Menininhas pedindo esmola (Parte 01)

Autor

Olá amigos,
Meu nome é Ricardo (ficticio) e vou contar o que eu fiz com uma menininha pedinte de rua, tanto eu como ela tiramos a sorte grande. Desde adolescente, sempre tive atração por crianças, nunca fui abusado, nem molestado. Sempre minhas namoradas eram mais novas que eu, tipo quando eu tinha 13 anos pegava uma menina de 11, sempre dois anos mais nova que eu, sempre fui assim. Hoje tenho 30 anos e namoro uma moça de 18 e tenho meus casos mais novos que ela.
Vamos ao conto.. na verdade não é conto, foi realidade.
Eu trabalho no centro da cidade (prefiro não falar a cidade) e nessa parte da cidade há várias praças e igrejas grandes e como em várias cidades grandes, muita pobreza, muita gente pedindo. Sai do trabalho e resolvi parar em um barzinho para tomar um chop sozinho mesmo, estava estressado naquele dia. Durante a noite, entre vários momentos sempre aparece um vendedor ambulante oferecendo algo nas mesas… amendoin, aperitivo, etc.. e as vezes aparece moleques, meninas e até crianças pedindo dinheiro e esse dia seria meu dia de sorte. Se aproximou duas meninas da minha mesa, uma aparentando ter uns 11 anos acompanhada de outra de uns 10 anos… A mais velha se dirigiu a minha mesa.
– Moço, ajuda a gente com algum trocado?
Eu disse: – Claro minha linda. E fui logo perguntando a idade delas. (foda-se os nomes). E confirmei as idade de 11 e 10 anos.
Disse mais: – Vocês estão sozinhas por aqui andando a noite meninas? (Claro que eu ja tava pensando maldade e analisando se havia possibilidade).
A mais velha disse: – Sim, a gente mora no bairro la embaixo e a gente sempre vem a noite aqui para pedir uma ajuda lá pra casa.
Nessa hora já senti que havia a possibilidade de rolar alguma coisa.
– Minhas lindas, aqui so tenho 2 reais, mas se uma de vcs quiserem podem me acompanhar ate meu carro que lá tenho mais dinheiro.
A mais velha que vou chamar de Amanda disse pra menor: – Vai la Sara, pega o dinheiro com o moço. A menina ficou meio sem graça mas topou ir.
Eu falei pra ela: – Me esperava mais a frente ali perto da árvora ( tava escuro e era uns 500 metros de onde eu tava).
Ela foi e logo 5 minutos paguei a conta e fui atras da minha presa. Vou descrevê-la: Pequenininha, cabelos escuros lisos, tipo indiazinha, lisinha (não tinha peito), bundinha grandinha, magra, típica menina de 10 anos. Voz de criança, maravilhosa. Meu pau ficou duro so de falar com aquela gracinha. Ao chegar onde estava meu carro estacionado, era uma rua quase deserta, passava pouca gente, eu disse: – Estou com vontade de fazer xixi, bebi muita cerveja. Falei pra ela: – Fica olhando para ver se vem alguem que vou fazer aqui perto do carro.
Claro que não queria fazer xixi, meu pau tava duraço, queria mesmo era mostrar para aquela menininha. Fiquei perto dela e tirei meu pau pra fora e ela olhando hipnotizada, comecei a bater uma punheta e olhando bem para o rostinho angelical dela. E falei: – Não consigo fazer, pq meu pau ta muito duro, pega aqui pra vc sentir. E segurei a maozinha dela e coloquei no meu pau, ela apertou e falei: – Você é muito linda meu amor, vem entra aqui no carro que vou procurar o dinheiro pra vc.
Meu carro tem insulfilme 75% e de noite fica quase impossivel de ver dentro. Entrei e ela sentou no banco do passageiro. E fui logo fazendo uns carinhos nela. Peguei no seu cabelinho e no seu rostinho e disse: – Você é linda demais, estou apaixonado por vc, namora comigo princesa, deixa eu fazer uns carinhos em vc?
Ela disse: – Tio nao posso demorar, o senhor quer fazer besteira comigo ne, por favor não me machuca tio. Ela tava tremendo de medo.
Eu disse: – Meu amor, não vou ti machucar, nem fazer mal pra vc, quero só fazer carinho e te amar, e vou pagar quanto vc quiser por isso.
Nisso mostrei uma nota de 50 reais pra ela e os olhos dela brilharam. Me aproximei dela e fui beijando o rostinho dela e depois a boquinha. Claro que ela não sabia beijar de lingua, mas dei muitos selinhos nela. Minha mão já percorria pelas perninhas dela. Nossa o cheiro de criança me deixa doido, elas tem um cheiro diferente. Passei minha mão pela sua xaninha por cima do short que ela estava vestindo. Ela estava deixando eu fazer tudo com ela. Eu tirei meu pau pra fora de novo e ensinei ela a bater punheta pra mim. Eu não queria assustar ela, tipo forçando ela chupar, tentar penetrar ela, pegar a força, e essas mentiradas que muitos aqui postam. Minha vontade era so de ficar fazer carinhos nela e aproveitar o maximo com aquela menina de 10 anos. Perguntei se podia ver a bucetinha dela, ela ficou meio com vergonha, mas depois de muito eu insistir ela deixou. Abaixei devagar o shorte e a calcinha dela e vi a coisa mais linda do mundo…uma bucetinha inxadinha, virgem, sem pêlos, sem nada, toda minha. Eu perdi um pouco o controle e comecei a fazer carinho na bucetinha dela e pedi para dar um beijinho nela. A menina meio que deitou no banco e eu abri as pernas dela e cai de boca na bucetinha dela. Noooossa, quem ja fez isso real sabe que menina dessa idade não se lava direito, a bucetinha dela tinha uns cebinhos misturados com gosto de xixi, nossa tava muito gostoso, a menina ficou meio ofegante e deixou eu chupar de todo jeito a buceta dela. Vi o cabacinho dela e realmente era virgem. Nisso eu continuei alisando ela toda, falei que ia mostrar pra ela leite que saía do pinto. Bati uma punheta e gozei em um lenço de papel que tenho no carro. Mostrei pra ela, ela ainda tocou com o dedo o meu esperma e disse que as mulheres adoram beber esse leite.
Tentei ainda enfiar o dedo no cuzinho dela, mas como eu falei, fiquei com medo de espantar a menina. Perguntei se podia ver ela novamente e ela disse que sim. Combinei no dia seguinte, no mesmo local e na mesma hora ela poderia parecer perto do meu carro que eu ia chamar ela e dar mais dinheiro pra ela.
Dei muito selinhos e beijei ela toda e fiz muito carinho nela e disse que ela era minha namorada e eu ia dar muitos presentes, o que ela quisesse. No proximo conto vou relatar com a outra menina entrou na brincadeira e essa eu nao tive pena, comi de todo jeito e a Sara olhando tudo…
COntinua….

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,84 de 19 votos)
Loading...