Primeira vez que dei

Autor

Olá meu nome é Junior e tenho 40 anos.
Nasci em Jacareí, interior de São Paulo. O bairro onde morava ficava próximo de uma represa e todos os dias à tarde saiamos em turma pra nadar. Pegávamos uma trilha de 15 minutos mato à dentro até chegar à represa.
Dentre os meninos tinha um que era mais velho, 14 anos enquanto a maioria tinha entre 08 e 10 anos. Marcos, por ser o mais velho ficava incumbido de cuidar de nós e isso lhe trazia algumas vantagens, pois não podíamos contraria-lo. Na nossa turma tinha um garoto (Kleber) de 08 anos, era o mais novo e parecia uma menina, cabelos compridos, olhos claros e bem branquinho, Marcos de vez em quando chama ele e sumiam no mato enquanto ficávamos na água.
Um dia os dois estavam demorando pra voltar e já estava escurecendo, então resolvi procura-los e entrei numa trilha e comecei a escutar alguns gemidos. Fiquei preocupado e fui me aproximando bem lentamente até que vi entre os galhos que Marcos estava comendo o Kleber de 4. Fiquei estático e eles não perceberam que eu estava vendo. Marcos segurava ele pela cintura e comia seu rabinho sem dó, enquanto Kleber fazia cara de dor, mas parecia estar gostando. Logo depois Marcos gemeu forte e gozou dentro do Kleber que também gemeu mais alto com cara de prazer. Eles se levantaram rapidamente e saí correndo para não ser visto. Fiquei com aquilo na cabeça e com muita curiosidade sobre o ocorrido. Eu com oito anos ainda era muito inocente, mas sabia o que era sexo e já havia visto revistas pornô. Lembrava da cara de prazer do Marcos e também do Kleber. Um dia fomos pra represa e o Kleber não foi, Marcos estava na frente da turma e quando chegamos todos pularam na agua como fazíamos sempre. Neste dia ele só dava atenção pra mim, por várias vezes ele esbarrou na minha bunda. Eu comecei a perceber que ele queria alguma coisa e logo tive a certeza, pois Marcos me chamou pra ir num lugar que queria me mostrar um negócio. Aceitei até porque ele praticamente mandou eu ir com ele. Entramos na mesma trilha onde tinha visto ele comendo o Kleber e Marcos ficava olhando pra trás pra ver se ninguém estava nos seguindo.
Quando chegou no mesmo lugar Marcos disse que iria fazer um negócio comigo, mas não podia falar pra ninguém caso contrário nunca mais faria parte da turma. Já havia entendido tudo e disse que não falaria, ele me fez prometer por várias vezes e confirmei meu silêncio.
Marcos me agarrou por trás e eu comecei a sentir um frio na barriga, senti também que seu pinto estava duro, mesmo por cima do shorts. Marcos abaixou meu shorts, me fez ficar de 4, cuspiu na mão e passou no pinto, depois cuspiu novamente na mão e passou no meu rego. Logo senti uma pressão no meu rabinho e com um pouco de dor senti o pinto dele entrando em mim. Marcos disse que iria doer um pouco, mas depois eu iria gostar, porem a dor foi suportável e logo senti seu corpo tocar no meu. Marcos começou um vai e vem bem lento e depois foi aumentando. Eu estava adormecido, não sentia meu corpo. Ficamos por uns 5 minutos ou mais até que ele gemeu forte e senti um liquido quente me invadir. Eu não gozei, mas o frio na barriga aumentou e senti um prazer inexplicável. Marcos logo tirou de dentro, limpou o pinto que já estava meio sujo de cocô e porra, vesti o shorts e fomos pra represa. No caminho ele pediu novamente pra eu não falar pra ninguém e quando chegamos na represa pulei na agua. Espero que gostem, pois foi real e até hoje lembro com prazer deste dia e outros que tive com Marcos.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,33 de 3 votos)
Loading...