Oh Susana ll

04-05-17 3 ★ 0.00

UAUU!!!!! que maravilha.
Ainda estava molhado de porra o que me deixava mais maluca ainda.
Debrucei-me sobre ele e cheirei seu pau, minha xana escorria com aquela excitação e desejo de sentir aquele pau rebentando com ela.
Estiquei uma mão e com um dedo recolhi uma gota de porra que estava saindo da xana de minha mãe e levei o dedo à boca. delicioso, um sabor salgado e agro, mas delicioso.
Com medo deles acordarem voltei para meu quarto e não dei descanso à minha xaninha naquela noite.
Ao outro dia até me ardia de tanto a ter coçado.
Passados mais alguns dias e algumas visitas ao quarto dos meus pais, aconteceu algo maravilhoso.
Teve um dia, meus pais foram trabalhar e eu fiquei como de costume sozinha em casa.
Levantei por volta do meio dia, almocei qualquer coisa e fui para o quarto dos meus pais ver um filme, porno, é claro!! como de costume despi-me toda e começo a brincar.
Estava tão entusiasmada com o filme e com o que fazia que não existia mais nada foi quando , levei um susto quando olhei para a porta e vi meu pai com o pau na mão se masturbando.
Tentei esconder meu corpo dos olhos de meu pai e quase morri de vergonha. desfiz-me em desculpas para com meu pai, mas parecia que nenhuma se enquadrava naquele momento de atrapalhação.
Foi então que meu pai chegou perto de mim e disse:
__Meu amor, continua fazendo aquilo que estava fazendo quando eu cheguei. seu pai estava adorando.
Virei-me para ele e disse que aquilo era errado, eu era sua filha.
Mais meu pai pôs-me um dedo na boca e disse:
__Não fala nada filha , aqui não há nada de errado , você já é uma mocinha e precisa descobrir seu corpo, continue fazendo o que estava fazendo.
Não sei que me deu, mas aquelas palavras deixaram-me solta e fiz a vontade a meu pai.
Continuei a brincar com a minha xaninha com ele como espectador.
Os olhos de meu pai brilhavam ao ver o meu corpo ali todo descoberto e excitado.
A certa altura meu pai perguntou se podia despir-se também e ir para meus pés , eu assinei com a cabeça que sim e ele logo se despiu e deitou-se na cama a meu lado , seu pau parecia um mastro de uma bandeira, todo no ar.
Por muito que quisesse não conseguia tirar os olhos daquele pedaço de carne que devia ser delicioso.
Então meu pai me pergunto:
__Esta gostando do que está vendo filha?
Eu respondi que sim.
Ele passou-me a mão no rosto e disse:
__Filha porque não pousa esse pedaço de borracha e não brinca com ele?
eu: __E posso fazer isso pai?
ele: __claro filha, é todo seu.
eu:__ E a mãe? não vai ficar zangada?
ele: __Não filha, ela não vai saber, este vai ser o nosso segredo.
Não perdi mais tempo e agarrei logo aquele pedaço de carne com a mão e comecei a massaja-lo, as mão de meu pai logo procuraram os seios que estavam em formação mas já eu tinha e cada toque que ele me dava era como se levasse um choque eléctrico.
Não resisti e caí de boca naquele pau, suas mão abandonaram meus seios e procuraram a minha xana. seus dedos não tiveram qualquer problema em entrar dentro dela, já que a minha xana estava completamente encharcada com o meu tesão .
Meu pai puxou-me para cima dele e ficamos na posição 69, sua linguá queimava a minha xana e gozei num instante.
Por causa disso meu pai gozou também na minha boca. que delicia, aquela porra batia-me na garganta com força, eram jatos atras de jatos de porra a inundar-me a boca.
Tentei engolir tudo, mas não consegui e saia-me porra pelos cantos da boca, não parei até deixar aquele pau seco.
A linguá do meu pai não parava um segundo e tive outro orgasmo ainda melhor que o primeiro.mas eu queria mais e parei de o chupar e deitei-me ao lado dele com as pernas abertas e pedi-lhe que metesse aquele pau em mim.
Ele veio e começou a meter devagarinho, mas eu queria tudo dentro e depressa, subi a anca ao encontro daquele pau e o meu pai meteu todo o seu pai dentro de mim.
Não sei quantas vezes gozei com aquele pau dentro de mim, mas era gozo atras de gozo.
Ele perguntou se eu gostava de sentir sua porra dentro da minha xana e eu disse-lhe que sim.
Não demoro muito ele logo saiu de cima de mim, tirando seu pau de dentro da minha xana.
Pensei; o quê, isto não pode ser verdade. e perguntei: pai porque paraste?
não queres dar-me a tua porra? ele respondeu:
__ claro que quero meu amor, mas vais ter que vir buscar.
E deitou-se a meu lado e disse:
__ Anda que está quase a explodir.
Subi para cima dele e sentei-me em cima de seu pau e comecei um sobe e desce delicioso. em poucos segundos ele começou a dizer que se vinha e eu acelerei o ritmo senti a porra batendo-me bem lá no fundo da minha xana. era o momento perfeito, tudo o que sempre sonhara estava a realizar-se naquele momento.
Gozei junto com ele e parei de subir e mantive-me bem em baixo com aquele pau bem encostado ao fundo da minha xana descarregando toda aquela porra que eu tanto queria.
Deitei-me sobre meu pai e ficamos ali uns vinte minutos imóveis. até que o pau do meu pai amoleceu e foi saindo da minha xana. deixando a porra escorrer para fora. depois fomos tomar banho os dois e nos vestimos, pois minha mãe estava quase a chegar.
Depois desse dia temos tido muitos momentos de prazer mas é outra historia. espero que tenham gostado. beijinhos
ass – Dc

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(0 Votos)

3 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos

  1. Anônimo P2

    Pra ficar um novinha mais safadinha ainda da o cuzinho também é conte.

  2. Rafaella

    Otimo final..

    Beijinhos

  3. Tarado por noivinhas

    Sim foi delicioso continua sua safada tesuda