Cão treinado, esposa enganada

Autor

Sempre gostei de zoofilia, mas nunca tive coragem de entrar nesse assunto delicado com minha esposa e sempre controlei meus desejos quando namorava ela. Porem após nos casarmos fomos morar juntos e temos um cachorro (por opção minha, já q ela diz não gostar de animais de estimação).
Como ela não gosta, fica ainda mais difícil pra q eu tenha essa fantasia realizada, mas como eram, eu, ela e o boby (meu husky), os desejos foram aumentando e estava difícil de controlar, mas não tinha coragem de pedir, sendo q ela nem gosta do boby. Devido a isso, comecei a inventar varias fantasias diferentes, e ela foi topando e deixando nossa vida sexual muito boa, porem para mim, ainda faltava realizar meu mais intimo desejo. Então montei um plano. Eu trabalhava com informática, e as vezes ficava trabalhando em casa mesmo, ela é enfermeira, cabelos escuros curtinho (Chanel), seios grandes e coxas grossas, pele morena clara. O q me deixava ainda com mais vontade de ver o boby montar na gostosa de minha esposa. Comprei algumas coisas pra fazer uns testes com o boby, uma boneca inflável de tamanho real, mas nada dele montar, precisava de algo pra atiçar ele. Comprei um afrodisíaco (feromônio canino) e passei na boneca, ele tentou, mas não conseguiu montar. Então montei um suporte com canos de água e amarrei a boneca e estava quase pronto, só precisei refazer o suporte na altura q o boby conseguisse a penetração, e estava td pronto. Alguns dias depois e eu já conseguia o fazer montar a boneca sem problemas, o chato era esconder td de forma q Patrícia, minha esposa não percebesse.
E chegou a grande noite, falei q queria fazer algo especial, e ela topou logo de cara, pois estávamos sempre inventando algo. Passando a mão na boneca e na minha esposa, eu já sabia q teria q fazer o suporte menor, pois Patricia tem o corpo maior, então deixei preparado, fiz o suporte com um cano resistente de 2 polegadas. O cano passava por cima da coxa e por baixo da canela deixando-a com a joelho dobrado, do meio do suporte subia mais 1 cano q ia pouco acima de seus peitos fartos onde eu amarraria em seu pescoço. Amarrei firme, para não fugir, as mãos foram amarradas ao lado dos pés (pois se precisasse ela poderia segurar ele enquanto ficarem engatados), e uma fita pra amordaçar ela e não gritar ou chamar socorro. A única coisa q ela vestia era um vestido curto preto q eu comprei e pedi pra ela usar (passei o afrodisíaco na barra da saia atrás). E amarrei um vibra tipo mini salsicha, encostado em seu grelinho e disse q ia deixar ela sozinha e voltaria mais tarde, deixando o celular filmando pra q eu assistisse depois e usasse de estimulante pro resto da noite.
Como disse, eu trabalho com informática, e pelo meu celular eu estava acessando o dela (q deixei filmando) sai do quarto e deixei-a dizendo q ia dar uma volta no bairro a pé enquanto ela se divertia. Abri a porta do quintal, pro boby entrar em casa e fingi abrir o portão e sair, fiquei na sala pra assistir pelo celular. Não demorou e boby entrou em casa e foi para o quarto, eu assistia e via q Patricia estava delirando, ela abria e fechava a mão, se contorcia onde conseguia mexer, e tentava rebolar, mas essa parte eu deixei bem presa. Ela estava de olhos fechados e gemendo quando sentiu o boby encostar o focinho em sua parte intima, ela arregalou os olhos e ficou desesperada, tentava se soltar, virar, sair dali. O suporte tinha canos q passava pelas laterais, isso impedia q ela deitasse para os lados, o suporte fazia exatamente a função, q era deixar ela com a bunda pra cima, pra ser penetrada igual uma cadela. Eu estava de pau duro, e já me punhetava enquanto assistia.
Em pouco tempo o vi montar em cima dela e tentar a penetração, nesse momento eu vi escorrer uma lagrima dela, e me bateu um arrependimento ao mesmo tempo q me enxia de tesão a imagem daquele husky em cima da minha esposa, mas o tesão era maior e resolvi deixar rolar. Ele tentou, saiu, tentou dnv, saiu e lambeu ela, q continuava desesperada e tentando sair e gritar sem sucesso. Na terceira vez, pude perceber q ele conseguiu penetra-la, ele bombava forte, parecia desesperado, pela reação dela, ela parecia gostar da sensação, mas repudiava estar sentindo o cachorro lhe dar prazer, foi quando mesmo com a fita na boca, eu pude a ouvir dar um grito abafado, eu soube q o nó passou pela bucetinha gostosa dela. Eu me masturbava feito louco, o boby parou de se mexer, mas percebi Patricia com as pernas e mãos tremendo enquanto virava os olhos, nessa hora não aguentei e gozei, pois sabia q ela estava gozando enquanto estava engatada ao boby. Ele saiu de cima dela, e percebi q ela conseguiu segurar uma pata dele pra não forçar o no a sair. Ficaram bunda com bunda engatados, e ela segurou a outra pata dele tbm, ficaram naquela posição um bom tempo, acho q 5 min depois ela teve outro orgasmo e vi o vibra cair no chão (ate aquele momento eu tinha esquecido q ainda tinha aquilo), eles continuaram grudados por mais 10 min, e ela só soltou ele, depois de seu pau sair completamente, ela parecia não querer tira-lo de dentro. Boby saiu e foi se lamber, e ela ficou la, toda arrombada e escorrendo muita porra. Salvei o vídeo em meu celular, fingi abrir o portão e voltar pra casa. Fui pro quarto e o boby estava deitado a menos de 2 metros dela. “o q vc esta fazendo aqui garoto, vamos pra fora boby, pra fora” o toquei pra fora do quarto e fui desamarrar a patrícia, com o pau latejando de duro. Dizia, e ela devia ter adorado, pois estava encharcada, estava ate escorrendo pelas coxas (mesmo eu sabendo q a maior parte era a porra do boby). Depois dela livre, tirei a fita da boca e falei pra ela salvar o vídeo enquanto eu tomava uma ducha rápida.
Quando eu sai do banho ela me disse q o celular não tinha gravado nada e q era uma pena, mas do banho eu acessei e a vi apagando o vídeo (provavelmente com medo q eu pudesse ver). Mas eu estava cheio de tesão, e ela queria descansar um pouco. Depois q ela tomou um banho, a beijei e penetrei por mais algumas horas de sexo, nunca senti tanto tesão numa noite só. Ela me pedia pra parar, mas eu não conseguia, se ela me empurrasse eu a segurava firme e metia de novo. Logicamente ela acordou super tarde no dia seguinte totalmente sem forças, parecia de ressaca, mas continuava linda e eu assim q a vi, lembrei-me do ocorrido e já fiquei duro, ela sorriu. Passamos o dia fazendo sexo dnv. Ela passou a ser muito carinhosa com o boby, achei ótimo, e ate brinquei “vc ta muito boazinha com ele, ta me traindo é”. Ela deu risada, mas ficou vermelha. Então percebi q, ou ela ainda brincava com ele, ou tava querendo dnv. Não demorou muito e dei um jeito de deixa-los a sós, e voltei para pegar no flagra, e cheguei quando eles estavam engatados. Ela chorava com a situação, entrei no clima e comecei a xingar-la. “sua puta, cadela, então vc estava mesmo me traindo com meu cachorro”. Acho q no medo, ela desengatou e eu já a peguei pelo braço, e ela assustada. “vou te mostrar o q faço com uma cadela igual vc”. A joguei com violência na cama, e a peguei com força. no começo ela ainda estava assustada, depois foi se soltando, e me pedindo: “vai come sua cadelinha, pega ela de 4 q ela adora”. Depois de mais algumas transas, ela volta a temer o relacionamento, e me pede desculpas, e eu digo q não aceito, pois agora ela seria, minha esposa e minha cadela, e estava proibida de trepar com o cachorro, a menos q eu estivesse junto pra ver. “serio isso?” perguntou ela ainda sem entender. E eu peguei em sua mão e levei em meu pau q já estava duro dnv, dizendo: “sim, minha cadelinha, logo compro sua coleira tbm”. Ela sorriu e mordeu os lábios.
Toda sexta feira eu tiro toda a roupa dela, e amarro uma coleira e a prendo perto da cama, e solto o boby q já nem precisa de afrodisíaco algum. Eles trepam, ficam engatados, eu tiros fotos, as vezes coloco tiara com orelhas de cachorro em patrícia, e no sábado e domingo fodo ela igual uma cadelinha no cio, teve uma vez q ela montou em mim e o boby tentou montar nela. Ainda não conseguimos, mas vou tentar essa posição com dupla penetração ate conseguir.
Se gostarem comente

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,80 de 5 votos)
Loading...