Fui o primeiro da cadelinha!

Autor

O meu vizinho de sítio tem uma cadelinha vira latas pelo amarronzado muito bonito, e ela é uma cadelinha serelepe, o vizinho achou ela na estrada novinha, tinham largado, e ele trouxe para casa, ela estava agora com 7 meses e entrando no primeiro cio, e ele trancou ela numa cocheira de cavalo que não estava sendo usada, e era uma cachorrada em roda daquela cocheira, até que uma hora eu estou sentado na frente da minha casa e vejo aquela barulheira de cachorro lá no vizinho, e vi quando a cadelinha atravessou a estrada correndo para o lado meu campo, e uma cachorrada de atras, e eu pensei logo a cachorrinha escapou. Sai de fininho pelos fundos da casa, passei no galpão peguei uma corda e subi para o campo. Logo já ouvi barulho e acôo de cachorros, dei uma corridinha, e logo eu vi a cadelinha no meio dos cachorros e eles tentando trepar nela e ela se esquivando, cheguei perto peguei umas pedras e espantei os cachorros, chamei a cachorrinha e ela se veio para o meu lado, peguei ela no colo, botei a cordinha no pescoço, os cachorros quiseram vir de novo, eu peguei um galho no chão e espantei os bichos. Desci devagarinho para o lado de um matinho que tem no fundo do campo, na entrada do mato tem um gramado bonito, umas pedras grandes. atei a cadelinha numa arvorezinha, tirei a roupa, cheguei perto dela comecei a acariciar, falar mansinho com ela, e ela começou a lamber meu pau que nestas alturas tava mais duro que pedra, coloquei ela em cima de uma pedra que ficava na altura perfeita, olhei aquela bucetinha que embora inchadinha do cio ainda era pequena, pensei se entrar vai arrombar, mas vou tentar, nesta hora o juizo desce para a cabeça de baixo, depois do pau duro e do desejo é difícil voltar atrás, cuspi bastante no pau e na buceta, tentei encaixar algumas vezes e não ia, tirei ela da pedra, botei deitada no chão, me encaixei entre as pernas de trás dela, deitei em cima, segurei com uma das mãos a boca dela para não morder, com a outra mão ajeitei bem o pau na entrada da buceta e forcei, a cabeça foi, ela gruniu, quis jogar a bunda para os lados, mas eu tava pesado em cima empurrei mais um pouco e trancou no canal estreito onde o nó do cachorro tranca, é ali que fica o cabacinho, firmei bem e fui empurrando, senti que o canal ia se abrindo, e ela grunindo, só parei quando o saco encostou nela, ralhei com ela e ela se aquietou, comecei uma foda bem lenta, que buceta quente, apertada, novinha, fodi bem lentamente aproveitando o prazer imenso que eu estava sentindo, quando o gozo veio parecia que o saco virava do avesso, era tanto leite, e eu gemia e urrava que nem louco, fiquei parado agarradinho nela até o pau mole escorregar para fora, sai de cima e ela corria em roda e lambia a buceta, depois veio e lambeu meu pau, fiquei lá um bom tempo descansando, olhei a bucetinha dela inchada, crescida e o pau endureceu de novo, coloquei ela em cima da pedra e fui botando o pau, ela choramingou um pouco mas o pau entrou tranquilo agora, demorei um pouco mais nesta foda mas foi muito gostosa. Soltei ela, e ela se foi correndo para casa e já uma fila de cachorro atrás. A tardinha estou na frente da minha casa tomando mate quando o vizinho passa, ai eu perguntei que alarido de cachorro era aquele mais cedo lá na sua casa, ele falou a cadela tá no cio e tinha encerrado ela mas não sei como ela escapou e a cachorrada saiu atrás, e e deixei que fosse, não ia correr atrás de cachorro, e acho que um dos grandes pegou ela por que chegou com um bucetão arrombado lá. Agora não vou prender mais, o crime já tá feito. Quando foi a noite a cadela aparece lá em casa com uma fila de pretendentes, dei um jeito de pegar ela e levei lá para o galpão prendi ela num banheiro que tem lá tranquei bem a porta de fora, e fui jantar, olhei a novela com o meu pai, e fui deitar, fechei a porta do quarto, saí pela janela, fui no galpão, peguei minha nova amante coloquei em cima de um banco, e demos uma foda super gostosa, acho que algum dos cachorros tinha pego ela, pois já estava mais larga um pouquinho. No outro dia vim embora, mas toda a vez que eu vou lá no sítio parece que ela adivinha pois dali a pouco ela aparece lá em casa, e não sai mais de lá enquanto eu estiver lá, já passou o cio mas continuamos fodendo, agora acho que vou ter que parar um tempo por que ela está para dar á luz por esses dias.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,25 de 4 votos)
Loading...