Despertar (4 parte)

Depois dessa experiência de chupar o papai, ele ainda me deu uma pequena aula de como beijar com lingua e confesso que não gostei muito, acho que não vou ser beijoqueiro, na tarde fui pra escola mais quase não prestei atenção na aula lembrando do que havia acontecido, a noite papai não estava em casa havia voltado à trabalhar e só voltava de madrugada, jantei com meu irmão é formos dormir.

Acordei mais uma vez com aquele despertador do mal que toca umas três vezes até meu irmão acordar, tomei meu banho e fui tomar café, papai estava lá sorridente e fazendo perguntas ele estava bastante elétrico naquela manhã, depois que meu irmão sai ele veio falar comigo sem enrolação.

– Como você está? Quer brincar um pouco?
– Quero sim, mais o senhor me prometeu que iria fazer algo que eu ia gostar, o que é?
– Calma é realmente bom mais tem que confiar em mim tudo bem?
– Claro pai eu confio no senhor.
– Tá bom vamos para o meu quarto.

Chegando no quarto que por sinal estava impecável sendo o papai muito organizado, tirou um óleo do guarda roupa e uma escova que tinha a ponta muito parecido com um pênis, o papai mandou eu tira toda minha roupa e deitar na cama, ele deitou em cima de mim me beijando até chegar no meu pau, ele deu uma boa chupada e eu me tremi da cabeça aos pés, eu sentia uma cócega e um friozinho na barriga, mais era a melhor sensação do mundo é não queria que ele parasse.

– Filhão eu vou preparar você pra receber minha rola no seu rabinho tá bom.
– Vai doer muito pai? Perguntei apreensivo.
– Se você relaxar, não vai doer muito, vou ter muito cuidado com meu bebezinho.

Papai me colocou de costa pra cima, eu tinha uma bunda redonda e impugnada, meu cu começou a piscar, de primeira ele abriu minha bunda bem aberta e meteu a língua no meu cuzinho virgem eu não consegui resistir de tão bom que tava e comecei a gemer e rebolar minha bunda na cara do papai ele chupou meu rabinho até ficar bem meladinho e disse pra mim relaxar.

– Relaxa filhão o que agora eu vou abrir caminho!

Eu passou bastante óleo no meu cozinho e nos dedos e começou a forçar pra dentro, um dedo entrou com facilidade e eu quase não senti dor, já o segundo eu tremi um pouco e papai voltou a me chupar pra mim esquecer a dor, de repente tinha três dedos dentro de mim eu sentia uns calafrio na espinha mais estava saboreando aquela experiência, papai tirou o dedos e alojou o cabo da escova no meu cuzinho, eu senti como se um ferro és tive entrando em mim e cheguei a lagrimar um pouco, papai deixou a escova lá e ficou na minha frente, colocou aquele pau inchado roxo babando pra fora e mandou eu chupar, eu caí de boca e esqueci aquele cabo dentro de mim.

Depois de uns 15 minutos papai mandou em deixar seu pau bem babado de saliva, se acomodou atrás de mim e segurando firme minha cintura, papai começou a fazer pressão tentando penetrar a pica no meu cuzinho ainda virgem, eu sentia um enorme incômodo e me contraia um pouco, em alguns minutos tentando a cabeça daquela pica deslizou para dentro de mim, a dor foi tanta que não resisti e comecei a chorar baixinho não queria desapontar o papai, ele vendo meu incômodo parou por uns minutos e deixou aquela rola alojada dentro de mim.

Depois de um tempo ele voltou a segurar minha cintura e enfiou todo seu pau dentro de mim, minhas pernas ficaram bambas e eu perdi minhas forças, eu sentia cada centímetro dentro de mim, é as bolas batiam na minha bundinha, a primeira penetração nunca é algo agradável, no começo papai estava enfiando de vagar curtindo bem meu rabinho e finalmente estava começando a gostar, aquela vara entrando e saindo de dentro de mim me proporcionava uma sensação deliciosa, aos poucos ele fazendo eu rebolar naquela rola e se aproximando do meu ouvido mandou eu apertar meu cuzinho contra seu pau, piscando algumas vezes, ele gemia alto toda vez que eu fazia isso.

Quando ele percebeu que já estava bem a vontade, começou a soca com mais força, e mais fundo, meu rabinho voltou a arder mais sem me incomoda tanto, aquele momento estava entregue ao prazer, continuou a meter com vontade seu pau já entrava e saia com facilidade, papai anunciou que ia gozar, senti seu pau inchar dentro de mim papai deu uma última estocada é senti seu esperma inundar meu rabinho, ele gozou tanto que escorreu pelas minhas pernas, com o pau ainda dentro de mim ele me masturbou até eu gozar.

Quando ele removeu seu pau de dentro de mim veio um pouco de sangue junto com a gala, tomamos um banho e eu voltei a dormir, pra dizer a verdade eu apaguei, acordei com meu irmão dizendo que estava na hora de ir estudar, eu acordei meio tonto papai dormia pois iria trabalhar, eu simplesmente virei para o outro lado e voltei a dormir não tinha forças pra nada.

No dia seguinte papai me comeu de novo, é no dia seguinte e no outro dia, enfim eu estava despertando para o prazer.

Continua…

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 5,00 de 3 votos)
Loading...