Brincando com a Maninha

Autor

tenho 16 anos, me chamo Julio (ficticio), tenho uma irmã que recem fez 12 anos.
Me recordo que até os 11 anos minha mãe nos mandava tomar banho juntos, na epoca eu no inicio da minha adolescencia comecei a ficar curioso sobre o corpinho dela, minha mãe acho que desconfiou e parou de nos deixar tomar banho sozinhos.
Tudo corria dentro da maior normalidade, nunca mais a tinha visto pelada, confesso que quando fiz 13 anos comecei a sentir um tesãozinho por ela, até bati algumas punhetas pensando nela, mas ficou por ai; e o tempo continuou passando.
eu estudava de tarde e ela de manhã, nunca nos encontravamos e ficavamos sozinhos durante o dia, já que minha mãe trabalhava o dia todo e meu pai não sabemos o paradeiro.
Uma determinada semana tivemos um problema na escola e eu fiquei 3 dias sem aula, no primeiro dia fomos eu e ela pra praia, tudo correu normal, até que uma hora veio uma onda mais forte e acabou tirando um peitinho dela pra fora, não consegui deixar de olhar, parece que acendeu uma fogueira dentro de mim, fazia mais de 3 meses que não comia uma garota, mas ficou só nisso, quando chegamos em casa nossa mãe já tinha voltado.
No outro dia novamente fomos a praia, ai quando voltamso pra casa, corri primeiro pro banheiro e entrei pra tomar banho, ela logo começou a bater na porta pq estava doida pra mijar, eu não havia trancado a porta propositalmente, rsrs, falei pra ela, se quizer entra e mija, ela titubeou e falou, nao vc vai me ver pelada, respondi, que tem já tomamos banhos várias vezes juntos; logo vejo a porta se abrir, ela foi abaixou o biquini e sentou no vaso, logo relaxou e começou a mijar, o barulhinho dela mijando começou a me dar muito tesao lembrei que sentia isso quando via ela mijar e não consegui resisti e fiquei de pau duro, notei que ela disfarçadamente tentava ver meu pau, e ai comecei a falar, lembra Je… quando tomavamos banhos juntos e brincavamos de ensaboar um ao outro, ela riu e disse, não lembro não, ai eu disse nossa era tao gostoso; ai falei, entra aqui vamos tomar banho juntos? ela demorou a responder, mas logo vi ela tirando o biquini e entrando no box, virei de costas pra ela não ver meu pau duro, ai disse pra ela, vira de costas pra eu ensaboar vc, ela se virou comecei a ensaboar tentava não encostar meu pau duro no bumbum dela pra ela não se assustar mas era dificil, logo desci ensaboando pelos ombros dela, cheguei aos seios que pareciam duas laranjas, ensaboei e senti os biquinhos durinhos, continuei descendo quando cheguei na barriga dela parei.
Depois de um tempo lavando a barriga dela, disse assim, nossa lembro como era sua petequinha, ela era linda, ai ela disse você acha? falei agora não sei, mas na epoca era, logo ela se virou de frente pra deixar eu ver, e logo abaixou a cabeça e ficou admirando meu pau, eu sabia que ela nunca tinha visto um ao vivo, e ai ela falou, então vc ainda acha ela bonita? falei, deixa eu ver, me abaixei na frente dela a petequinha dela tinha pouco pelinho, falei nossa é muito linda, mas queria ver ela sorrindo pra mim como eu via antes, ela riu e não respondeu nada, terminamos de tomar banho ela saiu na minha frente, se enrolou na toalha e saiu sem falar nada, logo depois eu sai, quando eu cheguei no meu quarto ela estava sentada na ponta da cama com a bucetinha bem aberta, falei, nossa!
É assim que vc queria ela rindo? disse que sim, perguntei se podia chegar perto, já que não podia pisar com ela pq qualquer coisa ela podia dedurar pra mãe, ela deixou, cheguei vi a cena mais linda, aquela bucetinha rindo pra mim, pequenininha, meu pau latejava dentro do calção, me abaixei e cai de boca, ela gemia e eu enfiava minha lingua, nisso ouvimos barulho no portão, tivemos que correr rapidinho se compor, era nossa mãe chegando ela disfarçou e entrou no banheiro correndo e eu fiquei no quarto disfarçando com uma revista. Ufa,foi por pouco, acho que ela não desconfiou.
No outro dia ela acordo cedo pra ir pra aula, passou no meu quarto, virou de costas e abaixou o shorts pra me mostrar a bucetinha, na hora do almoço de um jeito de puxar a calcinha de lado pra mostrar denovo, eu ficava doidinho, mas tinha que disfarçar e a safadinha se divertia com isso.
Logo que a mãe saiu, disfarçamos um pouco, eu tinha treino e não podia faltar, ela se sentou de frente comigo no sofá e abriu as pernas e ficou mostrando a bucetinha pra mim, eu só olhava e tentava nao olhar muito e colocar meu tenis, ela levantou uma perna em cima do sofá pra ela ficar mais abertinha, sai correndo pro treino, pois ia ter uma peneira pra um time profissional e eu queria muito ir e participar; no treino só vinha a visão da petequinha dela aberta pra mim, terminei o treino correndo e voltei pra casa, ainda tinhamos 2 horas até minha mãe voltar, assim que cheguei chamei por ela, ela estava no quarto dela deitada lendo um livro, a calcinha estava de um lado da cama e a saia dela levantada pra eu ver a bucetinha toda aberta, ja cai de boca no bumbum dela tentando alcançar o grelhinho, ela empinava o bumbum e suspirava, virei ela de frnete, abri as pernas dela e cai de boca, fui enfiar um dedinho elanão deixou, continuei chupando, logo estavamos os dois deitados na cama pelados, me deitei invertido dela de forma que meu pau ficasse proximo da boca dela, queria um boquete, mas nao queria forçar nada, depois de um tempinho chupando e ela sem esboçar nenhuma reação quanto oa meu pau, perguntei se ela tava gostando do que eu fazia ela suspirando disse que sim, falei, faz em mim também. Como assim? pega no meu pau e coloca na boca, ela começou meio sem jeito, passava os dentes mas logo foi pegando o jeito, eu chupava e sugava o grelhinho dela, quando estava prestes a gozar senti uma lapada na minha bunda, fui tirado da cama dela embaixo de chineladas da minha mãe, não haviamos no lembrado que ela havia avisado que chegaria mais cedo.
Apanhei muito, minha irmã também, fui enviado para um sitio onde meu tio mora, agora fazem dois meses que estou aqui, minha prima tem 13 anos, meu tio marca em cima com medo. vejo minha irma e minha maẽ a cada 15 dias, não tocamos mais no assunto.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 3,50 de 4 votos)
Loading...