Carnaval no Acampamento acabei sendo corneado

Opa pessoal, vou contar para vocês como foi o Carnaval no acampamento, nunca tinha acampado, nem barraca eu tenho, mas uns amigos resolveram acampar numa praia, o Mauro conhecia um local, que não era área de acampamento mais o dono de um Bar resolveu improvisar um área nos fundos do bar, bem planejada vestiários, banheiros, e churrasqueiras, e servia refeições no bar, muito bom mesmo.
Como eu nunca havia acampado, e sendo casado conversei com minha mulher ela topou, já somos casados a mais de 20 anos, não somos novinhos não, já maduros, o Mauro e bem mais novo, mais gente boa, uma cabeça bem inteligente, eu e minha mulher nas nossas relações sexuais já tínhamos comentado sobre outro homem, bem porque eu tenho o pau pequeno, ela dizia que a satisfaz, ela adora sacanagem, eu também, somos bem liberais, ela adora sexo anal, eu ficava imaginando eu chupar a boceta dela esporrada, mais não tinha coragem de chupar depois que eu gozava, então achava que se alguém gozasse na boceta dela eu chuparia, isso me dava um tesão.
Bem fomos para o acampamento, o Mauro tem uma barraca Bangaló, de dois quartos, chegamos no Sábado, armamos as barracas, eramos quatro casais, só o Mauro estava sozinho, na barraca ficou eu minha mulher e o Mauro, fizemos um churrasco, e começamos a beber, fomos todos para a praia, todos noivinhos só eu e minha mulher eramos de mais idade e o Mauro que era mais velho dos outros, Minha esposa colocou um biquine nossa ficou linda, ela e moreno de sol, bronzeada com a marca do biquine, umas pernas grossas, seios médios, uma bunda carnuda saliente, muito gostosa mesmo, ate as meninas comentaram que ela estava bem, o Mauro nossa ficou encantado, eu e o Mauro temos muita intimidade e amizade, ele disse nossa nunca tinha reparado na Flavia, eu já com umas na cabeça disse e muito gostosa né, ele disse realmente e que bunda, eu completei e adora dar o cuzinho, ele disse e mesmo, e assim a conversa ficou no ar, já mais ou menos umas 22 horas alguns já havia se recolhido para suas barracas, minha mulher disse amor vou tomar um banho, quando voltou nossa estava com um shortinho de malha meio justo que dava para notar que estava sem calcinha, eu e Mauro fomos tomar um banho também, nossa eu nunca havia visto ele pelado uma caceta grossa, uns 20 cm, mais cabeçuda, eu disse caralho que rola grossa, e estava meia bola, ele disse tu acha ela grande, eu disse e grossa, ele na maior cara de pau, já alcoolizado disse ela aguentaria, eu sei lá a minha e pequena, ela aguenta, e acabei ficando de rola dura, ele percebeu que eu gostei, saímos.
Na barraca, eu não tinha percebido que ele havia tirado a divisão que dividia os dois quartos ficava mais espaçosa, arrumamos os colchonetes, ai tinha duas opções ou eu ficava no meio ou deixava a minha mulher, perguntei para ela se ela ficaria no meio, ela respondeu sem problema, eu fico, e se deitamos, apagamos os lâmpiões, ficou só a claridade das lâmpadas esternas , uma penumbra .
Passou um tempinho comecei escutar uns gemidos, fingi que eu estava dormindo ela jogou uma das pernas sobre o meu corpo e ficou gemendo, eu escutei ela dizer devagar depois era só gemido, ela bem baixinho dizia isso mete tudo mete, fode gostoso, e percebi que ele gozaram, ficaram parados, ele com a rola dentro, nossa eu gozei , me lambuzei todo mas não podia levantar, ele meteu na boceta dela por trás, ai queria meter no cu dela, ela dizia não eu não vou aguentar, na bunda não, ela disse nem um lubrificante, eu sei que ele lambuzou com a porra mais ela não aguentou mesmo, ele tentou empurrar mais ela deu um grito e saiu fora, de manha quando eu acordei o Mauro não estava na barraca, minha mulher disse você desmaiou ontem a noite, eu perguntei porque, pó o teu amigo tem uma caçeta grossa, e acabou me fodendo me arrombou todinha, eu fui olhar e meti a boca chupei ela fazendo ela gozar , levantamos como nada tinha acontecido.
Passamos domingo bem a vontade, eu não quis comentar nada com o Mauro como eu sabia do que havia acontecido, brincamos fomos a praia, bebemos a noite chegou novamente tomamos banho e fomos deitar, logo o Mauro já foi metendo nela, ele virou ela de frente mamãe e papai e ficou fodendo ela e beijando ela na boca, ela levantava as ´pernas para ele enterrar todinha lá dentro, ficou num vai e vem rápido, ela gemia para caralho, e dizia isso fode gostoso fode, ate que gozaram, ele ficou um tempinho deitado sobre o corpo dela, ele virou ela de bruço com a bunda para cima, havia comprado o Kiss lubrificante sentou sobre suas pernas e ficou pincelando a cabeça da caçeta no cuzinho dela, ela relaxou ele meteu dentro nossa ela deu um grito baixinho, mais depois ficou fodendo ela, nossa que delicia, nessas altura eu já estava participando, quando ele gozou eu cai de boca na boceta e no cu dela e acabei chupando a rola dele também, nossa que delicia.
Na segunda passamos o dia legal, ela adorou , teve uma hora que ele sumiu passou um tempinho, ela apareceu eu perguntei a onde ela estava, ela me disse que um dos garotos escutou os gemidos veio olhar e viu o Mauro metendo na minha bunda me levou para um lugar e acabou metendo na minha bunda, nossa ele demorou para gozar ele disse que a namorada dele não deixa ele comer o cu dela, e assim metemos todos os dias de carnaval, foi maravilhoso , minha mulher adorou , o Mauro ficou de aparecer em casa para meter com ela, mais agora com a minha participação ele já percebeu que eu também gosto, e ele também curte , vai ser legal. este foi o meu carnaval, espero que tenha gostado

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 5,00 de 2 votos)
Loading...