disse eu.
_ta bom. Disse ela.
Fomos pra sala, mas antes eu passei no meu quarto e peguei os biquínis que eu havia comprado pra ela, um vermelho e outro branco, chegando na sala eu fui colocar as músicas no computador.
_que musica você quer dançar primeiro linda? Perguntei.
_Bonde da Maravilhas, coloca ai que eu gosto de dança essa. Disse ela.
_ta bom. Disse eu colocando a música para tocar e pegando o meu celular.
Me sentei no sofá, a música começou e junto com ela eu comecei a gravar e a novinha começou a dançar. Caralho, como dançava e rebolava bem aquela novinha, ela fez quadradinho de 8, eu coloquei ela pra bate a bucetinha no meu revolver, ela se assustou quando viu minha arma mas eu mostrei a ela que estava sem balas e deixei ela pegar ai ela ficou mais tranquila, ela dançando de baby-doll e sem calcinha ficou muito bom, várias vezes eu me levantei para pegar ângulos melhores e gravar bem aquela putinha rebolando. Gravei vários vídeos dela dançado funk, um mais pesado que o outro, depois coloquei muitas músicas no celular dela e disse:
_linda, chega de dançar, agora você que vai tirar muitas fotos suas em frente ao espelho, de biquíni, calcinha e pelada.
_ta bom. Disse ela.
Fomos pro meu quarto onde tem espelho grande, chegando la dei a ela meu celular e mandei ela começar a tirar fotos dela mesmo, então ela começou, só que ela começou a tirar fotos em pé sem fazer nenhuma pose sensual, ai eu falei:
_não linda, não é assim, você tem que fazer poses sensuais, tipo virar de lado e empinar a bundinha, colocar a mão na bucetinha, etc…. entendeu?
_mais ou menos. Disse ela.
_ta bom, eu vou te falando como tu tem que fica para tirar cada foto, ok. Disse eu.
_ta bom. Disse ela.
Continuamos a sessão de fotos dela com eu sempre falando o que ela devia usar, fazer e tal, ela tirou muitas fotos dela, uma mais sexy que a outra, ficaram muito boa as fotos, mas meu tempo com ele, naquele dia, já estava se acabando, o relógio já marcava 17:20hs, eu estava com muito tesão, a sessão de vídeos e fotos dela me deixaram assim, mas eu queria e não queria meter nela de novo, pois apesar da minha vontade eu não queria assusta-la e nem machuca-la, então resolvi botar ela só pra mamar.
_linda, ta quase na hora deu te levar embora, mas antes disso vem aqui me dá a última chupada de hoje, e desta vez eu vou gravar tudo.
_ta bom. Disse ela se aproximando de mim que estava sentado na beirada da cama, ela se ajoelhou no chão, tirou meu pau pra fora da bermuda e caiu de boca nele, e eu ali com o celular gravando tudo, a novinha já estava ficando experiente em mamar minha rola, a cada chupada ela melhorava mais e com isso eu ia a loucura, ela mamou por uns 5 minutos, quando senti vontade de gozar eu me levantei e falei:
_abre bem a boquinha que eu vou gozar e tu vai engolir tudo.
Ela sem dizer nada fez o que eu mandei, dei uma punhetada rápida e gozei tudo na boquinha dela, não saiu muito desta vez mas o que saiu ela engoliu tudo direitinho, dei um último close no rostinho dela e terminei o vídeo.
_ficou ótimo linda, agora vamos nos arrumar pra mim levar você embora. Disse eu.
_ah não, deixa eu ficar aqui na sua casa, aqui tem tudo que não tem na minha casa e você é legal, deixa eu ficar mais um pouco? Disse ela.
_hoje não pode linda, eu marquei com sua mãe de te levar de volta as 18hs, e já ta quase na hora, outro dia você volta e passa o dia todo aqui de novo, ta bom?
_ta bom então. Disse ela não muito feliz.
Nos arrumamos, ela vestiu umas das roupas nova que dei pra ela, calçou o tênis novo, colocou o celular no bolso e pegou as sacolas com o resto das coisas dela, eu fui ao meu quarto e peguei uma mochila antiga, mas muito conservada que eu tinha guardada.
_linda, coloca suas sacolas nessa mochila e pode ficar com ela pra você. Disse eu lhe dando a mochila.
_nossa, que muchila legal, vou usar ela para ir pra escola. Muito obrigado. Disse ela me abraçando.
_de nada linda, agora vamos senão a gente se atrasa. Disse eu.
Muito a contra gosto dela eu peguei a chave do carro, minha carteia e saímos, no caminho pouco antes de chegar no parque de exposições eu parei o carro e comecei a falar com ela.
_linda, olha só, você não pode falar nada do que a gente fez hoje pra ninguém, é tudo segredo nosso, ta bom.
_ta bom, pode deixar, eu não vou falar nada pra ninguém não. Disse ela.
_que bom, você é uma menina muito legal e depois a gente vai marca pra você ir passar o dia comigo de novo, você vai querer? Disse eu.
_vou sim, é o que eu mais quero, sua casa e bonita e você é legal, vo querer ir sempre la. Disse ela.
_que bom, eu também vou querer você la de novo. Disse eu.
Peguei minha carteira, tirei 200 reais e dei ela.
_toma, esse dinheiro é pra você fazer o que quiser. Disse eu.
_nossa, além de me dar um monte de roupa nova, sapatos, um celular, uma muchila você ainda vai me dar dinheiro?! Disse ela pegando o dinheiro toda feliz.
_vou sim linda, você merece. Disse eu feliz por deixar ela feliz.
Arranquei com o carro e acabei de chegar na portaria do parque, eram 17:55hs, parei o carro ali próximo e ficamos la esperando a mãe dela, deu 18:45hs e nem sinal da mãe dela aparecer.
_nossa linda, o que será que aconteceu? Porque sua mãe não apareceu ainda? Disse eu.
_ah na certa ela ta desmaiada la em casa de tanto beber já que você deu muito dinheiro pra ela, ela deve ter bebido o dia todo. Disse Aline.
_será que foi isso? Disse eu.
_foi sim, se for la em casa ela deve ta la desmaiada no cochão no chão. Disse a menina.
_bom, vamos la ver então. Disse eu arrancando com o carro e indo em direção à favela onde a menina mora.
Chegando próximo à favela eu parei meu carro e falei:
_vai la ver se sua mãe ta la, se tiver tu deixa sua coisa la e volta só pra falar que ta tudo bem, senão eu fico preocupado com você.
_ta bom, eu vou la e volto. Disse ela saindo do carro e indo.
Dez minutos depois eu a vejo voltando com a mochila na costa. “caralho o que aconteceu?!” eu pensei.
Ela se aproximou e entrou no carro novamente e falou:
_não tem ninguém la em casa, ta tudo trancado e a vizinha falou que não viu minha mãe o dia todo.
_nossa linda, e agora? O que vamos fazer? Você sabe onde sua mãe costumar ir quando ta com dinheiro? Disse eu.
_não, eu não sei não, ela deve ta em algum lugar bebendo muito, só não sei aonde é. Disse ela.
Eu pensei, pensei, pensei e falei:
_bom, já que esta tarde, a gente não sabe onde encontrar sua mãe e não tem lugar pra você ficar eu vou te levar de volta pra minha casa ai amanhã cedo a gente procura sua mãe, porque não posso e nem vou deixar você sozinha.
Ela me abraçou toda feliz e disse:
_que bom, hoje vou dormir numa casa chique e numa cama macia.
Lhe dei um beijo na testa e arranquei com o carro de volta pra minha casa, chegando la arrumei comida pra gente jantar, na verdade eu pedi dois marmitex e um refri, jatamos e fomos ver tv na sala, só eu assisti porque ela ficou no sofá mexendo no celular novo dela, e como ela estava ali mesmo, mais a noite eu tirei mais 2 nela, só na bucetinha pois fiquei com pena de comer o cu dela novamente, mas isso já é outra história.
FIM ???
Que nada, eu passei a comer muito aquela novinha, e depois de um tempo ela me ajudou a “conhecer” várias amiguinhas novinhas dela, mas isso também é outra história.
TO BE CONTINUED.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 5,00 de 7 votos)
Loading...