Aconteceu… continuação

Autor

Olá amigos , sou Nathalia, , ou Naty como sou conhecida , voltei pra contar mais um pouco das coisas que aprendí, viví e sempre viverei , pois, apesar de serem coisas que pra muitas pessoas são tidas como fora dos padrões morais , na minha maneira de entender e das pessoas envolvidas , incluindo entre essas pessoas a mamãe , que foi quem mais me entendeu e até me ajudou e apoiou em tudo que eu fiz . Inclusive quase tudo que aprendi em matéria de sexo foi com ela, pois desde pequena eu presenciava ela e seus "tios’ ou ‘amigos’ em nossa casa fazendo de tudo e sem nenhuma preocupação em esconderem de mim . Eu não sei se ela sabia e se fazia de boba ou se na realidade não imaginava que quase tudo que eu presenciava em casa , eu colocava em pratica na rua, com os meninos da escola , ou mesmo com os moleques da redondeza , onde eu passei a ser a preferida em todas as brincadeiras , pois todos sabiam que a cada dia , em algum momento das nossas brincadeiras eu deixaria alguns deles fazerem outras brincadeiras comigo ,e muitas vezes era eu mesma que os chamava , levava pra um canto mais escondido e começava as nossas safadezas . Assim já era mais ou menos combinado entre nós , que quando eu chamasse um, era aquele que ia ficar comigo naquele momento , e os outros aceitavam porque sabiam que depois seria a vez deles também , e quando eu queria mais de um eu chamava quantos eu queria que fossem . Na escola , tínhamos uma turminha de meninas e meninos que durante os intervalos ou quando não teria uma aula por algum motivo , sempre íamos escondido pra algum lugar ermo da escola . Gostávamos muito de ir pra quadra de esportes, porque tinha o quartinho onde guardavam as bolas, as redes , essas coisas que eram usadas na pratica de esportes , descíamos a turminha já combinada , umas três meninas e alguns meninos que revezavam , enquanto uma menina ia pro quartinho com um ou mais meninos , os outros ficavam na quadra jogando futebol , volei ou basquete , e era combinado que quando viesse alguém do colégio, algum dos que estavam na quadra dava um jeito de avisar , uma boa maneira que achamos pra isso era que quando vissem alguém descendo pros lados da quadra , alguém despistava e jogava a bola perto do quartinho e ia correndo com o pretexto de buscar a bola e avisava aos que estavam lá . Nesse quartinho aconteceram muitas coisas gostosas , muitos amassos , muitas mamadas nos peitinhos , alisadas nas xaninhas e muitos e muitos boquetes , além das intermináveis metidas em nossos cuzinhos e até a perdas de alguns cabacinhos , entre eles o meu . Eu gostava sempre de ir com dois meninos ao mesmo tempo, enquanto um me sarrava , me beijava e sugava meus peitinhos, o outro por trás me comia o cuzinho , depois invertia e o que estava na frente também me comia e o outro passava a me alisar . Eu gozava muito , desde novinha tinha muito tesão .Na rua era mais fácil , porque não precisava de ninguém vigiar , a gente escolhia o menino ou os meninos que iriam naquele momento e procurava um lugar bem escondido , coisa muito fácil de encontrar em cidades do interior, normalmente íamos pro campinho de futebol ,e atrás dele tinha uma matinha , mais pra dentro dessa matinha tinha uma arvore onde em baixo era limpo , só tinha grama , era ali nosso local predileto pra fazer nossas deliciosas brincadeiras , muitas de nós ficávamos em pé escoradas na árvore e os meninos vinham por trás e metiam com vontade , muitas vezes os mais tarados tiravam nossas blusas e com a força das metidas a gente ficava com os peitos arranhados de tanto esfregar na árvore com as estocadas das metidas que a gente levava . Outras vezes era no chão mesmo , a gente deitava de costas na grama e os meninos vinham e deitava por cima e mandavam ver na gente , outras vezes a gente pedia pros meninos deitarem de costas ,e a gente sentava em cima deles e encaixava o pinto na xaninha e ficava fazendo aquele movimento gostoso com os quadris , essa posição as outras meninas não sabiam , essa foi uma das que eu aprendi com mamãe , as outras que conheciam alguma coisa era só papai e mamãe que elas viam os pais fazendo , nem boquete e nem dar o cuzinho elas sabiam , diziam que nunca viram as mães fazendo nada disso com os pais delas , eu que aprendi em casa e ensinei quase tudo e pra algumas eu ensinei tudo , porque elas não sabiam nada . Era muito gostoso esse tempo, a gente só tinha compromisso com a escola , o resto do tempo era só brincar e além de todas as brincadeiras gostosas que a gente conhecia as brincadeiras prediletas eram sempre as que tivessem alguma ligação com o sexo , casinha, marido e mulher , médico, namorados , entre tantas outras que a gente inventava pra satisfazer nosso tesão . Quando eu chegava em casa depois dessas brincadeiras , mamãe me perguntava que cara era aquela , que tava toda desarrumada , com o cabelo bagunçado e com cara de quem fez coisa errada , por isso eu acho que se ela não sabia das coisas que eu fazia , ela devia ao menos desconfiar pois eu falava que tinha corrido muito nas brincadeiras e nos jogos e algumas vezes que ela via algum esfolado em minhas pernas ou nos joelhos , algum dia que eu tinha ficado de quatro no chão fazendo boquete ou sendo pega por trás por algum menino , ou mesmo na barriga eu inventava que tinha levado uma queda ou qualquer coisa assim , eu me lembro de uma vez que eu falei isso pra ela e ela riu e disse que quando era nova costumava cair e se machucar muito também , se eu entendi bem ela tava me falando que fazia tudo isso que eu fazia . O tempo passou , eu cresci e me desenvolvi mais e os assédios dos amigos sempre acontecendo e mamãe não falava nada , parecia que até gostava quando um de seus amigos me elogiava e dizia que eu tava ficando gostosinha igual a mãe , essas coisas que sempre falam pra agradar e ela ficava satisfeita com isso e eu não posso negar que eu também gostava .Uma noite , estávamos mamãe, o amigo dela que frequentava mas a nossa casa e eu vendo um filme deitados na cama dela , ele de um lado , ela no meio e eu do lado dela , ela tava deitada no ombro dele de jeito que o braço estava esticado pro meu lado e em determinado momento ele começou a alisar meu cabelo , passou a mão pelo meu rosto com muito carinho e foi descendo até chegar nos meus peitinhos , onde ele ficou alisando até que os biquinhos cresceram , ele atingiu meu ponto fraco , pois eu tenho um tesão imenso nos peitos , ele vendo minha reação positiva ao seu toque disse pra minha mãe , amor , essa menina já é uma mulher , você não acha que já tá na hora de me dar o presente que você prometeu ? E minha mãe respondeu apenas, "será" ??? Eu não tava entendendo ada da conversa , apenas tava gemendo envolvida pelo tesão que o toque das mãos dele me proporcionava . Ai minha mãe falou que ia conversar comigo e explicar o assunto , virou pro meu lado e viu a mão dele nos meus peitinhos e falou assim, acho que vocês já estão bem adiantados , nem vai ser preciso conversar muito com ela , ela tá com uma carinha de quem tá gostando . E realmente eu tava louquinha de tesão aí ela só me perguntou se ele podia fazer comigo algumas coisas que eu já via ele fazendo com ela , que ela tinha prometido pra ele que quando eu crescesse mais ela ia deixar ele ficar comigo , que ele é muito carinhoso , mas que se eu não quisesse podia dizer que ele não ia me forçar a fazer nada que eu não queria ,essas coisas que se dizem nessa hora . Eu não disse nada apenas gemi mas alto como que dizendo que sim e ela se levantou dando espaço pra ele se aproximar mais de mim e quando senti ele já tava com mão dentro da minha calcinha , passou na minha xaninha ,eu dei uma estremecida no corpo todo e ele levou os dedos na boca e disse que era uma delicia o meu caldinho . A partir daí eu já não tive mais nenhum controle, só lembro dele se esfregando todo em mim e tirando minha roupa que era pouca , e retirando sua bermuda e a camiseta , ficando só de cueca abraçado comigo e me beijando toda até chegar na minha xaninha onde ele demorou chupando meu grelinho e me fazendo gozar até não conseguir nem raciocinar direito . Quando abri um pouco os olhos vi mamãe sentada numa poltrona perto da cama se masturbando e olhando pra cena que se passava na sua cama, eu , sua filha ainda quase criança mas já bastante experiente no sexo sendo mulher do seu amante , ele quando viu ela assim chamou ela pra junto da gente e ela veio e deitou do meu lado e ficou alisando meu rosto e me fazendo carinho olhando em silencio a minha entrega àquele homem que me fazia de sua , aliás ele sabia que eu era dele , que na realidade nós duas éramos dele pra se satisfazer como quisesse dos nossos corpos . Aos poucos o silêncio que se fez no quarto foi quebrado por gemidos dele e o som de sucção e ele me beijando cada vez com mais tesão , foi aí que eu vi mamãe fazendo um boquete nele , que em pouco tempo falou que já tava bom , não faltava mais nada , o momento da minha entrega total tinha chegado , ele veio devagar beijando meu corpo desde a virilha , foi subindo pela barriga , pescoço e chegou na minha boca onde enfiou a linga toda quase me sufocando , quando ele desceu seu e encostou o corpo no meu , eu senti uma pressão muito grande na porta da xaninha , era cabeça do seu enorme pau tentando abrir caminho pra dentro de mim , eu não suportei e dei um grito de dor , parecia que eu tava perdendo o cabacinho era dessa vez ,se comparado a dor que senti agora em relação a quando aconteceu , agora doía muito mais , tamanha o desproporção do seu pau com minha bucetinha de menina moça , que recebia pela primeira vez um pênis na proporção daquele , tentei sair de lado , ele me segurou e disse pra minha mãe , "ajuda a menina, ela já aguenta " , mamãe que tava do meu lado observando meu suplicio me abraçou e colocou minha cabeça no seu peito , olhou dentro dos meus olhos e e vendo as lagrimas de dor saindo deles, também chorou e tentou me acalmar dizendo pra eu ficar quietinha que no inicio era assim mesmo ,mas que depois a dor passava , deu um beijo na minha testa e continuou abraçada comigo , olhou pra ele e disse , ela já tá preparada , pode ir , ele deu um beijo na boca dela e enquanto a beijava , empurrou a cabeça até passar a minha fenda , eu soltei um misto de gemido com um grito de dor , ela me abraçou mais forte me segurando ,eu tremi toda de dor e amoleci , e aos poucos fui sentindo ele empurrando cada vez mais pra dentro . com ele eu só tive prazer o inicio quando ele me alisou os peitinhos e chupou o grelinho , depois na penetração eu só senti dor , eu nem sei se ele colocou tudo e mim , mas pela dor que senti no fundo da vagina deve ter colocado até estocar na porta do meu útero , quando mamãe viu que ele estava dentro de mim , ela foi me soltando e saiu de perto e ele começou o vai vem devagar e foi aumentando o ritmo , perguntou pra ela se eu continuava tomando anticoncepcional ,e ela disse que sim ,então ele acelerou mais e durante um tempo que pra mim parecia interminável ele ficou socando e retirando de dentro de mim até que deu um grito , urrou como eu nunca tinha visto ele fazer com a mamãe , deu uma estocada mais funda , segurou o pênis cravado bem fundo e jorrou seu gozo dentro de mim tão forte que senti os jatos me enchendo toda . Ficou assim enterrado em mim por um tempo , não sei se pelo tamanho , pra mim parecia ainda meio duro e aos poucos foi se recuperando , foi se levantando e saindo de dentro , me deu um beijo na boca que eu não retribuí , levantou mais um pouco e beijou meus peitinhos e acabou de retirar de dentro de mim ,e junto veio um monte de esperma escorrendo e sujando a cama todinha , Se levantou , sentou na cama , descansou mais um pouco , olhou pra mim e disse " que loucura que nós fizemos " , eu não disse nada nem a mamãe enquanto estava no quarto não falou nada . Ele foi tomar banho e mamãe saiu com ele , eu não sei se conversaram alguma coisa ou se tomaram banho juntos , eu dormi o resto da noite , acordei de manhã com mamãe dormindo do meu lado . Depois disso eu não sei o que aconteceu , mas ele não vinha mais tanto a nossa casa e eu nunca mais fiquei com ele , acho que nem ele tentou mais ficar comigo , até que com o tempo ele parou de vir a nossa de vez . Eu virei garota de programa , ainda novinha era sempre procurada pra fazer companhia pra homens e até mesmo algumas mulheres , ainda sou chamada pra participar de bailes funks , festas de faculdades onde sou sempre assediada e topo qualquer parada , saio com quem quiser minha companhia , passo finais de semana inteiros em festas em sitios , fazendas onde quer que eu seja chamada principalmente se tiver festa eu vou . Mamãe também começou a fazer programas , frequenta boates e chegou a morar em casas de encontros ou como dizem por aí em bordéis . Depois que tudo passou , ela me contou como foi sua vida também , desde novinha ela era assediada por adultos , alguns da própria familia , e me contou também que quem tirou sua virgindade foi um tio , quando ela tinha 14 anos e que sofreu muito com ele também como aconteceu comigo,mas desde antes disso ela já era abusada por varios homens que sempre que tinham oportunidade faziam quase tudo com ela , até que esse tio e pegou . Depois disso ela como eu continuou transando,mas que no caso dela ninguém a levou ao medico nem pediu pra receitar anticoncepcional . Com 16 ela engravidou de mim, com 17 ela me deu a luz , atualmente ela tem 34 anos e eu tenho 17 . Somos garotas de programa , mas mais que tudo somos amigas ,desde novinha eu sempre gostava das maneiras que ela me tratava e me entendia . Acho que pelo que ela sofreu quando era mais nova , ela sempre soube lidar com essas coisas da vida . Assim aconteceu nossa historia , e assim ta acontecendo minha historia . Beijos .

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 1,00 de 1 votos)
Loading...