A primeira vez com adulto

10-06-17 Por 6 ★ 3.00

Olá a todos . Amigos leitores , meu nome é Carlos Eduardo , mais conhecido como Cadu , hoje tenho 28 anos e vou contar pra vocês o que aconteceu na minha vida ,e como desde novo eu escolhei gostar de homens .Existem coisas que acontecem na vida da gente que nunca vamos saber o porque , não é mesmo ? Eu por exemplo nunca entendi porque desde novo eu sempre preferia durante as brincadeiras com os outros moleques , brincadeiras essas que acabavam sempre em sexo , e eu nunca gostava de ser ativo, sempre que surgia alguém propondo um troca-troca , eu escolhia ser sempre o primeiro a ser pego, e depois me recusava a fazer com os outros o que tinham feito comigo , ou seja , eu preferia ser comido e não gostava de comer nenhum deles. Tinha na turma um moleque , o pedrinho que era com quem eu mais brincava , seja de bola, de vídeo game ou qualquer outro brinquedo ,e era o que mais me pegava também , eu adorava brincar com ele . Uma das brincadeiras preferidas nossas era jogar vídeo game , e esses jogos eram na casa do pedrinho, pois entre todos os meninos , ele que tinha os vídeo games mais novos e os jogos mais modernos . Era comum que nesses jogos, os meninos que fossem perdendo , iam saindo do jogo e como ninguém gostava de ficar só assistindo os outros jogarem os que iam sendo eliminados iam embora , ficando cada vez menos meninos na casa dele , e muitas vezes no final ficávamos uns três ou quatro , e era quando ele aproveitava que os outros estavam jogando e dava um jeito pra gente ficar sozinhos em algum cômodo e despistado ele me pegava de jeito e metia bem gostoso , porque se os outros vissem iam querer também como acontecia nas outras brincadeiras quando fazíamos troca troca . Era costume quando a gente ia jogar , fechar a porta do quarto pra que o barulho e as gritarias que aprontávamos não atrapalhassem a sua família nos seus afazeres , e também para evitar que sua irmã ficasse no quarto dando palpites no jogo. E assim passavam várias horas e a gente de tão entretidos nos jogos nem víamos o tempo passar e quando víamos já era noite , mas era bom que morávamos todos perto da casa dele . Quando acontecia de ficarmos só nós dois em sua casa , já era sabido que o vídeo game ia ficar de lado e a gente ia brincar de papai e mamãe , ou marido e mulher como ele dizia , primeiro a gente era marido e mulher , e ele me deitava na cama , me abraçava e ia alisando meu corpo com as mãos , retirava minha roupa e me dava uns beijinhos gostosos na boca , depois beijava meu pescoço e descia a boca até meus mamilos que ficavam crescidinhos com o contato de sua boca , eu não entendia muito todo aquele ritual,mas ele dizia que casal faz assim , que ele já tinha visto seu pai fazendo assim com sua mãe , aí depois ele me pedia pra sentar na cama e ficava em pé na minha frente e colocava o pinto já duro na minha boca e me mandava chupar como sua mãe fazia ,depois me deitava de novo na cama , me virava de costas e subia em mim e metia sem dó , as vezes eu reclamava , pedia pra ir mais devagar ,mas ele falava que eu era sua mulher e tinha que deixar ele fazer como queria e eu ficava calado até porque estava gostando também e quando ele me chamava de sua mulher eu adorava . Tinha dias que ele falava que eu ia ser um bebê e ele ia ser minha mãe , mas eu como era bebê só mamava nele , ele me colocava deitado com a cabeça no colo e colocava o pau pra fora e falava que era a minha mamadeira e eu mamava até fazer ele gozar na minha boca e gostava disso também . essas brincadeiras foram ficando cada vez mais frequentes , a gente já quase em lembrava do vídeo game , era só estarmos só os dois que logo partíamos pro sexo . Ia tudo muito bem , até que um dia seu pai abriu a porta do quarto e nos pegou no meio da transa , eu estava na cama de barriga pra baixo e ele em cima de mim , com o pau cravado bem fundo me fazendo gemer de tesão , levei um susto e tentei sair de baixo dele ,mas ele me segurou e disse pra ficar calmo que seu pai já sabia de tudo , por isso que até aquele dia ninguém tinha ido no quarto enquanto a gente estava brincando , e continuou metendo até gozar , e seu pai continuou olhando e eu vi que ele não tirava os olhos de nós dois e parecia extasiado com a cena que via , depois de um tempinho ele falou pro pedrinho que a mãe tinha preparado um lanche pra gente e saiu e fechou a porta . Eu fiquei morrendo de vergonha e de medo , vergonha da família dele saber que ele me fazia de sua mulher e que eu gostava disso, e medo de contarem pra minha família e eu ser rejeitado e castigado por estar aceitando e o pior , gostando ser usado como uma mulher . Saímos do quarto depois de um tempinho e fomos lanchar , mas eu queria mesmo era ir embora dali correndo ,mas fui convencido e me setar a mesa e tomar um suco com o hamburger que estava muito gostoso ,mas que eu nem tinha prazer em saborear de tão apreensivo que eu estava . Quando terminamos o lanche , eu falei que ia embora ,mas o pai do pedrinho disse que ia me levar em casa pois já estava de noite , eu gelei na hora , pensei é agora que ele vai contar tudo pro meu pai e eu estou fincado , tentei convencer a ele de que não tinha perigo, que eu já tinha ido muitas vezes embora até mais tarde que aquele dia ,mas de nada adiantou , ele disse que precisava mesmo ir a farmácia e que por isso tinha deixado o carro de fora e que não custava nada me deixar em casa . Abriu a porta do carro e me mandou entrar e sem outra alternativa eu entrei e sentei do seu lado, de cabeça baixa e quase chorando , sem saber o que fazer pra me livrar daquela situação , eu gostava do que fazia , mas sabia que minha família não aceitaria . Logo que deu partida no carro, seu Pedro começou a puxar conversa comigo, perguntando sobre a escola , futebol , essas coisas ,e eu sempre de cabeça baixa só respondia em poucas palavras , até que em um momento ele falou no que aconteceu lá no quarto do pedrinho , ele me perguntou se tem muito tempo que acontece entre a gente , eu disse que tem pouco tempo , ele perguntou se eu também fazia com o pedrinho o que ele estava fazendo comigo, e eu disse que eu não , eu gostava mais de deixar ele fazer comigo,mas tudo isso sem ao menos olhar pra ele , pensando que ia levar o maior xingamento dele ,mas não foi o que aconteceu , ele parou o carro , olhou pra mim e disse o seguinte , sabe cadu , é muito bom saber que os filhos da gente tem amigos como você , amigo topa tudo , eu fiquei muito satisfeito de saber que você aceita ser a mulherzinha do pedrinho , ele já me contou sobre as brincadeiras de vocês , ele disse que você adora engolir o peru dele, tanto pela boca quanto pelo cusinho , e pelo que vi hoje ele tem razão , você é bem gulosinho , engoliu o dele todinho e ainda ficou gemendo como se quisesse mais . Eu corei na hora , fiquei vermelho de vergonha e disse pra ele , ah seu pedro , essas coisas ele não devia ter falado pro senhor ,imagina se a mãe dele fica sabendo , nunca mais me deixa entrar na sua casa , ai el me falou assim, que nada , foi ela que me contou , ela já sabia a bastante tempo , ela já ouviu vocês conversando e até já ouviu você gemendo várias vezes . Eu não sabia se achava isso bom ou se piorava minha situação , eu pensava que só os meninos sabiam que eu gostava de ser mulherzinha , como disse o sr Pedro . Já mais afeito as conversas do sr Pedro , me assustei com a pergunta e a proposta que fez logo em seguida , colocou a mão na minha coxa e disse, cadu , eu ví como você é capaz de aguentar perus maiores que o de pedrinho , deixa eu fazer de você minha mulherzinha também ? Eu não acreditei , falei que isso sr Pedro, o sr é adulto , eu só fico com meninos do meu tamanho , ai ele disse, , eu sou adulto,mas meu peru não é muito maior que o do pedrinho , quer ver ? Eu nem respondi e ele já foi abrindo a calça e colocando pra fora um pênis comprido mas não muito grosso , porém com uma cabeça enorme que mais parecia um cogumelo , me disse pra pegar um pouco , eu peguei e segurei aquela coisa ainda mole ,mas que aos poucos foi crescendo na minha mão, eu instintivamente fui fechando a mão e mexendo pra cima e pra baixo , e ele de olhos fechados com cara de quem está gostando , até que de repente ele olha pra mim e me pede pra colocar ele na boca , eu exito um pouco ,mas ele me diz que sabe que eu gosto de tomar mamadeira , que o pedrinho falou tudo que a gente faz , e que a mamadeira dele tem mais leite que a do pedrinho , eu fui baixando a cabeça e coloquei a aquele cogumelo nos meus lábios e fui beijando , ele foi crescendo e sr Pedro forçou pra dentro da minha boca , foi um pouco difícil ,mas entrou e eu fiquei com a boca cheia , com aquela bola de carne enorme me sufocando e ele tentando enfiar mais segurando minha cabeça pra eu não fugir , deu umas mexidas na minha cabeça com as mãos me forçando a fazer um boquete mesmo que fosse com poucos movimentos , fechou os olhos novamente e continuou fodendo minha boca como conseguia , ficou assim alguns minutos até que deu um urro e forçou com mais força minha cabeça contra seu pênis , encheu minha boca de esperma , tentando sem êxito de toda forma enterrar tudo em minha garganta me sufocando e me fazendo engolir toda aquela quantidade de leite ….. Continua … No próximo vou contar meu sofrimento quando seu pedro foi me pegar pela primeira vez. Bjos .

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 3,00 de 1 votos)
Loading...

Por

6 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos

  1. novinho

    troco videos. email [email protected]

  2. 9.86.19.62.61.Ray.sp...

    humm delicia vc sera a putynha da famila do seu amigo … ah mae do seu amigo tbm entra na historia ..

  3. João Gostoso

    Que delícia de conto 😋 Bati aquela punheta aqui só imaginando tudo, divide Pai e Filho comigo também rsrsrs Amei o seu conto, queria tá no seu lugar pra ser a Mulherzinha dos dois 😋 Parabéns pelo conto eu particularmente Amei ❤️ E não vejo a hora de ler a continuação.

  4. Anônimo

    Naty passa zap

  5. TIO CARLOS

    Continue, quero ler a continuação do conto.

  6. Nathalia (Naty)

    Ótimo conto , me fez lembrar das vezes que eu fazia a festa da molecada do meu bairro e da escola , eu também adorava tomar mamadeira , no início dos meninos ,mas com o tempo fui conhecendo alguns adultos que ficavam sabendo das coisas que eu fazia com os moleques ,e passavam também a ser meus maridos e a me pegarem de jeito rsrsrs . Adorei .Continue .