Tentação de sobrinha Continuação

Autor

Gabi respondeu que tinha sido com um garoto de sua idade e que a partir daquele dia nunca mais o tinha visto e que também fora sua primeira e única experiência sexual.
Em seguida mudou rapidamente de assunto.
EU ficou sem saber se o que ela havia acabado de contar era verdade ou se ela estava apenas brincando com ele e se divertindo com o seu visível embaraço.
Eu acabou de comer a pizza e resolveu dormir mais cedo, até para evitar certo constrangimento que aquela conversa lhe causara.
Não havia dormido mais que uma hora quando acordei com a Gabi em minha cama, totalmente nua!
A visão daquele corpinho na penumbra começou a me excitar, a semente do desejo germinou…
Ainda tentei evitar o inevitável:
__ Gabi o que você esta fazendo em minha cama?
__Tomei um pouco de vinho e estou me sentindo tonta. Vou dormir esta noite aqui tio …
__ Nada disso! Vá vestir alguma roupa e volte já para seu quarto – disse isto virando-lhe as costas.
Ela ignorando meu pedido, ao invés de voltar para seu quarto, simplesmente o abraçou por trás e perguntou em tom irônico:
__ Tá com medinho de mim tio ?
Então comecei uma batalha interior entre meu corpo e minha alma…
O corpo venceu…
Eu não insisti para que ela se retirasse…
Não passou muito tempo e senti que Gabi começou a beijar sua nuca e a fazer cafuné em seus cabelos.
Sem muita convicção e ainda tentando me enganar eu pedi:
__Gabi, você é uma menina, tem idade pra ser minha filha! Não faça isso, por favor.
Sua resposta foi incisiva:
__Relaxa titio, não sou menina e nem sua filha…
Então eu senti uma mão entrando furtivamente dentro de sua cueca e meu pênis sendo punhetado suavemente.
__ Que pinto grande titio, por isto a tia geme toda as noite deve ser delicioso telo dentro …
A excitação tomou conta de mim e eu me virando de frente para ela comecei a beijar sua boca, seus olhos, seu pescoço, seus seios e com as mãos apertava sua bunda e suas coxas.
Foi então que percebi que a vagina dela era muito pequena, era completamente desproporcional ao seu corpo e a sua idade, parecia a vagina de uma menina…
Fiquei constrangido com aquilo e apesar da enorme excitação, relutei em consumar o ato.
Foi quando ela passou a sussurrar em meu ouvido:
__Me come tesão, me come!
eu não conseguia mais resistir, então se deitou sobre ela, colocou o pênis em sua vagina e tentou penetrá-la.
A vagina era extremamente apertada, não conseguia a penetração.
Gabi orientava:
__Tem que empurrar com força titio… Empurra com força que entra…
Eu foi forçando cada vez mais, até que subitamente sentiu a cabeça do pênis transpondo uma espécie de gargalo e começando a deslizar suavemente para o interior de uma ostra quentinha e macia.
Ainda não tinha entrado nem a metade, quando Gabi agarrou meus cabelos e começou a me puxa com força.
Eu parei de empurrar achando que poderia estar machucando ela .
Mais ela se exasperou:
__Que porra titio! Enfia tudo de uma vez!
Eu então dei uma forte estocada e o pênis entrou por inteiro naquela grutinha sedenta de prazer…
Imediatamente ela passou a tremer da cabeça aos pés e começou a gozar…
Um gozo longo que parecia interminável…
O líquido era tão abundante que chegava a transbordar e escorrendo pelas nádegas, ia molhar o lençol da cama…
Gabi fechou os olhos e ficou ali quietinha, com um ar de felicidade estampado no rosto.
De vez em quando eu dava uma bombada, mas ela não correspondia, apenas abria os olhos e sorria.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 5,00 de 2 votos)
Loading...