Homem de Verdade – Continuação

Autor

O nome dele é Danilo, olhos escuros, sobrancelha feita, tem a boca, nariz e orelhas avantajados, pele branca e um semblante sempre sério, ainda hoje acompanho a vida dele pelas redes sócias, ele continua lindo casou e tem filhos.

Depois daquela noite comecei a ver ele frequentemente ao ir pra escola, ou quando ia na praça, ele sempre me olhava meio feio, meio desconfiado e eu sempre retribuia sorrindo com o canto da boca, e olhando bem dentro de seus olhos.

Sempre saia com meus amigos e voltava muito tarde pra casa, numa noite eu fui parado por nada menos que cinco meninos todos rústicos e me olhando com um certo interesse em comum, e para minha felicidade ele estava entre os cincos, foram bem grossos comigo me chamado por todos os nomes feios e pegando na minha cabeça e na minha bunda, fizeram uma roda e começaram a se tocar na minha frente me chamando de putinha, viadinho, e dizendo que naquela noite eu iria provar as rolas deles, eu tava meio assustado, mais não deixei transparecer e sorria olhando pra todos.

Em nenhum momento houve agressão física eles só queriam me assustar um pouco, o Danilo era quem mais ria e não largava minha bunda, as mãos fortes dele me deixaram mole e eu comecei a reagi, toquei logo seu pau e então fui massageando os outros 4, um de cada vez, eles começaram a ficar excitados e com isso as ofensas pararam, como a gente estava no meio e rua eles foram me arrastando até um terreno abandonado não muito longe dali.

Chegando lá não teve diálogo, fizeram eu me ajoelhar e comeram a colocar os pênis pra fora, me senti uma vadia naquele momento, eu tava tão ansioso que mal respirava, o primeiro foi um menino meio alto moreno seu pau era meio torto para a esquerda e senti muito cheiro de sabonete (não gosto ), o segundo só fez eu chupar a cabeça não deixa eu chupar todo ele gozou rápido e eu cuspi, teve mais dois e o Danilo ficou por último.

Finalmente os dois gozaram e eu voltei a cuspi por alguma razão todo vez que eu fazia isso o Danilo puxava meu cabelo, então depois de todos eu finalmente parou na minha frente, ali eu vi que ele era diferente não deixou em tirar seu pau do short de primeira, segurando minha cabeça com força ele fazia eu passa minha cara por cima da sua roupa e as vezes me dava um tapa na cara falando coisas do tipo, tá gostando seu viado, quer chupa meu pau né, tem que engoli tudo a até o saco é vai beber minha gala, vai viado tira meu pau e chupa agora.

Só obedecia eu estava nas nuvens com essas ordem, eu baixei seu short e depois sua cueca, subiu aquele cheiro típico de homem viril, meio suado, ele era completamente depilado seu pau era lindo, grande e grosso bem branquinho da cabeça bem rosa na época tinha 19cm um dos mais grossos que já tinha visto, eu coloquei minha boca bem de vagar queria senti seu sabor, eu desci até as bolas e chupei as duas de uma vez e voltei a subi, o pau dele é perfeito o mais lindo que já vi é bem reto e tem aveias comportadas eu segura seu pau e metia até a metade é depois tirava minha mão e chupava até o final, eu fala várias sacanagens e dizia que iria me arrombar, que eu chupava gosto e que minha boca era quente.

Ele era malino e segura minha cabeça com tudo contra seu pai eu chegava a sufocar as vezes, eu chupei por muito tempo é minha boca já tava doendo eu fiquei com medo de dá, é por sorte os amigos deles começaram a colocá pressão pra ele gozar logo, eu disse que tava sem camisinha e seria melhor ele gozar na minha boca, meio puto ele começou um vai e vem frenetico na minha boca sua rola ia na minha garganta e voltada e o filho da luta tá puxando muito minha cabeça eu já tava ficando assustado, até que ele gozou era uma gala meio grossa, gosto amargo e cheiro forte ele gozou muito e não tirou o pai da minha boca até terminar de sai tudo, ele foi logo falando:
– engole essa porra ou tu vai levar portada aqui.

Eu fiquei sem reação nunca tinha engolido antes, ele viu que eu ia cuspi e nadou todo mundo me segura e colocar minha cabeça pra cima eu não tive escolha e acabei engolindo tudo, eu falei que ele era doido e que tinha machucado meu pescoço, que ele era muito bruto. Ele só me olhava é ria muito, eu levantei e fui embora sem olhar pra trás, nenhum deles vieram atrás de mim e eu consegue chegar em casa bem.

Viu eles só queriam me assustar, mais eu fiquei foi dolorido da palhaçada daquele maluco kk.
Vou escrever as outras experiências fiquem ligados, mais no autor e não no título, seram várias histórias.

Autor: oficial292
E-mail: oficial.rykd@gmail.com

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 1,00 de 1 votos)
Loading...