Depois de umas caipirinhas cabei sendo corno, Uma aventura

Bem o que vou relatar aconteceu agora neste principio de ano, sou casado, maduro, adoro uma sacanagem, minha mulher também madura, bonita, loira pernas grossas, uma bunda carnuda, adora sexo anal, eu adoro aventura, sou Bi, mais passivo já tive algumas relações com outro homem, mais com muito sigilo, nem mesmo minha mulher tinha conhecimento disso, tenho um amigo, negro, bonitão, Henrique, eu tenho um tesão nele mais ele também casado, não tinha como conversar sobre isso.

Um dia se encontramos por um acaso e fomos beber umas, ele com problemas com a mulher, começou desabafar, primeiro ele disse que adorava foder um cu, mais ela não deixava, só queria mesmo mamãe e papai, ela dizia que ele tinha a caçeta muito grossa, e não deixava, na conversa eu acabei citando um amigo, que na verdade era eu mesmo, dizendo que ele adorava dar o cuzinho, era casado, e a mulher dele também gosta, mais isso eu não tinha conversado com minha mulher estava jogando no ar, ele respondeu se o cara deixasse ele foder com a mulher dele ele ate metia na bunda dele também, eu disse e serio mesmo, e assim ficamos.

Eu já andava comentando com minha mulher sobre o assunto, mais ela não se abria, neste dia mesmo a noite eu acabei falando do Henrique que ele tem uma caçeta grossa, adora foder um cu, ela então respondeu tu esta querendo ser corno, vai querer ver o Henrique fodendo sua mulherzinha né seu corno, olha que eu dou mesmo em e assim transamos gostoso.

Na sexta feira liguei para o Henrique dizendo que eu iria na praia, é uma praia meio privativa no canto tem um morro, onde tem uma caixa D!aguá que armazena água da bica, uma caixa grande concretada, costumo ir lá vai muito pouca gente, pois para entrar tem que ter permissão, quando vou vou sempre no Sábado tem pouca gente, ele disse que iria lá, foi eu e minha mulher, ela deitou no sol, adora se bronzear, tem aquela marquinha deliciosa do biquine, de repente eu digo a ela olha quem vem lá, O Henrique, ela deu uma risadinha safada, ficou deitada no sol, com aquele bundão para cima, chegou o Henrique cumprimentou ela, e ficamos bebendo.

Teve uma hora que ele disse nossa a Salete tem uma bunda, eu disse gostou, ele tirou o bermuda ficou só de sunga e já com a caçeta meio dura nossa um vergalhão se mostrava na sunga, ele disse vou dar um mergulho, quando ele saiu eu perguntei a ela viu o vergalhão, ela riu e disse vi sim, e disse que delicia, depois de mais algumas caipirinhas, eu perguntei para minha mulher vamos lá na caixa D!água, já metemos lá algumas vezes, ela perguntou o Henrique vai, quem sabe, ela disse então vamos.

Lá tem um bica da para tomar banho, eu disse ao Henrique eu vou ate a caixa D!água, legal, posso ir junto, eu disse para não dar mancada deixa a gente ir depois você sobe, e chamei minha mulher e fomos ela só de biquine e levou a toalha, já na caixa d!água comecei dando uns a maços nela deixando ela mais tesuda, dizendo tu vai deixar o Henrique foder esta bocetinha, ela disse não é o que você quer ver ele fodendo a sua mulherzinha seu corno, e disse quando ele chegar deixa eu foder sozinha com ele fica batendo uma punheta e olhando se vem alguém.

Nisso o Henrique chegou, só de sunga, um volume já estava de rola dura, ela então disse nossa tudo isso e rola, ele tirou pra fora e mostrou a ela, nossa era grande e grossa mesmo, ela caiu de boca chupando aquela rola preta, nossa mal cabia na sua boca, nisso ela estendeu a toalha deitou-se ele começou a meter na boceta dela, nossa ela gemia rebolava na rola dele, mandava ele meter tudo, ele socava tudo ate as bolas,acabou gozando, ele gozou dentro dela, sem camisinha que delicia, ficou um tempinho com a pica dentro, ai mandou ela debruçar na caixa d!água ficando quasse que de quatro, eu como um corno esperto tinha levado um lubrificante, minha mulher disse tu e foda mesmo já sabia o que iria rolar, trouxe lubrificante, ele lambuzou o cu dela pincelou e começou a colocar nossa ela gritava, gemia, foi difícil mais entrou tudo ficaram brincando, ele tirava e colocava aquela rola no cu dela, ele dizia nossa que delicia, que cu gostoso, e depois de um tempo acabou enchendo o cu dela de porra, que delicia eu gozei umas três vezes, o Henrique se lavou colocou a sunga e foi descendo.

Minha mulher peladinha se banhando na bica, eu me descuidei quando dei fé tinha um cara apreciando ali do lado, fiquei quieto para não assustar ela, era um cara de aproximadamente um 50 anos boa pinta sarado, eu fui perto dela e disse amor tem um cara ali vendo você tomar banho, vamos embora, eu pensei que ela iria ficar nervosa, que nada na maior cara de pau ela perguntou para o cara se ele queria entrar na bica
ele disse eu espero, ela disse se quiser pode vir, ele não se fez de rogado, acabou tirando a sunga ficou pelado também, com a caçeta dura, e que caçeta grossa, cabeçuda, já foi abraçando ela ela se debruçou na pedra ficando com a bunda virada para ele, ele socou a caçeta na boceta dela por trás, fodeu para caralho elas ali mesmo, tirou da boceta ela se ajeitou ele socou no cu dela, nossa ele bombava com vontade ate a hora que anunciou quer iria gozar eu cheguei perto e quando ele tirou de dentro eu coloquei a rola dele na boca ele encheu minha boca de porra, acabei engolindo toda aquela porra, ele rapidamente se vestiu e desceu, nos se arrumamos e descemos.

Nossa ela estava maravilhada adorou a experiencia disse que estava com o cu ardendo mais adorou, encontramos o Henrique ele disse demoraram, elas foi tomar um banho, ai apareceu um cara fizemos uma hora, o cara estava com a mulher e com filhos, fizemos com nada tivesse acontecido, no quiosque ele mandou duas caipirinhas para nos e um telefone, depois eu conto o restante, o Henrique já foi em casa meter gostoso, já chupei a rola dele, só falta ele meter na minha bunda também, foi maravilhoso, agora sempre que vamos lá tentamos alguma coisa, depois eu conto. espero que tenham curtido

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,50 de 2 votos)
Loading...