,

Mãe com ciúmes da minha namorada 2 FINAL

19-06-17 Por 15 ★ 4.83

Cont.. Mãe com ciumes da minha namorada
Desta vez minha mãe foi mais ousada e me obrigava a fazer coisas enquanto minha namorada estava nos olhando. Busquei a Bruna mais cedo esse dia, pois queria aproveitar um tempo a sós com ela antes de minha mãe chegar, assim quando ela chegou, eu já estava com os hormônios baixos, pelo menos assim pensei estar.
Quando ela chegou eu estava sentado no sofá (não quis repetir o ultimo ocorrido) e a Bruna estava sentada ao meu lado. Ela chegou do trabalho, assim q nos viu abriu um sorriso e nos cumprimentou com beijos e abraços, no meu abraço a senti arranhar levemente minhas costas, eu senti calafrios, aquilo não poderia significar boa coisa, ela deveria estar com algo em mente dnv. Ela levou uma sacola ate a cozinha, e foi pro banho, eu e Bruna ficamos namorando na sala. Bruna dizia q tinha gostado de minha mãe e frisava bastante o fato dela ser linda, e q só a achava um pouquinho doida (fato q acabei concordando). Minha mãe sai do banho e nos chama para a cozinha dizendo q havia comprado alguns doces de uma amiga e q era pra gente experimentar, ao chegar à cozinha vi q dessa vez ela estava com uma saia curta (meio da coxa), uma saia q não era justa, apertava apenas na cintura e balançava conforme ela andava essa era nova, eu nunca tinha a visto usar, e uma blusinha de manga curta decotada. Parecia q ela tinha se arrumado para sair, isso me fez crer q ela estava tramando algo dnv.
Estava eu e a Bruna sentados a mesa (q era pequena devido a sempre morar eu e minha mãe), pelo fato de ter apenas dois lugares, eu e Bruna estávamos sentados e minha mãe de pé. Todos conversavam, e minha mãe encostada na pia enquanto conversava com a gente. Eu estava com uma bermuda de elástico, sentado de lado na cadeira, apoiando meu braço direito na mesa enquanto conversávamos e comíamos os doces. Minha mãe se aproxima para pegar outro doce, e naturalmente se senta em meu colo (em uma das coxas), me assustei um pouco, mas assim como ela, eu agi naturalmente e devido a ultima visita da Bruna, minha namorada pareceu achar aquilo super normal. Continuei quieto, e ela não me provocou em nenhum momento, apenas conversávamos, mas ela estava desajeitada e as vezes o próprio peso a fazia escorregar pela minha coxa, se ajeitando todo momento e me tranquilizava ao perceber q ela estava de calcinha dessa vez. Sempre q ela escorregava e tentava se ajeitar novamente eu imaginava q ela iria pegar em meu pau ou sentar em cima dele, mas isso não aconteceu. Porem de tanto imaginar aquilo, quando dei por mim, já estava duro, e o shorts elástico não escondia quase nada (por sorte a Bruna estava do outro lado da mesa), mas minha mãe percebeu e assim q ela precisou se ajeitar novamente, usou sua mão para apoiar e se ajeitar dnv, mas sua mão se apoiou em meu pau, ela pegou firme enquanto se ajeitava em minha coxa. Depois dessa pegada q ela deu, não voltou a me tocar e nem provocar, mas eu continuava duro.
– Pessoal, já volto, podem ir comendo os doces – falou minha mãe enquanto se dirigia ao banheiro e me deixava ali, tentando esconder minha ereção.
Permaneci sentado, pois se levantasse a Bruna iria ver o volume em meu shorts, então ficamos comendo doces e conversando, minha mãe demorando no banheiro, e meu pau não abaixava pensando “o q ela esta fazendo la?”. Assim q ela voltou, já se sentou em meu colo dnv, percebi q ela estava sem calcinha e molhada, na hora pensei q ela foi se tocar no banheiro. Esse pensamento fazia meu pau pulsar de excitação, eu só podia estar louco pensando essas coisas. Logo ela estava se ajeitando e escorregando dnv então ela disse q estava escorregando muito em minha coxa e se ajeitou sentando em meu pau, mas ela ainda escorregava e eu podia sentir meu pau deslizar em suas nádegas por cima do shorts, enquanto pensava “quando ela pretende colocar dentro?”. Logo ela pediu para a Bruna pegar uns salgadinhos no armário atrás dela, eu sabia q era esse o momento q ela ia fazer algo. Ela puxou rapidamente a parte da frente de meu shorts (de elástico) tirando meu pau pra fora e sentando nele lentamente enquanto minha namorada procurava o salgadinho no armário errado. Foi então q percebi q o molhado vinha de seu cuzinho, e q ela tinha ido ao banheiro passar algo pra facilitar a penetração e por isso demorou um pouco. Ela teve um pouco de dificuldade com a cabeça, mas logo após a cabeça ela desceu e meu pau foi deslizando cuzinho a dentro. Era indiscritivel a sensação, era meu primeiro anal. Então minha mãe levanta um pouco e aponta para a Bruna o outro armário, dizendo q o salgadinho deveria estar no outro lado. E volta a se sentar em meu pau, e após isso Bruna se senta na cadeira do outro lado da mesa novamente, enquanto isso percebo q minha mão esta segurando a cintura de minha mãe, q continua sorridente, mas as vezes me olhava de canto maliciosamente sem a Bruna perceber.
– Ele fica todo tímido assim na sua frente, mas ela adora me pegar no colinho, não é mesmo filho? – disse ela pra minha namorada, e vendo q eu permaneci em silencio fez a pergunta dnv – não é mesmo filho? Responde a mamãe! – então eu respondi q sim, ao mesmo tempo q puxava ela pela cintura trazendo de encontro ao meu pau, entrando mais um pouquinho naquele cuzinho.
Bruna apenas sorria, parecia gostar de ver q sou apegado a minha mãe, e eu apenas pensava: “q porra eu estou fazendo? Pq estou tentando penetra-la ainda mais?”. E então ela chama minha namorada pra perto fazendo gestos de q iria cochichar, ela deu a volta e parou em nossa frente, para q minha mãe falasse em seu ouvido, mas eu pude ouvir, ela só perguntou se queria ver um filme igual o ultimo dia q ela esteve em casa, e Bruna topou, nisso minha mãe a abraçou dizendo q tinha a melhor nora q ela poderia desejar. Minha mãe parecia gostar de fazer isso, abraçar minha namorada com meu pau dentro dela, e eu no impulso tbm entrei no abraço, enterrando meu pau no cuzinho de minha mãe e puxando ainda mais a Bruna pro abraço, e como eu ainda estava sentado as duas quase caem em cima de mim. Minha mãe deu um gritinho, mas pude perceber q ela estava gozando, pois ficou ainda mais apertada, segurou minha namorada por tempo demais, e a outra mão dela apertava minha coxa. Ela soltou o abraço, e eu louco pra gozar, mas não queria com a Bruna bem na nossa frente, mas minha mãe a virou de costas e foi empurrando ela até a sala dizendo q elas iam escolher o filme. Assim q ela começou a empurrar a Bruna, saiu de meu pau q rapidamente escondi, mas minha namorada nem chegou a ver.
Logo tive q trocar de shorts, pois estava todo melado. Resolvi por outro tbm de elástico, peguei um colchão q minha mãe pediu (não queria o colchonete), levei ate a sala e deixei na entrada, assim não iriam ver minha ereção, e voltei pegar algo pra cobrir a gente. Peguei 2 lençóis pois não estava muito frio. Sempre com o lençol tampando minha ereção, entreguei 1 pra minha namorada no colchão, e deitei no sofá a pedido de minha mãe, q tinha ido ao quarto dela. Quando voltou ela deitou cmg, de conchinha, e iniciamos o filme, a Bruna não conseguia ver em cima do sofá, e ainda estávamos cobertos, então não teria problema. Eu não acreditava no q estava pensando, pois naquele momento eu queria terminar o q começamos na cozinha. Abracei minha mãe e encostei meu pau na bundinha dela, duro feito rocha, mas ela não reagia, não me provocava, não tentava pegar em meu pau, e nem se esfregar. Comecei a pensar q ela já podia estar satisfeita depois de ter gozado, então comecei a esfregar meu pau nela, e ela sem reação. Eu queria terminar, eu queria gozar, e gozar dentro daquele cuzinho. Como ela não fazia mais nada resolvi passar a mão, e percebi q ela tinha colocado a calcinha dnv, olhei pra ela e ela sorriu. Eu não podia acreditar q ela iria me deixar daquele jeito, então resolvi investir, abaixei minha roupa ate o joelho com cuidado, e continuei esfregando um pouco sem ela fazer nada, puxei a calcinha dela de lado e ia me posicionar pra comer seu cuzinho dnv, mas ela pressionou seu corpo contra o meu, me prensando no sofá e não deixando eu me posicionar pra penetra-la. Então fiquei apenas esfregando e abraçando ela, e novamente antes de gozar ela pergunta se queremos pipoca, respondi q sim pensando q ela iria mandar a Bruna fazer, mas ela mesma disse q ia fazer, ajeitou a calcinha e saiu fazer.
Enquanto isso, a Bruna se sentou no colchão e ficou me olhando e conversando, depois nos beijávamos (se ela soubesse o jeito q eu estava por baixo do lençol, nem sei o q pensaria), eu apenas estava com raiva da minha mãe mas tentava disfarçar, pois ela tinha me deixado com vontade e não me deixava finalizar. Ela voltou com a pipoca, comemos (eu sempre deitado e coberto), e quando acabou ela todos voltamos a posição q estávamos antes. Novamente tentei investir pra comer o cuzinho de minha mãe, mas não conseguia, então na frustração resolvi q iria sair dali de costas e terminar o serviço sozinho no banheiro. Eu iria sair pelo braço do sofá, pra Bruna não ter visão, enquanto me vestia.
– Mãe, eu preciso ir ao banheiro! Da um espacinho pra eu sair – nisso ela percebeu o q eu ia fazer, e segurou em meu pau e disse.
– Filho, tem certeza q não consegue segurar mais um pouco? – nisso ela posicionou o meu pau na entrada do cuzinho e foi jogando o corpo pra traz. A Bruna deu uma olhada rápida e voltou a atenção para o filme. Apenas respondi q ia tentar segurar.
E lá estava eu, com o pau inteirinho no cuzinho da mamãe, finalmente eu poderia meter um pouco e gozar lá dentro. Comecei fazendo alguns movimentos enquanto a segurava firme na cintura, pois não queria deixa-la sair dali. O filme era uma animação, e eu nem estava prestando atenção. Aos poucos fui dando selinhos em seu pescoço e percebia ela se arrepiar, ela pegou minha mão e pois em seu seio por baixo da blusinha. Nesse momento eu já estava louco, e queria gozar nela, mas quem estava gozando era ela, com a mão na boca. Eu queria socar forte nela, pra poder gozar logo, mas não podia. Então ela me deu um sinal, o filme estava acabando e a gente deveria parar, eu com muita raiva e de tanto ela me empurrar pra sair dela, tirei meu pau e me ajeitei assim q subiu as letras do final do filme (uma animação de uns 50 min) eu sair rapidamente para o banheiro e fui me aliviar. Quando eu sai as duas estavam super animadas conversando, e me disseram q minha mãe a convidou pra dormir ali, e q inclusive tinha falado com os pais dela. Saímos a tarde normalmente, a noite tomamos banho e como ela não trouxe roupas usou algumas minhas, e ficou muito sexy a ponto de meu pau subir dnv, ela percebeu, meu beijou bem gostoso e sussurrou: “pena q não vamos dormir no mesmo quarto”, ela iria dormir em meu quarto e eu no de minha mãe com ela. Quando esse pensamento me surgiu, meu pau endureceu completamente, e Bruna com um sorrisinho sacana, me beijou pegando nele, mas logo parei e entrei no banho quando ouvi minha mãe se aproximar.
A noite, cada um em seu quarto pra dormir, minha mãe troca de roupas em minha frente, seu corpo era maravilhoso, e ela colocou apenas uma calcinha, era a primeira vez q eu a via nua e tinha tanto desejo, ela se deitou ao meu lado (eu já estava duro) e fui abraçando ela, tirei minha roupa e ela apenas olhou e disse: “se comporte, eu sou sua mãe”. Isso me fez ficar com raiva, pois ela não tinha moral nenhuma pra me dizer isso. Pulei em cima dela, e ela so me disse q eu estava me comportando muito mal, mas falou isso com uma cara de safada. Eu respondi: “me comporto mal, pois sou filho de uma puta, muito gostosa”. Nesse momento ela me puxou e me beijou se virou e montou em cima de mim.
– É isso q vc quer fazer? – falou colocando o pau dentro da bucetinha e começando a cavalgar.
Era exatamente isso q eu estava querendo, ela pulava e gemia baixinho, seus seios balançando quase tão lindos quando os de minha namorada, mas suas coxas e sua bunda eram perfeitas me colocou pra chupar seus seios ela me cavalgou ate eu gozar, dizendo: “mata sua vontade de comer a mamãe”. Quando fui gozar ela não me deixou tirar de dentro, e ficou rebolando, sugando toda minha porra, então ela deita sobre mim, meu pau ainda dentro amolecendo aos poucos, e a gente se beijando, eu tocando em seus seios, meu pau quase saindo dela, quando eu a ouço falar: “quer comer o rabinho da mamãe dnv?”. Ouvir isso me deu uma reação q meu pau começou a crescer e entrar dnv nela. Ela sorriu, e sentou nele dizendo q entendia aquilo como um “sim”, mas so deixaria me comer se eu mesmo pedisse.
– Quero comer seu rabinho mãe – ela sorriu e ficou de 4 pra mim.
Peguei ela de 4, de bruços, e na posição frango assado, onde finalmente gozei naquele cuzinho q passei o dia desejando esporrar. Dormimos abraçados, e ela levantou cedo. Disse q daria 2 horinhas pra q eu aproveitasse com a Bruna, me deu um beijo e disse q ia ao mercado, mas tinha deixado uma surpresa embaixo da cama de meu quarto. Assim q ela saiu, fui direto pro quarto, e peguei uma caixa, nela tinha 1 algema, 1 mordaça, e um vibra. Primeiro coloquei a algema na Bruna a prendendo a cama, e depois a acordei. Ela assustada me perguntou um monte de coisas: “oq vc esta fazendo? O q eh isso? Pq me algemou? Cade sua mãe?”. So respondi q ela saiu e iria demorar, assim poderíamos aproveitar. Ela me deu um sorriso safado, e comecei beijando e chupando ela, usei o vibra, e ela amou cada momento, as vezes eu pensava q depois eu queria fazer o mesmo com minha mãe. Então ouvi um barulho, e fui ver, Bruna ficou no quarto. Era minha mãe e já tinha dado o tempo, eu fiz sinal pra ela q voltasse depois, ela me fez sinal q eu teria no max 30 min. Aproveitei meu tempo com minha namorada, e quando minha mãe chegou Bruna estava no banho, minha mãe sorriu e perguntou se eu tinha pensado nela, respondi q sim, e ela me deu um beijo dizendo q eu era um filho muito safado, respondi q herdei isso dela e demos risada.
– Obrigado por ter me deixado passar a noite aqui dona Monica – falou Bruna ao sair do banho.
Bruna foi embora a tarde, de noite dormi com minha mãe dnv, a semana passou e tentando me controlar dormia no quarto dela dia sim e dia não. No final de semana dormi na casa da Bruna, mas não rolou nada por conta de seus pais estarem presente. Dei um jeito de ver ela durante a semana e fomos a um terreno em construção para uma rapidinha. Em casa, comentei com minha mãe q amava a Bruna e não sabia o q fazer, pois tbm amo minha mãe e gosto de passar o tempo com as duas, mesmo sabendo q não era certo.
– Deixe q eu cuido disse filho! Pode ficar tranquilo. – respondeu ela, e eu sem entender apenas concordei.
Quando chegou o final de semana com a Bruna em casa, fomos fazer o de sempre, um filminho na sala, mas dessa vez minha mãe me mandou ficar no chão e ela ficou com a Bruna. Nesse momento entendi o q ela iria fazer e me preparei. Durante o filme escutei algo, e achei melhor dar uma brecha para as duas, falei q ia fazer pipoca. Bruna pediu pra ela mesma fazer, mas eu disse q era a minha vez e levantei. Notei q minha mãe a abraçava por baixo do lençol e q minha namorada q tem a pele branca, estava com o rosto vermelho. Ela dormiu em casa dnv, a todo momento eu sabia q minha mãe estava fazendo algo com minha namorada. Disse pra q eu dormisse em meu quarto, e q minha namorada iria dormir com ela. Eu percebi então antes da Bruna dizer algo, eu falei todo animado: “q ótimo, e bom ver q esta se dando bem com minha mãe”. Incentivando, ela apenas abaixou a cabeça e concordou, agora eu tinha q deixar minha mãe fazer o trabalho todo. De noite por curiosidade, eu me aproximei da porta e pude ouvir barulhos q pareciam gemidos. Aquilo me excitou e voltei para o meu quarto e comecei a me masturbar. De manha, eu acordei algemado, assustei, mas me lembrei q tinha feito a mesma coisa, então: perguntei se minha mãe tinha saído, ela respondeu q sim e começou a me chupar. Eu dei um sorriso sacana, e permaneci com as mãos presas, ate q, vi minha mãe aparecendo na porta do quarto.
Bruna deu um pulo, pois ela já estava cavalgando em cima de mim. – dona Monica, desculpa, eu não sabia q a senhora estava em casa – a Bruna assustada, começou a chorar, dizendo q não era pra contar pra mãe dela. Eu já não estava entendendo nada, mas quando ela começou a juntar as roupas pra sair, minha mãe fechou a porta e disse: “por favor, não pare por minha causa, isso parece estar delicioso, continue” falou apontando pro meu pau. Ela ainda sem entender, e minha mãe a guiou e a fez me chupar, enquanto minha mãe segurava meu pau. Depois a colocou pra cavalgar, enquanto me beijava, e a Bruna já estava se soltando. Não demorou muito, minha mãe disse q nos estávamos deixando ela louca e q também queria experimentar. Domada pelo tesão, Bruna acabou aceitando o pedido, mesmo q parecesse ter receio de compartilhar com a sogra. E assim acabei comendo as duas juntas, e não precisava mais me preocupar com traição ou consciência pesada. O problema foi q elas só me soltaram na hora do almoço, ficavam revezando cmg, e quando eu não estava duro, ficavam me acariciando e me beijando, ou se pegando em minha frente ate eu ficar duro dnv.
Depois desse dia, Bruna sempre da uma passadinha em casa depois da aula, começou academia junto com minha mãe, e prefere passar os fins de semana na minha casa. Às vezes saímos nós 3, mas as vezes saem somente as duas dizendo q vão fazer coisas de mulheres, (maioria das vezes elas voltam com alguma lingerie nova pra me surpreender), como somos menores de idade, teve um dia q minha mãe nos escondeu no banco de traz do carro e nos levou para um motel. Temos uma ótima relação e não poderia ter uma mãe e nem uma namorada melhor.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,83 de 6 votos)

Por ,

15 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos

  1. muitiissimo bom..excitante.

  2. Sebastia

    Sua mãe é gostosa

    • JS

      rsrs, de corpo ainda prefiro a Bruna, mesmo sendo mais magrinha, mas sou louco nos peitos dela..

  3. negro especial

    achei muito bom e excitante cara fiquei imaginando sua mãe!

    • JS

      mulher ciumenta é foda rs

  4. Homem Maduro

    Simplesmente demais!! Conforme como lia ficava massageando o meu. Aconteceu que derramei leitinho!!
    Sua mãe e namorada são bem safadas, mas gosto.
    Vou ficar esperando a continuação!!
    Como gostaria de ver a tua mãe, deve ser muito linda e gostosa!! Beijos a elas e abraço a você…

    [email protected]

    • JS

      🙂
      8==D

  5. Alex Nunes

    Nossa q delicia de conto. Li os dois, muito excitantes. Me deixou com vontade de participar das festinhas. Parabéns. Muitos prazeres e gozadas gostosas pra vcs.

    • JS

      obrigado

  6. Silva

    Amei sua história mim o Maio tesão tb sou mãe e tenho um filho e uma Filha enrola entre agente tb estamos pensando em envolver os minorados deles comigo continuem contando outras aventuras de vcs bjs na sua mãe na bucetinha e na sua manoradinha tb e um bem gostoso no seus lct a conte como vc comeu vizinho da sua manorada com sua mãe ajudando vc

    • JS

      Humm.. q delicia, outro bj bem gosto pra vc, (deixo vc imaginar onde eh o beijo rsrs)

      Vc quer dizer a amiga da Bruna q nos emprestou o quarto? rs

  7. JS

    Q bom q gostaram pessoal

  8. Anônimo

    Gostei

  9. Dan

    Perfeito.

  10. Alguém

    Ótimo conto