#

Atestado médico

938 palavras | 2 |2.88
Por

boa tarde! Esse é a primeira vez que escrevo, essa é uma historia real que aconteceu comigo há mais ou menos 4 anos.
Digamos que meu nome seja João, certo?! eu João, na época tinha por volta dos 21anos de idade, fazia faculdade e trabalhava, tinha o dia bastante cheio, pois trabalhava das 6h às 16h e estudava das 19 as 23h.
Enfim, minha namorada era extremamente bonita e bem gostosa até, eu num estilo mais roqueiro, barba grande e tatuagens e ela mais patricinha.
No meu trabalho geralmente eu tinha mais contato com os colegas de trabalho que na maioria eram homens no setor. Um dia falando com os colegas sobre ir fazer consultas medicas e conseguir atestado para ficar uns dias na vadiagem me falaram de uma clinica que o plano de saúde da empresa cobria, porém não era sempre que se conseguia atestado, a não ser que conseguissem marcar uma consulta com um clínico específico, vou chama -lo de Fabio. Mas falaram também que o Dr. Fabio era gay, daí muitos não iam nessa clinica por que pensavam que teriam que ficar cara a cara com esse doutor, afinal meus colegas eram todos gente mais simples e com um pensamento mais retrogrado, e eu já era mais malandro, era o mais novo do setor tb. enfim, eu peguei o celular e liguei marcando uma consulta com esse Dr. Fabio na manhã seguinte, não estava afim de trabalhar. Na manhã seguinte eu fui até a clinica, não sabia nem como era esse doutor Fabio. Então uma porta se abriu e chamou meu nome, tava lá o doutor Fabio, pele clara, aparentemente uns 45 anos, um pouco careca, por volta de 1,79, não era bonito. Entrei na sala e ele trancou a porta, até aí tudo normal eu pensando, sentei na cadeira e ele foi e sentou do outro lado da mesa, me fez perguntas normais pra saber como eu tava me sentindo e tudo mais. Pra tentar ganhar o atestado eu disse que fazia uns dias que sentia dores nas costas, talvez por ter andado de skate ou até mesmo algum mal jeito no trabalho. Ele me olhou e pediu pra eu ficar de pé, parou ha mais ou menos um metro de mim e pediu pra eu baixar um pouco as calças. Daí eu abaixei as calças até os joelhos, mas fiquei de cueca, estava de samba canção.
-A cueca também! ele falou.
eu estava um pouco nervoso já, afinal de contas sabia que o cara era gay, não sabia qual era a dele e nem o que tinha a ver o meu pau com a dor nas costas, e também eu nunca tinha ficado com o pau de fora na frente de outro cara.
eu então abaixei um poco da cueca, no maximo a virilha ficou de fora e o pau pra baixo, eu tava com os pelos aparados, quase raspados. Segurando a cueca pra que ela não descesse mais mostrando o pau, eu senti o pau dando uma leve endurecida, não ficou duro, mas tbm não ficou mole como eu imaginei que ficaria. O dr Fabio me falou que era pra descer mais a cueca. Assim que eu desci a cueca ele chegou mais pertou e tocou na minha coxa, como se estivesse examinando algo que pudesse estar ocasionando a dor nas costas. eu fiquei quieto, e torçendo pra que o meu pau não subisse mais. Ele acabou a consulta assim, eu coloquei a roupa e ele me deu alguns dias de atestado e umas receitas.
Passou duas semanas e eu fui la denovo, e a consulta aconteceu exatamente igual. Lá pela quarta ou quinta consulta, eu ja tinha ido com uma cueca box, apertando o pau. Nesse dia, o Dr Fabio, ja me chamava de Meu skatista, mas na boa, tipo parceria.
quando eu estava la, abaixando a cueca, senti um cheiro forte de rola vindo do meu pau meio molhado, senti o pau subir, e quando ele olhou pro meu pau, o pau subiu mais ainda, dai ele, tentou disfarçar, pediu pra eu me mostrar o movimento que eu não conseguia fazer no trabalho. ele chegou mais perto, examinou minha coxa e deu uma passada de mão no meu pau, bem rapido. dai o pau chegou a pular. Eu olhei pra ele e ele fazendo uma cara de tipo, Foi Sem Querer, minha mão bateu ali. Eu peguei o pau duro na mão e enquanto subia a cueca tirei a cabeça pra fora, o pau bem rosado, a cabeça molhada e ele ficou olhando enquanto ia sentado na cadeira atras da mesa. eu fui e sentei na cadeira da frente, mas dessa vez eu ainda estava com a cabeça do pau pra fora e tentado fechar o ziper, mas de propósito eu estava demorando, pq estava excitado com aquilo e pq o pau estava duro ainda.
Ele me perguntou se tava dificil de guardar, eu dei um sorriso e pedi desculpa, disse que tava latejando e estava dificil colocar na cueca. O dr Fabio levantou e foi ate a minha cadeira e tirou meu pau pra fora, bateu um pouco de punheta pra mim e deu uns beijos na cabeça da rola. punhetou meu pau por uns 5minutos até que eu dei uma gozada.. depois de um tempo eu sai da empresa e não mantive o contato com o dr Fabio, mas sempre quando lembro desse ocorrido acabo batendo punheta

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 2,88 de 8 votos)

Por #

2 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos