,

Minha esposa ja foi santa

11-05-17 Por 0 ★ 0.00

Antes de me casar, ja namorava a Roberta uns 4anos, casamos bem cedo. Me chamo Paulo sou branco, alto e um pouco forte, a Roberta é loirinha, 1,60m, seios medios e um quadril maravilhoso. Ela sempre chamou atenção por onde passava, isso me deixava um pouco com ciumes. Mas me segurava. Quando casamos era tudo maravilha, apesar da minha esposa ser evangelica e eu nao, isso nao atrapalhava nosso casamento.
Sempre tive vontade de realizar algumas fantasias, mas como ela era evangelica, nao tive muito sucesso. Na epoca a Roberta estava com 19aninhos de muita saude, saiamos quase todos os finais de semana. Sempre iamos no shopping, praças, parques, aqueles programa de casal.
Quando completamos seis meses de casados, Roberta passou a se arrumar mais, nao que eu nao gostasse. Era que para os padroes da igreja que ela frequentava era um pouco rigida. Procurava nao questionar, simplesmente elogiar, ja que a nossa vida sexual continuava indo bem, apesar dela so querer papai e mamae.
Teve um final de semana que houve retiro da igreja dela, como tinha que ir casal, fui acompanha-la para ela nao se sentir só. Tinha poucas pessoas, somente os dois pastores da igreja e um auxiliar, com suas respectivas esposas. Me apresentei conversamos um pouco e seguimos viagem na van alugada. Cada casal ficou em um espaço e seguimos ate um sitio bem afastado, foi umas duas horas de viagem.
Quando chegamos era uma sexta a noite, a casa era grande e tinha um quarto para cada um, assim fui com a Roberta para um dos quartos.
Estranhei por ter poucas pessoas, ela falou que era comum, somente os pastores e um casal convidado. Transamos naquela noite bem gostoso e depois fomos descansar um pouco. Ja era bem cedo quando ela se levantou e foi para sala, todos ja estavam reunidos fazendo suas oraçoes, participei um pouco e depois os homens foram para uma parte do sitio, ficava um pouco afastado, conversarvamos do dia a dia. Seu Claudio, era o mais velho de todos, tinha uns 60 anos, Antonio era o outro pastor, tinha uns 50 anos e o auxiliar era o Joao tinha uns 30anos. Eram bom de papo, ficamos por alguns minutos ali, ate que minha esposa vinha em nossa direçao.
Ela estava com uma roupa diferente, um vestido branco e uma bolsa. Quando ela se aproximou perguntei por que ela estava vestida daquele jeito. O pastor Claudio falou que era o dia dela se batizar e seria o dia especial pra ela, pois se tornaria uma nova mulher. Ate ai tudo bem, tudo estava tranquilo, como estavamos perto de lagoa… Eles a colocaram no lago e a mergulharam. Quando eles sairam estavam todos molhados e o vestido que minha esposa estava acabou ficando um pouco transparente, era nitido que dava para ver que ela nao tinha nada por baixo.
Saimos dali e seguimos para uma cabanazinha abandonada, parecia que eles conheciam bem o lugar. Entramos e os pastores começaram a se despir, dizendo que tinha que esperar a roupa secar. Minha esposa tambem tirou seu vestido e ficou nua na nossa frente. Comecei a ficar um pouco com raiva, mas ao mesmo tempo excitado, sempre quiz que ela saisse um pouco da mesmice, mas nao assim derrepente sem combinarmos nada.
O pastor Claudio toda hora elogiava ela e a abraçava, era nitido ve-los que estavam excitados, minha esposa praticamente estava submissa, o pastor Antonio foi por tras dela e acariciava pela cintura. O Joao se aproximou e pegou na maos dela fazendo a punheta-lo. Ela fazia tudo que eles mandavam,ela se ajoelhou e começou a chupalos um a um. Joao abriu a bolsa e puxou um lençol, parecia que ja era combinado.
O pastor Antonio a colocou sobre a mesa e começou a penetra-la, ela gemia com a rola dele e chupava o Joao. Seu Carlos, logo trocou de lugar e começou a penetra-la tambem. Ele ficou um bom tempo ate que deu a vez para para o Joao.
Joao levantou ela e deitou na mesa, Roberta ja foi por cima dele e cavalgava sem parar na rola dele deixando sua bunda toda exposta.
Seu Carlos passou a dedar o seu cuzinho, cada vez mais ela rebolava sem parar.
O pastor Antonio subiu na mesa e passou a penetra-la por tras com certa dificuldade, ate que empurrou tudo de uma vez. O Seu Carlos tampava a sua boca com a rola dele, assim abafava os gritos dela.
Eles ficaram ali revezando e eu que nem um bobao olhando. Fiquei sem acreditar que aquilo estava acontecendo.
Os tres a colocaram de joelhos na frente deles e começaram a gozar forte nos peitos, rosto, ficou toda lambuzada.
O Seu Carlos na cara de pau, falou que ela estava de parabens e que foi aprovada. Que ela poderia estar na parte do conselho… Pensei comigo mesmo, que filhas da puta….
Voltamos pra sede sem trocar algumas palavras. Na manha seguinte voltamos cedo, depois daquela cena claro que nao iria perdoa. Passei a comer so o cuzinho dela…
Nossa vida sexual mudou e muito, mesmo eu nao indo para outras reunioes, tinha certeza que ela continuava a dar pra eles na igreja…

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(0 Votos)

Por ,

Nenhum comentário

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos