# #

Estuprado por um desconhecido

748 palavras | 4 |3.70
Por

Olá, meu nome é Rafael e tenho 38 anos.
Aos 7 anos tive minha primeira experiência com um garoto de uns 18 anos. Ao lado da minha casa tinha um matagal e varias trilhas. Era uma área muito grande de mata fechada, onde brincava de esconde, caçava passarinho, fazia cabana, etc….
Lembro que tinha uns 10 amigos mais ou menos da mesma idade e sempre brincávamos juntos. Neste dia estávamos brincando de policia e ladrão e quando entrei numa trilha dei de cara com um garoto que nunca tinha visto, mas desviei dele e continuamos brincando. Dias depois estava em casa brincando no quintal e vi o mesmo garoto, notei que ele estava me observando, mas continuei o que estava fazendo. Ele ficou por um bom tempo me olhando e do nada sumiu. Comecei a vê-lo praticamente todos os dias, sempre que saía no quintal ou mesmo andando na rua ele ficava me encarando. Um dia fui ao mercado pra minha mãe e quando estava passando por um terreno ouvi alguém me chamar, olhei e vi que era este garoto, fiquei com medo, mas entrei no terreno e fui ao seu encontro, ele disse que tinha visto uma cobra e queira me mostrar, ele apontou para o meio do mato e quando me abaixei pra ver, ele me agarrou por trás e começou a me levar pro fundo do terreno. Por sorte escapei e saí correndo. Não disse nada para os meus pais e continuei minha vida normal. Dias depois, estava na rua com a turma de sempre e resolvemos brincar de esconde, pois estava escurecendo e ficava mais legal. Saí correndo em direção ao mato e entrei numa trilha bem estreita e fiquei escondido atrás de uma moita. Senti alguém vindo por trás e não tive tempo de reação, com uma mão tapou minha boca e com a outra me agarrou pela cintura e fui arrastado para dentro do mato. Fiquei desesperado, mas não tive chance alguma. Ainda estava claro e mesmo de costas consegui ver que era o mesmo garoto que tinha tentado me agarrar. Desta vez ele estava determinado, me amordaçou depois me fez ficar de joelhos no chão abaixou meu shorts e sem dó começou a tentar me penetrar. Eu apesar do desespero, não chorei e tentava apertar ao máximo minha bunda, mas depois de algumas tentativas ele conseguiu penetrar e me comeu durante uns minutos. No começo a dor foi muito grande, mas o medo era maior. Logo ele gozou dentro de mim e tirou de dentro. Antes de me soltar disse que iria tirar o pano da minha boca e que era pra eu não gritar e também não falar nada pra ninguém, caso contrário iria me bater. Fiz sinal de positivo com a cabeça. Então ele soltou minha cintura, tirou o pano da minha boca e mandou-me ir embora. Levantei o short e saí correndo, quando cheguei a turma nem desconfiou e quando cheguei em casa não disse na pra minha mãe. Dias depois fui à padaria e quando estava passando pelo mesmo terreno que havia tentado me agarrar na primeira vez ouvi me chamando e disse que queria falar comigo. Mesmo com medo fui até ele e com voz de bravo me mandou entrar no mato caso contrário iria me dar umas porradas. Fiz o que ele mandou e entramos num mato alto, ele veio por trás mandou eu abaixar o short e ficar de quatro, sem demora foi penetrando em mim novamente, senti dor, mas dava pra aguentar, ele começou a bombar e logo gozou dentro de mim novamente. Foi muito rápido e antes de sair disse pra não falar pra ninguém, levantei meu short e fui embora.
Acabou virando rotina, ele ficava só esperando eu sair de casa, entravamos no mato e ele me comia até gozar.
Não sabia o nome dele, onde morava, pois não havia conversa, ele me chamava, eu entrava no mato, abaixava o short, ele vinha por trás, passava saliva no pinto e me penetrava até gozar dentro de mim.
Com o tempo acabei gostando e até hoje gosto de ser penetrado, mas não curto beijos e abraços, curto ir na sauna e ser penetrado até gozar, depois cada um para o seu lado.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 3,70 de 10 votos)

Por # #

4 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Fernando

    Ai que delícia, a Érica adora comer meu Cúzinho e mandar os Homens dela Gozarem na minha Bunda, amo ser um maridinho Corno GAY bissexual, Chupar Pinto e Engolir GOZO 😋😋😍 ver Machos Comendo e GOZANDO minha mulher, enchendo minha Érica de Porra pra eu Lamber tudinho

  • Responder Passivo gosta só de novinhos.

    a primeira vez , foi estrupo, nas demais não, pois até hoje, você gosta de dar o furinho,7 anos e cedo demais ,

  • Responder Konner

    acabou gostando ein

  • Responder Anônimo

    [email protected] sou novinho pas