#

O office boy safado

654 palavras | 1 |3.00

oa noite, o que vou contar aconteceu comigo quando eu tinha 22 anos, eu era estoquista da loja do meu avô e na ocasião ele contratou um office boy para fazer serviços de rua e me ajudar a guardar as mercadorias no depósito, haviam três depósitos, o da própria loja e mais dois em outros imóveis alugados. Bem o garoto contratado era o Carlos ( fictício ) tinha 13 anos, moreno claro, olhos meio esverdeados, corpo todo liso, bundinha arrebitada e bem redondinha…desde que chegou na loja notei que ele era meio diferente, meio menininha, eu que já havia tido contato com garotos na adolescência não conseguia parar de pensar no garoto, mas eu não podia dar bandeira até porque meu avô era muito rígido , mas passando o tempo o garoto começou a me atiçar e toda vez que íamos no depósito ele ficava me chamando para brincar de lutinha, eu evitava mas até que não consegui resistir mais e toda vez que agente brincava ele sempre se deixava ser pego por trás e sentir meu volume crescendo e esfregando na sua bunda, mas eu ainda não tinha certeza do que ele realmente queria, até que um dia eu tava lá no estoque sozinho e ele chegou e fingiu estar procurando alguma coisa e quando fui perguntar ele o que precisava ele me disse que era só desculpa pois queria me ver, fiquei meio sem jeito ai ele pulou no meu pescoço e me tacou um beijo, eu pra não dar bandeira , mandei ele descer na hora e falei que era nojento isso, e ficamos o resto do dia sem nos falar…
Até que no dia seguinte, precisei fazer um descarregamento muito grande no depósito externo e meu avô me disse, leve o Carlos com você pois vai precisar de ajuda, ai já pensei pronto, aquele garoto tarado vai me apurrinhar de novo…e não deu outra, chegando no depósito ele já foi querendo me chamar pra lutar me chamando de fraco e tal e que eu não conseguia pegar ele, e foi correndo para um quartinho do depósito, chegando lá dominei ele e ele já começou a esfregação da bunda em mim…ai pensei, não aguento mais vou ter que comer este viadinho, falei, espera um pouco vou trancar a porta ai voltei ai ele voltou a me esfregar ainda de calça nós dois, foi qdo criei coragem e falei:
– Porque você não tira esta calça e deixa eu te comer de verdade?
Mal acabei de falar e ele já foi descendo a calça e expondo aquela bundinha arrebitada bem durina e lisinha e também as pernas…não pensei duas vezes meu pau já tava pulando pra fora da cueca e babando, ai ele ficou na minha frente se apoiou em umas caixas e levantou o cuzinho pra mim, eu fui passando o pau na entradinha do cuzinho dele, ai ele disse:
– faz devagar pois nunca dei.
– nem dei idéia, falei agora vc vai ter que aguentar, tem meses que vc deseja isso…
– dei uma cuspida na entradinha do rego dele e comecei a por a cabeça que por sinal é um pouco grande, ai ele deu um gemidinho ai eu falei agora seu cuzinho é meu…
– me come então . ele falou
– agarrei ele pela cintura e forcei um pouco mais, até meu pau entrar todo nele, e comecei a bombar, como eu tava com tanto tesão em comer um cuzinho tão apertadinho, foram apenas algumas estocadas e já melei o cuzinho dele todo…
fiquei um pouco lá dentro ainda até amolecer e dai nos vestimos e voltamos para loja, para não dar bandeira, apartir deste dia ele virou minha putinha e todo dia eu comia ele.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 3,00 de 16 votos)

#

1 comentário

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Tarado

    Ainda está comendo o cu dele?