Carona pra escola

09-04-17 6 ★ 5.00

Me chamo Ricardo, tenho 43 anos, casado e pai de uma menina de 9 anos. Tenho tempo de levar minha filha ao colégio todos dias de carro, depois do almoço e sigo para o trabalho a tarde. Minha vizinha e amiga da minha mulher pediu se eu podia levar sua filha Joice de 14, junto com minha filha. Como eu fazia sem nenhum sacrifício, concordei na hora. Depois de nos conhecermos muito bem, transcorria tudo bem em um mês de carona, até Joice aparecer de sainha. Minha filha era muito pequena para ir na frente, como já estava acostumada, e Joice ficou do meu lado. Ela tirou o tênis e colocou o pé direito no painel e perguntou se podia. Suas coxas branquinhas surgiram de baixo da saia. Olhei para ela para permitir e vi toda a formosura dela. Dirigi até a escola sem dar outra olhadinha para ela, pensando que era só uma distração de uma menina descuidada, assim foi a semana toda, eu concentrado na direção. Início da semana, minha filha atrás e Joice ao meu lado, agora ela se recosta entre a porta e o banco, com o pé no painel, virada pra mim, com a calcinha toda exposta. Fiz sinal pra ela que tava aparecendo tudo, ela logo disse que hoje tava muito quente, ainda subiu um pouco mais sua saia. Deixei elas na escola e fiquei pensando na safadeza dela. Ela vem o resto da semana de calça e me deixa na dúvida se era provocação ou descuido. Mas na sexta feira ela esta de saia novamente, e volta a mostrar sua calcinha, branquinha e transparente. Ela pergunta se eu tou gostando da paisagem, alisando sua coxa. Enquanto minha filha solta o cinto e desce, Joice me beija como despedida e pega meu pau e diz no meu ouvido que vai querer ele. Ela pega minha filha e antes de entrar na escola olha pra traz e da um sorrisinho. Fico o fim de semana batendo punheta pensando nela. Segunda feira pela manhã me obrigo a bater outra para não fazer besteira com ela. Faço todo o trajeto até a escola vendo ela alisando suas coxas, ao chegar na escola, com o carro parado, arrisco uma mão na suas pernas e no meu ouvido novamente ela sussurra que é virgem e só quer fazer um boquete gostoso em mim. Minha filha chega em casa com um bilhetinho da escola que iria ter aula na segunda feira só até as 15:30, minha esposa sugere então que ela não vá, e Joice chega para a carona, digo a ela para irmos, já que minha filha vai ficar em casa. No carro Joice nem coloca o cinto e se abre toda pra mim, deixa eu colocar a mão, só não deixa eu colocar por baixo da calcinha, sempre dizendo ser virgem. Pega no meu pau completamente duro e massageia, tira pra fora e sou obrigado a parar de baixo de uma árvore. Sigo para uma praça próximo da escola e estaciono no lado oposto da escola, de longe vejo os alunos se dirigindo á escola, enquanto Joice suga meu pau com destreza, fico de olho no movimento das pessoas e delirando na boquinha dela. Ela segue sem tirar a boca do meu pau que se prepara para encher a boquinha dela, que engole gota por gota. Ela mesma guarda meu pau e me da boa tarde. Trabalho me sentindo o mais feliz dos homens, ainda não acreditando no que tinha acontecido. Escuto minha mulher e a mãe de Joice conversando, como Joice esta se comportando e como poderia pagar pela força que estávamos dando para ela, que não podia levar porque trabalhava longe de casa. Pensei comigo que Joice já estava pagando pela carona. Como eu desejava muito ser chupado novamente, mas não tava tendo outros momentos a sós, pedi para Joice aparecer lá em casa para brincar com minha filha, também não deu pra fazer nada. Ela mostrava sua bucetinha por baixo da calcinha transparente. Tinha que recorrer a punheta. Só tive minha segunda vez no carro quando minha filha teve que ser levada ao dentista. Estou saindo a noite em busca de prostitutas para fazer o boquete que Joice me acostumou.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 5,00 de 3 votos)

6 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos

  1. karla

    Nosa vc nem sabe aproveitar as coisas ,,,eu na epoca que tinha 11 anos e uma colega que tinha 9 eu ia pra casa dela e o pai dela fasia muitas coisas com nois ,,ele montou uma picina pequena dentro do banheiro e enxia ela de agua quente,,ai ele falou pra nois bricar na picina e que nois podia ficar peladas,,,,depois de um tempinho ele veio e pergunto se podia bricar com nois,,,ela dese que sim ,,,eu fiquei um pouco com vergonha,,mais ai asim que ele veio pelado pude ver o pinto dele era bem grande,,,mi senti uma coisa estranha,

  2. Katherine

    Adorei o conto.
    Eu adorei muito queria muito ver mais sobre.
    [email protected]

  3. Leticia Mello

    Nossa, se eu fosse esta novinha. Ja teria te dado.
    Kkkk

    Tem fotos ou videos de incest ou pedo, curto estupro tbm. Mande para mim [email protected]

  4. Luis Paulo

    Otimo conto, realmente uma ninfetinha safada é muito deliciosa,
    tbm tive experiencia parecida cm esta.

    • Karina

      luis Paulo nos conte, mas a guria bebeu o leitinho?,rsrsrrs.

  5. Anônimo

    Que delícia de conto quem quiser ver vídeos meus e conversar comigo entre no xvideos
    https://www.xvideos.com/profiles/deadsecfuck