Amante do padrinho

Autor

Sempre visitava meus padrinhos, era super bem tratado, mas uma coisa me chamava a atenção era o fato das formas diferentes que meu padrinho me tratava, ou seja, quando estávamos sozinhos ele me abraçava e colocava em seu colo, confesso que gostava de sentir sua piroca dura, afinal eu já havia iniciado minhas putarias com um colega, agora quando a madrinha estava era diferente sem brincadeiras.
Num sábado meu padrinho pediu minha ajuda numas tarefas domesticas, quando cheguei perguntei por minha madrinha, com um sorriso bem safado me falou que ela voltaria só no dia seguinte, realmente havia algumas coisas para fazer, resolvemos tudo em duas horas, tomamos uma ducha nos fundos do quintal e entramos, fomos no quarto ganhei uma toalha seguido por um pedido posso te secar, respondi rindo eu tenho 16 anos e sei me secar, numa jogada meu padrinho fez cara de triste, resolvi aceitar fui sentindo a toalha passeando em meu corpo e quando chegou na piroca dura meu corpo estremeceu, senti meu corpo ser puxado sentei no colo do padrinho onde sua piroca dura se alojou em minha bunda, meu pescoço foi beijado me arrepiei todo e gemi bem gostoso dando uma rebolada, senti minha pica ser segura enquanto era beijado no pescoço e agora a outra mão alisava meu peitinho, me entreguei totalmente rebolando mais e mais até que gozei na mão do padrinho meu corpo ficou mole uma sensação gostosa, fui surpreendido quando meu padrinho lambeu seus dedos sujos com meu esperma e me ofereceu enviando um dedo em minha boca, passei a chupar seu dedo como se fosse uma piroca, até que fui sendo conduzido minha cabeça indo ao encontro da pica, era grande e grossa abocanhei o que consegui e proporcionei um boquete bem molhado onde engasgava mais não desistia, durante alguns minutos me deliciei mamando, até que novamente fui conduzido agora para a cama onde fui colocado de bruços tendo um travesseiro por baixo do meu corpo, minha bunda totalmente livre, ganhei elogios e beijos nas bandas que lentamente foram separadas deixando meu cu a mostra, pela primeira vez senti uma língua lamber meu cu, uma vontade de berrar não consigo descrever o que senti fui lambido e mordido por um bom tempo até que dedos brincavam em meu cu, mesmo estando gostando senti um pouco de medo devido o tamanho era muito maior do que eu estava acostumado, mas não tinha volta eu queria mais e mais, senti quando um gel tocou meu cu me lambuzando um e logo dois dedos me lubrificavam, senti quando a cabeça deslizou em meu rego até ser localizada na entrada arreganhei minha bunda uma pressão, uma ardência, mordi o lençol, até que lentamente me senti sendo invadido, a experiência de meu padrinho e o gel com certeza facilitaram minha vida, sentia cada centímetro até que finalmente senti os pentelhos encostarem em meu corpo, meu padrinho enterrou tudo em meu cu colando seu corpo no meu, ficamos paralisados meu cu parecia que mordia piscando fui acostumando ao mesmo tempo que meu padrinho iniciava um movimento lento e saboroso indo e voltando bem gostoso não demorou os movimentos foram ficando cadenciados e fortes estava sendo enrrabado por um homem e estava amando, até que senti uma estocada mais firma onde meu padrinho parou com a piroca socada em meu cu senti os jatos serem depositados meu padrinho urrava segurou meu corpo e dando estocadas fortes encheu meu rabo de porra, ao sentir a piroca sair meu cu ardia mais minha satisfação era maior. caímos deitados, após alguns minutos já recuperados era o momento das juras de silencio total, aceito claro por ambos.
Fui surpreendido quando meu padrinho segurou meu rosto me elogiando e me beijou na boca que loucura sentir sua língua fui sendo beijado até que chegou nos peitinhos fui mamado e ganhava mordidas cada vez mais gostosas, senti sua piroca dar sinal de vida, cai de boca e agora me deliciava mamando gostoso, chupei muito a mandíbula já dolorida até que fui premiado meu padrinho gozou em minha boca que delicia engoli tudo sem reclamar e fiquei mamando até a última gota, meu padrinho ligou para minha mãe pedindo para eu dormir lá com ele, depois do consentimento nos deliciamos fudendo de todas as formas, amei fazer 69, hoje sou amante do meu padrinho, sempre que temos chances sou enrabado e cada vez é mais gostoso ser putinha já visto calcinhas e os peitinhos bem pontudinhos, beijos

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 5,00 de 1 votos)
Loading...